Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Avatar pua

Criador do tópico

Feijão

Aprendiz

#1095632 Primeiro de tudo, não conhecia o PUA e nem os máterias da comunidade.


Vamos ao relato.

Conheci-a no cursinho. Loira ,olhos verdes ,corpo bem feminino e com uma certa independência financeira.
Não perdi tempo, fiz o que sabia fazer na época e peguei o número do telefone dela.
Papo vai, papo vem... Eu a chamei para sair.
Ela desconversou e parecia indecisa. Acabei deixando-a para lá.

Dias depois aparece uma notificação da Maria no meu whatapp, dizendo:

-sonhei com você ontem, que íamos a missa do sábado juntos.

Eu pensei: pode ser a namorada que eu não preciso, pode ser... Respondi:

- Claro, faz tempo que não vou a missa.

Tudo aconteceu rápido. Nós começamos a ficar e em uma semana eu já conhecia todo mundo na casa dela. Ela dedicava muito tempo de sua vida a igreja, mas do que o normal para uma jovem de 21 anos. Ela tinha uns papos esquisitos relacionados a sexo: sexo é só para reprodução, só depois de casar e blablá. Eu pensei: essa vagabunda tá me testando.
Já fiquei desconfiado... Fiquei ainda mais desconfiado quando conheci o grupo de amigas dela que são de fora da igreja.
Principalmente quando conheci a Rose. Cara, quando as vi juntas , eu sentia uma tensão sexual entre elas.

Na terceira semana eu a chamei para conversarmos e disse: olha, eu estou acostumado a ter relações sexuas com minhas namoradas . Isso é a coisa mais natural do mundo. Não tem como eu continuar com você assim...
Ela ficou insistindo no papo dela, me levantei e sai.

Na noite seguinte eu fui conversar no whatapp com a Carol (Bissexual) , amiga do ensino médio, fazíamos sexo casual sempre que dava. Assim que mostrei a foto, ela disse: você estava namorando essa menina? Ela namorava com essa daqui. BOOOWW!

Porque eu não mostrei a ela logo no inicio? Não sei...


Passou-se dois dias e a Maria acaba me chamando para conversar e voltamos. Três dias depois nos transamos e ela me disse que não transava com ninguém há dois anos... Eu disse para ela que sabia que ela tinha namorado com mulheres. Ela me disse que se arrependia muito de ter feito isso e que queria apagar esse período da vida dela. Doido é quem acredita! Com o tempo fiquei mais intimo do grupo de amigas dela e principalmente da Rose... Ela volta a sair mais com a gente para curti a vida fora da religião. Cara, quando eu estava saindo de um emprego a Maria arrumou com o pai dela outro para mim.

No carnaval, no primeiro dia de carnaval a Rose já tinha dado todos os indicadores para mim: você já passou no teste, vai foder nós duas. A noite, dormimos no mesmo quarto ( eu , Rose, Maria, Irmão de Rose, Irmão de Maria e a sua namorada).
Nós três ficamos em um colchão no chão, a Maria ficou entre eu e Rose. Já me deitei de cueca, joguei o lençol por cima dos três e não perdi tempo: peguei a mão da Maria e coloquei o meu Troco de Mororó, e a minha mão foi direto para calcinha da Rose...

Depois disso saímos em três algumas vezes para transar, mas tinha que se bem discreto já que nenhum delas são assumidas de fato. Eu acabei percebendo que a Rose adorava mais um Tronco de Mororó do que a Maria.A Rose caía de forma tão gulosa, já a Maria ficava bem empolgada na hora de chupar a tilápia da Rose.

O relacionamento durou quase 1 ano, brigamos e terminamos. Ela colocou a culpa de tudo que aconteceu em mim... Passou uns meses depois ela veio puxar assunto, mas eu não quis mais papo.


O eu que aprendi:
1- Nunca confie na ponta do iceberg;
2- Esse tipo de relacionamento não é saudável para se manter por muito tempo;
3- Se quer ter um relacionamento sério , sempre procure os "antecedentes criminais" dela;
4- Preste muita atenção nas amizades dela e como ela se relaciona;
5- Sempre se divirta,nunca entre em um relacionamento pensando que ela é a única;

Nota: Isso aconteceu há 4 anos... Naquela época foi um desafio conseguir pegar essas safadas. Pouco tempo depois elas nem eram mais tão amigas. Eu cometi algumas erros, mas fiquei feliz por ter vivido essa experiência.
Avatar pua
Simbelmynë

Veterano - nível 1

#1095650 Legal seu relato!

Para mim e minhas experiências sociais(conhecer pessoas superficialmente) eu não creio em santinhas e seus devaneios religiosos. Santidade é uma camuflagem! É um pé dentro da moralidade - é o que seus vizinhos e as pessoas de fé creem - & outro dentro da perversão cultural! Existe uma? Não na minha opinião!

As mulheres elas sabem que perdem valor, são massacradas, mal-vistas, julgadas pela moralidade. E por conta disso, ela tendem a usar o bom comportamento para não perder tal valor. De qualquer forma, desconfie.

Também já me envolvi por 2 meses por uma menina que dizia frequentar a igreja, postava stories, falava amém senhor e etc. Detalhe que a mãe e madrinha tinha casa lotada de imagens de santos. Claro que eu sabia que esse papo de menina de bom comportamento era pura fachada. Mas caiu sobre mim a responsabilidade de virgindade da menina. A " santa " fez as mães creerem que AINDA era virgem e eu não entendia o porque não podia ficar com ela só na casa dela. Mano! Santo só se for de pau ôco! Não vale a pena.
Avatar pua
fwardkoff - MEMBRO EXCLUSIVO
#1095656 Muito bom o seu relato, é nítida a sua experiência com mulheres, a grande maioria teria se deixado levar por esse papo de moça recatada e do lar, que vai a igreja. Muitos já imaginariam ser ela a princesa encantada dos sonhos, a mulher para se casar, ter filhos e todo aquele lenga lenga. Felizmente você é um cara vivido e que tem o traquejo com as mulheres, soube deixar claro as suas intenções e principalmente em decifrar as dela.

Tem algo que eu sempre digo e repito é: as quietinhas são as piores! Meu avô sempre me dizia que águas paradas são profundas, eao longo da vida só fui confirmando isto.