Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!
Avatar pua
CesarFranco
#883459 Saudações, galera.

Estou fazendo uma pesquisa acadêmica aqui no PUABase e como parte dela preciso falar algo da história do mundo PUA.

Como não sei de nenhum livro que tenha essa história(existe?), o jeito foi virar a internet. Busquei dados, cruzei informações, e saiu o que se segue.

É um esboço e quase nada inédito(muitos aqui já sabem dessas coisas). Mas já que eu tive que fazer, e parece não ter um tópico assim aqui na comunidade, tá aí para quem tiver a curiosidade e ainda não souber de certas coisas.

Foquei mais na coisa de saber de onde veio o mundo PUA e o seu caminho até chegar em nós brasileiros, em particular as datas de referência. Então autores e estilos de sedução não receberam muita atenção (mais pra frente pretendo fazer algo parecido só sobre os autores e estilos).

Espero que gostem. E claro que feeds seriam ótimos.

1940: Cuidado com o pickup e suas doenças!Já se perguntou de onde vem o termo pick up? Poderíamos pensar que o Mystery inventou; mas não. Talvez que Ross Jeffries, precursor da comunidade da sedução, foi quem inventou; mas não. Ou ainda que Eric Weber, para muitos o primeiro autor pick up, poderia ter inventado; mas não, também não foi ele. Mas e então, de onde vem?

Na verdade, parece ser uma gíria difundida durante a Segunda Guerra Mundial - e que não tinha muito a ver com o sentido de hoje.

O governo norte-americano fez como que uma campanha publicitária para seus soldados. O objetivo era alertá-los sobre os perigos de terem relações sexuais casuais com mulheres desconhecidas, e daí usaram o termo pick up. Quer dizer, pick up era isso: sexo casual com estranhos. E era perigoso. Por quê? As temíveis doenças venéreas - veja então a que o pick up primeiramente foi associado!

Imagem


Noutro cartaz, dizia-se:Lembre-se: 80% das doenças venéreas são adquiridas dos pickups!

E aí a gíria pegou. Mas pick up era um ato, uma ação, um jeito de ter sexo - casual e com estranhos. Não tinha muito a ver com o homem que domina técnicas e métodos de sedução, e também muito longe de remeter a um estilo de vida. Como dito, tinha a ver era com sífilis, gonorreia, cancro, verruga e coceiras que nunca passam.


1970 e 80: Agora sim, pickup virou artePulando então quase trinta anos é que teremos o pickup se aproximando do sentido de hoje. E aí entra Eric Weber. Em 1970, com pouco mais de 20 anos, ele escreve How to pick up girls!

Imagem


A publicação do livro foi uma aposta: ele mesmo bancou e planejou seu marketing. E deu certo. Hoje, olhando o saldo, são mais de 3 milhões de cópias, tradução em 20 idiomas, e alguns títulos não-oficiais difundidos por toda uma geração de sedutores; o chamam de grande clássico da sedução ou ainda de o pioneiro da sedução moderna. E o interessante é notar que o livro foi feito à base de entrevistas com mulheres; isto é, Eric perguntava que tipo de abordagem tinha dado certo com elas e baseado nisso escreveu o livro.
O sucesso do livro foi também o início da popularização do termo pick up, agora num sentido bem mais positivo - e também como algo que poderia ser aprendido.

Outro impulso para popularizar o termo foi dado com um filme de 1987. Era o The Pick-Up Artist, escrito e dirigido por James Toback. O filme, garante Toback, era inspirado em sua própria vida. E mais do que popularizar o termo pick up, parece ter sido Toback quem o completou da forma como conhecemos hoje: no pick up acrescentou o artist - apesar de que na versão traduzida para o português o título ficou meio estranho: O Rei Da Paquera.

Imagem


O filme ajudou também a difundir parte do que seria um pick up artist atual: seu protagonista andava pelas ruas abordando com frases bem incomuns as belas mulheres que encontrava. Claro que o filme tinha um quê de comédia romântica e portanto o enfoque era totalmente outro. Mas o importante é perceber que pick up não era mais associado a doenças e se aproximava cada vez mais do que hoje vemos como pick up: uma série de habilidades para a sedução, e mesmo um estilo de vida. Ou, numa palavra, era agora algo artístico.

Acabando os anos 80, os anos 90 seriam marcantes para o pick up artist. Nessa década é que a comunidade da sedução será fundada. Aquilo de homens lendo solitariamente um livro logo acabaria. Não teriam mais que esperar o acaso de um autor publicar obras, ou então de filmes tocarem (de leve) no assunto da sedução. Nos anos 90 os homens começariam a trocar informações, experiências, participar de seminários, conhecer uns aos outros. Enfim, seria a comunidade da sedução. E a internet, ainda em sua fase inicial, teria um papel importante.


