Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!
Avatar pua
>>Psychokiller<<

Entusiasta

#895917
lona escreveu:Já aproveito e já deixo outro questionamento aqui para debate: sabemos que há culturas diferentes de um país para o outro, mas a mente feminina não deveria ser algo universal (biologicamente falando)?
Reafirmando o que os amigos disseram acima, pois eles foram muito felizes em seus comentários:

Biologicamente falando sim, todas respondem igualmente (na medida do possível) aos mesmos estímulos sexuais, porém as pessoas não tem suas respostas comportamentais "programadas" apenas biologicamente, ai entra também a influência do ambiente, a programação sócio-cultural que recebemos se combina a programação biológica para gerar um comportamento especifico.

Por este motivo, apesar das mulheres responderem (biologicamente, em condições normais) aos mesmos estímulos sexuais em todo o mundo, o condicionamento sócio-cultural molda e influencia no resultado comportamental final. Seduzir uma carioca festeira e promiscua não é por isso, a mesma coisa que seduzir uma árabe virgem e devota a Alá e a cultura islã.

Abraços!

ANÚNCIOS

Criador do tópico

lona

Aprendiz

#895966
>>Psychokiller<< escreveu:
lona escreveu:Então, amigos, deixo a pergunta: se os famosos Mystery e Style viessem ao Brasil aplicar o jogo deles, eles teriam menos sucesso que o Eduardo Playtool?
Não sei, o Playtool tem muitas vantagens, que é dominar o idioma nativo, e conhecer os points e a cultura local, mas não da para fazer uma aposta segura deste tipo, seria preciso vê-los em campo.

Abraços!


Essa questão eu levantei independentemente de questões de idioma e logística de campo (como se fosse dois clones brasileiros de Mystery e Style).
Avatar pua
>>Psychokiller<<

Entusiasta

#895991
lona escreveu:
>>Psychokiller<< escreveu:
lona escreveu:Então, amigos, deixo a pergunta: se os famosos Mystery e Style viessem ao Brasil aplicar o jogo deles, eles teriam menos sucesso que o Eduardo Playtool?
Não sei, o Playtool tem muitas vantagens, que é dominar o idioma nativo, e conhecer os points e a cultura local, mas não da para fazer uma aposta segura deste tipo, seria preciso vê-los em campo. Abraços!
Essa questão eu levantei independentemente de questões de idioma e logística de campo (como se fosse dois clones brasileiros de Mystery e Style).
Olha cara, eu conheço jogadores indiretos muito eficientes que residem aqui no Brasil, o Halley Venusians é um exemplo.

Eu acho que o direto bem feito tem potencial de arrastar um número maior de mulheres, mas o indireto bem feito tem um potencial de aproveitamento maior. O direto leva vantagens em ambientes mais informais, dinâmicos e movimentados, como baladas e shows, e o indireto em ambientes mais formais, que permitem uma conversa com possibilidades de estender o papo, como em ambientes profissionais e acadêmicos. Por estes motivos todos é muito difícil fazer comparações deste tipo, para dizer qual método é mais eficiente é preciso um critério e um contexto definido, além claro, de um teste em campo.

Abraços!
Avatar pua
Mrslin

Veterano - nível 1

#895994
lona escreveu:Já aproveito e já deixo outro questionamento aqui para debate: sabemos que há culturas diferentes de um país para o outro, mas a mente feminina não deveria ser algo universal (biologicamente falando)?

claro que não, veja na inglaterra ou nos EUA . se você chegar e falar como o Tyler diz "hey, fuck you, now come here" esse é um openner bem usado dele (openner não, um jeito apenas) , ou do tipo, "who that fuck , are you girl? , now, come here tell me your fucking name"

se você esse modo no Brasil, quantos KC/PC você acha que vai conseguir? provavelmente menos do que se não chegasse assim, acho que a cultura influencia sim . americanas são mais diretas, entende? você não vai chegar e falar "me fale a porra do seu nome agora" com um jeito cafajeste , pode dar certo, mas eu acho que não daria. por isso eu digo, já li o MM, já vi varios artigos dele, e de outros, e eu não me simpatizei com o estilo deles, talvez pela cultura brasileira, mas agora, o Jeito do Alexandre Meirelles do SocialArts,Bruno Joe e Gui pinheiro , eu já acho um estilo bom para se usar no Brasil. aprenda BL cara, isso é ótimo. mas foi apenas um Opiniao minha, to começando agora.

Peace