Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!
Avatar pua
statham
#1089877 Boa tarde galera!

Para o pessoal aqui que acompanha materiais e fóruns da "Real" me indiquem links por favor... Qual seria o melhor fórum desse conteúdo?

Desde já, muito agradecido!

#statham
Avatar pua
statham
#1089878 Galera olha esse texto, que tapa na cara:

Por THOTH:

As fêmeas não precisam valorizar cara estudioso e trabalhador.

Hoje em dia elas competem em pé de igualdade com a maioria dos caras, passam em concurso, são a maioria nas Universidades enquanto a manginada tá preocupada com balada e pegar muié sendo que não têm onde caírem mortos.

Elas não precisam do cara estudioso, porquê elas se enfiaram em todos os ambientes, e estando lá tem todas as opções pra escolherem os destacados, os que correspondam aos fetiches delas.

O cara tem que saber é que ele deve valorizar o estudo, a dedicação e o trabalho porque era isso que os homens sempre valorizaram. A auto-suficiência, o crescimento, a construção de um legado pessoal e familiar. Ficar se preocupando com o que as mulheres querem ou deixar de querer e com as preferências doidas delas que mudam como o vento é o primeiro passo pra estagnação masculina, é isso a preocupação primária e principal dos manginas.

O homem deve pensar antes nele que nas mulheres. Isso é verdadeiro desapego. Se guiar pelas preferências femininas para as atitudes e rumos que você toma na vida é a manginice extrema. Cague pro mundo à tua volta e faça e conquiste as coisas para você. O mundo não vai fazer nada por você, não vai te dar nada. É você quem deve se dedicar e conquistar o que deseja.

Sobre as mulheres de hoje, as carreiristas, as universitárias e as que têm o próprio sustento ou são sustentadas pelos pais valorizam a diversão, então pra elas tanto importa se o cara é um merda baladeiro bombado ou se é um ricaço solteiro. O que interessa pra elas ali é a diversão. Vez ou outra engatam um relacionamento pra enrolar o sujeito, se distrair um pouco enquanto o cara paga saídas a bares, baladas, shoppings, etc. E depois de um ano a um ano e meio terminam com a desculpa do "não deu certo".

Em seguida choram, ficam mais meio ano solteiras dando a torto e a direito, indo em balada encher a cara todo fim de semana e arrumam outro rolo pra colocar que estão namorando no Facebook e outras redes sociais da vida. A coisa segue nesse fluxo até elas chegarem próximo dos 30 anos ou passar um pouco disso, aí, com uma lista de ex bem grande e a buceta mais larga que o túnel do metrô elas escolhem algum cara rico e bem idiota, desses do tipo estudioso que se ferrou a vida inteira estudando e trabalhando pra casar.

A coisa não é mais como antigamente, onde uma mulher comum e um homem comum jovens e sem nada na vida se juntavam pra morar de aluguel, se foderem de trabalhar, ter filhos e construir as coisas aos pouquinhos, constituindo verdadeiramente uma família. A mulherada hoje em dia prefere viver de momentos. De emoções, como diria o Alita. O problema principal é que o feminismo idolatrou essa putaria toda e isso virou o padrão pra mulherada de hoje, algo dito "normal". Junto dessa liberalização feminina o homem também teve a cabeça feita e com pornografia e putaria à disposição acreditou que a vida era o American Pie e se jogou nas baladas e no papel de otário de pagar tudo pras vagabundas acreditando que teria sexo fácil sempre que quisesse.

A maioria deu de cara no muro, sofrendo rejeição. Aí vem a vontade do cara sossegar, casar, ter filhos, etc. Mas aí o cara para, dá uma olhada em volta e pensa: "Mas com quem?" Não acha mulher que preste, e as poucas que prestam já arrumaram algum outro cara. Aí vem essa neura de começar a pensar o que as mulheres desejam...

Elas não desejam nada, elas são guiadas pelos modismos, pela mídia, tem a cabeça feita em segundos por idiotas baladeiros. Mulheres volúveis assim não valem merda alguma pro cara que tenha um mínimo de honra e aquele real interesse em agir como um verdadeiro homem. Sobra usar o que sobrou da mulher. O corpo e tratá-la tal e qual a vadia que é, aquele ser carnal e sexual sem nenhum valor, moral ou substância, sem nada de elevado. O molde perfeito construído pelo feminismo ao longo das décadas e que as feministas dizem rejeitar, a mulher como mero pedaço de carne. Então, pra quê se preocupar com qual merda elas desejam?


Fonte: https://legadorealista.net/forum/showth ... p?tid=1271