Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Avatar pua

Criador do tópico

[email protected] - MEMBRO EXCLUSIVO
#878217 E ai Puazada...


Li esse texto sem pretensão nenhuma, porém logo no inicio comecei a identificar pequenos pontos que poderiam ser usados durante uma abordagem. Depois comecei a empolgar imaginando a situação...

Eu achei muito bom e como mineiro nato recomendo a leitura, pois se vc falar isso com uma mineira após a abordagem terá suas chances de prender a atenção dela aumentada em uns 90% pelo menos. (Digo prender atenção e não seduzir)

Obs: Não é pra recitar tudo, acho que isso é obvio (Mas não custa nada reforçar). A ideia é citar algum trecho após a abordagem. Ex:

[email protected]: Oi, tudo bem? Te vi é não me perdoaria se não viesse falar com vc agora, gostei muito do seu estilo e por mais que BH seja um ovo, não podia correr o risco de não, vai que nunca mais te vejo... Prazer xxxx

HB: Prazer YYY

[email protected]: Me conta uma coisa... além desse rostinho bonito e esse estilo (elogio verdadeiro), o que mais vc tem de bom?

HB: bla bla bla (pesque nessa hora algum detalhe do sotaque)

[email protected]: hahahaha... desculpa, mas tenho que comentar, eu acho esse sotaque das mineiras muito bacana. ... [Aqui vc cita alguma ideia retirada do poema... com tom de brincadeira] ...



[font=lucida grande, tahoma, verdana, arial, sans-serif]O Sotaque das Mineiras[/font]
[font=lucida grande, tahoma, verdana, arial, sans-serif](Carlos Drummond de Andrade)[/font]

[font=lucida grande, tahoma, verdana, arial, sans-serif]O sotaque das mineiras deveria ser ilegal, imoral ou engordar. Porque, se tudo que é bom tem um desses hor[/font][font=lucida grande, tahoma, verdana, arial, sans-serif]ríveis efeitos colaterais, como é que o falar lindo (das mineiras) ficou de fora?
Mineira deveria nascer com tarja preta avisando:
ouvi-la faz mal à saúde. Se uma mineira, falando mansinho, me pedir para assinar um contrato doando tudo que tenho, sou capaz de perguntar: só isso?
Assino achando que ela me faz um favor.
Eu sou suspeitíssimo. Confesso: esse sotaque me desarma. Os mineiros têm um ódio mortal das palavras completas.
Preferem abandoná-las no meio do caminho, não dizem:
pode parar, dizem: 'pó parar'.
Não dizem: onde eu estou?, dizem: 'ôncôtô'.
Os não-mineiros, ignorantes nas coisas de Minas, supõem, precipitada e levianamente, que os mineiros vivem lingüisticamente falando, apenas de uais, trens e sôs.
Digo-lhes que não(...)
Mineiras não usam o famosíssimo 'tudo bem'.
Sempre que duas mineiras se encontram, uma delas há de perguntar pra outra:
- 'Cê tá boa?'.
Para mim, isso é pleonasmo.
Perguntar para uma mineira se ela tá boa é desnecessário.
Há outras. (...)
- 'Aqui', não vou dar conta de chegar na hora, não.
Esse 'aqui' é outro que só tem aqui(...)
Que os mineiros não acabam as palavras, todo mundo sabe.
É um tal de 'bonitim', 'fechadim', e por aí vai.
Já me acostumei a ouvir:
- E aí, 'vão?'. Traduzo:
- E aí, vamos?
Não caia na besteira de esperar um 'vamos' completo de uma mineira.
Não ouvirá nunca.
Eu preciso avisar à língua portuguesa que gosto muito dela, mas prefiro, com todo respeito, a mineira.
Nada pessoal.
Aqui certas regras não entram.
São barradas pelas montanhas.
Por exemplo, em Minas, se você quiser falar que precisa ir a um lugar, vai dizer:
- Eu preciso 'de' ir.
Onde os mineiros arrumaram esse 'de', aí no meio, é uma boa pergunta.
Só não me perguntem. Mas que ele existe, existe(...)
Aqui em Minas ninguém precisa ir a lugar nenhum.
Entendam...
Você não precisa ir, você precisa 'de' ir.
Você não precisa viajar, você precisa 'de' viajar.
Se você chamar sua filha para acompanhá-la ao supermercado, ela reclamará:
- Ah, mãe, eu preciso 'de' ir?
No supermercado, o mineiro não faz muitas compras, ele compra um 'tanto de coisa'.
O supermercado não estará lotado, ele terá um 'tanto de gente'(...)
Entendeu?
Se, saindo do supermercado, a mineirinha vir um mendigo e ficar com pena, suspirará:
- 'Ai, gente, que dó'.
É provável que a essa altura o leitor já esteja apaixonado pelas mineiras(...)
Para uma mineira falar que algo é muitíssimo bom vai dizer:
- 'Ô, é sem noção'.
Entendeu?
É 'sem noção!
' Só não esqueça, por favor, o 'Ô' no começo, porque sem ele não dá para dar noção do tanto que algo é sem noção,
entendeu?
Capaz...
Se você propõe algo ela diz:
- 'Capaz'!!!
Vocês já ouviram esse 'capaz'?
É lindo(...)
Já ouviu o 'nem...?
' Completo ele fica:
- Ah, 'nem' (...)
A propósito, um mineiro não pergunta:
- Você não vai?
A pergunta, mineiramente falando, seria:
- 'Cê' não anima 'de' ir?
Tão simples.
O resto do Brasil complica tudo.
É, ué, cês dão umas volta pra falar os trem(...)
O plural, então, é um problema.
Um lindo problema, mas um problema.
Sou, não nego, suspeito.
Minha inclinação é para perdoar, com louvor, os deslizes vocabulares das mineiras.
Aliás, deslizes nada.
Só porque aqui a língua é outra, não quer dizer que a oficial esteja com a razão.
Se você, em conversa, falar:
- Ah, fui lá comprar umas coisas...
- 'Que' s coisa?' - ela retrucará.
O plural dá um pulo(...)
E se você acusar injustamente uma mineira, ela, chorosa,confidenciará:
- Ele pôs a culpa 'ni mim'.
A conjugação dos verbos tem lá seus mistérios, em Minas.
Ontem, uma senhora docemente me consolou:
'preocupa não, bobo!'.
E meus ouvidos, já acostumados às ingênuas conjugações mineiras, nem se espantam.
Talvez se espantassem se ouvissem um: 'não se preocupe', ou algo assim.
A fórmula mineira é sintética.
E diz tudo.
Até o tchau, em Minas, é personalizado.
Ninguém diz tchau pura e simplesmente.
Aqui se diz: 'tchau pro cê', 'tchau pro cês'.
É útil deixar claro o destinatário do tchau.
Então neh, as mineiras são trem bão demais sô....[/font]

