Artigos sobre sedução e afins. Tópicos com 60 dias sem resposta vão para área de Arquivos. Não poste dúvidas nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058285 O Ás de Espadas



O Ás de Espadas é uma técnica desenvolvida por mim, Mr. Fisher, e cujo nome é inspirado no símbolo que adotei para ser meu brasão PUA. Vale ressaltar que embora tenha a construído sozinho, só o fiz devido à sabedoria que me foi transmitida pelos grandes mestres: Mystery, Style, Matador, Lovedrop, Todd Valentine, Tom Torero, Zera, Steve Jabba e por último, mas não menos importante, o grande MPUA e meu parceiro de sarge Ângel Coelho. Essas foram as minhas maiores influências e nesta rotina incorporo parte de técnicas, estruturas, filosofias e conhecimentos psicológicos que aprendi com esses gigantes. Hoje, no dia 11 de Agosto de 2017 (sexta feira), eu comecei a escrever esta rotina, mas já penso nela desde o começo dessa semana, após ter testado técnicas que a compõem no sarge do fim de semana e tido a ideia de juntá-las. Pretendo que essa rotina se torne minha marca registrada e a arma mais forte do meu jogo, pois tal como Zera "deu à luz" diversos padrões que lhe foram muito queridos, este que vos escreve também pariu um padrão estimado, mas apenas um. E lhe tem em conta do mesmo modo que um cientista maluco ama seu frankenstein, seu experimento de cria única. Além disso, essa cria nasceu de muito estudo e reflexão acerca das artes da sedução em um momento de retorno ao jogo após um downtime de quase seis meses e isso me marcou. A seguir, descreverei como se deu o processo de desenvolvimento dessa rotina e seus pontos positivos e negativos.



Nasce uma Lenda:


Sexta feira, 04 de Agosto de 2017. Duas sombras se esgueiram pela rua sob a luz pálida da lua em mais uma típica noite recifense. Estão rumando em direção à um bar qualquer na zona norte. É o terceiro estabelecimento que estes indivíduos visitam em menos de 3 horas e, tal qual fizeram nos outros, adentram o recinto com um semblante confiante e sereno, mostrando a todos que há mais naqueles dois homens do que se enxerga à primeira vista. São dois ASs (Artistas da Sedução) e, mais que isso, são verdadeiros cientistas das dinâmicas sociais. Buscam o conhecimento PUA e, acima de tudo, o teste desse conhecimento em campo, na dura realidade da guerra dos sexos. Logo que entram, estudam o ambiente e rapidamente já investem contra seus alvos, cada um jogando seu jogo. A noite passa e quando já estão prestes a ir embora, algo surpreende um de nossos rapazes. Uma moça que está sentada com um grupo de amigos olha-o fixamente enquanto ele caminha em direção à saída. Ao perceber isso, o nosso personagem ruma valente em sua direção e aborda a garota, com quem consegue engatar um jogo sólido. No final da noite, o artista eventualmente obtém o FC, mas explicitar essa parte não é o objetivo deste pequeno conto. Ao invés, foquemo-nos no opener da interação. Se você estivesse lá, caro leitor, entenderia o quão interessante foi aquela abertura e o porquê de ela ter ficado por dias na cabeça de seu autor. Foi algo diferente do que costuma ser uma típica rotina decorada de um PUA menor. Não havia caráter definidamente direto ou indireto. Começou como uma abertura indireta e se tornou rapidamente e com naturalidade uma abertura direta. Como? Vou explicar: a moça, ao olhar o PUA em questão, deu a impressão que estava reconhecendo-o de algum lugar e por isso o artista tomou a liberdade de ir até ela e abraçá-la como se realmente fosse uma conhecida. Durante esse abraço, a conversa se iniciou e ambos logo confessaram que nunca haviam se visto antes na vida. Entretanto, permaneceram abraçados e se falando perto um do outro como se fossem velhos conhecidos. E assim foi a interação até que o alvo foi isolado e em seguida houve um bounce para outro bar. Podemos dizer que os escudos da garota foram totalmente trespassados. Eles existiam e estavam lá, mas não foram ativados para o artista do mesmo jeito que não são ativados para um velho amigo da garota. Não apenas isso, mas entre o alvo e o PUA foi criado um conforto físico quase como se fosse o conforto que um HB tem com um conhecido de longa data. Teorizando, mais tarde, cheguei a conclusão de que além disso, com esse movimento de abraçar como se fosse um conhecido, cria-se um potencial desconforto social no caso de a garota sair do abraço, similarmente a um desconforto social de quem foge do abraço de um amigo. Após testar esse movimento mais algumas vezes em outros sarges, confirmei os seus efeitos e juntei-o a outras técnicas para criar a Rotina do Ás de Espadas!



