Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Avatar pua
Jonah Hex

PUA Avançado

#1070923 Acho que você não entendeu quando eu disse que era adepto do Keynesianismo, Lord Keynes não pregava a estatização da economia , mas sim o ajuste fino da mesma

Responda minha pergunta, você acha que sem as medidas de estímulo ao setor de automóveis a coreia se tornaria essa potencia ?
(SEJA SINCERO)

Outra coisa, faça o maior programa de austeridade de todos os tempos (o mesmo que eu sugeri), corrigindo os investimentos com base na inflação anual:
1-Acabe com todos os Ministérios.
2-Reduza todos os salários de funcionarios publicos federais a um salário mínimo.
3-Reduza todos os salários de políticos a um salário mínimo também.
4-Corte pela metade todos os gastos em saude/infraestrutura/segurança.

Com esse programa em 5 anos (não precisa ser 20 anos, como Meirelles quer), você torna o país um inferno inadministrável,
e o Déficit Público só somando o juros da divida pública com os gastos da Previdencia, alcançaria nessa meia década 95% do PIB.

Se você entende minimamente de economia contemporânea, sabe que isso é verdade, e não vai ser o neoliberismo, exportando commodities baratas e importando produtos manufaturados caros, que vai tirar o Brasil desse saco de lixo.

O você acha que os rentistas, que lucram com o câmbio e com as taxas de juros loucas do Brasil se importam com isso.

O "mercado" neoliberalista, está cagando e andando para as demandas nacionais, o que importa para eles é lucrar o máximo possivel,
assim como prega o Laissez-faire.

REPITO COM TODA CONVICÇÃO DO MUNDO, O MAIOR PROBLEMA DO BRASIL NÃO É O TAMANHO DO ESTADO.

ANÚNCIOS

Rica Villa

MEMBRO PROFISSIONAL

#1070924
percebo que é um ignorante, quer discordar beleza, mas não vem me mandar levantar a bunda da cadeira nem me ofender, se não gostou, nem precisa comentar o tópico, você não é obrigado, mas se vem comentar e participar cara, me respeita, sempre respeito você e seus comentários, o problema da imaturidade é esse, e esta sendo imaturo cara, crítique, discorde, mas não precisa aviltar, humilhar e xingar outras pessoas, a partir de agora, nesse tópico, não perco mais meu tempo com você.


Não adianta pedir para o pessoa estudar se ela gosta mesmo de capim. Você vem com um discurso imaturo de criança do colegial, com desenhinhos, gráficos e um besteirol sem tamanho, estilo beta-geneticamente-modificado e se ofende? Não vai conseguir me desrespeitar mesmo que queira, não tem cacife pra isso. Já viu ovelha desrespeitar predador? Quando um betinha menor me chama de ignorante, na verdade me elogia.
Avatar pua
eric-mendes

Veterano - nível 10

#1070926
Jonah Hex escreveu:Acho que você não entendeu quando eu disse que era adepto do Keynesianismo, Lord Keynes não pregava a estatização da economia , mas sim o ajuste fino da mesma

Responda minha pergunta, você acha que sem as medidas de estímulo ao setor de automóveis a coreia se tornaria essa potencia ?
(SEJA SINCERO)


A resposta sincera? Sim!!

Afinal de contas, não adianta estimular um setor específico da economia para ela crescer sem competições/etc pra depois deixar "aberto" e as empresas não conseguirem se manter sozinhas. Então as empresas que foram auxiliadas pelo governo e hoje são top de linha, com certeza seriam top SEM o governo.

Da mesma forma que empresas que recebem apoio governamental para se tornarem líderes do setor, mas assim que o "auxílio" acaba, ela despenca ou não consegue crescer mais. Vide Oi.

Como você conhece bem economia, há um conceito chamado custo de oportunidade. Então se a PETROBRAS é ótima no que faz hoje (com décadas de proteção governamental), imagina como ela não seria se NÃO houvesse ajuda do governo? Seria ótima? Provavelmente não... então ela REALMENTE não deveria existir.

Se a empresa é INCAPAZ de concorrer (num ambiente onde outras empresas TAMBÉM não recebam auxílio), então ela realmente não deve existir.

Pense na internet, por exemplo. Que ainda é o terreno MENOS controlado pelos Estados hoje em dia. Um terreno capaz de gerar empresas que dentro de 5-10 anos (Facebook, por exemplo) atingem o valor de empresas de décadas (PETROBRAS, de novo).

