Criador do tópico

Guilherme Resende

Veterano - nível 1

#906057 Como meditar?[1]

1- Procure sossegoUm local livre de interrupções é essencial. Vale seu quarto, uma praça, o parquinho do prédio. Para iniciantes, o latido de um cachorro pode tirar o foco da meditação. Com o tempo e a prática, vai ficar mais fácil ignorar esses ruídos.


2- Foque na respiraçãoPreste atenção no ar que entra e sai do seu corpo. É uma distração para o cérebro. Assim, ele foca no seu organismo, e não nos problemas da vida ou no que acontece ao redor.


3- Liberte os pensamentosÉ impossível não pensar em nada - só de pensar nisso você já estará pensando em algo. Mas não se apegue a nenhum pensamento para que o cérebro não comece a trabalhar nem te tire do relaxamento.


4- Tenha um mantraMais um truque para prender a atenção do cérebro. É um som repetido em alguns tipos de meditação. Cada pessoa tem seu mantra, que é definido por um instrutor.


5- Ajeite-seFique confortável. Pode ser do jeito que você achar mais cômodo, sentado ou deitado. O importante é evitar algo como dor nas costas ou nas pernas, que poderia afetar sua concentração.


6- RepitaNos primeiros meses de prática, fique na posição por entre 5 e 10 minutos. Quando sentir que já ficou fácil se concentrar, aumente para até 30 minutos por dia. Assim, o cérebro vai se acostumar a focar no seu corpo.


[size=50]Efeitos no corpo

Estudo[2]
Numa pesquisa sobre os efeitos da meditação, Herbert Benson e seus colegas analisaram os perfis genéticos de 26 voluntários, nenhum dos quais meditava regularmente, antes de ensinar-lhes uma rotina de relaxamento com duração de 10 a 20 minutos para ser realizada durante 8 semanas. Após oito semanas de meditação diária, o perfil genético dos voluntários foi analisado novamente. Os resultados mostraram que os genes reforçados pela meditação têm três principais efeitos benéficos: melhorar a eficiência das mitocôndrias, aumentar a produção de insulina e evitar o esgotamento dos telômeros, que ajudam a manter estável o DNA e evitam que as células se desgastem, retardando o envelhecimento. Os genes que se tornaram menos ativos foram aqueles governados por um gene principal chamado NF-kappaB, que desencadeia inflamação crônica que leva a doenças como a hipertensão arterial, doenças cardíacas, doença inflamatória intestinal e alguns cânceres.


Efeitos no cérebro

Estudo[3]
Num estudo sobre os benefícios da meditação, feito nos Estados Unidos, por Herbert Benson, foram utilizados exames de ressonância magnética para avaliar a estrutura cerebral de 16 voluntários nas duas semanas anteriores e posteriores ao programa de oito semanas de Meditação Para a Redução do Estresse da Universidade de Massachusetts (EUA). Os exames de ressonância magnética realizados depois do período de oito semanas revelaram um aumento na densidade da massa cinzenta do hipocampo (região cerebral ligada ao aprendizado e à memória) e em estruturas associadas à compaixão e à auto percepção. Os investigadores também constataram que a redução de estresse relatada pelos participantes foi associada à diminuição da densidade da massa cinzenta da amídala cerebral, que exerce um importante papel na ansiedade e estresse.

O que é o hipocampo?[4]
O hipocampo está particularmente envolvido com os fenômenos de memória, em especial com a formação da chamada memória de longa duração (aquela que persiste, às vezes, para sempre). Quando ambos os hipocampos (direito e esquerdo) são destruídos, nada mais é gravado na memória. O indivíduo esquece, rapidamente, a mensagem recém recebida. Um hipocampo intacto possibilita ao animal comparar as condições de uma ameaça atual com experiências passadas similares, permitindo-lhe, assim, escolher qual a melhor opção a ser tomada para garantir sua preservação.

O que é a amídala[4]
A amídala é uma pequena estrutura em forma de amêndoa, situada dentro da região antero-inferior do lobo temporal, se interconecta com o hipocampo, os núcleos septais, a área pré-frontal e o núcleo dorso-medial do tálamo. Essas conexões garantem seu importante desempenho na mediação e controle das atividades emocionais de ordem maior, como amizade, amor e afeição, nas exteriorizações do humor e, principalmente, nos estados de medo e ira e na agressividade. A amídala é fundamental para a auto-preservação, por ser o centro identificador do perigo, gerando medo e ansiedade e colocando o animal em situação de alerta, aprontando-se para se evadir ou lutar. A destruição experimental das amídalas (são duas, uma para cada um dos hemisférios cerebrais) faz com que o animal se torne dócil, sexualmente indiscriminativo, afetivamente descaracterizado e indiferente às situações de risco. O estímulo elétrico dessas estruturas provoca crises de violenta agressividade. Em humanos, a lesão da amígdala faz, entre outras coisas, com que o indivíduo perca o sentido afetivo da percepção de uma informação vinda de fora, como a visão de uma pessoa conhecida. Ele sabe quem está vendo mas não sabe se gosta ou desgosta da pessoa em questão.


Conclusão

Saúde
Os efeitos da meditação na saúde são muito importantes. Com a melhoria da eficiência das mitocôndrias, a pessoa consegue mais energia para fazer as atividades do dia-a-dia, já que isso é a responsabilidade dessa organela. Com a produção de insulina, proteína transportadora de açúcar na célula, melhora-se também a velocidade do processamento de energia para o seu corpo, auxiliando também as pessoas que têm diabetes e, talvez, evitando adquirir essa doença. Ainda há o fato de retardar o envelhecimento (podendo ser o fator responsável pela longevidade dos monges, que são grandes meditadores). Com a diminuição da atividade do gene NF-kappaB, produz-se aqueles benefícios essenciais destacados no texto sobre os efeitos no corpo, como a diminuição do risco de hipertensão, ataques cardíacos, inflamação crônica e etc.