Pontos positivos (da rotina):


-Serve de pré-opener para uma outra rotina de abertura.

-Serve de opener também

-Desarma as defesas do alvo

-Cria conexão e conforto instantâneos

-Gera atração

-Engata um abraço de maneira natural

-Isola o alvo imediatamente

-Gera aceitação social no set

-Cria Conspiração

-Fácil de decorar, customizar, adaptar, treinar e aplicar

-Pode ser utilizada em um amplo espectro de energia (de níveis baixos a altos)



Pontos negativos (da rotina):


-Quando utilizada em locais como pista de dança de festas e baladas, tem o efeito contrário do proposto. Nesses lugares, o típico padrão de opener é chegar agarrando/abraçando. Assim, a única diferença da sua chegada para a de outros homens será que a sua terá uma linguagem corporal direta mas suas palavras (ao menos inicialmente) serão de caráter indireto, criando uma imagem de incongruência da sua parte. Ou seja, o uso da rotina, ao invés de causar o desarme dos mecanismos de defesa da mulher, irá ativá-los. OBS: quanto menor a energia do local, mais importante será obter IDIs pré-abordagem do alvo antes de aplica-la efetivamente.

-Não surte efeito em mulheres conhecidas



A técnica propriamente dita:


Ás de Espadas: Essa técnica exige, antes de tudo, um contato visual com o alvo. O contato visual deve ser mais do que uma simples olhadela, mas também não pode ser mais do que o contato visual que dois conhecidos fariam antes de se reconhecerem e se falarem. Idealmente, o contato visual deve emular o de um conhecido. Primeiro deve-se passar o olhos pela garota como se fosse parte da paisagem e então olhar para outro lugar. Em seguida, de maneira natural e convincente deve-se voltar a atenção para ela, como se tivesse acabado de percebê-la de maneira consciente. Pode-se utilizar a manobra Gutemberg. De preferência, ela deve estar te olhando quando você mirá-la pela segunda vez. Para conseguir isso, pode-se utilizar de peacock (no meu caso é a barba e principalmente o bigode grande junto com óculos grandes e dourados), e investir na primeira olhada para fazê-la de modo que ela perceba você e perceba que pode te olhar sem ser vista, pois você ainda não notou ela (isso é o que ela pensa). Dessa vez que se olha para o alvo, o olhar deve ser fixo e a cabeça deve acompanhar o olhar, não deve ser um olhar de lado. O objetivo é telegrafar para ela a seguinte mensagem: notei você e notei algo em você! E o que você notou nela?... Você notou que ela é uma pessoa conhecida e por isso você vai falar com ela. Note: enquanto você caminha até ela, ela deve pensar que você é um conhecido. Isso não significa que você deve perder a linguagem corporal alfa e adquirir a linguagem corporal de um beta. Não seja escandaloso, não levante os braços alto, não grite. Busque manter a postura alfa ao máximo possível. Ande devagar para criar tensão sexual e olhe para ela no caminho. Ainda não defini alguns detalhes desta rotina, portanto vou dar opções de como realizar a abordagem:



