Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#589058 Jonathan Jeremiah - Happiness (Felicidade)
VIDEO | PUA | BASE

Introdução:
Eu reuni aqui dois trabalhos interessantíssimos sobre o que é e como conquistar a Felicidade duradoura.

Realizo uma sintaxe em cima dos dois trabalhos deixando o meu ponto de vista sobre os mesmos, o primeiro é o do Sedutor e fundador da Atracttion Institue, o LoGun, que é um trabalho baseado no estudo sobre a felicidade feito pelo Movimento de Psicologia Positiva que ja vem existindo por mais de 15 anos.

O outro é baseado no trabalho do Filosofo Holandês Baruch de Spinoza (1632 - 1677) considerado um dos grandes filósofos racionalistas do século XVII.

Neste trabalho que spinoza o nomeou como “De Intellectus emendatione” em português TRATADO DA CORREÇÃO DO INTELECTO, Bento de Spinoza indentifica três formas de felicidade, ambas passageiras e insuficientes para manter a felicidade Eterna e duradoura, então ele vai em busca de algo que possa lhe dar esta satisfação permanente de felicidade.


Legendas:
(Meus textos e comentários estão entre parênteses e em itálico, o restante é da obra original do autor!)


Se deleitem com o artigo:


Trecho do livro Inner Game Challenge do Attraction Institute“...O movimento de Psicologia Positiva tem existido em torno de 15 anos... Eles identificaram três diferentes tipos de felicidade bem diferente... Cada um destes diferentes tipos o provê com um sentimento muito diferente.

OS 3 DIFERENTES TIPOS DE FELICIDADE SÃO:


PRAZER é o tipo de felicidade você sente adquirindo um objeto ou o resultado que você deseja...

Poderia ser comida. Poderia ser drogas. Poderia ser vencendo uma corrida. Poderia ser os elogios de seus pais, (poderia ser um beijo de uma garota, uma noite de sexo com uma modelo ou o título do campeonato de pebolim contra seus amigos)

A principal característica que define é que esse tipo de felicidade é um produto de algo externo trazendo um ímpeto químico positivo ao seu mundo.


COMPROMISSO é o tipo de felicidade da que você sente executando uma ação.

Não das recompensas que você obtenha de executar a ação. Mas, a partir de executar a ação em si. Em outras palavras A RECOMPENSA É INTRÍNSECA.

É o sentimento que você adquire quando você está no estado. (Praticando a ação)

E as ações e movimentos são gratificantes em si – APESAR DO RESULTADO.

A principal característica que define é que este é um sentimento internamente gerado e produzido ao fazer algo que você deseja.


Por último, mas não menos importante:

SIGNIFICADO que é o tipo de felicidade que você experimenta por fazer uma diferença para o mundo.

Agora, eu preciso fazer aqui uma clara separação entre o sentimento que você obtém pelo reconhecimento das pessoas de que você está fazendo uma diferença... E o sentimento do que você obtém fazendo uma diferença.

Se você está apenas fazendo a diferença para que as pessoas reconheçam seus esforços, então você está experimentando PRAZER, como UMA SENSAÇÃO EXTERNAMENTE DEPENDENTE

Mas, se você estiver fazendo uma diferença, porque você ama ajudar os outros, então a recompensa vem da própria ação... Independentemente de estarem ou não aprovando isto.

E, portanto, é uma sensação internamente gerada.

Isto é realmente importante para compreender porque a felicidade que você optar por prosseguir dita como positivo
você se sente sobre sua vida e os obstáculos que você enfrenta.

Ela determina quanto “JOGO” você tem que aprender.

E quanto DO JOGO vai ser um subproduto automático de que vem da maneira que você goza sua vida.

O caminho para felicidade que a maioria das pessoas na sociedade de hoje estão escolhendo é PRAZER.

E *APENAS* PRAZER

Não é realmente surpreendente, uma vez a quantidade de publicidade que estamos submetidos.

