Criador do tópico

lindermann

Aprendiz

#952195 Castidade não é um conceito estranho para mim. Mais de uma vez estive num relacionamento em que, porque eu e a outra pessoa curtíamos nos poupar de sexo por razões sexuais, a abstinência era aplicada.
O maior período que passei assim foi de três semanas, significando nada de sexo nem masturbação– e, portanto nada de orgasmos – por 21 dias. Isso mudou minha vida: eu fiz o trabalho que tinha para fazer, mantive a casa limpa, acabei projetos pessoais que a procrastinação sempre me impedia de terminar. Percebi que um período forçado de seca pode ser muito melhor para a mente, o corpo e alma do que eu pensava.
No entanto, preciso mencionar que ter uma conversa profunda com seus países baixos de vez em quando é algo muito saudável e encorajado por estudiosos de verdade. Por exemplo, Jim Pfaus, professor de neurociência da Concordia University, em Montreal, me disse isso: "[Masturbação] é um grande redutor de estresse: há evidências de que fazer sexo ou se masturbar pode reduzir nossa frequência cardíaca de repouso por até 12 horas. Além disso, isso nos ensina nossos ritmos sexuais. Conectamos-nos [através da masturbação] a tipos de ação que vemos em estímulos visuais eróticos ou pornográficos. Isso alimenta nossas fantasias sexuais, o que enriquece nosso processo criativo".
Assim, é claramente importante se aliviar – mas se abster por algumas semanas de cada vez certamente tem seus benefícios. Benefícios apoiados em fatos científicos fornecidos pelo professor Pfaus que pensei em compartilhar com você aqui.


VOCÊ SE TRANSFORMA NUMA VERSÃO MUITO MAIS PRODUTIVA DE SI MESMO
Nas três semanas em que me abstive, escrevi 20 artigos, construí uma cama, comecei a trabalhar num livro e passei a comer salada como qualquer adulto funcional com medo de um ataque cardíaco iminente deve fazer. Assim que comecei a me tocar de novo, toda essa produtividade desapareceu, fechando um longo ciclo de potencial perdido.
Tenho pouco ou praticamente nenhum conhecimento nesse campo, mas imaginei que deve haver algum tipo de ligação científica aqui: como sêmen contém testosterona, quando você guarda essa testosterona toda para você, tipo um Tio Patinhas do esperma, você acaba com mais "impulso". Certo? Mais ou menos.
"Manter o sêmen não aumenta a probabilidade de seus constituintes 'vazarem' de volta para o sangue", explicou o professor Pfaus. "No entanto, se você estiver mantendo isso, significa que não está fazendo sexo ou se masturbando, o que pode aumentar sua excitação na antecipação de realmente fazer sexo. Acho que essa é a 'energia' de que os adeptos de sexo tântrico falam. Aprender a manter uma ereção e segurar a ejaculação torna a experiência do orgasmo mais intensa e prazerosa. Isso é verdade para nós e para os ratos. Então, o aumento de 'energia' é mais psicológico do que qualquer outra coisa."
Esse foi o aumento de energia que experimentei. Depois de ligar o interruptor de "não masturbar" como um tipo de desafio pessoal, rapidamente descobri que precisava de outras coisas para ocupar minha mente. E que melhor distração para os pensamentos do que tentar montar uma cama de estrado, inventada puramente para destruir relacionamentos longos?
PELA PRIMEIRA VEZ NA SUA VIDA ADULTA, VOCÊ VAI ACORDAR E NÃO QUERER MORRER
Houve um tempo, provavelmente um milênio atrás, em que eu acordava de manhã e o mundo todo parecia brilhante, emocionante e cheio de oportunidades. Agora, sou um homem crescido, e cada manhã geralmente traz dor nas costas, 20 e-mails não lidos antes mesmo de eu escovar os dentes e um cara que demora inexplicavelmente para sacar dinheiro de um caixa automático.
Mas, nas minhas três semanas de abstinência, havia uma luz no fim do túnel de todo esse horror. Por alguma razão, cada dia parecia incomensuravelmente menos escroto. Havia um tipo de leveza em não se masturbar – uma clareza. "Alguns homens experimentam uma culpa extrema com a masturbação", afirmou o professor Pfaus. "Outros tentam atingir orgasmos várias vezes por dia de maneira obsessiva. Alguns homens sofrem das duas coisas. A natureza obsessiva e compulsiva disso os faz se masturbarem frequentemente – talvez demais, porque eles acabam num estado crônico de retratividade sobre o pênis e os mecanismos ejaculatórios."
Essencialmente, não ser capaz de controlar seu pau – ou sentir que não pode controlar seu pau – é uma experiência miserável. Você está sendo castrado pela própria parte do seu corpo que te torna masculino. Lutar contra seu pênis te catapulta para fora do mundinho sujo onde você está sempre procurando uma oportunidade para bater uma. E esse é, objetivamente, um lugar mais legal de se estar.
VOCÊ FICA DE PAU DURO QUASE O TEMPO INTEIRO
Essa é autoexplicativa – menos por ela ser uma coisa positiva e mais por se tratar de um fato físico que você vai ter de aguentar. Não se masturbar pode ser uma coisa boa: você pode se sentir acordado, limpo e pronto para resolver sua vida. Mas também é andar constantemente com um volume na calça, mesmo quando você estiver no telefone falando com seu pai. O professor Pfaus assim explica:
"A ereção, tanto nos homens como nas mulheres, exige uma ativação orquestrada das divisões simpática e parassimpática do sistema nervoso autônomo. Primeiro, o coração tem de bombear mais sangue para o tecido. Aí, quando o sangue enche o tecido esponjoso dentro do pênis e do clitóris, assim como os lábios e outros tecidos eréteis, o sistema nervoso parassimpático toma conta, comprimindo os vasos sanguíneos de modo que o sangue fique nos genitais (e mamilos e outros tecidos eréteis). Há um mecanismo espinhal na região lombar inferior que age para mudar o sistema parassimpático para simpático, o que por sua vez ativa o orgasmo (assim como a ejaculação no homem). Quando você tem uma ereção, esse mecanismo é inibido por (entre outras coisas) a descida de serotonina.
"Então, quem se masturba frequentemente fica num estado de refratariedade, que também ativa o sistema de serotonina, mas que agora diminui ou inibe o sangue de fluir para os genitais, porque isso mantém o tom parassimpático (o que causa uma contração dos vasos sanguíneos). Então, se você descansar por um tempo – digamos, 24 ou 48 horas –, você vai notar suas ereções voltarem mais fortes. No entanto, todo mundo é diferente; então, a otimização de uma pessoa pode ser a disfunção da outra. A otimização tem de ser determinada para cada indivíduo em cada circunstância."
Se você vai tentar se abster, encontre o tempo certo para você. E, se você está comprometido em seguir essa jornada, mas não quer que as pessoas fiquem te encarando no metrô, você sempre podese amarrar com fita adesiva. Estamos no século 21 e adesivos permitem amarrar seu pau na sua perna; logo, por que não fazer o melhor uso disso, né?


