Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094905
capitaoamerica escreveu:Garoto Tímido Pegou 10 ANOS De Prisão Por Tentar Abordar Uma Garota
https://www.youtube.com/watch?v=94z6igejPm4&t=494s


Em outras culturas a coisa é bem séria. Amigo do meu pai estava num pub em Chicago, nos anos 80/90 e duas mulheres sentaram ao seu lado, ele com a mentalidade brasileira pensou; "opa, tá pra mim". Quando ele olhou pela terceira vez ela falou: "se você continuar me olhando eu vou pedir que retire". Já apareceu o atendente e perguntou para ela se estava tudo bem. Depois no final ele até se desculpou com o atendente dizendo que era brasileiro e ultrapassou uma barreira que já o haviam avisado, mas que no Brasil é normal.

ANÚNCIOS

Avatar pua
capitaoamerica - MEMBRO EXCLUSIVO
#1094906
Raptor escreveu:Teve essa história desse rapaz que foi preso abordando.

Teve outro caso de um instrutor que também foi preso acusado de assédio.

Esses tempos o canal do Gambit teve gente reclamando de uma frase que ele usou "não pedir permissão pra mulher" e o povo falou que era abuso.

Em uma página do face chamada dicas-anti coach também apareceu o tema algumas vezes.


Essa noticia do canal do Gambit eu nao tava sabendo, tem como dar detalhes e dizer que video é esse?

Eu acho que o maior problema é que o pessoal nao sabe interpretar algo que outra pessoa fala, é um exemplo é pratica do Daygame que nao tem nada haver com assediar mas ai as pessoas como nao entendem do assunto ficam falando merda.
Avatar pua
Raptor

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094907
capitaoamerica escreveu:
Raptor escreveu:Teve essa história desse rapaz que foi preso abordando.

Teve outro caso de um instrutor que também foi preso acusado de assédio.

Esses tempos o canal do Gambit teve gente reclamando de uma frase que ele usou "não pedir permissão pra mulher" e o povo falou que era abuso.

Em uma página do face chamada dicas-anti coach também apareceu o tema algumas vezes.


Essa noticia do canal do Gambit eu nao tava sabendo, tem como dar detalhes e dizer que video é esse?

Eu acho que o maior problema é que o pessoal nao sabe interpretar algo que outra pessoa fala, é um exemplo é pratica do Daygame que nao tem nada haver com assediar mas ai as pessoas como nao entendem do assunto ficam falando merda.


Os comentários foram apagados do vídeo.
E eu concordo, no caso em questão, as pessoas tiraram as palavras dele do contexto e começaram a reclamar.
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094908
capitaoamerica escreveu:Eu acho que o maior problema é que o pessoal nao sabe interpretar algo que outra pessoa fala, é um exemplo é pratica do Daygame que nao tem nada haver com assediar mas ai as pessoas como nao entendem do assunto ficam falando merda.


Não saber interpretar é bem corriqueiro mesmo. E já que você fala do daygame, é só ler alguns depoimentos para ver como alguns praticantes assediam mesmo. Só para mostrar que algumas pessoas falam merda pq não entendem do assunto, e acham que entendem. Conceito básico é saber que sua liberdade termina quando invade a liberdade de outra pessoa. Se pensar assim não tem conflito.
Avatar pua
iluminado - MEMBRO EXCLUSIVO
#1094909
Raptor escreveu:
capitaoamerica escreveu:
Raptor escreveu:Teve essa história desse rapaz que foi preso abordando.

Teve outro caso de um instrutor que também foi preso acusado de assédio.

Esses tempos o canal do Gambit teve gente reclamando de uma frase que ele usou "não pedir permissão pra mulher" e o povo falou que era abuso.

Em uma página do face chamada dicas-anti coach também apareceu o tema algumas vezes.


Essa noticia do canal do Gambit eu nao tava sabendo, tem como dar detalhes e dizer que video é esse?

Eu acho que o maior problema é que o pessoal nao sabe interpretar algo que outra pessoa fala, é um exemplo é pratica do Daygame que nao tem nada haver com assediar mas ai as pessoas como nao entendem do assunto ficam falando merda.