Cada vez que você ligar a TV, há um novo produto ou comercial dizendo-lhe como a solução externa deles é a chave
para ser feliz.

Mas eu quero que você pense sobre o impacto que isto tem em sua vida...

E EM CONHECER AS MULHERES

Se você está confiando em objetos e resultados externos, para fazer você feliz, o quanto estável você acha que sua
felicidade vai ser?

Talvez às vezes, quando você adquira o que você quer.

Mas o que acontece quando você não adquire?

Usando o prazer como sua fonte exclusiva de felicidade é uma infinita montanha-russa. E isso é se você pode seguir de cabeça erguida em tudo...

E PENSAR EM UM NOVO ENCONTRO COM AS MULHERES

Se você é dependente de itens externos para te fazer feliz, como você acha que está sendo visto pelas mulheres?

Como necessitado você pensa que você que vai ser em torno das mulheres?

Que dificuldade será para vir com coisas para dizer?

Quanto será sua preocupação que você terá quando perceber que ela não está interessada?

O quanto fácil será ser um cliente? (Cliente é a pessoa que escolhe, uma analogia ao um Macho alfa que tem todas as mulheres afim dele e por isso dispõem de varias opções de escolhas não precisando assim impressiona-las (As mulheres) para conseguilas, e sim por todas já estarem afim dele escolher então a melhor garota para si)

Mas e se a sua felicidade não for dependente de objetos externos?

O que acontece se você decide achar felicidade nas AÇÕES que você tomou, em vez dos resultados?

Como estável você acha que a sua felicidade seria?

Quanto mais fácil você pensa que seria para ser um cliente?

E agora pense nisto em termos de conhecer as mulheres.

Se você for capaz de experimentar felicidade através das simples ações que você toma, como você acha que você vai
ver as mulheres?

Você vai estar dependente delas para fazer você feliz?

Ou você vai vê-las mais como uma pessoa para compartilhar com a sua felicidade?

O quanto carente você pensa que vai estar ao redor de mulheres?

O quanto difícil será para surgir com coisas para dizer?

O quanto preocupado será quando ela não está interessada?

Agora, eu não estou dizendo que você tem que parar de encontrar felicidade no PRAZER...

O que eu estou dizendo é que se você pode encontrar felicidade no compromisso também, a maioria de suas
preocupações sobre ser necessitado, suplicando, de baixo valor, não a conduzindo bastante, desaparecerá.

Mas e se as ações que você tomou também ajudou as pessoas a melhorar sua qualidade de vida?

O que aconteceria se suas ações também ajudassem a tornar o mundo um lugar melhor?

Como se sua vida estivesse preenchida com SIGNIFICADO?

O quanto estável você acha que sua sensação de felicidade seria?

Com que freqüência faria você pensar que você que ia ser valorizado, amado, e por mérito?

Você acha que você precisaria se preocupar com VALIDAÇÃO EXTERNA?

A pergunta de validação externa quando você vive uma vida de SIGNIFICADO fica largamente irrelevante.

É irrelevante porque você VERDADEIRAMENTE não precise nada fora de você para torná-lo completo.

Você poderia QUERER isto. DESEJA isto. Você poderia procurar isto. Mas você não PRECISA.

GRANDE DIFERENÇA.

É a diferença entre procurar uma mulher de um lugar onde você já é satisfeito e ser necessitado.

Se você for capaz de experimentar felicidade - não só através de prazer sensorial -, mas através das ações que você
toma e por meio do conhecimento de que você está fazendo a diferença para o mundo...

Como você acha que você as mulheres vão lhe ver?

Você está indo vê-las como um trampolim para você que adquire o que você quer?

Ou você vai vê-las como alguém para compartilhar seu amor pela vida?

Quanta dificuldade que você pensa que você vai ter ao chegar com coisas dizer?

O quão necessitado você pensa que você será ao redor de mulheres?

O quão preocupado você vai ser quando elas não estiverem interessadas em você?

Você sentirá a necessidade de combater sua resistência com uma linha inteligente que você aprendeu a partir de
alguns encontros com gurus na internet?

