ANÚNCIOS

Avatar pua
Toshiro

Aprendiz

#489786 Cara, ótimo tópico! Bem explicado, com exemplos, conteúdo novo.. esperamos que você continue postando mais coisas com essa mesma qualidade!

E esse tópico ainda vai me ajudar muito, porque eu faço o tipo brigão haha
Avatar pua

Criador do tópico

Sedutor Alpha - MEMBRO EXCLUSIVO
#569399
FRASES DO MESTRE BRUCE LEE“Faça da pedra de tropeço, um degrau de subida. Transforme cada fato negativo, em uma experiência positiva.”

“Seja como a água que abre caminho através das pedras: não se oponha ao obstáculo; contorne-o!”

“Esvazie sua xícara primeiro, só então você poderá provar meu chá. Afinal de contas a utilidade da xícara está em poder esvaziar-se. Abra sua mente para receber novas idéias.”

“O vazio é o que está no meio das coisas, o vazio inclui tudo não tem oponente, não exclui nem se opõe a nada, é um vazio vivo pois tudo emana dele, quem percebe este vazio, será preenchido com Vida, Força e Amor.”

“Você e o seu oponente são um só. Há uma relação de coexistência entre vocês. Você coexiste com seu oponente e torna-se complemento dele, absorvendo-lhe os ataques e usando a força dele para vencê-lo.”

“Ninguém pode fazê-lo sentir-se inferior sem o seu consentimento.”

“Se desejamos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma nova história.”


Avatar pua

Criador do tópico

Sedutor Alpha - MEMBRO EXCLUSIVO
#569401 INNER GAME - TRECHO DO PODER DO AGORA

O fim dos dramas em sua vida
Nesse estado de aceitação e paz interior, pode aparecer alguma coisa na vida para ser chamada de
“má”, da perspectiva da consciência comum?
Muitas das assim chamadas coisas más que nos acontecem na vida são devidas à inconsciência. Elas são
criadas por nós, ou melhor, são criadas pelo ego. Refiro-me a isso, às vezes, como “drama”. Quando
restabelecemos a conexão com o Ser e não deixamos mais a mente governar, paramos de criar essas coisas.
Mas há muitas pessoas que se apaixonam pelos seus dramas particulares de vida. Identificam-se com suas
histórias. O ego governa a vida delas. Investiram nele todo o sentido de eu interior. Até mesmo a busca de uma
resposta, de uma solução, ou de uma cura se torna parte dele. O que mais temem é que seus dramas tenham um
fim. Enquanto essas pessoas forem a mente, seu maior medo será o próprio despertar.
Quando vivemos em uma completa aceitação do que é, todos os dramas da nossa vida chegam ao fim.
Ninguém consegue ter a mais leve discussão conosco, não importa quanto tente. Não se pode discutir com
alguém completamente consciente. Uma discussão implica uma identificação com a mente e uma determinada
posição mental, tal como resistência e reação às posições da outra pessoa. O resultado é que as polaridades
opostas ficam mutuamente energizadas. Esses são os mecanismos da inconsciência. Ainda podemos estabelecer
o nosso ponto de vista de modo claro e firme, mas não haverá nenhuma força reagindo ao fundo, nenhuma
defesa e nenhuma agressão. Assim, não se transformará em um drama. Quando estamos completamente
conscientes, deixamos de estar em conflito. “Ninguém que esteja em unidade consigo mesmo consegue pensar
em conflito”, diz o livro A Course in Miracles (Um curso em milagres). O livro se refere não só ao conflito com
outras pessoas, mas, fundamentalmente, ao conflito dentro de nós, que deixa de existir quando não há mais
nenhum desacordo entre as buscas e expectativas da nossa mente e aquilo que é.
Avatar pua

Criador do tópico

Sedutor Alpha - MEMBRO EXCLUSIVO
#569610 INNER GAME - TRECHO DO PODER DO AGORA

Não-resistência não significa necessariamente não fazer nada. Significa que qualquer “fazer” se toma
não-reação. Lembre-se da profunda sabedoria implícita na prática das artes marciais orientais: não ofereça
resistência à força opositora. Submeta-se para superá-la.


Tendo estabelecido isso, “não fazer nada” quando estamos em um estado de intensa presença é um
poderoso transformador e curador de situações e de pessoas. No taoísmo, existe a expressão wu wei, que é
comumente traduzida por “atividade sem ação” ou “sentar-se silenciosamente sem fazer nada”. Na antiga China,
isso era considerado como uma das mais elevadas conquistas ou virtudes. É radicalmente diferente da
inatividade, no estado comum da consciência, ou melhor, da inconsciência, que tem raízes no medo, na
indolência ou na indecisão. O verdadeiro “fazer nada” implica uma não-resistência interior e um intenso estado
de alerta.

Por outro lado, caso haja necessidade de ação, você não vai mais reagir a partir da sua mente
condicionada, mas vai responder a uma situação com a sua presença consciente. Nesse estado, a mente é livre de
conceitos, incluindo o conceito da não-violência. Então, quem pode prever o que você vai fazer?


O ego acredita que a nossa força reside em nossa resistência, quando, na verdade, a resistência nos separa
do Ser, o único lugar de força verdadeira. A resistência é a fraqueza e o medo disfarçados de força. O que o ego
vê como fraqueza é o Ser em sua
Avatar pua

Criador do tópico

Sedutor Alpha - MEMBRO EXCLUSIVO
#582281 Trecho do Prefácio traduzido
As 33 estratégias de Guerra Robert Greene


O que nós precisamos não é de idéias impossíveis de paz e da confusão que isso nos traz, mas de conhecimentos práticos de como lhe dar com os conflitos do dia a dia.