Os comentários foram apagados do vídeo.
E eu concordo, no caso em questão, as pessoas tiraram as palavras dele do contexto e começaram a reclamar.


O piór é que alguns no meio interpretam de forma errada é de propósito mesmo, pois só querem ver o "círco pegar fogo".
Avatar pua
Raptor

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094911 Como o Vila falou, existe também a falta de bom senso e falta de senso de ridículo de alguns praticantes, aqui mesmo no fórum se for pegar uns relatos a gente lê e fica pensando "não é possível que o cara fez isso".
E vai ter gente elogiando ainda por cima.
Existe muito equivoco mas também tem cara que dá motivo para as críticas.
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094912
Raptor escreveu:Como o Vila falou, existe também a falta de bom senso e falta de senso de ridículo de alguns praticantes, aqui mesmo no fórum se for pegar uns relatos a gente lê e fica pensando "não é possível que o cara fez isso".
E vai ter gente elogiando ainda por cima.
Existe muito equivoco mas também tem cara que dá motivo para as críticas.


A falta de senso de ridículo é bem generalizada por aqui.

Não quero criar intriga, mas acho a palavra praticante bastante perigosa. Pra ilustar o que eu acho, veja como se chama alguém que tem problemas de saúde e está em tratamento, neste caso chamamos de medicado? Alguém que faz terapia pode ser chamado de terapeutizado? Então eu acho que um mal ator, que faz sempre o mesmo papel pode ser chamado de canastrão. Acho que tem muito canastrão que ganha mais sendo ele mesmo ao invés de buscar gurus. De certa forma só tem que aprender que quando alguém não quer você vai cuidar da sua vida.
Avatar pua
fwardkoff - MEMBRO EXCLUSIVO
#1094934 Bom, morei na Austrália e já visitei vários países e posso dizer que a cultura lá fora é muito diferente daqui, lá fora o feminismo é muito forte, estão criando verdadeiros os homens como se fossem mulheres. Tu como homem lá fora é muito perigoso, qualquer coisa que tu faz pode ser considerado assédio, como o Rica falou só de você olhar para uma mulher já pode ser visto como assédio.

A realidade que fora do Brasil as coisas estão sem limites, não a toa empresas criaram departamentos apenas com homens ou então segregaram os homens das mulheres, tudo isto de tantas denúncias de assédio.

Fui em várias festas e posso dizer que gringo não chega em mulher, eles tem tanto medo de chegarem e serem acusados de assédio que vocês não tem noção. É simplesmente patético, mas na realidade deles é algo preocupante, porque de fato acontece das mulheres saírem te acusando de algo, quando tu não fez nada.

Na Austrália as minas andavam quase peladas, sutiã é uma coisa que muitas não usam, agora experimenta ficar olhando pra ti ver o que acontece. Lembro que ia na praia e tinha muita mina de topless, experimenta fazer algo pra ver o que acontece.

O que eu vejo é que estamos caminhando cada vez mais para um mundo afeminado, onde ser homem é uma afronta. Não a toa esta tendo uma forte onda de imigração de muçulmanos para a Europa e esta tendo casos atrás de casos de estupro. Entendam que para os muçulmanos o homem manda, na ideia europeia a mulher tem poder, obviamente que o forte era destruir o mais fraco. O que vejo é que se as coisas permanecerem como estão, em 50 anos a europa será muçulmana.

Outro ponto, esse feminismo exacerbado esta tão grande que conseguiu criar um movimento antagônico, o MGTOW. Onde literalmente tu tem homens com ÓDIO das mulheres, vejam o quão problemático é o feminismo, é um movimento que tenta empoderar as mulheres exacerbadamente, passou dos limites de igualdade para opressão. E, com uma sociedade politicamente correta como a que estamos, cada vez mais os homens se sentem acuados, resesultado é o MGTOW ou homens que realmente vão evitar ao máximo se relacionarem por medo de problemas.

Apenas para complementar, como falei de forma genérica, quero deixar bem claro que aqueles doentes que realmente vão puxam as minas, saem agarrando e literalmente assediando esses tem que se fuder. Sei que existem muitos casos em que os homens ultrapassam os limites, alguns caras acabam interpretando errado o PU e aplicando as técnicas de formas totalmente equivocadas. O PU trata de desenvolvimento pessoal, não necessariamente é sobre mulheres, mas sim de uma forma ampla sobre como você pode ser um cara mais foda em todos os sentidos!