1990: Sedução na RedeSão dois os momentos marcantes para a fundação dessa comunidade da sedução.

Primeiro, Ross Jeffries. Ele se autointitula, dentre outras coisas, "fundador, criador e Professor Mestre da comunidade mundial da sedução.". E de acordo com a lenda, o personagem de Tom Cruise no filme Magnólia teria se inspirado nele...

Imagem


Propaganda e ego à parte, de fato muitos tributam a ele um papel fundamental no surgimento da comunidade. Afinal, desde o início dos anos 90 ele e o seu Speed Seduction, baseado na PNL, tem feito um número sem-fim de seminários ensinando homens a obter o sucesso com as mulheres. Assim ele parece mesmo ter sido a cola para juntar uma porção de homens e de conhecimentos em torno da idéia da sedução de mulheres.

Segundo, o uso da internet. O ano era 1994 quando Lewis de Payne, que era aluno de Jeffries, criou um newsgroup - uma versão primitiva de um fórum de internet. E, claro, era um newsgroup sobre sedução. E, mais claro ainda, uma vez na internet, a coisa cresceu e logo Jeffries já não era mais o único a estar dando dicas e conselhos de sedução.

Neste newsgroup vários futuros mestres da sedução tiveram participação, como Mystery, Juggler, DeAngelo, Zan Perrion, só para citar alguns. E se tinha mais gente dando dicas e conselhos, logo também haveria mais gente oferecendo seminários e fundando sua própria visão sobre o que é ser um pick up. A concorrência no mundo PUA tinha início.

E assim é que esse mundo vai presenciar nos anos 2000 o começo do que seja algo muito comum dali para frente: quem ontem aprendia agora ensina. Assim David DeAngelo começa a fazer seus próprios seminários. Depois, Mystery faz suas próprias turmas e recruta vários seguidores; mas Mystery tinha um diferencial, ele fazia bootcamp, isto é, levava seus alunos para aplicações práticas em campo.

Imagem


Mas como Neil Strauss bem narra no seu livro The Game, a formação de novos pick up artists nem sempre foi tranquila; parcerias eram formadas e também desfeitas - e de forma potencialmente agressiva. De todo modo, era a comunidade da sedução que ia ganhando mais e mais espaço, e também visibilidade.


2000: dos monitores aos programas de televisãoTalvez seja exagero dizer que a comunidade da sedução era secreta; afinal, havia os livros e os workshops para quem quisesse ler e participar. E com a extensão da comunidade para a internet, era de se imaginar que cedo ou tarde tudo aquilo iria se tornar extremamente público. E foi exatamente o que aconteceu ali pela metade dos anos 2000.

Se Ross Jeffries iniciou a comunidade, talvez caiba a Neil Strauss o crédito por iniciar sua exposição mais gritante. Era 2005 quando seu livro The Game: Penetrating the Secret Society of Pickup Artists foi publicado. Nele fazia a narrativa de como, debaixo da tutela de Mystery e outros, se transformou num dos mais famosos pick up artists e passou a ser conhecido mundialmente como Style. E ao narrar isto revelou inevitavelmente como funcionava a comunidade e muitas de suas técnicas de sedução. Não deu outra. Logo uma enxurrada de homens correu em busca da comunidade - afinal, o livro foi um sucesso de vendas.

Imagem


Curiosamente, um ano antes, em 2004, Neil/Style, que era jornalista, publicou um artigo no New York Times falando sobre a comunidade da sedução; e que, como ele mesmo avalia em seu livro, não teve a repercussão que achou que teria.

Mas se Style fez a cama, Mystery é quem deitou nela. Parece ter entrado com tudo no vácuo da publicidade feita pelo seu pupilo. Sua obra The Venusian Arts Handbook, um compilado de seus aprendizados e ensinamentos, até então era um e-book e neste formato é que circulava pela internet. E provavelmente o sucesso adquirido e popularidade alcançada facilitaram para que em 2007 o e-book fosse publicado em papel sob o título de The Mystery Method: How to get beautiful women into bed. Foi outro sucesso de vendas - e de exposição da comunidade.

