Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
kbza - MEMBRO EXCLUSIVO
#1068435 Como disse o bigbagual, faça revisões periódicas. Isso, inclusive, é o mais importante. De nada adianta você aprender algo que não irá lembrar para a prova. A memória não é como um computador: o conhecimento precisa ser trabalhado recorrentemente, ou vai pro ralo da memória.

Lembro que quanto eu estava na fase dos estudos, fiz um curso do Renato Alves sobre memorização, e realmente fez diferença. O dinheiro que gastei serviu de investimento até hoje, mesmo não fazendo provas: muito gente diz que tenho uma ótima memória.

Mais uma dica: procure repetir o método que pessoas que tiveram sucesso utilizaram. Sempre tem alguém que sabe um jeito melhor de fazer algo.

Abraço

ANÚNCIOS

Avatar pua

Criador do tópico

derre

Aprendiz

#1068458
kbza escreveu:Como disse o bigbagual, faça revisões periódicas. Isso, inclusive, é o mais importante. De nada adianta você aprender algo que não irá lembrar para a prova. A memória não é como um computador: o conhecimento precisa ser trabalhado recorrentemente, ou vai pro ralo da memória.

Lembro que quanto eu estava na fase dos estudos, fiz um curso do Renato Alves sobre memorização, e realmente fez diferença. O dinheiro que gastei serviu de investimento até hoje, mesmo não fazendo provas: muito gente diz que tenho uma ótima memória.

Mais uma dica: procure repetir o método que pessoas que tiveram sucesso utilizaram. Sempre tem alguém que sabe um jeito melhor de fazer algo.

Abraço


Irmão, você pode detalhar um pouco como você fazia as revisões?
Eu faço de 7 em 7 dias
kbza - MEMBRO EXCLUSIVO
#1068521 Não necessariamente elas precisam ter um prazo igual pra todo mundo. O importante é que sejam recorrentes e com prazo regular: teu cérebro precisa criar sinapses úteis ao que está estudando, e é repetição responsável por isso. Pode ser uma vez a cada duas semanas, uma vez por semana, uma vez por dia, uma vezes a cada quatro horas... Eu quando terminava a matéria, revisava a mesma coisa toda semana. Isso me ajudava a manter aquele conteúdo sempre fresco, e cada vez mais o processo ficava mais rápido, pois os caminhos mentais já iam se formando.

Uma outra dica importante é não só perder tempo em memorizar, mas também em puxar o conhecimento da memória (processo inverso da memorização). Provas de concurso normalmente tem um prazo curto para realizar cada questão, logo quanto mais rápido você se lembrar de algo que já sabe, mais tempo terá para analisar aquilo que não tem certeza.

Procura também repetir o conteúdo com poucas variações e sem adicionar muita coisa: o importante é repetir o conteúdo, não adicionar carga.

Basicamente sua mente trabalha com utilidade: se ela não vê utilidade em algo, ela não memoriza, e para algo ser útil na vida, ou tem alta carga emocional, ou é repetitivo. Se você não procura se lembrar das coisas, ela também não fortalece esse caminho, e na hora de se lembrar, acontecem os brancos.

Para se aprofundar, o ideal é procurar um curso que ensine isso (fiz o do Renato Alves, e achei um dinheiro bem gasto). Não sou alguém especializado para ajudar nessa situação... Ao menos não no nível de alguém que participa de competições de memória.

Abraço