Área exclusiva para artigos e debates focado a pessoas que estão namorando.
De tudo para saber como AGIR no namoro.
MindSet

Veterano - nível 9

#932707
beginner escreveu:O amor romantico não é natural. É uma criação da nossa sociedade. É só pesquisar na internet por "o mito do amor romantico" que você irá encontrar vários textos. E dizer que é biologia... Já nunca vi nenhum outro animal se apaixonando, isso não tem sentido.



Eu não concordo. O amor romantico é biologico e tem claras razões evolucionárias.Pode-se dizer que a cultura idealiza esse amor mas nao se pode dizer que a cultura tenha criado esse amor. E sim , certos animais apaixonam-se, nao todos mas existem alguns que sim. Existem animais inclusiver que se apaixonam mais que os seres humanos. Existem animais que so tem uma parceira durante toda a vida. O amor é nada mais nada menos que uma das estratégias da reprodução. É sobre fazer duas pessoas quererm ficar juntas e cuidar da sua prole para que esta tenha mais chances de sobrevivencia. o amor romantico é um incentivo da mente e nao uma doença mental. Não dura para a vida toda porque para alem de não fazer sentido (os filhos crescem e portanto não é mais preciso) esta provado que a mente so aguenta o amor romantico ate certo ponto. Se a pessoa se apaixoná-se mais e mais ela elouqueceria. A mente está programada a apaixonar-se até um certo nivel. Apesar da paixão nao poder durar para sempre ela cria a ilusão que vai durar para sempre. Porque ficamos com ciumes quano estamos apaixonádos? Simples, se voce investe numa prole voce quer ter a certeza que a prole é sua e nao de outro macho qualquer. como o homem nao pode ter certeza de nada fica programado a ter ciumes e a ser possessivo em relação a mulher que investe para ter filhos.

beginner escreveu:O amor de verdade é desapegado. Você deseja intensamente a felicidade do outro, e se o melhor caminho para o outro for estar longe de você ou se ele escolher assim, você aceita. É claro que vai sentir falta. É humano. Sentimos falta do que nos é caro. Mas não nos sentimos incompletos porque já somos um todo, e não uma "metade de laranja
beginner escreveu:

Esse amor desapegado existe enquanto amizade e amor de pai. Existe tanbem enquanto decizão ética. Esse amor que quer a falicidade do outro pode existir enquanto escolha racional minha perante as mulheres. Como voce disse e muito bem voce sente falta da pessoa mas deixa-a ir pelo caminho que a deixa mais feliz. Voce nao segue a emoção mas a razão e é ai que se encontra o equilibrio. O amor verdadeiro pode andar ao lado do amor romantico. Voce sente algo e nao reprime isso mas segue a razão. É isso o que os ditos "ALFA" fazem. Eles sentem as emoções, nao as reprimem mas fazem aquilo que eles acham estar certo (Razão). Portanto eu acho que é possivel existir amor proprio , razão, amor verdadeiro e amor romantico , tudo ao mesmo tempo. Por isso é que existem casais apaixonados que se dão bem. A maior parte nao se dá por falta de experiencia e maturidade.

A partir do momento que você se entrega a paixão, perdeu. Vai virar um bonequinho manipulável. Como milhares de exemplos de homens apaixonados se humilhando e perdendo o respeito próprio. A paixão transforma seu relacionamento numa droga e a mulher no traficante. Pode ser que ela seja "legal" e não abuse de você. Mas não me parece muito sensato entregar todo este controle a alguém que você mal conhece e torcer pelo melhor. Pra mim, paixão é doença mental, que avança progressivamente. Reconheça-a nos primeiros estágios, e poderá escapar. Se distraia, e adeus. Você pode dar sorte ou pode perder todo seu respeito e patrimônio. A única maneira de estar imune é não interagir com mulheres. Todos corremos o risco, por mais experiencia e abundância que tenhamos.


Eu como disse acho que nao é por eu me entregar a emoção no sentido de nao a reprimir nem a condenar e pelo contrario curti-la , que eu vou trair os meus valores eticos. Eu vou saber quando a mulher está a jogar ou não, e irei punir sempre que o jogo entrar. Eu nao vou deixar de fazer o que gosto ou de estar com amigos por causa dela etc. É uma questao de ter uma estrutura racional de regras inquebráveis. Entregar ao amor romantico nao é sinonimo de agir em função dele(a razao deve sempre ser a nossa bussula) e sim uma questão de nao o reprimir, de nao o temer e de o curtir ao maximo.