Ou você vai somente encolhe-lo com um sorriso, como a maioria dos Alfas, não se prendendo a possibilidade do
resultado?

Pesquisa sobre felicidade a longo prazo mostrou que destes três, o PRAZER contribui MENOS a felicidade a longo
prazo...

E só faz alguma diferença em todos quando você tem COMPROMISSO e SIGNIFICADO para apoiá-lo.

Assim, ao longo do resto deste programa, quando eu digo “seja um cliente e implacavelmente siga seus desejos” eu o
quero que você pare durante um minuto e escolha.

É você que vai escolher tentar e achar felicidade por adquirir ela de fora?

Ou é você que vai escolher gerar ela de dentro?

É você que vai escolher tentar e confiar no ambiente externo...

(o qual você não tem nenhum controle sobre ele)...

...para trazer o que você quer?

Ou é você vai dar a si o que você foi procura, desde o princípio, independentemente do que está acontecendo do lado
de fora?

É você indo ser um vendedor, tentando desesperadamente, se vender para que as pessoas lhe dêem a sua felicidade em troca?

Ou é você indo ser um cliente, criando seu próprio produto único e próprio permitindo que as pessoas venham e
digam sua oferta sobre ele?“

LoGun




TRATADO DA CORREÇÃO DO INTELECTO por Bento de SpinozaBaruch de Spinoza ou como é conhecido em português ‘Bento de spizona ou ainda Benedito de Spinoza’ (1632 - 1677) foi um dos grandes filósofos racionalistas do século XVII dentro da chamada Filosofia Moderna, juntamente com René Descartes e Gottfried Leibniz. Nasceu em Amsterdã, nos Países Baixos, no seio de uma família judaica portuguesa e teve um papel importante na tentativa de descoberta da Suprema felicidade, ou seja, a Felicidade eterna e constante, aquela que queima em nosso peito permanentemente como o ato natural de respirar... [Wikipédia]



(Espinoza começou o seu trabalho e o nomeou como “De Intellectus emendatione” em português TRATADO DA CORREÇÃO DO INTELECTO, nele Bento de Spinoza indentificou três formas de felicidade, ambas passageiras e que não proporcionava a tão aclamada Felicidade suprema que ele tanto buscava.


Os três tipos de felicidade mapeadas e indentificadas por Spinoza são essas:


As riquezas (Bens materiais), as honras (glórias conquistadas) e a concupiscência (O prazer do gozar sexual) e por elas a mente se vê tão distraída que de modo algum poderá pensar em qualquer outro bem)



Realmente, no que tange à concupiscência, o espírito fica por ela de tal maneira possuído como se repousasse num bem, tornando-se de todo impossibilitado de pensar em outra coisa; mas, após a sua fruição (O orgasmo seguido da ejaculação, ou seja, o gozar) , segue-se a maior das tristezas, a qual, se não suspende a mente, pelo menos a perturba e a embota (Como os franceses chamam: “A pequena morte”, depois de gozar a exaustão e a distração tomam conta do corpo e da mente os tornando cansados)


Também procurando as honras e a riqueza, não pouco a mente se distrai, mormente quando são buscadas apenas por si mesmas, porque então serão tidas como o sumo bem.


Pela honra, porém, muito mais ainda fica distraída a mente, pois sempre se supõe ser um bem por si e como que o fim último, ao qual tudo se dirige. Além do mais, nestas últimas coisas não aparece, como na concupiscência, o arrependimento. Pelo contrário, quanto mais qualquer delas se possuir, mais aumentará a alegria e consequentemente sempre mais somos incitados a aumentá-las. (Nunca estamos satisfeitos o suficiente, e quanto mais temos mais queremos entrando num ciclo vicioso de possuir e querer cada vez mais) Se, porém, nos virmos frustrados alguma vez nessa esperança, surge uma extrema tristeza.


