Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!

Criador do tópico

cristian.ag

Aprendiz

#1002031 Galera, é inegável que o trabalho da auto-estima é de longe, um dos elementos primordiais para o sucesso com a mulherada, mas nem sempre alcançamos isso de imediato, e no decorrer do caminho, há tropeços que nos fazem crer que não somos capazes de alcançar tal elemento. Observando alguns relatos do Stylelife, notei que alguns nobres guerreiros, sempre travam em uma determinada tarefa e permanecem ali por algum tempo, o que leva à desistencia dos exercicios. Pois estes são movidos pela motivação, e como todo sentimento, este nem sempre está presente, e o esforço desta diáriamente, gera cansaso. Pois bem, em uma de minhas pesquisas pela internet, consegui um artigo que dá definições de alguns pensamentos que nos tornam demasiadamente auto-punitivos, as chamadas "distorções cognitivas". Vou deixar aqui, caso alguem se interesse, o resumo do conceito, a explicação e os exercicios para praticar diáriamente.


DISTORÇÕES COGNITIVAS

O que são distorções cognitivas(distorção do pensamento) e porque nos atrapalham tanto? As distorções são simplesmetente maneiras que a nossa mente arranja, convencendo-nos de algo que não é realmente verdade. Estes pensamentos imprecisos são normalmente utilizados para reforçar o pensamento e/ou emoções negativas, dizendo-nos coisas(nossos diálogos internos) que parecem racionais e precisas, mas na verdade só servem para fazer-nos sentir mal acerca de nós mesmos.

Por exemplo, uma pessoa pode dizer a si mesmo: "Eu falho sempre que tento fazer algo novo, eu, por conseguinte, fracasso em tudo que tento". Este é um exemplo do pensamento absolutista do tipo: "preto ou branco"(ou polarizado). A pessoa só vê as coisas em termos absolutos. A pessoa acha que, se falhar numa determinada coisa, faz com que no futuro fracasse em todas as coisas. O que leva à construção da crença: "devo ser um perdedor e um fracassado", o que também seria um exemplo de generalização. A pessoa falha numa tarefa especifica e generaliza para a sua própria identidade.

Ao aprender a identificar corretamente esse tipo de "pensamento desajustado", a pessoa pode agir de forma construtiva sobre o pensamento negativo e, refutá-lo. Ao refutar o pensamento negativo uma ou outra vez, aos poucos este perderá a sua força e será automaticamente substituído por um pensamento mais racional e equilibrado.

TIPOS DE DISTORÇÕES COGNITIVAS:

Pensamento polarizado: As coisas são "preto e branco". Temos que ser perfeitos ou seremos uns falhados, não há meio termo. Você coloca as pessoas ou situações em categoria (ou desta ou daquela), sem tons de cinza. Se o desempenho fica um pouco aquém do ideal, você vê-se como um fracassado total.

Generalizado: Chegamos a uma concliusão geral baseada num único incidente ou elemento de prova. Se algo ruim acontece uma vez, esperamos que aconteça mais vezes. Uma pessoa pode ver um único evento desagradável como um padrão de derrotas sem fim.

Conclusões precipitadas: Sem que as pessoas nos informem, nós julgamos saber o que elas estão sentindo e porque agem de determinada forma e quais razões que suportam isso. Mais espeficamente, somos capazes de determinar como as pessoas estão se sentindo em relação a nós. Por exemplo, uma pessoa pode antecipar que as coisas vão sair mal, convencendo-se de que sua previsão já é um fato
estabelecido.

COMO MUDAR AS DISTORÇÕES COGNITIVAS?

As distorções têm uma maneira sutil e própria de interferir com as nossas vidas. Esse tipo de pensamento desadequado e maléfico podem ser mudados e grande parte eliminados, mas é preciso esforço e muita prática - como sempre - todos os dias.

EXERCÍCIOS

Identificar as distorções cognitivas. Crie uma lista dos seus pensamentos incómodos e examine-os mais tarde à luz da lista de distorções cognitivas apresentadas anteriormente. Um exame das suas distorções cognitivas irá permite-lhe ver suas distorções mais utilizadas. Além disso, este processo vai permite-lhe pensar sobre o seu problema ou situação de forma mais natural e realista.

Examinar as provas. Uma análise aprofundada de uma experiência que tenha vivido recentemente poderá permitir-lhe identificar a base dos seus pensamentos dirtorcidos. Se for muito auto-critico, então, deverá identificar uma série de experiências e situações em que foi bem sucedido.

Método duplo padrão. Uma alternativa à auto-verbalização(método utilizado para guiarmos o nosso pensamento), é falar para si mesmo, de forma compassiva e solidária tal como iria conversar com um amigo numa situação semelhante à que enfrenta.

Pensar em tons de cinza e/ou com cor. Deixe de pensar sobre o seu problema ou situação dificil de forma polarizada (preto e branco) ou seja, deve avaliar as coisas numa escala de 0-100. Quando um plano ou uma meta não é plenamente alcançado, deve pensar e avaliar a experiência como um sucesso parcial. Deve tentar quantificar num valor(numa escala de 0-100). E não necessariamente certo/errado, ou Sucesso/insucesso, ou bem/mal.

Método de pesquisa. Procure saber a opinião dos outros sobre se os seus pensamentos e atitudes são realistas. Se acredita que a sua ansiedade sobre um acontecimento é injustificada, verifique com alguns amigos ou familiares de confiança se esse sentimento é justificável e como eles lidariam com ele. (
Ou por aqui no site mesmo, rs)

Definições. O que significa definir-se a si mesmo como "inferior", "um perdedor", "tolo" ou "anormal". A análise mais cuidada destes e de outros rótulos globais provavelmente irá revelar que eles representam comportamentos específicos, ou um comportamento padrão identificável, ao invés de você mesmo na sua totalidade. Por outras palavras, esses rótulos têm certamente muito mais a ver com comportamentos e pensamentos inadequados que tem e que segue do que propriamente a ver consigo enquanto pessoa.


Espero que possa ajudar alguém. Obrigado! Até mais!

ANÚNCIOS

MisterCat

Aprendiz

#1002040 Muito bom entender como funciona a distorção cognitiva pois eu mesmo sofro com esse mal, atualmente estou lidando muito bem agindo de forma racional e conversando comigo mesmo, sempre me perguntando o porque de ter certo pensamento como "não falo nada de útil" ou como estou num relacionamento, tento me livrar de um mal que arruinou meu ultimo relacionamento como "a pessoa com quem estou está mentindo para mim" que não faz sentido algum mas né..

Criador do tópico

cristian.ag

Aprendiz

#1002057 Então, isso me ajudou no processo de auto-imagem saudável. Pude avaliar como me comportava diante dos fracassos e não ser tão punitivo comigo mesmo. Automaticamente, meu cérebro avalia a situação numa escala, tornando cada desafio, ou exercicio em algo que eu possa me divertir.