Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!
Avatar pua

Criador do tópico

Cyrax

Veterano - nível 3

#801716 [font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Eu nasci com isto? Natureza vs Criação[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Enquanto é possível que timidez seja (parcialmente) causada por fatores genéticos, acredito que comportamento adquirido (a criação/educação) é muito mais poderosa. Existem tantos casos de crianças felizes, saudáveis, vibrantes e extrovertidas que tem suas personalidades destruidas por pais abusivos ou outras situações traumáticas. E, acredite ou não, o contrário também é verdade. Pessoas quietas, tímidas, introvertidas podem se tornar mais sociáveis da mesma forma. Pessoas catatônicas e autistas podem ser trazidas de volta à vida, pessoas com "deficiências de aprendicado" podem se tornar alfabetizadas. Tudo que é preciso são as ferramentas necessárias.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Este é meu "verdadeiro Eu"?[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]A verdade é, que virtualmente qualquer aspecto de sua personalidade pode ser mudado. Se não parecec ser verdade para você, é porque os métodos que você tem empregado não são poderosos o suficiente. Pense em suas próprias experiências por um momento. Você já acreditou tanto em algo quando de repente alguém te provou que você estava errado? O que aconteceu com você então? Você mudou - instantaneamente. Um estupro ou um acidente de carro podem mudar sua personalidade - e não de uma forma longa e demorada, mas imediatamente e com muita força.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Realmente, sua mente é muito flexível, e vou provar a você. É que nós também temos a tendência de fazer coisas seguindo padrões, desta forma não aproveitamos nossa capacidade de mudança. Acho que a crença em seu "verdadeiro Eu" é perigosa porque é muito limitante. Olhamos para os nossos aspectos negativos e fizemos, "Isto é o jeito que eu sou. Estou sendo verdadeiro comigo ao me comportar desta forma". Estamos nos negando crescimento e progresso com esta atitude derrotista. Nossas personalidades NÃO são como uma gangorra; melhorar uma coisa não piora outras. Estou otimista que as estratégias das quais vou falar funcionarão, mas não se você for cético e não as fizer de coração.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Como nossa mente funciona[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]O primeiro passo para mudar a nós mesmos é entender porque você está fazendo o que você faz hoje. Vou dar-lhe um modelo de seu cérebro que eu construí a partir de diversas fontes, e vou utilizá-lo mais tarde para fazer as mudanças.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]
  • Nossas mentes estão constantemente absorvendo todo tipo de informação a partir de nossos sentidos e os armazenando, até as coisas sem importância. Quando as idéias são repetidas frequentemente e consistentemente, nós formamos Crenças, ou Generalizações, e essas crenças afetam a forma como nós percebemos nossa realidade e a forma como nos comportamos. As entradas que suportam uma crença são chamadas de "experiência de referência". Por exemplo, durante a Guerra Fria, russos eram sempre vistos como "mestres do mal" ou algo assim, desta forma as crianças cresceram sem duvidar que todos os russos eram dessa forma, a menos que se provasse o contrário. Se você crescesse em uma vizinhança racista, você iria acreditar que negros (ou brancos!) são inferiores e tudo isso, e acreditaria nisto sem questionar. E pior, uma vez que uma crença é criada em sua cabeça, seu cérebro pode descartar ou desacreditar em referências que dizem o contrário. A única forma de mudar essas crenças uma vez que estão enraizadas é usar referências poderosas que não podem ser desacreditadas ou ignoradas (como um acidente de carro ou um estupro) ou usar referências consistentemente e com repetição suficiente, da mesma forma que a crença original foi formada. É por isso que apenas falar sobre as coisas e ouvir conselhos raramente funciona.
  • De toda a informação que você recebe, seu cérebro presta uma atenção particular para experiências que causem uma resposta emocional. O que acontecee é que o cérebro constrói uma associação física, ou "link", entrte o estímulo e a resposta a este estímulo, de forma que no futuro, o mesmo estímulo ou similar produza a mesma resposta. Quanto mais forte a emoção, mais forte o link. Também, futuras experiências reforçam o link ou até o tornam mais forte. Este efeito é chamado "condicionamento" ou "ancoramento". O exemplo clássico disto é o famoso experimento de Pavlov. Pavlov notou que seu cachorro salivava sempre que era alimentado. Ele começou a soar um sino sempre que fosse alimentar o cachorro, e uma hora notou que o sino fazia o cachorro salivar mesmo quando o cachorro não era alimentado. O sino se tornou uma âncora para a antecipação de comida. Âncoras podem ser mudadas ou removidas mudando a resposta emocional linkada à âncora.