VOCÊ PODE FICAR UM POUCO SEXUALMENTE FRUSTRADO
Essa é a parte hedionda, grotesca e vergonhosa de não se masturbar. E certamente não um benefício. Ao se privar de conduta sexual por qualquer coisa acima de 48 horas, a maioria dos homens que conheço evoluem para coisas idiotas, desagradáveis e animalescas. Isso é um desastre, porque não tem nada pior do que ser um animal idiota e desagradável.
A ladainha de distrações fornecidas pelo trabalho e pelos hobbies ajuda; se puder manter isso fluindo, você vai ficar bem. No entanto, faz sentido que não se masturbar aumente seu impulso sexual. Portanto, pela minha experiência, castidade é mais bem aproveitada – paradoxalmente – com um parceiro. Se você fizer isso sozinho, tanto como um desafio pessoal sádico como pelos benefícios, e se notar encarando pessoas na rua, pare imediatamente. Afinal de contas, não é vergonha nenhuma se masturbar. Pelo contrário: isso é parte da expressão sexual.
"Abster-nos da masturbação não vai nos matar", conclui o professor Pfaus, "mas nos priva de uma autodescoberta importante. E sabemos que a abstinência de masturbação – além de sexo e prazer em geral – é geralmente ditada por pessoas obcecadas por 'pureza' e 'comportamento moral correto'. Pessoas assim não conseguem suportar o prazer dos outros."
fonte catraca livre

ANÚNCIOS

Avatar pua
arthcam

Aprendiz

#952251 A única forma que eu encontrei de ter motivação pra sair de casa e ir conhecer mulheres ou mesmo de entrar em contato com as mulheres que eu já conheço, foi através do "noFap".
Não me permito mais a masturbação. A única forma de conseguir alívio é fazendo sexo de verdade com uma mulher de verdade.
Hoje me sinto muito mais homem e consigo resultados bem melhores na vida.
É um desafio e tanto.
autodidata - MEMBRO EXCLUSIVO
#952258 Independente do que digam as pesquisas, para mim a masturbação é algo prejudicial. Essa energia desperdiçada pode ser utilizada em coisas mais importantes, bom tópico valeu.....
Avatar pua
Tribaldog - MEMBRO EXCLUSIVO
#953121 Não sei como a última parte pode ser chamada de hedionda, pra qualquer pua essa disposição é algo fantástico.

Já reparei que quando não me masturbo, assim como o autor do texto relatou, minha disposição aumenta MUITO em tudo, inclusive nas sarges.

Só as HBs devem nos ordenhar. kkkkk