Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
TheVoice

Aprendiz

#938493 Muito bom cara. Seu post foi grande, mas fiz questão de ler inteiro.
Também concordo que algumas mulheres gostam muito mais de sexo do que homens, enquanto outras me parece que ainda não afirmaram sua sexualidade..
Vlw por postar

ANÚNCIOS

Avatar pua
Nicolas Walker

Aprendiz

#938931 Queria agradecer, principalmente porque eu sou novo no PU e ainda não fazia ideia do que era direct game.
Ja reparei como elas adoram falar de sexo, as vezes elas se empolgam tanto que não percebem que outros estão ouvindo.
So tenho medo de ir rapido demais e ser muito ofensivo, por isso vou pesquisar um pouco mais sobre o assunto.
Obrigado pelas dicas, abraço..
Avatar pua

Criador do tópico

Xris

Aprendiz

#938971 TheVoice:

Algumas mulheres simplesmente são tímidas. Mas você colocar o assunto sexo numa roda de mulheres sempre vai te trazer resultados positivos. Simplesmente porque por mais que uma delas esteja mais quieta, por ser mais travada nesse assunto ou mais tímida e fique envergonhada de falar disso publicamente, além das demais mulheres do set se abrirem, o que estimula ela a se abrir também, pode ter certeza de que ela vai prestar muita atenção no que você está falando e na forma como você se porta com relação ao sexo. E se for justamente essa que você estiver a fim, fique tranquilo que você conseguiu o resultado que esperava, pois na hora em que você falar a sacanagem certa no ouvido dela (só pra ela ouvir), acaba sendo muito mais poderoso do que se você falasse essa sacanagem numa mulher que fala disso de forma mais aberta.

Por mais que ela tente reprimir o lado seuxal, ela também tem tesão, também sente vontade de sexo, também tem desejos, também tem sonhos molhados. Não existe mulher frígida (a não ser que ela tenha sofrido algum trauma), o que existe é mulher mal comida e aí a culpa é de todos os parceiros anteriores dela.

Então, pode ir sem medo, porque funciona

Nicholas:

No seu caso, o jeito é ir calibrando. Como eu disse no meu texto, comece devagar. Fale do perfume, fale do decote... E daí vc vai "descendo o nível". Fale das pernas, da maciez da pele dela, da boca, da bunda... Pode ser que vc erre a mão e pegue pesado demais no início e assuste a mulher, como você pode pegar leve demais e não produzir o efeito que você deseja. A única forma de "acertar o ponto" é praticar e ir calibrando em cada prática.

Meu conselho pra você nesse caso, pra que você acelere a sua curva de prendizado (não só nesse caso, mas pra qualquer técnica que você resolva desenvolver) é: Se for errar, erre sempre pra mais! É mais fácil a gente segurar do que empurrar. Se você erra pra mais, no caso da sacanagem, a reação dela na hora vai deixar claríssimo pra você que você errou a mão. É instantâneo. Aí, na próxima, vc pega um pouquinho mais leve e vai ajustando até chegar no ponto certo. Se vc erra pra menos, a reação dela pode ser neutra e aí vc fica naquela dúvida: Será que tá funcionando, ou será que ela não se ligou no que eu falei agora?

Portanto, se for errar, erre sempre pra cima!!!

Abraços,
Peão

Aprendiz

#938981 Cara topico sensacional...

Sem palavras pra descrever como isso ajudou a mudar minha forma de pensar e agir , to passando um momento q isso esta sendo muito útil.

VLW por compartilhar o "conhecimento" e contribuir com a comunidade
OyZycrat

Aprendiz

#938990 Cara muito obrigado pelo topico, mt legal o jeito q vc pensa, com ctz vc tem muito a ensinar pra galera, eu lamento não ter um pai, ou um irmão mais velho como vc pra me dar esses tokes. Quanto ao jogo imbencil q você citou, realmente acontece, eu sou um q pratica isso, porem no meu caso eu sou bem timido e acho q pra começar tinha q ser assim, tipo pra min chega em uma mulher desconhecida e começar a conversar sobre assuntos irrelevantes ja eh uma certa evolução. Mas vou me atentar q fica so nisso n vai me levar a lugar algum.