O que falta no mundo atual é entendermos que tudo há limites, nós homens não podemos ser escrotos de chegarmos agarrando as minas achando que são nossas propriedades, tão como as mulheres tem que parar com esse lance de que tudo é assédio, um simples olhar ou elogio é assédio. Deve haver um equílibrio, mas infelizmente eu teria que ser inocente demais para crer que um dia teremos uma sociedade equilibrada.
Avatar pua
Raptor

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094936
fwardkoff escreveu:
Apenas para complementar, como falei de forma genérica, quero deixar bem claro que aqueles doentes que realmente vão puxam as minas, saem agarrando e literalmente assediando esses tem que se fuder. Sei que existem muitos casos em que os homens ultrapassam os limites, alguns caras acabam interpretando errado o PU e aplicando as técnicas de formas totalmente equivocadas. O PU trata de desenvolvimento pessoal, não necessariamente é sobre mulheres, mas sim de uma forma ampla sobre como você pode ser um cara mais foda em todos os sentidos!

O que falta no mundo atual é entendermos que tudo há limites, nós homens não podemos ser escrotos de chegarmos agarrando as minas achando que são nossas propriedades, tão como as mulheres tem que parar com esse lance de que tudo é assédio, um simples olhar ou elogio é assédio. Deve haver um equílibrio, mas infelizmente eu teria que ser inocente demais para crer que um dia teremos uma sociedade equilibrada.


Muito bem ponderado. É mais ou menos nisso que eu acredito.
Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1094940
fwardkoff escreveu:Bom, morei na Austrália e já visitei vários países e posso dizer que a cultura lá fora é muito diferente daqui, lá fora o feminismo é muito forte, estão criando verdadeiros os homens como se fossem mulheres. Tu como homem lá fora é muito perigoso, qualquer coisa que tu faz pode ser considerado assédio, como o Rica falou só de você olhar para uma mulher já pode ser visto como assédio.


Quotei só uma parte. Apenas com referência.

Morei em Londres e Paris. Barcelona passei três meses por lá. Por isso posso contar a experiência nestes países.

Londres é um cidade bem cosmopolita, raramente você vai cruzar no dia a dia com ingleses, porém os estrangeiros incorporam coisas da cultura local. Nos poucos dias que tem sol por lá, as inglesas fazem topless no parque, sem necessidade nenhuma de estarem acompanhadas ou no meio da multidão. Isso por se sentirem protegidas por leis, que existem, no caso da Inglaterra, por mais de séculos, apesar da mulher só ter conseguido ser enchergada por elas em virtude da II guerra.
Essas leis fazem com que você veja uma briga de trânsito entre dois homens, em que eles se xingam, quase se tocam(eu vi uma em que eles ficavam cara-a-cara e quase tocavam o nariz), mas não se tocam de maneira alguma. Conversando com o dono do bed & breakfast onde morava, ele me explicou que acontecem sanções graves se você tocar alguém sem permissão.

Creio que em boa parte dos EUA seja essa a forma de tratamento, lembrando que a constuição americana é apenas uma ponta de tudo, já que lá cada estado e cada condado tem suas leis próprias.
Fato é que o tal do assédio, e isso que contava era o amigo do meu pai, já era grave nos anos 70, o que mudaram não foram as leis, e sim que as mulheres passaram a serem ouvidas. Talvez seja realmente o único passo que as feministas deram, e isso lá nos anos 60. Particularmente os EUA tem um papel mais interessante nisso tudo, tendo em vista todo processo da guerra do Vietnã. Mas por agora não quero ir mais distante do que me propus ao escrever essa resposta.

Sobre essa situação de ser observado, eu pessoalmente não gosto que fiquem olhando pra mim. E foi isso o mais interessante de morar em lugares como Paris e Londres, ninguém está interessado em você, na roupa que veste ou na música que escute, desde que evidentemente você não queira que eu ouça a mesma música que você a força.