Jonah Hex escreveu:Outra coisa, faça o maior programa de austeridade de todos os tempos (o mesmo que eu sugeri), corrigindo os investimentos com base na inflação anual:
1-Acabe com todos os Ministérios.
2-Reduza todos os salários de funcionarios publicos federais a um salário mínimo.
3-Reduza todos os salários de políticos a um salário mínimo também.
4-Corte pela metade todos os gastos em saude/infraestrutura/segurança.

Com esse programa em 5 anos (não precisa ser 20 anos, como Meirelles quer), você torna o país um inferno inadministrável,
e o Déficit Público só somando o juros da divida pública com os gastos da Previdencia, alcançaria nessa meia década 95% do PIB.


Mas eu não disse que o custo da máquina estatal é o nosso único problema. Mas menosprezar o IMPACTO que isso causa nas nossas vidas DIARIAMENTE, aí não dá né!

Jonah Hex escreveu:Se você entende minimamente de economia contemporânea, sabe que isso é verdade, e não vai ser o neoliberismo, exportando commodities baratas e importando produtos manufaturados caros, que vai tirar o Brasil desse saco de lixo.


Mas quem disse que o neoliberalismo prega isso? O neoliberalismo prega o desenvolvimento por conta própria.

Inclusive, um dos motivos do nosso país ser grande exportador de commodities é pq nossos governantes são justamente os proprietários dessas commodities. Pouquíssimos são os senadores/deputados que são donos de indústrias. Eles, inclusive, RECEBEM propina de donos de indústrias para DIFICULTAR o ingresso nessa área, facilitando o monopólio (ou oligopólio) não-capitalista.

Ou seja, é mais intervenção estatal que causa o problema.

Jonah Hex escreveu:O você acha que os rentistas, que lucram com o câmbio e com as taxas de juros loucas do Brasil se importam com isso.

O "mercado" neoliberalista, está cagando e andando para as demandas nacionais, o que importa para eles é lucrar o máximo possivel,
assim como prega o Laissez-faire.


Lógico!!! Mas é JUSTAMENTE isso que faz as coisas andarem pra bem. Empresas que se importam com a qualidade dos seus produtos e serviços são as que CRESCEM... então elas se preocupam, por conta própria, com o seu público-alvo.

Você acha que as empresas hoje em dia estão mais preocupadas com o meio ambiente pq são boazinhas? Claro que não! Elas estão preocupadas com essa nova agenda pois a POPULAÇÃO civil os força a isso (tem diversos estudos que comprovaram que as pessoas preferem comprar de empresas que fazem algo pelo meio ambiente ao invés de uma que não se preocupa, mesmo se o produto for um pouco mais caro).

Jonah Hex escreveu:REPITO COM TODA CONVICÇÃO DO MUNDO, O MAIOR PROBLEMA DO BRASIL NÃO É O TAMANHO DO ESTADO.


Não é o maior, mas é um deles sim. E não pode ser ignorado.

:legal
kbza - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070931
Rica Villa escreveu:Não adianta pedir para o pessoa estudar se ela gosta mesmo de capim. Você vem com um discurso imaturo de criança do colegial, com desenhinhos, gráficos e um besteirol sem tamanho, estilo beta-geneticamente-modificado e se ofende? Não vai conseguir me desrespeitar mesmo que queira, não tem cacife pra isso. Já viu ovelha desrespeitar predador? Quando um betinha menor me chama de ignorante, na verdade me elogia.


Calma, cara... Lê o que você escreveu: vai ver que está exaltado demais...São só opiniões, então relaxa.

Quanto ao autor do tópico, acredito também que é necessária maior austeridade. Muito dinheiro é gasto à toa, e a situação de servidores públicos é muito distante de empregados privados (e para melhor). Considerando que o dinheio é PÚBLICO, deveria se considerar ao menos pagar a média que o mercado paga, não? Fora outras tantas concessões que fazem todo serviço público ser sofrível na sua fruição.

Contudo, temos que lembrar que esse discurso liberal vem agora justamente por problemas que tivemos do lado inverso. Não se deve acreditar que o estilo liberal clássico é a solução, já que nem os EUA utilizam mais desse meio, inserido atualmente em um "liberalismo pluralista". É uma solução pensada apenas por ser o oposto do que está sendo empregado atualmente. Ninguém quer olhar os problemas da "nova solução".

Por exemplo: Marx e outros teóricos criaram teorias socialistas/comunistas justamente pelas condições que os empregados sofriam, trabalhando 16 horas, por um salário quase escravo, sem direitos e sendo abandonados quando não eram mais úteis. Não fosse isso, talvez não houvessem criado tais teorias, ou ao menos elas não teriam ganhado tanta força.