(Como LoGun explica usando uma metáfora em seu livro Inner Game Chalenge: “Usando o prazer como sua fonte exclusiva de felicidade é uma infinita montanha-russa” ou seja, quando você tem o que quer é iludido com a ideia de que se é feliz, mas se por um momento você não conquista algo que quer ou perde algo que já tinha é tomado por uma intensa frustração que por vez é seguida do desapontamento)


Por último, a honra representa um grande impedimento pelo fato de precisarmos, para consegui-la, adaptar a nossa vida à opinião dos outros, a saber, fugindo do que os homens em geral fogem e buscando o que vulgarmente procuram.

(Pois a honra é uma glória conquistada, e como o dicionário Larousse cultural da Língua Portuguêsa define: “Boa reputação, glórias adquiridas por virtude, coragem, talento, moral que faz agir de modo a conservar a própria estima e a merecer a dos outros”... perceba como é algo que tem que ser conquistado e se não for como podemos ser felizes, e ainda é algo que depende da aprovação dos outros novamente estamos em uma montanha russa e aqui a felicidade suprema é impossível de ser conquistada)

(Baruch de Spinoza tinha tudo isso: riquezas, honras e mulheres bonitas dispostas e lhe darem o quanto de prazer sexual ele desejasse e mesmo assim não se sentia feliz o suficiente, tanto que ele decidiu se abster disso tudo para que enfim pudesse encontrar a felicidade suprema)


Como, pois, visse que tudo isso impedia-me a que me dedicasse ao novo modo de vida, e, mais ainda, tanto se lhe opunha que eu devia necessariamente abster-me de uma coisa ou de outra, achava-me forçado a perguntar o que me seria mais útil; (Continuar com suas riquezas, honras e mulheres ou partir em busca dessa nova empreitada de encontrar a verdadeira felicidade suprema? Eis a questão!) porque, como disse, parecia-me querer deixar um bem certo por um incerto. Mas, depois de me haver dedicado um tanto a esse ponto, achei em primeiro lugar que se, abandonando tudo, me entregasse ao novo empreendimento, deixaria um bem por sua natureza incerto (Mas teria a chance de quem sabe, descobrir em fim a verdadeira felicidade)


(Baruch de Spinoza antes de perseguir tua nova empreitada ainda conseguiu mapear varias desvantagens das 3 felicidades passageiras que ele tinha identificado para se convencer de vez que estava no caminho certo)



Existem, de fato, muitos exemplos dos que, por causa de suas riquezas, sofreram a perseguição até a morte, e também daqueles que, para juntar tesouros, se ex puseram a tantos perigos que afinal pagaram com a vida a pena de sua tolice. Nem menos numerosos são os exemplos dos que, para conseguir a honra ou defendê-la, muitíssimo sofreram.

Por último, há inúmeros exemplos dos que aceleraram a sua morte pelo excesso de concupiscência. (Baruch de Spinoza era muito à frente de seu tempo, como foi provado hoje pela ciência o excesso de sexo seguido de ejaculação podem até mesmo além de diminuir a qualidade de vida devido ao cansaço mental quanto físico podem ainda diminuir a nossa longevidade)

Esses males pareciam provir de que toda a felicidade ou infelicidade consiste somente numa coisa, a saber, na qualidade do objeto ao qual aderimos pelo amor.

Com efeito, nunca nascem brigas pelo que não se ama, nem haverá tristeza se perece, nem inveja se é possuído por outro, nem temor nem ódio e, para dizer tudo em uma só palavra, nenhuma comoção da alma; coisas que acontecem no amor do que pode perecer, como tudo isso de que acabamos de falar.


(Spinoza parecia descobrir uma dualidade nestas 3 tipos de felicidade, de algum modo elas sempre levavam a tristeza em algum momento, agora se você possuísse um tipo de felicidade que independesse dessas outras 3 então não haveria uma dualidade e quem sabe assim poderia em fim ser feliz de verdade)


Spinoza continua a meditar sobre a felicidade:

Mas o amor de uma coisa eterna e infinita alimenta a alma de pura alegria, sem qualquer tristeza, o que se deve desejar bastante e procurar com todas as forças. nem por isso podia desfazer-me de toda avareza, concupiscência e glória.


