Aqui é a caixa de pandora das dúvidas antigas ou resolvidas.
Imagem
Lembre-se de agradecer se alguém realmente te ajudou. Membros que não agradecem são INSTRUÍDOS a não ajudarem mais o membro.
Avatar pua

Criador do tópico

victor_ac - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070009 Seguinte, Por muito tempo achei que eu era timido, super introvertido, e por isso vivi como o tal,
E há alguns anos decidi me conhecer, descobrir como eu sou de verdade, quais meus gostos e vontades, o que me dava prazer.
Beleza, descobri que gosto de conhecer pessoas, ir a algumas festas, ter conversas interessantes, gurias me atraem mais do que eu imaginava (antes eu reprimia isso).

ANÚNCIOS

Avatar pua

Criador do tópico

victor_ac - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070010 Então... um dia desses fui no bloco de carnaval, sozinho, no começo da noite, eu estava animado, vibe positiva,
sabe, me sentindo bem... confortavel, a multidão não me incomodava por eu estar sozinho, Essa foi a parte gratificante da noite, sair sozinho, e não me deixar abalar por que os amigos não estão lá, antes eu me sentiria péssimo.

Mas voltando, nesses momentos de vibe positiva, eu queria pular, cantar alto, dançar do meu jeito, fazer o que eu sentisse vontade, mas ai, eu travava.
Empacava, tudo em mim vibrava pra festejar, por dentro, era como se algo quisesse sair, esmurrace uma porta grossa com um machado, ai depois de umas horas, minha vibe baixou, e eu me senti mal por não ter aproveitado a noite ao maximo, eu sabia que tinha potencial, e não vivi nem 5% dele.

A questão é: Alguem sabe fazer pra resolver isso, dar liberdade a extroversão, se soltar mais??
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1070021
victor_ac escreveu:Então... um dia desses fui no bloco de carnaval, sozinho, no começo da noite, eu estava animado, vibe positiva,
sabe, me sentindo bem... confortavel, a multidão não me incomodava por eu estar sozinho, Essa foi a parte gratificante da noite, sair sozinho, e não me deixar abalar por que os amigos não estão lá, antes eu me sentiria péssimo.

Mas voltando, nesses momentos de vibe positiva, eu queria pular, cantar alto, dançar do meu jeito, fazer o que eu sentisse vontade, mas ai, eu travava.
Empacava, tudo em mim vibrava pra festejar, por dentro, era como se algo quisesse sair, esmurrace uma porta grossa com um machado, ai depois de umas horas, minha vibe baixou, e eu me senti mal por não ter aproveitado a noite ao maximo, eu sabia que tinha potencial, e não vivi nem 5% dele.

A questão é: Alguem sabe fazer pra resolver isso, dar liberdade a extroversão, se soltar mais??


Pense que tanto faz o que vão pensar de você. Eu me lembro uma vez que estava numa cidade sozinho, de noite no hotel resolvi dar uma volta, sentei no balcão do bar e fiquei olhando. Aí pensei "não conheço ninguém aqui, vou estrapolar pq ninguém vai saber" e fui dançar no meio da pista.
PS: Casualmente tinha um colega de faculdade no local e ele me viu lá. Era a cidade que a família dele morava. Na segunda-feira ao chegar na faculdade ficou todo mundo tirando com a minha cara. Eu tive que rir junto, mas nunca mais deixei de fazer isso.
25ruca

Veterano - nível 10

#1070030 Eu acho que tem duas formas de lidar com esse ''bloqueio''.

Largue essa mascara que você usou e que outras pessoas te confinaram como a tua identidade verdadeira de uma forma radical.
Você usou essa mascara por tanto tempo que já não se lembra da sua verdadeira cara, e agora está com medo de como as pessoas irão reagir se você largar essa mascara que você tem tanta certeza que não vai ter reacções negativas mesmo que te prejudique.
Você está num estado de homeostase e o teu inconsciente está a fazer de tudo para reprimir tudo o que pode te dar emoções negativas ou um trauma mesmo que de uma forma irracional, é como se você estivesse a sofrer uma fobia. Uma fobia de ser você mesmo.

A chave é: 1- lidar com os teus medos de uma vez só e se focar em como você se sente feliz livre a se divertir ao invês de se focar no que os outros vão pensar de oquê você está a fazer ou se você parece estúpido. E eu acho que essa é a chave para curar fobias. Foca te na experiência de oquê você está a fazer no momento, e foca te nas referências que dizem ao contrário de o quê o teu medo fala. Ignora o teu medo até você acabar de fazer o que você tem que fazer.

2- Ou divide o desafio em tarefas mais ''digeriveis'' a algo que você consiga aguentar e se sinta bem ao fazer.

Sempre faça isso em qualquer tarefa em que você tiver um bloqueio antes que se torne num problema grande.
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1070072
25ruca escreveu:Eu acho que tem duas formas de lidar com esse ''bloqueio''.

Largue essa mascara que você usou e que outras pessoas te confinaram como a tua identidade verdadeira de uma forma radical.
Você usou essa mascara por tanto tempo que já não se lembra da sua verdadeira cara, e agora está com medo de como as pessoas irão reagir se você largar essa mascara que você tem tanta certeza que não vai ter reacções negativas mesmo que te prejudique.
Você está num estado de homeostase e o teu inconsciente está a fazer de tudo para reprimir tudo o que pode te dar emoções negativas ou um trauma mesmo que de uma forma irracional, é como se você estivesse a sofrer uma fobia. Uma fobia de ser você mesmo.