-Avaliar a energia do set (energia desregulada é sinal de falta de tato social, desconforto e uma calibragem de energia
intra-set indica necessidade de aprovação e carência, pois você estará se adaptando à garota)

-Sem/com Manobra de Gutemberg

-Chegar com/sem sorriso

-Chegar falando: Oi/Oii/e aí?/tudo bom/não falar nada

-Acenar/Não acenar (Acredito que não acenando é melhor, mas ir sem acenar requer mais IDIs prévios)

-Tirar os óculos/não tirar os óculos

-Com Eybrow flash (levantar de sobramcelhas)/sem Eyebrow flash (espero conseguir fazer sem)

-Abraçar. Tentar permanecer o maior tempo possível no abraço

-Fazer uso de uma voz poderosa e de um olhar a 45º no começo da interação (pós abraço)

-Falar primeiro/esperar ela falar algo

-Gingado do Steve Jabba https://www.youtube.com/watch?v=nTomKxvEVz0 Quanto mais energia no set, mais gingado você deve ter

-Escalar/testar cumplicidade com beijo na bochecha


-Tocar o que elogiar (pernas, olhos, cabelo, roupa)

-Body rocking (pode se inclinar para frente desde que retorne para trás em seguida). Quanto mais energia houver no set, mais body rocking você deve fazer.


Falando primeiro:


-Lembra de mim? -Não. -Nem eu lembro de você, mas do jeito que você
tava me olhando parecia que me conhecia de algum lugar... ou que queria me conhecer. /Então vim fazer o favor de me aproximar de você./ Pronto, já pode me conhecer/Não seja tímida, você só terá uma chance!

-A gente se conhece de algum lugar? -Não. -Então vamos nos conhecer agora. Senti uma conexão (algo do gênero)

-Tentar fazê-la a dizer que não estava olhando para si, mas apenas olhando aleatoriamente na multidão. Após isso, responda: ah, eu também. Mas agora que estou aqui... mais perto... notei uma coisa em você (identificar razão de NEG). -(Ela) o quê? - (Soltar NEG)

-Tentar o "Você é tímida? - Sou/Um pouco/Muito -Ahh... Por isso que não veio falar comigo (dependendo, acrescentar: ficou só olhando)

-Tentar o “Se você continuar me olhando desse jeito, vai ter que me chamar para sair”

-Comentar como a situação é socialmente desconfortável e sugerir para ela manter a ilusão dos amigos dela. -Eu digo que te conheço há anos e você diz o mesmo de mim. Se perguntarem onde a gente se conheceu, respondemos X e mostro que sei tudo sobre você e você que sabe tudo sobre mim. Frase modelo: Eu mostro que sei que você é Y (Y sendo uma coisa engraçada sobre ela, exemplo: Eu mostro que sei que você é... Aeromoça) e você mostra que sabe que eu sou... eu tenho cara de quê?

-Conspirar com a garota: Vamos fingir para os seus amigos que somos conhecidos. Esse vai ser o nosso segredo.

-Não revelar a identidade original. Fazê-la inventar minha profissão, meus gostos, meu curso... tudo!!! Pode ser que isso permita uma conversa mais engraçada, entrosada e que crie mais conexão, pois como ela vai ter que usar a imaginação e o humor para falar de mim, até falar sobre coisas simples, que em uma situação normal gerariam tédio e desconforto social, vai gerar risos e conexão.



