Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.

Criador do tópico

lubens

Aprendiz

#1047365 Eu to achando que essas cantadas e modos para a gente chegar na mina muito americanizado, por assim dizer... so eu tenho esta impressao?
digo, as brasileiras, pelo menos na minha cidade, nao ha necessidade de tudo isso.. eh mais aquela coisa de trocar olhares, chegar dancando.. dizer algo bonito e ja ta pegando...
sinto qe nem da tempo de fazer tudo que a gente aprende aqui no ensinamento dos puas.

ANÚNCIOS

Avatar pua
Raptor

PUA Avançado

#1047378 Uma vez eu ouvi uma lenda q nas baladas fora do Brasil o som é mais baixo do que aqui, não sei se é verdade, talvez alguem q ja tenha viajado pra fora possa confirmar isso.
Em todo caso, acho q sempre tem os lugares certos pra se aplicar cada coisa. Vc não vai usar um metodo q vc precisa ser ouvido e ter mais tempo dentro de uma boate com todo mundo louco e competindo com som alto.
Tem um autor chamado 60 years of challenge q o jogo dele é basicamente abrir, escalar e closar. Acho q é mais aplicado ao tipo de ambiente q vc tem visto o q vc disse no seu tópico.
Avatar pua
DanielRO

Veterano - nível 9

#1047384 Acredito que seja mais questão de cultura. Desde pequenos somos influenciados pela midia, televisao principalmente, com filmes novelas que mensagem eles passam?
A mulher cresçe com a idéia de que principe encantado não existe, talvez por isso sejam mais abertas do contrario de outros paises/culturas que as mulheres podem ser mais fechadas..
Avatar pua
Lordi - MEMBRO EXCLUSIVO
#1047389 Mano vou ser sincero contigo, antigamente quando ficava com essas porra de rotina, opnner não sei das quantas, as palavras magicas que tem que usar, e bla bla bla, serio eu não pegava NADA. Muito robotico isso, acredito que não da certo nem no brasil e nem nos EUA tb, se pode ver que os grandes pegadores como JULIEN da RSD não usam essas coisas, chegam apenas com espontaneidade e confianca, usa e abusa das "brincadeiras" e "provocações" e mulher gosta é disso que apenas mexer com as emoções delas e no fim conseguem gerar conforto e pegam as gurias. Mas isso não é um fato é apenas MINHA OPINIÃO! :D
Harvey_Specter

Aprendiz

#1047662 Rapaz, mas aí eu acho que você tá confundindo os lugares. Balada é uma coisa, Lounge é outra. Em qualquer lugar do mundo.

Quando a gente assiste esses vídeos dos gringos fazendo approach, NORMALMENTE eles estão em área lounge- que são áreas feitas para as pessoas socializarem, onde a música é mais ambiente, existem sofás/mesas/bangalos para você circular e conversar. Isso pode ser a área externa/fumódromo de uma boate, ou pode ser em uma casa que de fato seja um lounge (ou um beach club, se você estiver no litoral).

O problema é que você vê os caras fazendo essas coisas "americanizadas", e quer ir pra balada brasileira fazer igual. Só que, por definição, BALADA no Brasil significa pista de dança, onde é cheio, escuro e a música é absurdamente alta. Aí é claro que vai funcionar mais a troca de olhares, o "chegar dançando" e etc.

Se você quer praticar o sarge, começa a focar em ambientes que não sejam pista de dança. Aí as coisas vão parecer menos artificiais.
Avatar pua
Raptor

PUA Avançado

#1047706
Harvey_Specter escreveu:Rapaz, mas aí eu acho que você tá confundindo os lugares. Balada é uma coisa, Lounge é outra. Em qualquer lugar do mundo.

Quando a gente assiste esses vídeos dos gringos fazendo approach, NORMALMENTE eles estão em área lounge- que são áreas feitas para as pessoas socializarem, onde a música é mais ambiente, existem sofás/mesas/bangalos para você circular e conversar. Isso pode ser a área externa/fumódromo de uma boate, ou pode ser em uma casa que de fato seja um lounge (ou um beach club, se você estiver no litoral).

O problema é que você vê os caras fazendo essas coisas "americanizadas", e quer ir pra balada brasileira fazer igual. Só que, por definição, BALADA no Brasil significa pista de dança, onde é cheio, escuro e a música é absurdamente alta. Aí é claro que vai funcionar mais a troca de olhares, o "chegar dançando" e etc.

Se você quer praticar o sarge, começa a focar em ambientes que não sejam pista de dança. Aí as coisas vão parecer menos artificiais.


Bem esclarecedor. Nunca tinha pensando nisso. Sempre achei q as baladas la q fossem diferentes. E inclusive vc ate meu algumas coisas pra pensar somente nesse comentario seu. Focar mais em lugares com som mais baixo.
Avatar pua
Opqf

PUA EXPERT

#1047736 Geralmente, aberta a pegação entendo como sendo aberto ao toque, a área cinestésica, digamos assim. Nesse ponto as mulheres latinas são bem mais abertas, isso é fato. Pelo fato das pessoas se tocarem mais. Agora uma Japonesa...é bem, mas bem complicado, como vi o pickup "Nanpa" de um cara lá no Japão uma vez no YouTube. A escalação física (pegação) só acontece depois de MUITO conforto. Existe uma questão cultural sim, com certeza.
P.Schelotto

Veterano - nível 10

#1047982
Opqf escreveu:Geralmente, aberta a pegação entendo como sendo aberto ao toque, a área cinestésica, digamos assim. Nesse ponto as mulheres latinas são bem mais abertas, isso é fato. Pelo fato das pessoas se tocarem mais. Agora uma Japonesa...é bem, mas bem complicado, como vi o pickup "Nanpa" de um cara lá no Japão uma vez no YouTube. A escalação física (pegação) só acontece depois de MUITO conforto. Existe uma questão cultural sim, com certeza.

Não sei se é pelo fato de eu não ser oriental, mas pegar Japonesa é muito fácil. Morei uns anos em Vancouver no Canadá, no qual é recheado de orientais, entre eles Japoneses e Coreanos em sua maioria. Para Japonesas, bastava eu dizer que gostava delas(E falando claramente em tom de brincadeira). O que acontece no Japão é que os caras são muito tímidos, então quando alguém de fora chega nelas, é muito fácil. A questão do toque, é sim complicado, mas eu beijava na bochecha quase todas que eu conhecia, elas ficavam com muita vergonha, o rosto corava, mas gostavam.
Em relação a Norte-Americanas(Canadenses e Estadunidenses), sim, é mais difícil, e as "técnicas PUA" ajudam consideravelmente. Mas claro, pelo fator estrangeiro Italo-Brasileiro, eu tinha grande vantagem em relação a outros caras, por mais que os Canadenses fossem bonitos, esteriótipo ator de Hollywood..
Alguém falou em cima que tinha ouvido dizer que as baladas tinham a musica menos alta lá fora. Sim, é verdade, no meio da balada em si, nem tanto, mas as baladas são grandes e tem um puta espaço que fica ao lado das pistas de dança no qual da pra trocar ideia sem problema nenhum.