ANÚNCIOS

MindSet

Veterano - nível 9

#932708 Eu enganei-me na numa citação. A parte do "Esse amor desapegado existe enquanto amizade e amor de pai. Existe tanbem enquanto decizão ética. Esse amor que quer a falicidade do outro pode existir enquanto escolha racional minha perante as mulheres. Como voce disse e muito bem voce sente falta da pessoa mas deixa-a ir pelo caminho que a deixa mais feliz. Voce nao segue a emoção mas a razão e é ai que se encontra o equilibrio. O amor verdadeiro pode andar ao lado do amor romantico. Voce sente algo e nao reprime isso mas segue a razão. É isso o que os ditos "ALFA" fazem. Eles sentem as emoções, nao as reprimem mas fazem aquilo que eles acham estar certo (Razão). Portanto eu acho que é possivel existir amor proprio , razão, amor verdadeiro e amor romantico , tudo ao mesmo tempo. Por isso é que existem casais apaixonados que se dão bem. A maior parte nao se dá por falta de experiencia e maturidade." é uma citação minha e não do Beguinner. Não façam comfusão com o meu erro para que o debate possa prosseguir sem comfusões
beginner - DOADOR

PUA EXPERT

#932710 Mindset,

Eu acredito que você esteja juntando um monte de conceitos. Vamos lá:

Amor romântico é aquela idéia de que o outro é "sua metade da laranja", ou seja, sem o outro você é incompleto. Que você nasceu para encontrar um par, etc etc. Não tem como animais terem isso, você não vai ver um animal em busca do amor ideal dele. São coisas inerentes da condição humana.

Monogamia é o tipo de relação em que um parceiro tem exclusividade sobre o outro, inclusive sexual. A maioria das coisas que você escreveu está relacionada com monogamia. A definição pode ser encontrada na wikipedia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Monogamia
(não que a wikipedia seja a fonte ideal, mas no caso eu li e concordo)

Animais podem ser monogâmicos, mas na verdade uma pequena parte das espécies se encaixa nesta categoria.

Em um passado recente, a monogamia tinha um papel de certificar-se que os filhos são realmente dos dois, mas nas últimas décadas isso deixou de ser uma questão. Você pode ter quantas relações sexuais quiser com risco mínimo de engravidar a mulher se tomar os devidos cuidados. Por isso a sociedade considerava a monogamia como único arranjo possível.

Num estado de paixão, você se torna cego as coisas a sua volta. Consegue racionalizar as coisas mais ridículas. VocÊ vai por definição, cair no joguinho e trair seus valores éticos. Cair num estado de paixão é, por definição, perder o controle. Você está sugerindo apaixonar-se mas manter o controle racional. Eu creio que é uma coisa ou outra. O apaixonado não vai ter sangue frio de pedir que sua noiva se case com separação total de bens, o que é absolutamente necessário no Brasil dada a legislação atual. Ele vai crer que ela "nunca tentaria ficar com nada dele". Na hora da possível separação, o discurso muda.

Isso posto, nada impede de você ter um relacionamento que seja somente monogâmico, por quaisquer razões que ache pertinente, até mesmo comodidade. Sem cair no estado de paixão, é possível sim, curtir mas manter os limites bem acordados. Cada um pode ser feliz como achar melhor, embora hoje em dia eu não queira relacionamentos monogâmicos pra mim, não acredito que seja a melhor solução pra todos.
MindSet

Veterano - nível 9

#932713
beginner escreveu:Mindset,

Eu acredito que você esteja juntando um monte de conceitos. Vamos lá:

Amor romântico é aquela idéia de que o outro é "sua metade da laranja", ou seja, sem o outro você é incompleto. Que você nasceu para encontrar um par, etc etc. Não tem como animais terem isso, você não vai ver um animal em busca do amor ideal dele. São coisas inerentes da condição humana.