(Ele sabia que mesmo encontrando esta Felicidade suprema ainda poderia gozar das outras 3, ainda poderia conquistar riquezas e honras e prazer sexual, mas agora parecia entender que não precisava mais delas pare ser feliz)



Apenas via que, enquanto a mente se ocupava com esses pensamentos, afastava-se daqueles e refletia seriamente no novo empreendimento, o que me servia de grande consolo. E embora no começo esses intervalos fossem raros e durassem por muito pouco tempo, tornavam-se mais freqüentes e mais longos depois que o verdadeiro bem mais e mais me ficou sendo conhecido; principalmente depois que vi a aquisição de dinheiro ou a concupiscência e a glória só prejudicarem enquanto são procuradas por si e não como meios para as outras coisas; se, porém, são buscadas como meios, terão então uma medida e não prejudicarão de modo algum, até, pelo contrário, muito contribuirão para o fim pelo qual são procuradas, como mostraremos no devido lugar.


(Spinoza ia chegando a uma conclusão muito parecida a que o LoGun deixa claro no seu livro Inner Game challenge: Que foi pesquisada por mais de 15 anos pelo movimento de Psicologia Positiva que identificava como passageira a felicidade provida do prazer que vai de encontro as 3 felicidades mapeadas por Spinoza: riquezas, honras e o prazer sexual (concupiscência) e identificava como duradouras a Felicidade do compromisso e do Significado, COMPROMISSO é o tipo de felicidade da que você sente executando uma ação. SIGNIFICADO que é o tipo de felicidade que você experimenta por fazer uma diferença para o mundo. E o sentimento do que você obtém fazendo uma diferença.)


Antes de tudo, porém, deve excogitar-se o modo de curar o intelecto e purificá-lo quanto possível desde o começo, a fim de que entenda tudo felizmente 13 sem erro e da melhor maneira.


(Aqui Spinoza parece dar um conselho que vai de encontro a outras filosofias milenares, como a do budismo ou o cristianismo, como ensina Jesus Cristo e Buda: Que é o ato de matar o ego e se abster de todo sofrimento...

Assim como Spinoza, Jesus Cristo e Buda se separam das riquezas, honras e concupiscência talvez não nos impedindo que busquemos isso mas sim na esperança de provar que a verdadeira felicidade não repousa nessas coisas... e sim que transcende e está além de todas elas ... está nas pequenas coisas da vida, no ato de fazer o bem com amor e de se sentir feliz simplesmente pelo ato de fazer o que gosta independentemente dos resultados, e ainda com a ideia do significado que é o tipo de felicidade que você experimenta por fazer uma diferença para o mundo... é o sentimento de felicidade que você obtém pois sabe que esta fazendo uma diferença para o mundo e para as pessoas que estão nele.

Você não liga se consegue a aprovação ou a admiração dos outros, se é considerado um mestre da sedução ou se é chamado de beta pelos seus amigos.

Na sedução por exemplo se você sabe que está dando prazer e trazendo um pouco de felicidade a vida das mulheres que estás a conhecer, mesmo que a sociedade diga que o que você faz é antiético ou errado você não liga, mesmo que as pessoas tentem te provar que existem sedutores muito melhores do que você e que você não é de nada e mesmo que elas mostrem provas disso você simplesmente não liga, pois já matou o seu ego e sabe que não precisa de honras, status, aprovação ou reconhecimento dos outros para ser feliz.

Mesmo que os resultados obtidos não são os esperados por você... você não liga, porque está fazendo o que gosta e sabe que isso está fazendo uma diferença para o mundo e para as mulheres que você seduz... e isso já é o suficiente para que tu se sinta feliz

E Isso não impede você de usar os resultados indesejados como feedbacks e uma maneira de fazer melhor da próxima vez, e nem de gozar do prazer sexual com as mulheres ou de receber honras e status por isso, a única coisa que muda é que você não precisa mais destas coisas para se sentir feliz e auto-satisfeito.

