Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!

Criador do tópico

Phmd

Aprendiz

#928177 Fala ae puazada,
Tudo tranquilo? :ae

Hoje vou falar de um assunto um pouco controverso, e antes que vocês digam alguma coisas, quero esclarecer que essas são minhas ideias sobre o assunto. Sintam-se à vontade para criticar, discordar, acrescentar alguma coisa etc etc etc.
Mas enfim, sem mais enrolação. :legal

Quero falar sobre o amor, essa emoção que muitos dizem ser mágica e inexplicável. Vamos esquecer o romantismo e olhar analiticamente.

O que é o amor?

Eu vejo o amor como uma atração com investimento. Deixem-me explicar melhor. Quando você vê uma HB que te deixa atraído, você começa a jogar com ela, só que ela é um excelente jogadora e te prende de um jeito que você só consegue ficar pensando nela . Depois de um tempo você closa ela, vão pra um Day 2, Day 3 etc. Você começa a passar bastante tempo com ela e pensar cada vez mais nela. Ai meu caro amigo, pode crer que você está amando. Entenderam agora? Quanto mais tempo se passa pensando/estando com uma HB que te gera atração, mais você vai estar amando.

Ah, quero esclarecer uma coisa. O amor é bom, sim, o amor é ótimo, claro, sobre uma condição de reciprocidade, isto é, você tem tanta atração e faz tanto investimento quanto a HB, sempre naquele esquema em torno de 50/50. :o

O máximo que eu (e talvez alguns puas do grupo) devem recomendar é o 45/55, isto é, sempre investir na HB um pouco menos do que ela investe em você. Isso mantém ela correndo atrás sem perder o interesse como na velha Teoria do Gato do Mystery Method.

Bom, como eu disse, o amor é uma coisa boa, desde que seja recíproco, mas, e quando não é? E quando nos vemos numa situação em que investimos incessantemente numa HB sem receber o devido retorno? Como podemos fugir desse sentimento? :chora

Pra isso eu recomendo duas atitudes. A primeira requer coragem pois quando amamos somos sempre esperançosos, achamos que a HB vai mudar e vai tudo começar a ser recíproco. Não!!! Admita pra si mesmo que não vai mudar e apague a HB da sua vida, delete o número dela, tire ela das suas redes sociais e não a procure. Esqueça-a por um tempo. A segunda completa a primeira e ainda vai te ajudar no seu desenvolvimento pessoal. É bem simples. Quando se pegar pensando na HB, querendo encontrar ela, querendo falar com ela ou alguma coisa do tipo simplesmente arranje alguma coisa pra fazer, vê tocar algum instrumento, socializar com seus amigos, ir pra academia, praticar algum esporte, estudar, enfim, qualquer coisa que mantenha sua cabeça ocupada e te faça parar de pensar na HB.

Bom pessoal, essa é minha dica pra vocês que estão amando alguma HB e já tentaram de tudo. Só quero esclarecer uma última coisa, o que eu falei aqui é em último caso. Depois de tentar várias vezes e ver que nada vai dar certo, não adotem essa postura extrema pra qualquer vacilo que a HB der, na dúvida, continue jogando, nós sempre sabemos a hora certa de parar. :D

Muito obrigado por lerem galera, se ajudou vocês, por favor deixem o like e comente aqui que vai ajudar muito no nosso crescimento dentro da comunidade. :yaaah

p.s. perdoem o tópico sem muita edição, ainda não aprendi a usar o editor do puabase. :lingua

ANÚNCIOS

Avatar pua
Bira

Aprendiz

#928289 Muito bom o texto, cara. Mas gostaria de acrescentar algumas coisas.

A espécie humana não "ama" de verdade. Posso estar equivocado. O que se convém chamar de amor é um conjunto de virtudes que varia de pessoa para pessoa. Ninguém ama do mesmo jeito porque suas virtudes são baseadas nas suas experiências e não o contrário. Outro fator é que os animais que não possuem a mesma capacidade cognitiva que nós também não amam. Quando uma mãe Leoa protege seus filhotes, não o faz por amor, mas por instinto de sobrevivência. Como nenhuma forma de vida é imortal, a única forma de perpetuar a espécie é lutando para que ela permaneça viva. E isso é uma lei natural que não define amor.
Da mesma forma, quando você pensa que "ama" tal pessoa, é apenas um conjunto de sentimentos unidos em prol de te fazer sentir capaz de gerar filhos. É realmente mágico, mas é mais simples do que se pode imaginar.