A chave é: 1- lidar com os teus medos de uma vez só e se focar em como você se sente feliz livre a se divertir ao invês de se focar no que os outros vão pensar de oquê você está a fazer ou se você parece estúpido. E eu acho que essa é a chave para curar fobias. Foca te na experiência de oquê você está a fazer no momento, e foca te nas referências que dizem ao contrário de o quê o teu medo fala. Ignora o teu medo até você acabar de fazer o que você tem que fazer.

2- Ou divide o desafio em tarefas mais ''digeriveis'' a algo que você consiga aguentar e se sinta bem ao fazer.

Sempre faça isso em qualquer tarefa em que você tiver um bloqueio antes que se torne num problema grande.



Uma vez me falaram, que quando você está reprimido e com medo, o melhor caminho é investir e lutar contra o que você tem mais medo. Depois disso as coisas se tornam sempre mais simples.
Avatar pua
DarkFlame

Aprendiz

#1070083 todas as pessoas estão lá para se divertir, você ficar parado vai ser o esquisito, solta sua vibe e mostra suas habilidades de dança kkk não fique com vergonha se todos já estão fazendo isso!
Avatar pua
Style 2.0

Aprendiz

#1070104
victor_ac escreveu:Então... um dia desses fui no bloco de carnaval, sozinho, no começo da noite, eu estava animado, vibe positiva,
sabe, me sentindo bem... confortavel, a multidão não me incomodava por eu estar sozinho, Essa foi a parte gratificante da noite, sair sozinho, e não me deixar abalar por que os amigos não estão lá, antes eu me sentiria péssimo.

Mas voltando, nesses momentos de vibe positiva, eu queria pular, cantar alto, dançar do meu jeito, fazer o que eu sentisse vontade, mas ai, eu travava.
Empacava, tudo em mim vibrava pra festejar, por dentro, era como se algo quisesse sair, esmurrace uma porta grossa com um machado, ai depois de umas horas, minha vibe baixou, e eu me senti mal por não ter aproveitado a noite ao maximo, eu sabia que tinha potencial, e não vivi nem 5% dele.

A questão é: Alguem sabe fazer pra resolver isso, dar liberdade a extroversão, se soltar mais??


praticar cada vez mais e nunca deixar de praticar se jogue no fogo ao máximo disso como se voçe fosse morrer
Avatar pua

Criador do tópico

victor_ac - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070298
Rica Villa escreveu:
victor_ac escreveu:Então... um dia desses fui no bloco de carnaval, sozinho, no começo da noite, eu estava animado, vibe positiva,
sabe, me sentindo bem... confortavel, a multidão não me incomodava por eu estar sozinho, Essa foi a parte gratificante da noite, sair sozinho, e não me deixar abalar por que os amigos não estão lá, antes eu me sentiria péssimo.

Mas voltando, nesses momentos de vibe positiva, eu queria pular, cantar alto, dançar do meu jeito, fazer o que eu sentisse vontade, mas ai, eu travava.
Empacava, tudo em mim vibrava pra festejar, por dentro, era como se algo quisesse sair, esmurrace uma porta grossa com um machado, ai depois de umas horas, minha vibe baixou, e eu me senti mal por não ter aproveitado a noite ao maximo, eu sabia que tinha potencial, e não vivi nem 5% dele.

A questão é: Alguem sabe fazer pra resolver isso, dar liberdade a extroversão, se soltar mais??


Pense que tanto faz o que vão pensar de você. Eu me lembro uma vez que estava numa cidade sozinho, de noite no hotel resolvi dar uma volta, sentei no balcão do bar e fiquei olhando. Aí pensei "não conheço ninguém aqui, vou estrapolar pq ninguém vai saber" e fui dançar no meio da pista.
PS: Casualmente tinha um colega de faculdade no local e ele me viu lá. Era a cidade que a família dele morava. Na segunda-feira ao chegar na faculdade ficou todo mundo tirando com a minha cara. Eu tive que rir junto, mas nunca mais deixei de fazer isso.


Bem... Pelo menos você fez uma vez, e sabe que é possivel rs
no meu caso, eu tenho algo interno, tipos eu estiver de boa, faço não importa quem estiver perto, mas se eu estiver travado, até sozinho fico travado, tipo, nem no banheiro eu faço isso
Avatar pua

Criador do tópico

victor_ac - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070303 Bem galera, valeu pela ajuda, preciso mudar o comportamento mesmo, nessa de auto conhecimento, tô vendo um monte de coisas que vieram da minha criação.
Avatar pua
mitachy

Aprendiz

#1070309 Passei por algo muito parecido, na sexta feira pela manhã vi um bloco de longe e senti uma vibe muito boa que me deu vontade de sair correndo e me juntar, tinha coisas para resolver e acabei não indo. No sábado fui a um bloco com uns parentes mas a vibe não era boa como a do outro. No domingo fui a um bloco sozinho, no início fiquei procurando por amigos mas sempre pulando com a galera, achei uns conhecidos mas nenhum amigo, ficava sempre andando meio deslocado entre as pessoas, até que o bloco andou e eu parei de procurar e de me importar, foi o melhor carnaval que eu tive queria ter aproveitado mais. No outro dia teve o bloco das piranhas que não gosto muito então fiquei só assistindo de longe. Ontem teve outro bloco que lembrava o do domingo mas não consegui me animar no início e no final bateu arrependimento de não ter ficado. Agora só nos resta aguardar o próximo e aproveitar ao máximo para não se arrepender denovo. (Obs: eu não bebo)