Spinoza começou outras obras como a sua conhecida obra sobre a ética e teve de deixar de lado este seu outro trabalho, e antes que pudesse termina-lo acabou por falecer...

Mas tenho certeza de que ele chegaria a uma resposta muito parecida como a que o Movimento de Psicologia Positiva chegou, ou aos conselhos intrínsecos embutidos nas parábolas e metáforas deixadas por Buda e Jesus Cristo acerca da felicidade eterna)

Baruch de Spinoza


Escrito por >>Psychokiller<< Conhecido também como Psycho

Desejo a vocês o melhor.

Um abraço!

ANÚNCIOS

Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#589094
Vênus-Natal escreveu:Então segundo esse artigo a felicidade está em VOCÊ?e não em coisas externas?


Sim...

As coisas externas também proporcionam Felicidade, mas elas são passageiras, mesmo assim você não precisa parar de usar estas coisas para obter prazer e sim entender que não precisa delas para se sentir feliz, esta é a essência para se tornar auto-satisfeito e conquistar a Felicidade eterna!

:ae
playerD

PUA EXPERT

#589131 Karakas..... :o


Esse seu artigo realmente deve ter dado trabalho, meus parabéns.... :ae

Tah parecendo uma tese cientifica no campo da filosofia, onde você conseguiu fazer uma síntese de áreas (filosofia e Pickup) e ainda aplicando a um significado que é desconhecido ou distorcido por muitos, a felicidade.

Essa filosofia de "não podemos depender dos outros para sermos felizes", eu já li isso em outras palavras aqui pelo P.U mesmo, só que realmente muitos que leem não conseguem internalizar, e ficam preocupado com resultados, o que gera frustração, como ficou bem claro no seu artigo.

Esse seu artigo ficou muito reflexivo, espero que os usuarios aqui do puabase não fiquem com preguiça e leiam, porque não é todo dia que vemos um artigo assim....

Em agradecimento desse artigo não há muito o que fazer, apenas o agradecimento mesmo.... :rolf


Mais uma vez parabéns, psycho....


Abraço.....
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#589146
playerD escreveu:Karakas..... :o


Esse seu artigo realmente deve ter dado trabalho, meus parabéns.... :ae

Tah parecendo uma tese cientifica no campo da filosofia, onde você conseguiu fazer uma síntese de áreas (filosofia e Pickup) e ainda aplicando a um significado que é desconhecido ou distorcido por muitos, a felicidade.

Essa filosofia de "não podemos depender dos outros para sermos felizes", eu já li isso em outras palavras aqui pelo P.U mesmo, só que realmente muitos que leem não conseguem internalizar, e ficam preocupado com resultados, o que gera frustração, como ficou bem claro no seu artigo.

Esse seu artigo ficou muito reflexivo, espero que os usuarios aqui do puabase não fiquem com preguiça e leiam, porque não é todo dia que vemos um artigo assim....

Em agradecimento desse artigo não há muito o que fazer, apenas o agradecimento mesmo.... :rolf


Mais uma vez parabéns, psycho....


Abraço.....


Muito obrigado PlayerD, fico até lisonjeado depois de um elogio desses, experimento agora a felicidade do prazer de perceber que este tópico está sendo útil para alguém!

Mesmo que este artigo não receba muitos feedbacks ainda fico feliz por saber que estou deixando uma obra que tem o potencial de fazer alguma diferença positiva para está comunidade!

um abraço e novamente obrigado pelo seu Feedback!
Avatar pua
Marinho

Pickup Artist

#589150 Seu artigo acabou de ser vítima do meu 100º agradecimento! :lingua

E que artigo da porra foi esse hein? Não tenho nem nada o que dizer, senão vou acabar estragando! Concordo com tudo e assino embaixo! O LoGun já tinha visto, mas esse Baruch de Spinoza nunca ouvi falar!