ANÚNCIOS

Avatar pua
jefblue

PUA EXPERT

#878221 No carnaval estarei em Diamantina, mas acho que vai ser difícil achar uma mineira com tanta gente de fora. hehe

Muito legal o texto, e sotaque é um ótimo gancho para sair do oponer e entrar no FT.

Uma vez peguei uma paranaense utilizando o sotaque, como eles puxam o "r" cheguei nela e disse:

EU:Adoro esse sotaque, o "r" é muito gostoso. Fala porta!
Ela disse: Porta!
Eu: Fala verde.
Ela: Verde!
EU: Fala me beija!
Ela: Me be...
Dei o KC! kkkkk
.
Valeu por compartilha mano!
Avatar pua

Criador do tópico

[email protected] - MEMBRO EXCLUSIVO
#878225 Velho, gostei dessa coisa de:

Fala isso
Fala aquilo
Fala me beija

Encaixou perfeitamente a minha ideia acima hahahahahaha...

Eu tenho um caderno onde anoto um super resumo de tudo que ja testei e tudo acho extremamente necessário um PUA saber, e isso vai entrar lá.

Valew meu brother...

É isso que acho que esta faltando nesse fórum, compartilhamento de ideias com foco em evolução e não post`s visando apenas mudar de status...

ganhou um like hahahaha
Avatar pua
jefblue

PUA EXPERT

#878385
[email protected] escreveu:Velho, gostei dessa coisa de:

Fala isso
Fala aquilo
Fala me beija

Encaixou perfeitamente a minha ideia acima hahahahahaha...

Eu tenho um caderno onde anoto um super resumo de tudo que ja testei e tudo acho extremamente necessário um PUA saber, e isso vai entrar lá.

Valew meu brother...

É isso que acho que esta faltando nesse fórum, compartilhamento de ideias com foco em evolução e não post`s visando apenas mudar de status...

ganhou um like hahahaha



To aqui para somar!!

Ótima ideia essa do caderno, vou adotar também!

FlW!
Avatar pua

Criador do tópico

[email protected] - MEMBRO EXCLUSIVO
#878406 Recomendo demais essa ideia de anotar.

No inicio é meio chato e desanimante pq vc pensa que tem pouco a escrever e que nunca vai olhar para aquele caderno com orgulho de pensar que nele esta contido tudo que te ajudou a pegar varias mulheres durante a vida. Mas com o tempo a coisa vai ganhando forma, o conteúdo vai crescendo até que um dia vc pega ele pra ler novamente e começa a ver detalhes que havia esquecido. Ai sim nessa hora vc vai animar de vez a escrever sempre...

Faça o teste, escreva resumo de técnicas do jeito que vc entendeu, abridores que usou e funcionou, dicas que vale lembrar e sempre que escrever uma técnica nova, deixe uma pagina em branco após a técnica anterior. Pois um dia vc pode voltar em cada técnica e incluir novos detalhes que o tempo e a experiencia te mostraram.