O crescimento pessoal é fundamental para se ter uma vida melhor, considera tão ou mais importante quantos o estudo da sedução. Educação Financeira.
Vamos deixar de ser focados só em mulheres!

Criador do tópico

Loke

Veterano - nível 1

#359301 Começando O Power Memory Exames

Como eu falei ai está.

Antes de qualquer coisa, sugiro que baixem o curso. Algo pode passar desapercebido nos resumos ou pode até estar errado :/

Regras Gerais do Curso

1. Não use caneta para fazer anotações, confie em sua memória.
2. Faça intervalos de 10 minutos a cada 45 minutos de estudo.
3. Siga a sequência dos post – botei o número do post entre {} para facilitar. É só utilizar a ferramenta de pesquisa.
4. Praticar, praticar, praticar e praticar mais um pouco cada exercício.

Prefácio

É inevitável, pelo menos uma vez na vida você passará pela horrível experiência de se deparar com o Branco. Não estou sendo racista, eu estou falando daquele esquecimento que ocorre quando você mais precisa: numa prova, num encontro que você precisar lembrar o nome de alguém, uma data comemorativa. E parece que isso começa a ocorrer com mais frequência a cada dia.

Muito da culpa disso está no estilo de vida moderno e na nossa crença limitadora.

Vamos ver a diferença da antiguidade para os dias de hoje sobre o ponto de visto de como se usava o cérebro.

Antigamente (Grécia antiga, onde surgiram as técnicas de memorização)

A memória tinha um grande papel no dia a dia. Não existia o papel e por isso as pessoas tinham que ter as informações na mente. Dados estatísticos, notícias, até mesmo o conhecimento, tudo era memorizado.

Por essa necessidade várias técnicas foram inventadas, algumas dessas técnicas estão presentes nesse curso, mas a maioria se perdeu no tempo.

Para se ter uma noção, naquela época não existia jornais. Ao invés de jornais haviam pessoas profissionais chamadas ministrais – seria mais ou menos um jornal vivo – que eram os contadores de notícias. O papel deles era de viajar de uma cidade para outra e contar as últimas novidades. Tudo era passado através da palavra falada. Estas pessoas tinham uma memória tão boa que eles poderiam ouvir um texto de 40.000 palavras apenas um vez e repetir tudo, palavra por palavra!

Em resumo, a necessidade da época fazia com que eles tivessem que treinar e usar muito o cérebro deles. Eles confiavam na mente deles.

Atualidade

Hoje, depois da invenção do papel, não se tem mais a necessidade de memorizar as coisas, não como antigamente. Isso vez com que nossa mente ficasse preguiçosa: se você precisa se lembrar de um número, você anota no celular; precisa se lembrar de uma fórmula ou conhecimento, você consulta no livro; um endereço? O bloquinho de notas está ai para te ajudar. Isso tudo funciona, na verdade, como muletas.

Com o tempo a situação tende a piorar. Nem mesmo para imaginar nós precisamos usar o cérebro, a televisão já dá tudo mastigado. Sente-se, relaxe e assista.... seu cérebro atrofiar.

Como resultado, cada vez menos confiança nós temos em nossos cérebros.

A ironia aqui é que, a despeito desse fluxo de acomodação, mais e mais é exigido de nós a capacidade de memorizar. Seja nos vestibulares, seja no trabalho (onde você precisa lidar com um grande número de informação e ainda integrá-los), no dia-a-dia... A conta não fecha. Por isso, quem tiver as melhores técnicas e for mais bem capacitado terá grande vantagem sobre os outros.

Reflexões importantes antes de continuar com o curso

Antes de continuar é necessário fazer uma reflexão sobre sua aceitação a mudança. Esse curso ensina um novo meio de aprender e tem alguns métodos não convencionais. Um homem sábio um dia disse, “Se fizer o que você sempre fez, receberá o que você sempre recebeu”. Você tem que estar pré-disposto a mudar.

É bom também salientar que não adianta nada as técnicas sem a motivação. Não há benefício algum em se ter as técnicas, mas não as utilizar. E para aprender e tirar proveito delas tem que se praticar muito.

Sempre se deve desconfiar de cursos que prometem mundos e fundos sem o menor esforço. Para mim isto não existe. Qualquer coisa que eu aprendi e segue comigo até hoje foi através de esforço, pratica e muito suor. “O que vem fácil, vai fácil”; essa frase já está batida, mas é a pura verdade.

O que nos leva a questão da prática. O que adianta estudar e praticar as técnicas aqui ensinadas por uma ou duas horas e passar o resto do dia agindo na maneira usual (anotando recados, telefones, números)? O que vai prevalecer? As 2 horas de estudo ou as 22 horas deixando de usar sua mente? Eu acho que a resposta é óbvia.

Continuo no próximo post

Qualquer dúvida ou dica é só falar...

ABR

ANÚNCIOS

Avatar pua
Rav_ - MEMBRO EXCLUSIVO
#359326 Legal sua iniciativa. Eu baixei o curso todo de um outro post, mas será que vale a pena mesmo ? Parece ser bem grande. Eu quero mais pra me ajudar a estudar na facul mas queria a opiniao de alguem que ja usou.