Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Riker.T - MEMBRO EXCLUSIVO
#854661 Prezado @# T7 #,

Atendendo a sua solicitação, indicarei alguns livros que falam sobre os DONS, já que não conheço nenhuma explicação baseada em metodológica cientifica, terei que me contentar com os ensinamentos Misticos, são eles:

- A Bíblia; (Cristã e evangélica);
- Os livros Apócrifos; (Livros Gnósticos retirados da Bíblia por interesse clerical)
- A Torá; (judaica)
- O Zohar, ( Interpretação dos textos por rabinos, judaico)
- A Cabala; (Natureza fisica e metafisica de toda a humanidade - Judaísmo)
- O Alcorão; (Islamismo)
- O livro dos Espíritos (Alan Kardec - Espiritismo)
- A Wicca; (conhecimento Druida mistico, erroneamente conhecido como Bruxaria)
- O Vedas; (Os 4 textos básicos do Induísmo)
- Mitologia Grega;
- Mitologia Nórdica;
- Mitologia Chinesa;
- Tradição indígena; (de todo o mundo)
- etc.

Há estudos ainda não comprovados em diversas áreas das ciências humanas (psicologia e psicanalise) que estudam estas aptidões e talentos de indivíduos que se destacam, diria que os artigos sobre "inteligencia emocional", na minha visão, são próximos a literatura que deseja.

O fato de tantos textos, de diversas regiões diferentes do planeta, de diferentes ideologias, sem influência direta, mas com o mesmo conhecimento das DADIVAS DIVINAS, que atualmente, tratamos pela palavra DOM ou TALENTO que tem sua origem em conhecimento MÍTICO, que não se baseia em conhecimento CIENTIFICO, palpável e passivo de repetição para confirmação, mostra que ainda temos muito a questionar e aprender.

Talvez surja uma duvida sobre minha religiosidade, mas quero sana-la de imediato, sou AGNÓSTICO, depois de estudar vários livros, incluindo os descritos acima, em sua maioria, cheguei a conclusão de que Jesus estava certo, "A verdade não é deste mundo". Nossa curiosidade nos impele ao conhecimento, mas há coisas que o cérebro humano ainda esta muito longe de perceber ou compreender, incluindo o mesmo.


Ontem, peguei na locadora o "Reino escondido", uma frase me chamou a atenção:

"Só porque você não pode ver, não quer dizer que não exista..."

Também lembrei-me de outra cena interessante, do filme "Contato Alienígena", onde o cientista do SETI é questionado sobre a existência de alienígenas:

- Você acredita mesmo que exitam alienígenas?
- Sim;
- Você já os viu?
- Não..... Você acredita em Deus?
- Sim;
- Você já o viu?
- .....

Quanto a Hitler, sou um grande fã de estratégias militares, como tal, não poderia deixar de estudar as pessoas envolvidas no conflito, Eisenhower, Churchill e Rossevelt, mesmo que não seja um expert, tenho muita curiosidade sobre suas biografias, afinal, eles mudaram o mundo.

Continuamos com nossas opiniões e crenças, mesmo que divergentes, conseguimos expor nossas perspectivas em um debate que contribui com outros, sinto-me honrado pela sua atitude e postura, desejoso de que em breve possamos contribuir com mais membros desta comunidade e ampliar nossas experiencias e conhecimentos.

Grande abraço e sucesso, na vida e no jogo.

ANÚNCIOS

Avatar pua
Night Soldier - MEMBRO EXCLUSIVO
#885436 Um belo artigo Riker T.

Concordo com quase tudo que você expôs. Estou totalmente de acordo em relação ao ponto principal do artigo: realmente, quem tem o dom em uma determinada área e o desenvolve, terá sempre mais "recursos" para se sobressair sobre aquele que simplesmente se esforça para ser competente naquilo, mas não tem o dom. Assim, por consequência, o segundo terá mais "recursos" do que aqueles que não trabalham no desenvolvimento de tal área.
Porém, parece que para fazer uma boa análise dessa área que envolve aptidão/dom, como você mesmo demonstrou no artigo, requer uma boa dose de comparações do tipo pessoa-pessoa (eu sou melhor do que ele, ele é melhor do que eu, etc). Veja bem, estou questionando se realmente é válido fazer esse tipo de comparação. Comparar um indivíduo com outro seria realmente um "modelo" a se explorar no dia a dia, ou você só fez tais comparações para ilustrar melhor o que você quis expor no artigo?

Dê uma olhada neste pequeno vídeo, se possível, e irá compreender melhor o que eu realmente quero dizer:
VIDEO | PUA | BASE

No mais, só quero lhe parabenizar pela sua visão analítica. Seus artigos me inspiram, de verdade mesmo!
Um abraço.
Avatar pua

Criador do tópico

Riker.T - MEMBRO EXCLUSIVO
#885467 Prezado @Night Soldier,

Comparações são inevitáveis, faz parte da psique humana e é constantemente incentivada pela Matrix social, justamente para que você a energize, gastando, consumindo e se empenhando em tarefas e trabalhos que não vão lhe fornecer recursos para alcançar seus objetivos.