Imagem


Mystery estava a mil. Se ele já vinha dando entrevistas a muitas revistas e jornais desde 2005 (depois do livro do Style), após sua própria publicação as entrevistas continuaram, aumentaram, e ganharam espaço também na TV, inclusive um programa próprio: um reality show no canal VH1. Era chamado The Pick-Up Artist, e teve duas temporadas - 2007 e 2008. Muito basicamente era o formato dos realitys - desafios/provas/eliminação - mas girando em torno das técnicas de sedução. Dentre os participantes quem conseguisse aprender mais, e aplicá-las melhor, se tornaria o mais novo pick up artist.

O resultado foi que aos poucos Mystery se tornava praticamente um ícone pop enquanto que a comunidade da sedução ficava mais exposta, extensa e numerosa.

Imagem


O resultado foram livros e mais livros de sedução, com autores dos mais variados estilos de jogo, criando um verdadeiro mercado editorial para a sedução. Alguns desses autores vinham com uma trajetória já anterior ao Mystery; outros, tiveram uma ascensão paralela; enquanto uma terceira leva de autores surgiram como que num pós-Mystery.

A consequência, claro, foi que o próprio Mystery tem perdido espaço. Mas ainda assim ele e seu método/livro parecem ser as principais portas de entradas para o mundo da sedução, tanto lá fora como aqui no Brasil - em especial no Brasil, eu diria.


Final dos anos 2000: Quando o pick up artist tornou-se artista da seduçãoCoisas que acontecem na internet não respeitam muito as distâncias. No caso da comunidade da sedução, quer dizer que muito possivelmente a influência de Mystery e Style já tivessem chegado aqui antes mesmo de seus livros. Assim, quando em 2007 cá entre nós foi publicado o Método Mystery - Como levar mulheres bonitas para a cama, não deve ter sido uma novidade absoluta. E na verdade, usando das ferramentas de pesquisa do Google(que cruzam data e termo pesquisado), é possível notar que as primeiras aparições da expressão pick up artist se deram mesmo em 2007; mais precisamente, a expressão foi encontrada em dois blogs, o primeiro com um post de maio de 2007, enquanto outro trazia um post de novembro daquele mesmo ano. Ou seja, se o pick up artist não chegou aqui antes dos livros, foi quase.

Imagem


Foi também em 2007, mas mais intensamente em 2008, que jogar macho alpha no Google começou a trazer quilos de blogs e fóruns brasileiros sobre sedução. Hoje alguns são relíquias empoeiradas, outros foram excluídos, e alguns até tentam permanecer ativos a duras penas. Mas neste quesito - antiguidade e atividade - o PUABase é notável. Fundado em 2009 (pelo menos são os registros de postagens mais antigas que achei aqui rs) ainda é o maior e mais ativo, inclusive ainda passando por mudanças que tentam melhorar a experiência dos usuários - como a recente mudança de layout que deixou o fórum mais rápido(eu confirmei aqui e minha internet preguiçosa agradece!). De todo modo, ainda é frequente a criação de blogs e fóruns sobre sedução, mostrando que a comunidade no Brasil ainda tem muita disposição.

Em paralelo à proliferação de sites nacionais de sedução, são duas as datas importantes. Dá para dizer que são os marcos oficiais da chegada da comunidade da sedução no Brasil, o momento a partir do qual muitos caras vão ficar conhecendo termos como neg, opener, HB, IDI, DAV.... E digo oficial porque foi registrada em jornal e revista. É de dezembro de 2007 uma reportagem da Folha de São Paulo anunciando livros que ajudam na "pegação", dentre eles o Método Mystery, recém-publicado. Já em abril de 2008, na revista Veja, é a vez do livro do Neil Strauss(Style), que acabava de ganhar sua versão brasileira: O Jogo - A Bíblia da sedução. Na reportagem o livro era definido como "misto de autobiografia, romance e livro de auto-ajuda.". Duas datas então que podem servir de marca para a estreia da comunidade da sedução em solo brasileiro.

Só por curiosidade, é possível encontrar uma reportagem também da Folha de São Paulo em que o livro do Style era mencionado; a reportagem é de julho de 2006, e apenas citava The Game, de forma bem secundária, que então nem tinha sido publicado por aqui. O que possivelmente não chamou tanto a atenção quanto à reportagem da Veja de 2008, fazendo valer ainda 2008 como a estréia nacional do Style.

Daí que assim como lá fora foram Mystery e Style os responsáveis pelo o impulso para popularizar a comunidade da sedução, o mesmo parece ter acontecido aqui no Brasil com a chegada de seus livros. Certamente muitos aqui do PUABase chegaram até o fórum de algum jeito através deles; seja buscando eles no Google, ou então indicados por algum amigo que tinha lido eles, ou mesmo por ter casualmente descoberto um blog que falava sobre eles(meu caso rs). E tão importante quanto isso, foram esses dois livros que deram para nós o termo que usa-se aqui com frequência: artista da sedução. Essa foi a opção de tradução do pick up artist e que na minha opinião ficou bem melhor do que aquela de 1987, Rei da Paquera.


