Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.

ANÚNCIOS

Avatar pua
Zeppellin - MEMBRO EXCLUSIVO
#661035
ReturN escreveu:Hahahahaha. Mandou bem.

Eu não gostei da ideia de perguntar se poderia beijar. De boa, se você levasse um fora, seria uma merda.

Você deve ter uma BL e confiança fuderosa, por isso que você conseguiu closar facilmente. Mas eu, particularmente, não falaria que "Ah, você não dá bola para caras como eu" e "Posso te beijar?"

Enfim, você está tão acostumado a chegar em mulher que mesmo você "betizando" você consegue closar.

Parabéns.


An! Claro que você não falaria isso!! O post traz bem claro que ele fez isso de propósito, porque ela tava testando como era rumar uma conversa mesmo com as sentenças mais "betas" possíveis, como um "Posso te beijar?" bem depois dela já ter dado o sinal verde. A interpretação aew, galera. Tem que ler com atenção pra extrair a coisa certa dos melhores tópicos pra não sair por aí fazendo e ensinando merda.

Uma pergunta que já foi feita por alguém, mas não respondida. Criou-se uma antinomia na minha mente, porque a maioria dos materiais traz que não importa o que você diz, mas sim como você diz, enquanto esse post nos trouxe uma realidade totalmente contrária: sentenças extravasando a gesticulação. E então, qual caminho seguir?

Pelo que entendi então, o que é até meio óbvio, é que o ideal é a mescla dos dois fatores, uma BL confortável com a linguagem propícia, diminuindo pra quase 0 a chance de uma interação falhar.
Avatar pua
Third

Aprendiz

#944321 SENSACIONAL!

Um dos melhores artigos que eu já vi na comunidade. Foi um teste de campo excelente e muito ousado.

Abraço!
Avatar pua
yque

Aprendiz

#946063 [size=85]
jahpz escreveu:wazzup!


Sim meus amigos, estou dando início a série "Excelência Humana", não é necessário ser nenhum mestre em neurolinguística ou sei lá que pra poder entender, basta ter um pouco de noção e força de vontade.


Se ajudar, o nosso companheiro de fórum McLovin fez um compilado bem legal de quase todos meus artigos no fórum e gerou um PDF. Segue link abaixo:

http://www.crocko.com/8777CC28EE8F459C8 ... S_CIRCUNST



jointBom, pra começar, vou apresentar uma interação pensada e planejada horas antes de executá-la. É tipo um relato, mas não é um relato.


Essa interação tinha como objetivo descobrir a força que a minha linguística tinha em uma interação e como ela mudaria o rumo dela. Então pensei, por que não agir de uma maneira que muita gente acharia "errado"? O vulgo, "beta".


Eu teria de agir de maneira submissa a interação inteira, disso eu já sabia, mas eu precisava conduzir essa interação mesmo com atitudes submissas, e essa era a parte difícil.


Decidi marcar a interação em 4 pontos cruciais que determinariam o rumo dela, ou seja o KC. Preparei essas marcações como frases prontas que eu precisaria soltar em algum momento da interação, por isso a importância de eu conduzir.


Eu empreguei canal representacional VISUAL o tempo inteiro, falando alto rápido, um tanto quanto animado. Mantive apenas a sincronização postural.


A parte mais importante era o openner, por que se ele desse errado e eu não desse continuidade a interação todo o resto seria inútil.


Vi uma HB sentada sozinha no sofá de uma balada aqui em SP e decidi que seria com ela.


Cheguei falando

eu: seu namorado deve confiar muito em você pra te deixar aqui sozinha

HB: eu não tenho namorado, só to descansando



Nessa hora eu sentei do lado dela, quase perdi o foco, mas mandei o que eu deveria mandar


sabe, você provavelmente não deve dar bola pra caras como eu, mas vai que a outra opção, que é de conversar comigo é a melhor opção.



Ela me respondeu com um "é, vai que", isso era ótimo, respondi com um "prazer, eu sou o jahpz", nessa hora eu tive que me impor um pouco, esse conceito na comunicação é importante na hora que vai se apresentar, estendi minha mão, ela colocou a mão dela sobre a minha e dei um beijo.


Percebam as partes destacadas, todo resto é apenas pra estruturar a frase.

Eu apresento 3 fatos pra ela, que ela PROVAVELMENTE não deve dar bola pra caras como eu, não é o certo.

Apresento então a outra opção, e apresento ela como a melhor opção sem deixar isso explícito.


Como ela não tinha dado prosseguimento a conversa, tive que usar a outra parte crucial mais cedo do que eu esperava.


não sei você, mas eu vejo toda essa galera vindo pra balada se pegar, quando o mais legal, é se conhecer, depois todo o resto fica muito melhor



Outro conceito importante pra quem gosta de se comunicar bem, é saber expressar seu ponto de vista sem desqualificar os outros, mas mostrando indiretamente que o seu é muito mais apresentável e legal.


A HB me respondeu com um "é verdade, mas eu venho pra dançar as vezes" dai eu olhei pro copo dela e disse "e beber" aí começou o fluffy talk, me mantive submisso o tempo inteiro sempre qualificando ela e me desqualificando.


Depois de um tempo, decidi aplicar o outro ponto crucial, me desqualificando mais ainda.

to muito feliz de conhcer você, eu não quero que você se apaixone por mim agora, não tenho essa pretensão, muito menos te influenciar, mas se você parar pra pensar, até que a gente se dá bem, então acho que esse tipo de coisa vai acontecer, naturalmente



Percebam que primeiro mandei uma neggative tag, pra mente dela pensar "quero?", em seguida interrompi com um "não tenho essa pretensão" como sendo minha escolha ela querer ou não, mas de maneira indireta e submissa.

Em seguida, fiz ela pensar na minha influência, mostrei como isso era bom pra nós dois, e em seguida, disse que iria acontecer justamente por que é bom pra nós dois. Mas tudo isso sem dizer "você vai se apaixonar por mim e você vai me beijar", tudo isso fica implícito.


Mais fluffy talk, até que encaixei o último ponto crucial da interação, que definiria o KC.


fulana, sabe quandovocê sente, uma vontade incontrolável, tipo vontade de comer um doce, e quando você come, percebe como é bom saciar essa vontade?



Ela me respondeu com um "putz odeio passar vontade meu", aí eu disse "eu também" e fiquei olhando pra ela. Aí ela me perguntou, "você quer me beijar?", eu sabia que podia estragar toda a interação mas mesmo assim continuei submisso e falei "você deixa eu te beijar?".

Ela disse "aff fica cala a boca" e me tascou um beijo.


VICTORY!


Dessa interação eu entendi que quem você é ou como você age de nada interfere se você sabe levar uma interação apenas se comunicando direito. Então ficou anotado que a comunicação correta é o primeiro passo pra ser líder.



Enfim, espero que tenha sido útil, de verdade.

E aguardem por mais!


[/size]

Vc fez espelhamento durante a interação?