Ok é obvio que a nossa defenição de amor romantico difere. Eu quando falo de amor romantico refiro-me a paixão. Refiro-me aquele sentimento forte de querer estar muito com a pessoa, de penssar muito na pessoa, de idealizar a pessoa no sentido em que amplificamos pontos positivos e reuzimos pontos negativos, falo do ter medo de perder ,de sentir falta da pessoa quando ela nos deixa, de nos sentir-mos compelidos a correr atráz quando esta fica mais fria. Quando falo de amor romantico falo de uma emoção causada por quimicos como a oxitocina. Eu nao acreito em alma gemeas nem em cara metades, nem paixão eterna. Tudo isso é irracional e construido culturalmente. Nesse aspeto concoro contigo. Agora o sentimento nao é cultural e sim biologico. Os animais nao penssam logo concoro que eles nao tem as fantazias mentais que nos temos em relação ao sentimento da paixão, mas o sentimento está lá. Esse sentimento que compele duas pessoas do sexo oposto terem vontade de estar todo o tempo juntas tanbem se encontra em outros animais.
Assim como tu sinto que a Wikipédia não é a coisa mais credivel no mundo mas deixo este link
http://en.wikipedia.org/wiki/Biological_basis_of_love

beginner escreveu:Monogamia é o tipo de relação em que um parceiro tem exclusividade sobre o outro, inclusive sexual. A maioria das coisas que você escreveu está relacionada com monogamia. A definição pode ser encontrada na wikipedia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Monogamia
(não que a wikipedia seja a fonte ideal, mas no caso eu li e concordo)

Animais podem ser monogâmicos, mas na verdade uma pequena parte das espécies se encaixa nesta categoria.



Eu acho que a paixão é o que motiva a monogamia. Sem paixão as pessoas nao sentem motivadas para amonogamia. Por isso é que falei de certa forma em monogamia. Concordo contigo que poucos animais sao monogamicos. Aliás eu já mencionei isso anteriormente.
Mas a ideia é que o sentimento da paixão é um mecanismo biologico que incentiva os animais a monogamia. nao digo que o ser humano seja so monogamico. Mas o desejo da monogamia tanbem faz parte do humano. É algo natural, biologico e nao uma doença mental. Mais uma vez relewnbro que falo do sentimento e nao das ideias culturalmente construidas em volta do sentimento.

beginner"
Em um passado recente, a monogamia tinha um papel de certificar-se que os filhos são realmente dos dois, mas nas últimas décadas isso deixou de ser uma questão. Você pode ter quantas relações sexuais quiser com risco mínimo de engravidar a mulher se tomar os devidos cuidados. Por isso a sociedade considerava a monogamia como único arranjo possível.[/quote]


Racionalmente penssamos assim mas emocionalmente é diferente.É inconsciente. Ninguem faz sexo racionalmente para ter filhos mas estamos programados a querer ter sexo por isso. Ninguem penssa "Nossa, que hb fertil". Voce apenas sente atração. Levar um tiro deve ser tao ou mais doloroso que levar uma facada, no entanto a ideia de levar uma facada parece mais doloroso. Isto porque as armas de fogo sao muito recentes ao contrario de armas como facas. O cerebro ainda nao teve tempo para evoluir ao ponto de sentir de igual forma perante as diferentes armas. Da mesma forma o cerebro ainda nao evolui ao ponto de ter "consciencia" de que sexo com camizinha é seguro.

[quote="beginner escreveu:
Num estado de paixão, você se torna cego as coisas a sua volta. Consegue racionalizar as coisas mais ridículas. VocÊ vai por definição, cair no joguinho e trair seus valores éticos. Cair num estado de paixão é, por definição, perder o controle. Você está sugerindo apaixonar-se mas manter o controle racional. Eu creio que é uma coisa ou outra. O apaixonado não vai ter sangue frio de pedir que sua noiva se case com separação total de bens, o que é absolutamente necessário no Brasil dada a legislação atual. Ele vai crer que ela "nunca tentaria ficar com nada dele". Na hora da possível separação, o discurso muda.

Isso posto, nada impede de você ter um relacionamento que seja somente monogâmico, por quaisquer razões que ache pertinente, até mesmo comodidade. Sem cair no estado de paixão, é possível sim, curtir mas manter os limites bem acordados. Cada um pode ser feliz como achar melhor, embora hoje em dia eu não queira relacionamentos monogâmicos pra mim, não acredito que seja a melhor solução pra todos.



Eu não sou monogamico. Não acredito na monogamia. Mas apaixono-me porque sexo casual apesar de ser divertido e de eu o praticar não é tao fixe quanto uma conexao mais profunda. As minhas emoções querem monogamia mas a minha razão nao me leva para esse lado. Eu acho mesmo que é possivel sentir a emoçao da paixão e usar a razão ainda que para muitos seja dificil. Exige muita maturidade e experiencia. Exige muita regeição e humilhação tanbem. É uma aprendizagem assim como o cold aprouch pick up. É algo que deve ser desenvolvido. Eu nao sei quanto a ti mas eu conheço gente que é alfa e apaixonado ao mesmo tempo. São raros assim como sao raros os sedutores. Mas da mesma maneira que a sedução pode ser aprendida, o saber amar (ser racional) enquanto se sente as emoções do amor romantico é possivel. Acho que a comunidade evoluia se explorasse esse caminho.