Hoje: exposição dos artistas da sedução no BrasilE se Mystery se cansou(ou não...) de dar entrevistas em revistas e na TV, por aqui nossos artistas da sedução também vão se cansando conforme ganham popularidade. Mas bem mais lentamente. Na verdade, tudo ainda é bem menos intenso do que o que aconteceu lá nos Estados Unidos - alguns membros aqui do PUABase confirmam isso, notando que lá o mundo da sedução é bem mais reconhecido e divulgado.

De todo modo, a exposição em revistas, jornais e programas de televisão veio num crescente desde 2009, quando parece que a mídia atentou para a existência do artista da sedução no Brasil - principalmente pela oferta de seminários e bootcamps, assunto que parece interessar mais à midia. Revistas como Veja e Men's Health tiveram artigos sobre cursos de sedução; jornais impressos como O Globo, e também jornais televisivos como Jornal da Record exploraram o assunto. E vários outros programas da TV brasileira deram espaço de algum modo à temática, como TV XUXA, Programa do Jô, De frente com Gabi e Fantástico.

Mas essa exposição dos artistas da sedução, do que pude ver até agora, é relativamente superficial. Ainda se conhece mais sobre a comunidade lendo O Jogo do Style do que lendo essas reportagens ou assistindo a tais programas. Neles pouco se fala sobre o que são e o que fazem os artistas da sedução, ou mesmo sobre a comunidade em si - são difíceis as menções a fóruns e a tudo o que rola na internet. Muitas vezes tudo fica no nível do "dicas de paquera", ou então "como se dar bem na pegação". Do que podemos concluir que em 2014, 20 anos depois da fundação lá em 1994 com o primeiro newsgroup, cá no Brasil a comunidade da sedução ainda é um tanto secreta - mesmo que seja fácil achá-la no Google.


Por ser uma história em andamento não tem como dar um final. Cabe mais um to be continued.... Mas por enquanto, de tudo que achei, é mais ou menos isso.
Avatar pua
Skiller
#883473 Muito bom cara!
Agora sim eu sei a historia do PU.

Mas então é uma noticia boa ser uma "comunidade tão secreta" né? :)
thallesrodrigues
#883504 Parabéns pelo artigo Cesar! Acredito que hoje o PUA deixou de ser uma "arte" e virou ciência!
Avatar pua
IMTHUG
#883518
os ADM's deveria deixar esse topico como fixo !


Mutio bom !
Avatar pua
Seys
#883654 Muito bom esse artigo.
Eu não conhecia muito sobre a história do pick up, mas agora com o seu texto explorando esse assunto, mostrou um mundo que era desvendado e além disso, muitos contribuíram para o que é hoje: Um estilo de vida.

Abraços!
Avatar pua
Rival
#883664 Hoje em dia bootcamp, seminarios e essas paradas são a vaca leiteira do pickup, podem até ser bom, não sei, mas há muitos autodenominados melhor pua do direct, do sul, do Brasil, da fazendo e tal que são nada, só há um marketing criado em volta dele...
Lembrem-se também que a vida vai alem disso aqui. Wake up!
Avatar pua
Rival
#883665 Então, ficou bom mesmo, por curiosidade agorinha mesmo eu tava pesquisando pela origem do termo pickup artist e li essa parte da 2GM na wikipedia em ingles
Avatar pua
CesarFranco
#883807 Que bom que tem gente curtindo! A intenção era mesmo fazer um apanhadão histórico da coisa, algo que fosse instrutivo e não muito chato.

Rival escreveu:Então, ficou bom mesmo, por curiosidade agorinha mesmo eu tava pesquisando pela origem do termo pickup artist e li essa parte da 2GM na wikipedia em ingles


Foi lá que eu vi também, só tive o trabalho de confirmar em outras fontes. Aliás, não citei fontes porque achei que infringiria alguma norma do PUABase(vi que alguns links a sites externos são removidos).

Mas pra quem tem interesse e curiosidade a internet oferece muita coisa da história PUA. Dá pra descobrir até umas postagens originais do Mystery lá de 1999, de quando ele participava daquele newsgroup e não era famoso.
T-Love
#888921 Parabéns!! Um conteúdo muito bom e que eu admito que não conhecia. Excelente trabalho!!!