Testes de cumplicidade devem ser feitos constantemente para direcionar a interação. Se der para dar KC logo no começo, então dê KC! Se não, continue.
Avatar pua
bigbagual

MEMBRO PROFISSIONAL

#1058286 Lendo imaginei toda a situação e é algo bem natural, a pessoa deve agir espontânea, quando ver que os olhares se cruzaram fazer aquele olhar de surpresa de que encontrou alguem conhecido e ir sem medo falar com ela. A situação de fingir que conhece e inventar a profissão e tudo mais torna o momento mais divertido também, ela acha o cara engraçado sem ele fazer esforço.
Na minha opinião Não é legal o cara ficar procurando mulheres em volta desesperado até que uma retribua o olhar e dê pra usar esta tecnica, acho que deve ser mais um truque extra do que a cartada principal. É uma boa, irei testar quando tiver oportunidade. Parabéns pela contribuição, mr fisher.
Que comecem os jogos!
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058287 Obrigado pelo feedback, cara. Quanto à procurar mulheres em busca de olhares... não é bem assim. Não escrevi isso nesse técnica, mas utilizo o que se chama de forçar IDI para obter o olhar da menina. Esse é o menor dos problemas, isso sempre dá certo. Nem que seja de última hora, quando você tá bem perto dela e só aí ela te percebe. Além disso, há a Manobra Gutemberg, muito útil nesse sentido também... Esqueci de citá-la, lá vai: você passa de lado da garota e conforme vai ultrapassando a posição dela, vira sua cabeça em direção à ela e para bruscamente, como se tivesse tomado um susto/visto algo interessante ou bonito, surpreendente, ou até mesmo uma pessoa conhecida. É difícil explicar por aqui como funciona isso. Acho que a melhor maneira de você entender é se eu contar como surgiu essa manobra: uma vez eu estava em um show com meu amigo Gutemberg e ele passou por uma garota que era amiga dele, mas ele só a reconheceu na hora, foi aí que ele se virou bruscamente pra ela, quase que perdendo o equilíbrio e caindo. Enfim, é isso... há alguns PUAs que falam disso de forçar IDIs, os que eu estudei nesse aspecto foram Zera e Steve Jabba. Recomendo.
Avatar pua
thegreys1

PUA Avançado

#1058323 A técnica em si é muito interessante...e o artigo está bem escrito também,parabéns!

Só tem um pequeno problema...está longe de ser natural. Na teoria tudo parece lindo!! Já na prática....Não daria tão certo assim. Quando você cria uma Rotina...uma *Histórinha de como deve ser*...você também acaba com o efeito da espontaneidade que é um dos maiores afrodisíacos para as mulheres. Recomendo a você que diminua toda essa teoria...ela só atrapalha!

Abraços!!
Vanny
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058328 De fato, a falta de espontaneidade mata qualquer interação, mas pelo que vivi, digo que algo não precisa ser espontâneo para parecer espontâneo para a mulher. Um bom PUA sabe atuar e entende que a sedução envolve mais que palavras... Mas que também envolve palavras. A maior dificuldade dos PUAs com as rotinas é que eles acham que basta citar. Nesse sentido, a rotina vira uma muleta e te coloca na zona de conforto, mas o contrário também ocorre. Muitos, por não conseguirem empregar corretamente as rotinas, concluem que as mesmas não funcionam. E entram na zona de conforto de não querer elaborar nem decorar quaisquer rotinas, por menores que sejam. Mas garanto: Se você incorporar bem suas rotinas, elas darão certo. Se você puder testar e me contar o resultado depois, agradeceria. Obs: em tempo, não descarto jogo direto, até porque o pratico tanto quanto o indireto. E sim, essa rotina tá funcionando que só uma beleza.

TMJ, abraços

Mr. Fisher.
Avatar pua
Blaidd - MEMBRO EXCLUSIVO
#1058331 Rapaz, que isso! Muito boa a rotina e toda a didática. Combinaria perfeitamente com meu estilo, se não estivesse namorando.. :(
Algo muito importante também é não demorar muito para o kc ou pelo menos ejetar com o pc, por se tratar de uma rotina em que você vai fazer amizade com a garota e muito provavelmente com os amigos dela, talvez com o passar do tempo fique mais desconfortável para isso.