Não estou a defender a monogamia (nao a condeno) porque sou poliamoroso. Estou a defender que nao se tema a paixão e que esta seja curtida com os pés bem acentes na terra. Algo dificil mas que pode ser aprendido.Alguns naturais sabem faze-lo
MindSet

Veterano - nível 9

#932714 Mais uma vez enganei-me numa citação :rolf


A citação "Racionalmente penssamos assim mas emocionalmente é diferente.É inconsciente. Ninguem faz sexo racionalmente para ter filhos mas estamos programados a querer ter sexo por isso. Ninguem penssa "Nossa, que hb fertil". Voce apenas sente atração. Levar um tiro deve ser tao ou mais doloroso que levar uma facada, no entanto a ideia de levar uma facada parece mais doloroso. Isto porque as armas de fogo sao muito recentes ao contrario de armas como facas. O cerebro ainda nao teve tempo para evoluir ao ponto de sentir de igual forma perante as diferentes armas. Da mesma forma o cerebro ainda nao evolui ao ponto de ter "consciencia" de que sexo com camizinha é seguro" é uma citação minha e não do Beguinner. Desculpem mais uma vez o engano
kbza - MEMBRO EXCLUSIVO
#932715 Nossa, a discussão ficou acalorada, hehe.

Bom, em primeiro lugar, se você se relaciona com uma mulher (ou homem, vai saber) romanticamente, e não se dedica ao máximo a essa relação, das duas uma: ou você está perdendo tempo, ou está usando a outra pessoa. A infelicidade da nossa sociedade é que, normalmente as pessoas usam umas as outras. Não são só os homens que estão preocupados com esta situação, as mulheres inclusive estão preocupadas a mais tempo com isso. Todos procuram uma forma de evitar esse medo. No final das contas, como ninguém vê solução (além de confiar no outro), todo mundo sai por aí para festas dizendo não se importar (quando na verdade se importa, e muito), e só usa o sexo oposto. Acaba que quem não quer ser usado, acaba usando os outros. Mas quem usa o outro, normalmente fica insatisfeito, e acaba largando/traindo, falando que o outro não completa e outras besteiras. O poblema não está no outro, mas em você. O seu sentimento começa e termina EM VOCÊ.

Não é querer criticar, mas, além de infantil essa atitude, acho ela pertubadora... Por óbvio, se aquele que ama é quem SEMPRE tira maior proveito do amor, evitá-lo é o mesmo que evitar um tipo bem específico de felicidade. Alguns irão dizer que há riscos em amar, mas na verdade, onde não há risco na vida? Só aquilo que não tem nenhuma graça em conquistar apresenta risco zero. O que motiva o ser humano é justamente vencer riscos. A conquista é que traz a sensação de grandeza... Eu compreendo quem poem impecilhos ao amor, quem tem medo, quem tenta evitar. Seus motivos são como uma armadura. Por certo, a armadura te protege de ataques, mas ela também torna o contato distante. Ela não deixa você sentir o calor da outra pessoa. A mim, vale mais a pena evetualmente me magoar, mas sentir o calor e contatos humanos, do que evitar um contato mais profundo com os outros por medo.

Eu particularmente concordo com o MindSet. Você pode se apaixonar, e mesmo assim impor limites. Vira bonequinho manipulável quem quer, quem acha que é vantajoso ser assim. E não falo isso porque li em algum livrinho (como alguns falam por aqui), ou porque imagino que seja assim, mas porque eu vivi uma situação onde eu tinha que escolher entre meus sentimentos e minha razão. Foi uma situação muito dolorosa, mas ainda assim fiz aquilo que achava ser correto. Isso é ter força de vontade. Se você não tem, não diga que é impossível que os outros a tenham.

Quanto à questão do amor romantico... Desde que homens e mulheres tem relações olhando nos olhos um do outro, um tenta agradar o outro. De certa forma isso não é uma forma de amor? A preocupação com o bem estar do outro (muitas vezes em detrimento do seu). O pessoal aqui fala de amor romântico como se fosse lógica matemática... Vocês pelo menos sentiram isso para poder falar sobre?