Cérebro
Com o aumento da massa cinzenta do hipocampo, há uma melhor capacidade de memorização e aprendizado, tanto quanto de assimilar as memórias antigas e escolher o melhor passo a dar no futuro. Também há uma melhoria na autopercepção e na compaixão.

Apesar de ter efeitos colaterais como a diminuição do desempenho na mediação e controle das atividades emocionais de ordem maior, como amizade, amor, afeição, nas exteriorizações do humor e, principalmente, na incapacidade de saber se o indivíduo gosta ou desgosta das pessoas ao seu redor (esse é um efeito colateral da lesão da amídala, mas com a diminuição da sua atividade, essas características também acontecem, porém, em menor quantidade), o que, para alguns, não faz diferença; essa diminuição da massa cinzenta da amídala faz com que a reação da pessoa ao estresse seja menor, fazendo com que ela fique mais calma e menos "reativa". Há também uma reação de menor intensidade do organismo para com os medos - assim, impedindo as emoções e essas reações ao medo, se sobreporem à vontade racional de fazer algo.
[/color]

Referências

1- Abril - Revista Superinteressante - Como meditar?
2- R7 - isaude.net - Meditação desencadeia alterações genéticas que melhoram a saúde
3- IG - isaude.ig.net - Meditação altera fisicamente o cérebro
4 - cerebromente.org.br - As Estruturas Cerebrais na Formação das Emoções

ANÚNCIOS

Avatar pua
Seys

Veterano - nível 2

#906062 Excelente.
A meditação é algo tão maravilhoso que a natureza nos deu para ser explorado e sentir a nossa verdadeira existência no infinito.

Abraços.
Avatar pua
FelizNatal - MEMBRO EXCLUSIVO
#906063 Brilhante contribuição para este forum artigos que falam a respeito desta incrivel tecnica.
Ja havia lido varios artigos a respeito,porem aprendi e agora dou mais importancia ainda a meditação
Algo que estava ignorando a um tempo já

Criador do tópico

Guilherme Resende

Veterano - nível 1

#906095
Seys escreveu:Excelente.
A meditação é algo tão maravilhoso que a natureza nos deu para ser explorado e sentir a nossa verdadeira existência no infinito.

Abraços.
Realmente, acho que todos deviam experimentar a sensação de voltar ao estado natural da mente que, além de ser muito prazerosa no momento, à longo prazo pode causar ótimos benefícios.

Criador do tópico

Guilherme Resende

Veterano - nível 1

#906165
Guilherme Resende escreveu:Apesar de ter efeitos colaterais como a diminuição do desempenho na mediação e controle das atividades emocionais de ordem maior, como amizade, amor, afeição, nas exteriorizações do humor e, principalmente, na incapacidade de saber se o indivíduo gosta ou desgosta das pessoas ao seu redor (esse é um efeito colateral da lesão da amídala, mas com a diminuição da sua atividade, essas características também acontecem, porém, em menor quantidade),
Acho que eu não expressei muito bem o que eu queria dizer nesse trecho. Na verdade, não há uma diminuição na mediação e controle das atividades emocionais de ordem maior. A única coisa que acontece é que as reações do seu organismo (irracional, animalesco) serão menores, o que é bom. Por exemplo, se você sente ansiedade de aproximação, você não sabe o porquê desse sentimento; na verdade é uma reação totalmente irracional do seu corpo, que não condiz com a realidade, porque "Qual é o perigo em ir abordar uma garota?"

E com a meditação, esse tipo de sentimento irracional do seu corpo tende a acabar, e o que dará lugar à esse sentimento é a razão e a realidade da situação. Se você pensa "Não tem nada a ver eu abordar a garota", então é esse tipo de sentimento que vai ganhar mais peso com o uso da meditação, e não mais aquela irracionalidade explicada anteriormente.
Nerdmaster - MEMBRO EXCLUSIVO
#906183 Para ser ter bons resultados com a meditação, é necessário praticar regularmente. Assim como um execício físico, você não ganhará músculos fazendo academia apenas 1x por semana
Avatar pua
GreatPlayer - MEMBRO EXCLUSIVO
#906447
Guilherme Resende escreveu:É impossível não pensar em nada


É possível não pensar em nada, apenas é difícil, inclusive esse que é o verdadeiro estado meditativo (também chamado de Samadhi), quando você esvazia a mente completamente, deixa de se identificar com ela, você apenas observa e percebe o ser infinito.

Já experienciei algumas vezes, é realmente incrível, mas é difícil ficar muito tempo nesse estado.

Eu gosto de meditar com outras pessoas na volta, você "se mistura com elas".

E quando você entra em estado meditativo e tenta racionalizar você perde o estado e isso é bem comum porque é um estado incrível e podemos querer compreender com a mente.

Recomendo alguns autores: Eckhart Tolle, Osho, Gangaji e Alan Watts.
Avatar pua
Killombra

Aprendiz

#906835 Post simples mas muito eficaz! Não ha nada complicado em meditar, só é necessário o empenho e aprender a gostar desta poderosa ferramenta. Parabéns pelo post, tem até as referências! :omg
Avatar pua
_Ajax_

Aprendiz

#907075 É isso aí.

Estou precisando meditar, estava buscando material a respeito e o seu texto vai ser bem útil.

Muito obrigado!!

Namastê!