Se fossemos estudar a história dos últimos 150 anos, veríamos teorias indo e voltando, mudanças ocorrendo justamente em momentos de crise. Não há solução definitiva no passado.

Há que se lembrar também que, tendo o mundo de certa forma "acordado" sobre direitos trabalhistas, o que desestabilizou as economias de todo o mundo foi a entrada da China no mercado. Países desenvolvidos, onde as pessoas se esforçam para serem mais capazes tem maior vantagem, já que a China (e os países ocidentais) são a fábrica mundial, enquanto os países ocidentais são os fornecedores de ideias. Enquanto o Brasil insistir em educação infíma apenas para trabalhadores de fábricas, seremos um país atrasado... A globalização mudou tudo, e o Brasil não tem um regramento jurídico que possa competir com o trabalho escravo da China. O que se propõe na precarização vai na contramão dos países desenvolvidos: não queremos nos tornar um país que domina a ciência, e cria bens; queremos continuar em um mundo 30 ou 40 anos atrasado.

PS: diga-se de passagem, o próprio livre mercado criou o problema, já que foram os empresários que levaram suas fábricas a países que exploram trabalhadores (que mandam pedidos de socorro com produtos, que se atiram de prédios, etc.). Como já disseram, não serão eles que trarão a solução para o problema da coletividade.

Abraço
Avatar pua
Jonah Hex

PUA Avançado

#1070936 kbza valeu cara :ae

Se você olhar o historico das minhas respostas, vai ver que a maiora são curtas, não gosto muito de me alongar em nada, mas o pessoal insiste em comparar a administração de um país, com a gestão de uma microempresa, não avaliando as nuances da macroeconomia.

Gente o neoliberalismo só afundaria mais ainda o Brasil.

Me dá nos nervos, esse tipo de argumentação rasa que não leva em conta:
1- O câmbio.
2-A taxa de juros.
4-A politica fiscal.
5-A Formação bruta de capital.
6-O Processo de desindustrialização no Brasil.
7-O Déficit tecnológico do País.

kbza sua resposta foi perfeita :ajoelhar
Renan090

Aprendiz

#1070937 Ainda da tempo de apagar o post e parar de passar vergonha...

Como assim um único setor não consegue reerguer a economia? Existem países baseados totalmente no setor primário, a exemplo alguns membros da Opep...

Alguém usou os EUA como exemplo do modo liberal: Pós-crise de 29 os EUA adotaram o neoliberalismo, ou seja, o Estado tem o poder de interferir na economia.

O antigo liberalismo norte-americano é tão utópico quanto o comunismo soviético. A exemplo: Nos EUA, Rockfeller controlou- quase que totalmente- o mercado, o refino e a extração de petróleo e seus derivado. Sobre a URSS, sem comentários kkk...

Outra coisa, empresas públicas não são sinônimo de corrupção, ou vc acha que em empresas privadas todos são honestos?

Finalizando, o modelo econômico de um partido político funciona muito mais como um chamariz do que como a real intenção. Isso faz sentido, o mundo é plural e, por isso, exige a mesma característica das políticas econômicas.
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1070940 Acho interessantes os comentários me censurando, pura demonstração de intolerância a pessoas que pensam diferente, que tem uma visão política diversa, essa é a democracia que tanto pregam por ai? A tal democracia do pensamento único? Eu digo e repito, sem pudor, sou liberal, defendo o indivíduo grande e o estado mínimo, sou defensor da liberdade e com ela vou até o final, menos impostos, menos juros, mais dinheiro e poder na mão do Povo, porque o Povo pede liberdade.

Aos retrógrados adeptos de ideologias ultrapassadas e totalitárias eu repito em bom e alto som, sou liberal, sou de direita, sou defensor de uma economia de livre mercado, da livre iniciativa, logo, sou capitalista, invisto no mercado financeiro, estou com o mercado, contra o grande e enorme estado que tudo deseja controlar, tenho minhas convicções, e sou homem o suficiente para me assumir, não me escondo atrás de citações, eu mesmo falo, eu mesmo digo, me exponho.

Não pretendo me alongar, aos defensores do comuno-petismo, lulísmo, chavismo, bolivarianismo, socialismo e todos os tipos de ideologias retrógradas, eu digo, sem nenhum pudor, a liberdade é o único caminho aceitável, e ela esta vindo, podem espernear, a direita veio, ressurgiu como uma fênix e veio para ficar, discutir economia e ficar fazendo mil citações não muda o fato de que, o único pais comunista que conseguiu alguma sobrevida desse modelo foi adotando medidas liberalizantes, simples assim.