Riker.T escreveu: O problema não é o amor, mas o desejo de encontra-lo e recebe-lo de outro, quando ele só existe em nós. O amor próprio tem que ser o suficiente.

Melhor frase do tópico, sem dúvidas.

Abraço
Avatar pua
Alepik11

Aprendiz

#932720 Eu sou um homem enfeitiçado. A sensação de que nunca encontrarei alguém melhor que ela, chorar, querer morrer por não conseguir a atenção de alguém que me largou faz 1 mês. As vezes que tentei foram frustantes, exceto algumas que fizeram a gente se aproximar, nos beijamos etc. Mas quando eu pensava que tudo ia dar certo, ela me negava de novo. Dizia estar bem.

E o pior que passei por isso 2/3 anos atrás e pensava igualzinho, quando me libertei, passei os 3 anos correndo de qualquer relacionamento, pegando várias e até me divertia com a situação, pensava "como fui otário, mulher nenhuma merece tudo que sofri" e agora estou sofrendo de novo. Sou infantil as vezes, mal sei lidar com a rejeição, sempre tive tudo que quis.

Grandes homens já foram às ruínas por mulheres e eu infelizmente tenho certeza que eu iria também. Estar enfeitiçado é a pior/melhor sensação do mundo, amar alguém e estar no controle é ótimo... Conseguir sair de uma relação (mesmo que sofra um pouco) é a forma correta. O problema é que eu já não estava no controle, estava mal comigo mesmo, ainda estou alias, sem quase nenhuma esperança... Esperando por qualquer migalha dela. É triste.
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#932721 Penso assim:

- O homem não deve ter medo de amar. O amor é um sentimento nobre, bom de ser compartilhado. É você estar com uma mulher real com defeitos e qualidades, e ter bons momentos ao lado dela, curtindo a essência dela, uma sintonia mente-corpo. Vc respeita a HB, a trata bem, com masculinidade, carinho etc. E se não der certo, vc não fica preso em um "inferno astral", pois você está livre e a deixa livre, princfipalmente internamente.

- O homem deve temer a paixão. A paixão é um estado interno em que o homem, como disse, fica em alteração de consciência, nela vc não ama o outro, pois o idealiza, ama o que vc acha que a HB é, não o que ela é de fato, um ser com defeitos e qualidades. A paixão é fantasiosa e perigosa, e não é atoa que os gregos a temiam. Não é atoa que muitos homens cometem crimes por conta dela, se suicidam etc etc etc. Não sou contra a fantasia, mas a realidade sempre vem.

- Todos aqui são livres para seguirem como quiserem suas vidas, deixando que a vida mesmo mostre como ela funciona. Quando escrevo artigos desse tipo, nao tiro idéias do vácuo. É tudo fruto de leituras, experiências e observações da vida dos outros. Está ai para todos os lados os homens apaixonados não tendo boas experiências. Mas um cara tem o direito de achar que com ele vai ser diferente - Beleza!

A razão deve dominar as emoções, não o contrário.
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#932722
Alepik11 escreveu:Eu sou um homem enfeitiçado. A sensação de que nunca encontrarei alguém melhor que ela, chorar, querer morrer por não conseguir a atenção de alguém que me largou faz 1 mês. As vezes que tentei foram frustantes, exceto algumas que fizeram a gente se aproximar, nos beijamos etc. Mas quando eu pensava que tudo ia dar certo, ela me negava de novo. Dizia estar bem.

E o pior que passei por isso 2/3 anos atrás e pensava igualzinho, quando me libertei, passei os 3 anos correndo de qualquer relacionamento, pegando várias e até me divertia com a situação, pensava "como fui otário, mulher nenhuma merece tudo que sofri" e agora estou sofrendo de novo. Sou infantil as vezes, mal sei lidar com a rejeição, sempre tive tudo que quis.

Grandes homens já foram às ruínas por mulheres e eu infelizmente tenho certeza que eu iria também. Estar enfeitiçado é a pior/melhor sensação do mundo, amar alguém e estar no controle é ótimo... Conseguir sair de uma relação (mesmo que sofra um pouco) é a forma correta. O problema é que eu já não estava no controle, estava mal comigo mesmo, ainda estou alias, sem quase nenhuma esperança... Esperando por qualquer migalha dela. É triste.