Desculpe-me, mas não levo em consideração o que este palestrante fala, sei quem é, na minha opinião é um grande "clonador e falastrão" dos verdadeiros escritores e pesquisadores que já li, como OG Magino, Dayle Carnagie, Antony Robbins, etc.

A comparação é útil, pois nos permite criar modelos positivos e metas atingíveis de acordo com nossas capacidades e recursos. O Problema não é a comparação, mas o que a torna negativa, ou seja, nossos desejos exagerados e muitas vezes influenciados pela mídia, imaginação, pelo ID e pelo EGO. Quando definimos um modelo a ser seguido com uma boa dose de RAZÃO e PERCEPÇÃO DA REALIDADE, podemos conquista-lo ao LONGO DO TEMPO, tudo é uma questão de ponderação e persistência.

Esta historia de autoaceitação é muito perigosa, pois gera uma tremenda ZONA DE CONFORTO, perceba, se você se obriga a estar satisfeito com quem é, o que tem e onde esta, porque seguir em frente???? Porque buscar algo mais???

Para mim não faz sentido, pois é justamente a insatisfação que nos motiva a seguir em frente.

Vou dar o meu exemplo, trabalho na área de TI, sempre achei o Bill Gate e o Steve Jobs o máximo, fundi o dois em um modelo a ser seguido, ou seja, alcançar o sucesso naquilo que gosto e faço. Eles fizeram história porque tiveram coragem, foram audaciosos, acreditaram no seu sonho, trabalharam para conquista-lo, enfrentaram problemas e os superaram, desenvolveram toda uma cultura, contribuíram de forma significativa para com a vida de milhões, no mundo inteiro.

Estas são as bases da minha comparação, meu modelo se baseia em qualidades positivas de ambos, caraterísticas de um líder, de um homem de sucesso. Portanto, minha comparação com este modelo, mostrou-me onde deveria melhorar. Por isso, com base nos meus dons e talentos, conquistei o meu sucesso, profissional e financeiro, consegui influenciar positivamente a vida de alguns que estavam a minha volta e outros que nem conheço, este é um sucesso que me basta. Se meu objetivo fosse ficar bilionário, estaria super frustrado, e meu modelo seria negativo e só degradaria minha autoestima.

A grande dificuldade atual dos jovens é identificar seus DONS e seu TALENTOS, pois a grande quantidade de informação, expectativas e cobranças o sobrecarregam e o tolem do direito de se AUTO-DESCOBRIR, pois não lhe resta tempo para si mesmo, só para as atividades, inglês, natação, futebol, aula de reforço, dança, artes marciais, etc. etc. Do outro lado, desta moeda social, esta aquele que tem tempo demais, mas nenhum modelo, além dos marginais e traficantes que lhes parecem os LIDERES, pois tem dinheiro, poder e mulheres na comunidade.

Fui educado em outra escola, dos anos 70 a 90, lamento muito o que as novas gerações perderam, pois meus modelos não eram BBB´s, Bundudas rebolativas, Anitas e Funkeiros, Novelas eróticas e depravadas, etc. Meus modelos, foram baseados em lideres como Capitão Kirk, Spoke, Capitão Picard, Comandante Riker, Indiana Jones, Han Solo, Mestre Yoda, James Bond, etc, etc. As novelas que vi, foram Irmãos Coragem, Cabocla, Sinha Moça, Roque Santeiro, acho que a ultima que acompanhei foi O Rei do Gado em 1996.

O erro de muitos está justamente na frase que colocou entre parentes, "Eu sou melhor do que ele, ele é melhor do que Eu", pois o correto seria fazer as seguintes perguntas:

- Porque ele se destaca no que faz?
- O que ele tem de diferencial e como posso conquistar este diferencial?
- Como posso alcançar a excelência e supera-lo?
- Isso é possível ? Vale a pena?

O que acho muito errado nestes livros de auto-ajuda é palestrantes motivacionais, é o fato deles tentarem convencer que todos somos iguais e que podemos alcançar o que quisermos. ISSO NÃO É VERDADE.

Digam o que quiserem, há limitações para tudo, assim como há possibilidades de superarmos tudo, mas não individualmente, apenas como sociedade trabalhando juntos, cada um contribuindo com suas habilidades, dons e talentos para o bem comum.

É por isso que a sociedade de Jornada nas Estrelas ainda é uma utopia, e mesmo lá, existe hierarquia.

Não somos todos iguais e cada um tem Dons e talentos diferentes, a comparação nos permite trabalharmos nossas deficiências e buscarmos melhorarmos nossas chances de sucesso nesta sociedade contemporânea.

Grande abraço e sucesso, na vida e no jogo.