  • Seu cérebro vai motivá-lo a procurar por experiências que dão prazer, e evitar experiências que causem sofrimento, entretanto ele vai mais evitar sofrimento que procurar prazer. É por isso que hábitos ruins são difíceis de parar. E às vezes, mesmo que um objetivo de longo prazo possa lhe trazer prazer, se existe sofrimento suficiente no curto prazo, sua mente vai te sabotar.
  • Seu cérebro está sempre o motivando a fazer o que ele acredita ser o melhor para você baseado nas suas crenças e âncoras atuais, mesmo que isto contradiza com seus objetivos. Esta sabotagem é chamada de "ganho secundário". Por exemplo, uma mulher feliz com o casamento foi a um hipnotista para ajudá-la a perder peso. Descobriram então que ela tinha medo de perder peso porque ela se tornaria atraente para outros homens, e ela temia caso isto ocorresse ela acabaria tendo um caso, o que arruinaria seu casamento. Assim que ela se tornou confortável com sua sexualidade e confiante o suficiente para lidar com homens, seu peso diminuiu sem esforço.
  • Fatos e informações são o domínio de nossa mente consciente. Nosso subcosciente trabalha com imagens, sínbolos e metáforas, e não conhece nenhuma realidade objetiva.
[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Agora, seguindo este modelo, é fácil ver o que causa a nossa timidez. Nós fazemos generalizações perigosas sobre nós mesmos e sobre outras pessoas, como "eu não sou atrente", "mulheres/homens não gostam de mim", "eu não sou interessante", "eu nunca sei o que dizer" etc., que atrapalham nossas percepções e nosso comportamento. Essas generalizações são subconscientes e firmemente enraizadas. Além disso, nós temos âncoras dolorosas sobre sermos avaliados, nos sentirmos envergonhados e sermos rejeitados que nós evitamos o problema de curto prazo de conheceer pessoas e chamar para sair, mesmo que o objetivo de longo prazo de relacionamentos mais íntimos seja muito tentador.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]O problema está encrustado em nosso sistema nervoso, que é a culminação ded tudo o que já fizemos. Nossos motivos conscientes são amendoins comparados a isso.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Se eu criei uma imagem mórbida aqui, me desculpem. É mais fácil mudar do que parece, mas simplesmente trabalhando apenas com sua consciência NÃO vai funcionar. Você precisa trabalhar com sua subconsciência, e seu sistema nervoso. Você precisa mudar suas generalizações e suas âncoras, e o resto vai vir naturalmente.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Eu omiti uma peça vital da informação até agora. Lembra-se de como seu cérebro está sempre absorvendo informação e processando?[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]*** SEUS PRÓPRIOS PENSAMENTOS FAZEM PARTE DESTA INFORMAÇÃO***.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Isto pode soar bobo inicialmente, mas é verdade. Quando você se lembra de uma experiência em sua mente, você obtém a mesma experiência emocional que obteve quando ela aconteceu de verdade. É um reforço. Conscientemente você pode ver a diferença, mas seu subconsciente apenas processa e armazena com todo o resto. Mesmo que você não acredite nisto, admita para si mesmo que pode ser possível, porque é uma das estratégias centrais das quais vou falar. Lembre-se, que estamos atrás de resultados, não entendimento.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Seus pensamentos são ferramentas poderosas. O problema é que você esteve as usando muito mal até agora.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Seu próprio pior inimigo[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Agora pense nas implicações disto. Toda vez que você reviveu seus fracassos e rejeições, toda vez que você se xingou, toda vez que você sentiu pena de si mesmo, você reforçou o problema, e possivelmente, o tornou pior.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Veja, não estou dizendo que você nunca deve se sentir mal. É uma coisa natural e vai acontecer de qualquer forma. Mas ser excessivamente negativo não é sadio para você. A partir de agora, não se permita ficar relembrando momentos ruins de seu passado. Se você perceber que está se sentindo mal por mais que cinco minutos, faça algo - qualquer coisa - para parar de pensar nisso e continuar sua vida.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Se existem quaisquer situações ou pessoas que estão consistentemente o fazendo se sentir mal sobre você mesmo, faça algo para melhorá-las ou para se remover delas.[/font]

[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Por exemplo, seis meses atrás eu estava saindo com um grupo de pessoas. Um ou dois eram meus amigos, mas a maioria dos outros obviamente não gostavam de mim, não se preocupavam em demonstrar isto para mim, e nada que eu fazia mudava isto. Por um tempo eu me senti mal; eu ficava pensando "ninguém se importa comigo, ninguém gosta de mim", etc. Finalmente, eu me dei conta do que estava fazendo. Eu disse para mim mesmo, "Fodam-se eles, para que eu preciso deles afinal" e encontrei um grupo de pessoas muito melhor para passar meu tempo. Essa decisão fez uma grande diferença em minha vida.[/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif][/font]
[font=Arial, Tahoma, Helvetica, FreeSans, sans-serif]Feedem![/font]

ANÚNCIOS