Imagem



...
Avatar pua
Jonah Hex

PUA Avançado

#1070943 Escola Austríaca

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

É rir para não chorar
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1070946
Jonah Hex escreveu:Escola Austríaca

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

É rir para não chorar


É chorar porque não consegue rir.


Imagem



...
kbza - MEMBRO EXCLUSIVO
#1070959
Nightrider escreveu:Acho interessantes os comentários me censurando, pura demonstração de intolerância a pessoas que pensam diferente, que tem uma visão política diversa, essa é a democracia que tanto pregam por ai? A tal democracia do pensamento único? Eu digo e repito, sem pudor, sou liberal, defendo o indivíduo grande e o estado mínimo, sou defensor da liberdade e com ela vou até o final, menos impostos, menos juros, mais dinheiro e poder na mão do Povo, porque o Povo pede liberdade.

Aos retrógrados adeptos de ideologias ultrapassadas e totalitárias eu repito em bom e alto som, sou liberal, sou de direita, sou defensor de uma economia de livre mercado, da livre iniciativa, logo, sou capitalista, invisto no mercado financeiro, estou com o mercado, contra o grande e enorme estado que tudo deseja controlar, tenho minhas convicções, e sou homem o suficiente para me assumir, não me escondo atrás de citações, eu mesmo falo, eu mesmo digo, me exponho.

Não pretendo me alongar, aos defensores do comuno-petismo, lulísmo, chavismo, bolivarianismo, socialismo e todos os tipos de ideologias retrógradas, eu digo, sem nenhum pudor, a liberdade é o único caminho aceitável, e ela esta vindo, podem espernear, a direita veio, ressurgiu como uma fênix e veio para ficar, discutir economia e ficar fazendo mil citações não muda o fato de que, o único pais comunista que conseguiu alguma sobrevida desse modelo foi adotando medidas liberalizantes, simples assim.

[ Imagem ]



...


Todo mundo de ânimo exaltado...

Nightrider, eu entendo o que você diz, e até concordo em parte: é necessário deixar as pessoas livres para que possam exercer o seu potencial. Muitas vezes o estado peca nisso, tentando determinar o que é melhor ou não para cada indivíduo.

Devemos lembrar, porém, que muitas vezes deixar as relações desreguladas pode criar um sistema que facilita a opressão daqueles poucos que tem poder. Por exemplo: ouve o caso de um cara que comprou a patente de um medicamento que faz parte do coquetel contra a AIDS. Esse indivíduo após a compra do medicamento (que já existia a mais de 60 anos), aumentou seu preço em 50 vezes. Qual a justificativa disso? Teria como alguém concorrer com ele, já que existe uma lei de patentes? Aliás, se o sistema liberal é tão liberal, porque outros não podem produzir o mesmo medicamento? O liberalismo parte do pressuposto de que as relações são livres, mas os empresários usam do Estado, que é PÚBLICO, para proteger sua propriedade, que é PRIVADA... Furtam a liberdade dos demais, quando fazem isso, não?

Eu entendo que, de tudo que vem da natureza, todos podem usufruir. É claro, como meio de extrair da natureza, o liberalismo é muito mais eficiente que o socialismo/comunismo, por um motivo óbvio: o agente que faz isso, associa a terra ou "os meios de produção" (como diria marx) como seus, logo se dedica muito mais do que alguém que faria por outra pessoa ou pela comunidade (como diz o ditado: os olhos do dono é que engordam o boi). Entretanto, não pode um único homem, com a desculpa de uma propriedade ser sua, deixar todos os outros à míngua. Não é o que uma comunidade objetiva. Uma comunidade deve ser o meio pelo qual todo ser humano tem direito e suporte a se desenvolver o tanto quanto suas capacidades lhe permitirem. Isso inclui os recursos que a natureza ou a sociedade tem disponível. No momento que aceitarmos que alguém pode barrar isso, por não lhe ser "interessante", estamos aceitando uma forma de "ditadura".

Eu não acredito em socialismo (pra falar a verdade, me vejo mais como sendo de direita/conservadorismo liberal), mas não é por isso que irei me enganar que o liberalismo é um sistema perfeito. Se por um lado, vemos países com alto desenvolvimento econômico, por outro vemos o reflexo disso: normalmente uma alta taxa de suicídios.

Não existe equação perfeita: quando se ganha de um lado, se perde de outro. Portanto, é preciso ficar atento pelo que se está trocando algo.

Abraço