Meu caramarada, espero que vc se recupre 100 %! Embora triste, seu texto acrescentou significativamente para este tema. Nada podemos contra a realidade! Se vc contar detalhes dessa relação, creio q será intensificada a noção de que a paixão não é coisa boa para o homem, ainda mais nessa sociedade atual. Se muitos dos que acessam o pua relatassem aqui agora suas experiências com a paixão, ficaria ainda mais difícil crer em um mun do cor de rosa.

Força mano!
Avatar pua
Alepik11

Aprendiz

#932733
Ser escreveu:Meu caramarada, espero que vc se recupre 100 %! Embora triste, seu texto acrescentou significativamente para este tema. Nada podemos contra a realidade! Se vc contar detalhes dessa relação, creio q será intensificada a noção de que a paixão não é coisa boa para o homem, ainda mais nessa sociedade atual. Se muitos dos que acessam o pua relatassem aqui agora suas experiências com a paixão, ficaria ainda mais difícil crer em um mun do cor de rosa.

Força mano!


Primeiramente obrigado, dessa vez está sendo mais fácil porque eu sei que um dia vou melhorar. Mas vou tentar resumir tudo nesse tópico e quando eu estiver no meu auge (tenho certeza que vou alcançar) vou criar um tópico motivacional para ajudar a todos.

Comecei "nessa vida" de me apaixonar cedo até demais, namorei uma menina dos 11 (ONZE!!!!) anos até os 12 e meio mais ou menos, terminamos, não sofri. Até sofri mas foi coisa rápida. Depois namorei dos 13 até os 16 (essa foi traumática) ela terminou comigo e voltou inumeras vezes, voltava sempre que me sentia ir embora e eu sempre voltava lambendo ela. Resultado: Ela me traiu e eu PERDOEI, me traiu denovo e eu QUIS PERDOAR MAS AI ELA TERMINOU!!! (quero me matar toda vez que lembro disso). Entrei em depressão, tinha acabado de me mudar pra uma cidade longe e não conhecia ninguem, engordei uns 40kgs e eu ainda era meio gordinho antes. Além de tudo eu ainda era um completo idiota.

Um dia decidi mudar, emagreci 60kgs. Voltei pra minha cidade com 17 anos. Estudei no colégio mais famoso, várias meninas, eu pegava várias, muitos amigos etc (melhor fase da minha vida). Até que conheci a minha ex, eu pegava a melhor amiga dela, pegava a outra amiga dela escondido, pegava outra que todo mundo sabia mas eu não admitia pra ninguém e ela sabia de tudo, MAS EU ERA TÃO ALFA que ela me queria de qualquer modo. Foi muito dificil pra ela lidar em "trair" a amiga, mas um dia eu larguei de todas oficialmente só pra ficar com ela. Namoramos um ano, eu fui um BOSTA. Totalmente enfeitiçado (ela era uma pessoa muito bacana, mal saia de casa, nem homem nos contatos do cel tinha, eu ensinei tudo pra ela de sexo etc. nunca tinha tido nada com ninguem) e isso me fez amar mais e mais. Parei de sair com meus amigos, parei de conversar com eles, parei de ser o cara que eu era pra grudar nela. Nos falávamos o dia todo. Eu NÃO VIVIA. Ficava a semana inteira esperando por encontrar ela. Até que ela me largou porque eu era muito ciumento e inseguro, terminou 1,2,3,4,5,6 vezes, eu dizia que ia mudar e ela voltava. Até que pra ela bastou no mês passado. To na merda denovo, engordei enquanto estava com ela, não me sinto nada parecido com o que eu era. Tava na mesma sala dela da faculdade, não consegui suportar e mudei pra noite. Perdi as 3 primeiras semanas de aula por conta da mudança ser demorada, agora mal sei o que meu curso ensina, estou totalmente atrasado, não arrumei ainda grupos para os primeiros trabalhos e etc.

Existem muitos detalhes que deixei de fora pra não me alongar muito, mas é isso que eu tenho passado desde quando eu me deixei enfeitiçar por mulheres... Sempre fui muito apegado e me apego de uma maneira radical a pessoa, quero ser o melhor sempre, agradar e acabo vivendo só pela mulher. ENTENDO QUE EU SOU UM CASO "A PARTE", mesmo conhecendo vários casos parecidos. Porque eu sofro muito mesmo, tenho problemas de auto estima, problemas de confiança, deixo de viver muito levando em consideração que meus pais são bem de grana, podem me proporcionar viagens ao redor do mundo inteiro e não aproveito isso.

Enfim, amar é bom, ser correspondido. Mas a partir do momento que você é laçado, quando a mulher não quiser mais meu amigo, é um abraço.