Gostei demais, Mr. Fisher. Ótimo ver mais um membro ativo, e tenho a impressão que estou presenciando o nascimento de um novo mito na comunidade. :ae
Avatar pua
thegreys1

PUA Avançado

#1058338
Mr. Fisher escreveu:De fato, a falta de espontaneidade mata qualquer interação, mas pelo que vivi, digo que algo não precisa ser espontâneo para parecer espontâneo para a mulher. Um bom PUA sabe atuar e entende que a sedução envolve mais que palavras... Mas que também envolve palavras. A maior dificuldade dos PUAs com as rotinas é que eles acham que basta citar. Nesse sentido, a rotina vira uma muleta e te coloca na zona de conforto, mas o contrário também ocorre. Muitos, por não conseguirem empregar corretamente as rotinas, concluem que as mesmas não funcionam. E entram na zona de conforto de não querer elaborar nem decorar quaisquer rotinas, por menores que sejam. Mas garanto: Se você incorporar bem suas rotinas, elas darão certo. Se você puder testar e me contar o resultado depois, agradeceria. Obs: em tempo, não descarto jogo direto, até porque o pratico tanto quanto o indireto. E sim, essa rotina tá funcionando que só uma beleza.

TMJ, abraços

Mr. Fisher.


Posso te garantir que a maioria das minas percebem que não é natural na hora. Só o fato do cara chegar nela sem pressão e com uma desculpa esfarrapada..já ta ótimo! Rotinas que funcionam tão bem quanto são:
Tu chegar na mina e dizer:

Vanny:Rafaela?
HB:Oi?? Acho que me confundiu.
Vanny:aaah,você parece tanto uma amiga minha. hahaha. tudo bom?

É uma rotina simples,de boa..e que causa os mesmos efeitos que a sua.

Pela foto do seu perfil(não sei se é mesmo você)você parece ser boa Pinta. Eu acredito sinceramente que a rotina ta sendo 1% do teu jogo aí...ela só ta servindo pra tirar a pressão do momento,algo que tu pode fazer com milhares de outras coisas.

Outra ponto interessante que eu vejo,é você se colocar no lugar da menina. Se ela soubesse você usou uma Rotina pra criar conforto e pegar ela,como acha q ela reagiria? Se a resposta é negativa,eu não vejo razão para continuar com isso..você não deve ter vergonha das coisas que faz.

Abraços!!
Vanny
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058346
thegreys1 escreveu:
Mr. Fisher escreveu:De fato, a falta de espontaneidade mata qualquer interação, mas pelo que vivi, digo que algo não precisa ser espontâneo para parecer espontâneo para a mulher. Um bom PUA sabe atuar e entende que a sedução envolve mais que palavras... Mas que também envolve palavras. A maior dificuldade dos PUAs com as rotinas é que eles acham que basta citar. Nesse sentido, a rotina vira uma muleta e te coloca na zona de conforto, mas o contrário também ocorre. Muitos, por não conseguirem empregar corretamente as rotinas, concluem que as mesmas não funcionam. E entram na zona de conforto de não querer elaborar nem decorar quaisquer rotinas, por menores que sejam. Mas garanto: Se você incorporar bem suas rotinas, elas darão certo. Se você puder testar e me contar o resultado depois, agradeceria. Obs: em tempo, não descarto jogo direto, até porque o pratico tanto quanto o indireto. E sim, essa rotina tá funcionando que só uma beleza.

TMJ, abraços

Mr. Fisher.


Posso te garantir que a maioria das minas percebem que não é natural na hora. Só o fato do cara chegar nela sem pressão e com uma desculpa esfarrapada..já ta ótimo! Rotinas que funcionam tão bem quanto são:
Tu chegar na mina e dizer:

Vanny:Rafaela?
HB:Oi?? Acho que me confundiu.
Vanny:aaah,você parece tanto uma amiga minha. hahaha. tudo bom?

É uma rotina simples,de boa..e que causa os mesmos efeitos que a sua.