Abração, sucesso brother! Ao infinito e além dos buracos! :louco

- Marinho
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#589152
Marinho escreveu:Seu artigo acabou de ser vítima do meu 100º agradecimento! :lingua

E que artigo da porra foi esse hein? Não tenho nem nada o que dizer, senão vou acabar estragando! Concordo com tudo e assino embaixo! O LoGun já tinha visto, mas esse Baruch de Spinoza nunca ouvi falar!

Abração, sucesso brother! Ao infinito e além dos buracos! :louco

- Marinho


Eu que agradeço o Feedback Marinho

Ai infinito e além dos buracos... :louco

Abração brother!
playerD

PUA EXPERT

#589155
>>Psychokiller<< escreveu:Muito obrigado PlayerD, fico até lisonjeado depois de um elogio desses, experimento agora a felicidade do prazer de perceber que este tópico está sendo útil para alguém!

Mesmo que este artigo não receba muitos feedbacks ainda fico feliz por saber que estou deixando uma obra que tem o potencial de fazer alguma diferença positiva para está comunidade!

um abraço e novamente obrigado pelo seu Feedback!


Fique feliz mesmo, pois quem ler esse tópico e conseguir refletir por um momento no que ele fala vai conseguir sem dúvida alguma adquirir um novo modo de pensar....

Mesmo assim, espero que esse tópico fique por um bom tempo na ativa, pois vai abrir a cabeça de muita gente por ae, principalmente dos mais novos que estão muito focados em resultados...


Novamente Valeu, e tamo ae.....

Abraço.........
Avatar pua
Rodriigo - MEMBRO EXCLUSIVO
#589156 Genial.. Genial! Mais um tópico fodalhão sobre jogo interno.

Sem dúvida alguma, basear a felicidade em coisas externas é perda de tempo, na verdade é uma montanha russa sem fim. Como no SCS diz, aqui na comunidade a maioria dos PUAS falam que para desenvolver uma confiança inabalável perante as mulheres é preciso fazer e repetir várias vezes aquele ato com sucesso, assim você será mais confiante ao fazer aquilo. Ai que tá, ele automaticamente está dependendo dos resultados externos para ser mais confiante.

Os sentimentos dele de Confiança é baseado nos resultados externos.

A felicidade, está muito além disso. Está mais em qual valor você se dá e a auto-aceitação, aceitar como você realmente é. E se sentir bem independente dos resultados externos.

"Se você for buscar por valores externos para saber o quão bom você é, você vai continuar
recebendo o mesmo resultado: para cima e para baixo, para cima e para baixo. É uma viagem sem
fim."


Adorei cara! Preciso nem falar nada, mas esse tem que ir para a Staff! hahah :lingua

Abrçs.
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#589236
Rodriigo escreveu:Genial.. Genial! Mais um tópico fodalhão sobre jogo interno.

Sem dúvida alguma, basear a felicidade em coisas externas é perda de tempo, na verdade é uma montanha russa sem fim. Como no SCS diz, aqui na comunidade a maioria dos PUAS falam que para desenvolver uma confiança inabalável perante as mulheres é preciso fazer e repetir várias vezes aquele ato com sucesso, assim você será mais confiante ao fazer aquilo. Ai que tá, ele automaticamente está dependendo dos resultados externos para ser mais confiante.

Os sentimentos dele de Confiança é baseado nos resultados externos.

A felicidade, está muito além disso. Está mais em qual valor você se dá e a auto-aceitação, aceitar como você realmente é. E se sentir bem independente dos resultados externos.

"Se você for buscar por valores externos para saber o quão bom você é, você vai continuar
recebendo o mesmo resultado: para cima e para baixo, para cima e para baixo. É uma viagem sem
fim."


Adorei cara! Preciso nem falar nada, mas esse tem que ir para a Staff! hahah :lingua

Abrçs.


Excelente observação sobre o fato de como adquirir a confiança, eu estou com você nessa!

Valeu!