Artigos sobre sedução e afins. Tópicos com 60 dias sem resposta vão para área de Arquivos. Não poste dúvidas nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

extremofilo

Veterano - nível 9

#1098076 Estimados puas, depois tanto tempo, aqui estou eu em meio a esta quarentena postando algo. Enfim, vamos ao que interessa.


Distância e mastrubação:


Há cerca de um ano, eu tive que me mudar para outro Estado, por questões acadêmicas, e com isso, consequentimente, tive que me distanciar do meu ambiente social, namoro e família.Toda essa mudaça foi construtiva para mim, me moldou em todos os aspectos possíveis. Pretendo falar em outro post sobre a tal mudança. Aqui, ficarei com a questão do no fap, motivado pelo Callmegod em seu post minha-jornada-nofap-t125540-10.html.

Foi no começo do ano passado que as coisas mudaram de vez para mim, muito mais do que isso, foi quando iniciei um namoro à distância pela primeira vez. O meu namoro já estava no seu segundo ano, tudo estava bem (e ainda continua), entretanto, eu iria encarar novamente a ausência de sexo, depois tê-lo experimentado. Obviamente, recorri a masturbação para matar quem tanto queria me matar. É aí que entra o ponto dessa postagem: até que ponto a masturbação é bénefica ? até que ponto é maléfica?

Bem, a masturbação foi uma aliada naquele momento tão solitário, não senti mau algum, apenas quando exagerava na dose. Penso que o ponto em que ela se torna um mau é no momento do vício. O vício ou, dito de outra forma, a perda de controle sobre os desejos e emoçoes mais básicas do ser humano, é que pode passar a ser um mau grave em nossas vidas. É fato científico que a masturbação não faz mal algum, muito pelo contrário. No entanto, como já mencionado, o excesso dela faz mau e, no meu caso, sempre me deixava, de certa forma, desequilibrado e com falta de concentração no mundo que me cercava. Acho que é partir daí que ela é problemática, é nesse ponto que ela deve ser domada. Sempre que me aproximava dos tempos de prova, eu implementava o no fap, para ter uma melhor concetração nos estudos.

O meu no fap chegou a durar 1 mês, senti me bem, claro, mas com o tempo vi que os benefícios de tanto tempo eram alcançáveis apenas com dois dias sem mastrubação, no meu caso. Dois dias sem mastrubação eram o sufientes para me sentir bem e confiante, além de não sentir aquela maldita dor nas bolas que senti no no fap de 1 mês. Não sei se era o gatilho para o ato, mas à época, eu sempre pensava que eu deveria me permitir aquele "alívio", mesmo dianto do luto pós mastrubação, afinal, eu estava sozinho e distante do sexo.

Gosto de pensar que devemos dosar a masturbação, de que não devemos colocá-la frente a um sexo de qualidade com uma parceira ou frente ao nosso bem-estar, que não devemos fazê-la para um filme pornográfico com seus cenários hiper mega idealizados, longe da realidade palpável. Não considero um mau, como explanei acima, considero um mau se houver exagero e descontrole, algo que tire o ser humano do seu ponto de equilíbrio. Enfim, não sei se ficou claro a mensagem do post, ou se ficou faltando alguma coisa, eu queria compartilhar isso com vocês, queria contribuir de alguma maneira e espero que o tenha feito.

ANÚNCIOS

Avatar pua
renanalemaum - MEMBRO EXCLUSIVO
#1098510
extremofilo escreveu:Estimados puas, depois tanto tempo, aqui estou eu em meio a esta quarentena postando algo. Enfim, vamos ao que interessa.


Distância e mastrubação:


Há cerca de um ano, eu tive que me mudar para outro Estado, por questões acadêmicas, e com isso, consequentimente, tive que me distanciar do meu ambiente social, namoro e família.Toda essa mudaça foi construtiva para mim, me moldou em todos os aspectos possíveis. Pretendo falar em outro post sobre a tal mudança. Aqui, ficarei com a questão do no fap, motivado pelo Callmegod em seu post minha-jornada-nofap-t125540-10.html.

Foi no começo do ano passado que as coisas mudaram de vez para mim, muito mais do que isso, foi quando iniciei um namoro à distância pela primeira vez. O meu namoro já estava no seu segundo ano, tudo estava bem (e ainda continua), entretanto, eu iria encarar novamente a ausência de sexo, depois tê-lo experimentado. Obviamente, recorri a masturbação para matar quem tanto queria me matar. É aí que entra o ponto dessa postagem: até que ponto a masturbação é bénefica ? até que ponto é maléfica?

Bem, a masturbação foi uma aliada naquele momento tão solitário, não senti mau algum, apenas quando exagerava na dose. Penso que o ponto em que ela se torna um mau é no momento do vício. O vício ou, dito de outra forma, a perda de controle sobre os desejos e emoçoes mais básicas do ser humano, é que pode passar a ser um mau grave em nossas vidas. É fato científico que a masturbação não faz mal algum, muito pelo contrário. No entanto, como já mencionado, o excesso dela faz mau e, no meu caso, sempre me deixava, de certa forma, desequilibrado e com falta de concentração no mundo que me cercava. Acho que é partir daí que ela é problemática, é nesse ponto que ela deve ser domada. Sempre que me aproximava dos tempos de prova, eu implementava o no fap, para ter uma melhor concetração nos estudos.

O meu no fap chegou a durar 1 mês, senti me bem, claro, mas com o tempo vi que os benefícios de tanto tempo eram alcançáveis apenas com dois dias sem mastrubação, no meu caso. Dois dias sem mastrubação eram o sufientes para me sentir bem e confiante, além de não sentir aquela maldita dor nas bolas que senti no no fap de 1 mês. Não sei se era o gatilho para o ato, mas à época, eu sempre pensava que eu deveria me permitir aquele "alívio", mesmo dianto do luto pós mastrubação, afinal, eu estava sozinho e distante do sexo.

Gosto de pensar que devemos dosar a masturbação, de que não devemos colocá-la frente a um sexo de qualidade com uma parceira ou frente ao nosso bem-estar, que não devemos fazê-la para um filme pornográfico com seus cenários hiper mega idealizados, longe da realidade palpável. Não considero um mau, como explanei acima, considero um mau se houver exagero e descontrole, algo que tire o ser humano do seu ponto de equilíbrio. Enfim, não sei se ficou claro a mensagem do post, ou se ficou faltando alguma coisa, eu queria compartilhar isso com vocês, queria contribuir de alguma maneira e espero que o tenha feito.

Otimo topico. Concordo com você mas meu jeito de usar a masturbação pra mim é diferente. Quando quero impressionar uma garota no FC, faço ela 30 minutos antes ou mais para esgotar os reservatórios e ter literalmente uma noite duradoura!