Pela foto do seu perfil(não sei se é mesmo você)você parece ser boa Pinta. Eu acredito sinceramente que a rotina ta sendo 1% do teu jogo aí...ela só ta servindo pra tirar a pressão do momento,algo que tu pode fazer com milhares de outras coisas.

Outra ponto interessante que eu vejo,é você se colocar no lugar da menina. Se ela soubesse você usou uma Rotina pra criar conforto e pegar ela,como acha q ela reagiria? Se a resposta é negativa,eu não vejo razão para continuar com isso..você não deve ter vergonha das coisas que faz.

Abraços!!
Vanny


Brother, você tá confundindo fingir ser conhecido com chegar como se fosse conhecido, agindo como um conhecido, abraçando como um conhecido. São coisas diferentes e cujos resultados são bem diferentes também. Chegar como um conhecido é chegar com a confiança de que vai abraçar a garota do mesmo jeito que ela abraçaria um amigo. Fingir que conhece é dar uma de escamoso pra chegar tentando fazer parecer que não queria chegar (o que fica claro que é mentira, mulheres tem um faro ótimo pra esse tipo de pala). Desse último jeito você parecerá fraco e será facilmente rejeitado.


Se eu fosse uma mulher e um homem chegasse olhando para mim e me abraçando... Eu me sentiria bem puta por ter deixado um desconhecido me abraçar... A não ser! Que meus amigos pensassem que ele é conhecido e eu até tivesse essa impressão no começo e pudesse usar isso de desculpa pra ter abraçado ele logo de cara ;)

Se ela souber que é uma rotina, obviamente não vai gostar. Mas é por isso que tem aquela parte da rotina em que você não conta que é uma rotina hehe... E eu jogo pra ganhar, negão. E você? Se você joga pra ser certinho, não ser falso, beleza. Mas eu não tenho vergonha de apontar um revólver pra quem me puxa uma espada e nem de jogar areia nos olhos durante a briga. A mandinga é isso aí mesmo. Não se vende, não se compra: vem da raiz. Se você não nasce com ela (meu caso), então se aprende. Na guerra e no amor, não jogue de igual pra igual ou em desvantagem. As mulheres já saem na frente em experiência social. Você acha que chegar com rotina é errado? (se puder responder essa pergunta, agradeço). Usar rotina é no mínimo equilibrar o jogo, as mulheres estudam PickUp sem querer todos os dias quando diversos caras chegam nela durante o dia. Tudo isso gera uma experiência enorme para elas, principalmente para as mais bonitas.

Sou eu na foto sim. Mas eu não sou boa pinta não, mano. Sou normal. Agora: Eu me arrumo bem, é diferente. Procuro trabalhar os traços do rosto e ter uma barba, cabelo e acessórios que os harmonizem. Você visse uma foto minha há 9 meses atrás diria que sou normal se não dissesse feio.
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058349
thegreys1 escreveu:
Mr. Fisher escreveu:De fato, a falta de espontaneidade mata qualquer interação, mas pelo que vivi, digo que algo não precisa ser espontâneo para parecer espontâneo para a mulher. Um bom PUA sabe atuar e entende que a sedução envolve mais que palavras... Mas que também envolve palavras. A maior dificuldade dos PUAs com as rotinas é que eles acham que basta citar. Nesse sentido, a rotina vira uma muleta e te coloca na zona de conforto, mas o contrário também ocorre. Muitos, por não conseguirem empregar corretamente as rotinas, concluem que as mesmas não funcionam. E entram na zona de conforto de não querer elaborar nem decorar quaisquer rotinas, por menores que sejam. Mas garanto: Se você incorporar bem suas rotinas, elas darão certo. Se você puder testar e me contar o resultado depois, agradeceria. Obs: em tempo, não descarto jogo direto, até porque o pratico tanto quanto o indireto. E sim, essa rotina tá funcionando que só uma beleza.