Eu disse que não gosto de ser observado, e isso vale muito pouco aqui no Brasil. E eu não estou sendo hipócrita, diga qualquer um aí se gosta de ser observado por uma mulher feia ou por um homossexual. Se for uma garota bonita, em geral todos gostam, mas se ela for bonita e chata, o cara até fica com medo que ela venha puxar papo.

Fato que essas experiências aparecem para somar. E se existente o ponto fora da curva, é disso que a gente tem que se livrar. Então eu não me acho afeminado pq em certos ambientes eu vou respeitar uma mulher. Este será o mesmo respeito que irei cobrar em relação a mim.

O feminismo exacerbado eu não vou comentar, posto que tudo que é exarcebado perde a razão em si mesmo.

O MGTOW não é um movimento antifeminismo. Aí você comete um erro. É apenas um grupo de pessoas que não tem traquejo social e quer escolher a mulher, da mesma forma que a sociedade escolhia num passado distante. Em qualquer era da humanidade existiram esses sujeitos estranhos, sem traquejo e que não entendem pq são excluidos. Veja que a indústria porno, por exemplo, surgiu e cresceu graças aos ditos cidadãos. E se você acompanha as notícias de robótica, deve saber que as "bonecas infláveis" já evoluiram de tal foram que cedo ou tarde o cara vai na concessionária escolher mulher zero quilometro.
Diria que o MGTOW seria equivalente se um movimento de gordas fizesse uma pregação dizendo que os homens são otários em querer outras ao invés delas, que tem até mais carne. Entende? E olha que eu só citei as gordas pq não quis criar um estereótipo diferente. A maior parte não gosta(apesar de amarem as paniquetes, que eu sua maioria são gordas de academia), e quem gosta com certeza vive num paraiso, assim como aquelas que gostam de caras nerds(nerd antigo, não esse atual que não sabe nada além de apertar botões).

Eu pessoalmente trato todo mulher baseado no feminismo. Se a gente for tomar um vinho num restaurante a gente divide. Se formos jantar, a gente divide. Não vejo nenhum motivo para que meu trabalho seja importante e o dela não. Se não vejo diferença, também acho que o dinheiro dela é igual ao meu, e por isso aquele vinho é conquista nossa. Com isso, apesar de ter tido muito problema com as ex-namoradas, dinheiro nunca foi um deles. Já que quando o namoro começou, elas já sabiam como eu era, então isso já ficava bem definido. Pra não confundirem, isso não significa quem eu não vá pagar alguma vez, apenas que isso não e minha obrigação enquanto homem. E certamente aquela espertinha que não gosta de pagar, vai cumprir sua função primitiva.

O que acontece no homem dito moderno, é que ele conserva os hábitos antigos e paga tudo. A mulher dita moderna, conserva os hábitos antigos e aceita que o namorado pague tudo, porém não aceita que ele a trate com posse. Tem tudo pra dar errado.

Então o mercado está cheio de mulher disponível, que se acha dondoca e que merece do bom e do melhor, mas que não dá do bom e do melhor. E isso resulta num monte de gente frustrada por não conseguir algo legal, e quando acha que achou, do nada é jogado pra fora. Sabem o motivo?

O motivo é bem simples, e está na centena de tópicos que tem aqui no fórum, pedindo ajuda pra recuperar ex-namorada. Os caras não souberam escolher, não sabem viver sozinhos, tem como única alternativa aquela ex, e querem recuperar de qualquer jeito. E insistem com o papo de que ela é diferenciada. Ora, uma mulher que faz aquilo, não é diferenciada, mas mais que isso, ela já não era quando você "escolheu", o que acontece é que a sua cegueira não viu.

Vou voltar pro estrangeiro. Morando em Paris sabe qual era o lugar preferido pelos gringos? As festas onde iam brasileiras. Isso lhe diz alguma coisa? Talvez você tenha conhecido várias brasileiras atrás de casamento na Austrália.
Pra começar que ela já saiam daqui com um objetivo, e quem vê mulher viajando sozinha sabe qual é o objetivo. Chegando lá elas apoveitavam mesmo, e tentavam conseguir casamento, os franceses que são mais espertos não caiam nesta onda.

(vou continuar mais tarde)