TMJ, abraços

Mr. Fisher.


Posso te garantir que a maioria das minas percebem que não é natural na hora. Só o fato do cara chegar nela sem pressão e com uma desculpa esfarrapada..já ta ótimo! Rotinas que funcionam tão bem quanto são:
Tu chegar na mina e dizer:

Vanny:Rafaela?
HB:Oi?? Acho que me confundiu.
Vanny:aaah,você parece tanto uma amiga minha. hahaha. tudo bom?

É uma rotina simples,de boa..e que causa os mesmos efeitos que a sua.

Pela foto do seu perfil(não sei se é mesmo você)você parece ser boa Pinta. Eu acredito sinceramente que a rotina ta sendo 1% do teu jogo aí...ela só ta servindo pra tirar a pressão do momento,algo que tu pode fazer com milhares de outras coisas.

Outra ponto interessante que eu vejo,é você se colocar no lugar da menina. Se ela soubesse você usou uma Rotina pra criar conforto e pegar ela,como acha q ela reagiria? Se a resposta é negativa,eu não vejo razão para continuar com isso..você não deve ter vergonha das coisas que faz.

Abraços!!
Vanny


Tenho até uma experiência para te contar (Eu tinha escrito ela no texto que fiz para te responder mas o forum me redirecionou para a área de login quando fui enviar e terminei perdendo-o). Foi o seguinte: ultimamente eu cheguei em várias meninas perguntando se elas não me reconheciam e levei fora atrás de fora. Só rejeição. Mas a verdade é que eu realmente conhecia elas! Eram garotas que não me viam há muito tempo e como mudei muito de visual de uns meses para cá, me acharam irreconhecível. Mas pelo simples fato de eu ter ido até elas cobrar reconhecimento e ter lembrado delas quando elas não lembravam de mim, dei um IDI imenso a troco de nada o que deve ter se traduzido como DVI para as meninas. De maneira que logo após me reconhecerem riam bastante e me colocavam na friendzone (mesmo já até tendo pego uma delas). :p

Veja, para elas, antes de me reconhecerem, eu era simplesmente um desconhecido doido e fraco que chegou com uma chegada de que era conhecido sem ser (isso porque no caso dessas meninas eu não usei o Ás de Espadas, simplesmente cheguei falando normal mesmo) e totalmente dissimulado. No entanto, eu estava sendo justamente o oposto: espontâneo.

Mano, vá por mim que essa técnica funciona e que pode ser executada de maneira espontânea. Até porque foi assim que ocorreu quando ela nasceu e em todas as vezes que deu certo. As meninas ou realmente acreditaram que eu era conhecido ou não acreditaram mas acharam tão sincero o abraço que o aceitaram. Te garanto que com estudo, prática e, se necessário, customização, (alterar alguns pontos para se encaixar mais no seu perfil) rotinas funcionam muito espontaneamente e serão o que mais dará certo no seu jogo. Vai ser aquela coisa que te salvará quando tudo estiver perdido ou quando você chegar num lugar sem ideias de abordagens situacionais. Lembre-se: As melhores técnicas são naturais, sendo que aprender e saber depreender racionalmente o dá certo para depois imitar de maneira consistente e constante é natural do ser humano. :) Você não tá fazendo nada de errado e nem usando nada feito por ETs para ETs. Tá usando algo feito por humanos para outros humanos, é natural, mas também é ciência e arte.

Abração e vou dormir que tenho prova amnahã,

Mr. Fisher
Avatar pua

Criador do tópico

Mr. Fisher

Aprendiz

#1058350 EDIT: As meninas ou realmente acreditaram que eu era conhecido enquanto me aproximava e abraçava, ou não acreditaram mas tiveram a impressão, ou sabiam que não era mas não ligaram porque para os amigos delas parecia que eu era ou não acreditaram mas acharam tão sincero e alfa o abraço que o aceitaram******