E isso não significa sermos mais agressivos e ir atrás das coisas que queremos, mas de ser mais racionais e estratégicos quando entramos num conflito, desafiando nossos impulsos agressivos ao invés de reprimi-los.


Se há um ideal para seguir, este deve ser o do guerreiro estratégico, um homem ou uma mulher que usa estratégias racionais para vencer a guerra.

Nossas vitórias e derrotas podem nos dizer o quanto estamos nos dando bem ou mal nos inevitáveis conflitos que lhe enfrentamos na sociedade. A forma comum de as pessoas lhe darem com isso é tentando evitar todos os tipos de conflito, ficando emotivas quando lhe dão com um conflito se tornando manipuladores. Nós tendemos a fazer as coisas piorar quando estamos emocionalmente descontrolados. Guerreiros estratégicos operam de forma muito diferente: eles pensam nos ganhos ao longo prazo, descobrindo quais guerras evitar e quais são inevitáveis, eles sabem como controlar e canalizar suas emoções. Quando forçados a lutar, eles lutam indiretamente em manobras sutis, tornando suas manipulações difíceis de rastrear. Desse jeito eles mantém seu exterior calmo nesses tempos políticos. Esse ideal de agir racionalmente vem a nós de guerras organizadas onde a arte da estratégia foi inventada e evoluída ao longo do tempo.

A estratégia quanto mais bem elaborada mais guia você a vitória, permitindo que você ganhe inclusive de exércitos bem maiores. O que constitui o máximo da estratégia é a capacidade de ganhar sem o derramamento de sangue, jogando com as fraquezas psicológicas do oponente, deixando-o frustrado. Um general pode destruir seu inimigo psicologicamente antes da rendição física. Desse modo a vitória pode ser obtida a um custo muito menor.

- Dependa somente de si mesmo:
Na procura por sucesso, as pessoas tendem a ir atrás de coisas simples e fáceis ou em coisas que já funcionaram antes. Isso pode significar riqueza, tecnologia, aliados, etc. A verdadeira estratégia é psicológica, não a força material. Tudo na vida pode ser tirado de você e um dia provavelmente será. Sua riqueza pode falir, seus aliados te traírem, a tecnologia sempre estará sujeita a falhas, mas se sua mente está armada com a arte da guerra nada pode tirar isso de você. No meio de uma crise, sua mente sempre achará uma solução.

- Evite derramar sangue:
Seu interesse em uma guerra não deve ser a violência e a brutalidade que isso provoca, mas sim o ideal de ganhar sem derramar sangue. Pratique uma guerra indireta, sutil, use a agressividade do inimigo contra ele mesmo. A agressão é previsível e as pessoas sempre tendem a tomar partido da vítima e não do agressor. O poder estratégico supremo implica em ganhar uma guerra com o mínimo de efeitos colaterais e o máximo de aceitação pública.

- Pense no longo prazo:
A vida é uma guerra constituída de várias batalhas. Nós tendemos a nos preocupar excessivamente com a batalha que enfrentamos agora sem nos preocupar com o as demais que ainda estão por vir. O verdadeiro estrategista sabe como planejar suas manobras estratégicas visando ganhar a guerra e não a batalha. Pense nas conseqüências de longo prazo de suas decisões e,como no xadrez, aprenda a sacrificar algumas peças se isso for contribuir para o objetivo final, matar o rei.

- Espiritualize suas habilidades de guerra:
Todos os dias enfrentamos batalhas, essa é a realidade de todas as pessoas que pretendem sobreviver, porém a pior de todas é contra você mesmo: suas fraquezas, suas emoções, sua incapacidade de planejar o futuro. Você precisa declarar guerra a si mesmo. Você deve enfrentar seus medos, colocar a si mesmo em teste e ir atrás de objetivos cada vez mais audaciosos. Um verdadeiro guerreiro não espera a guerra vir até ele mesmo, ele vai até ela.
Avatar pua
Albert Camus

Veterano - nível 10

#582286 Bom tópico.

Minha história de argumentação fica pelas vezes que fui assaltado.
Em duas das três vezes argumentei com o ladrão,em ambos entrei em um estado de estupefação.
Não tive qualquer reação imediata e nem sabia que botaram um estilete nas costas do meu irmão,porém entreguei meu relógio que eles pediram e logo pediram os tênis.No momento eu dei um sorriso e disse:''Os Tênis? Cara,esses tênis são do chinês. HAHAHA!Quer mesmo eles?''
Eles olharam um para o outro e disseram: ''É deixa o tênis'' e disseram:''Hei,vem vindo algúem finja que são nossos amigos''
O cara passou e eles foram embora,mas continuei no estado ''WTF!'' e disse: Falou,caras.

Em outro,fui para a aula e antes de chegar um ladrão e abordou e pediu para eu passar tudo de valor e entregar o dinheiro que ele sentiu na bermuda.Entrei denovo no estado e entreguei meu relógio que ele nem tinha pedido mas pensei ''Como vou voltar para casa sem dinheiro?''
Falei para o assaltante:''Hei cara,pode levar tudo mas putz vou ter de voltar de ônibus,deixa um dinheiro aí para isso''
Ele me olhou meio assustado e disse:''Uhm,beleza. Pode deixar'' e assim fiquei com R$5, 00 e ele foi embora.
Ao menos eu voltaria para casa,não?

Infelizmente,um comparsa dele que ficava a distãncia ao passar por mim,viu meu dinheiro e estranhou e disse:''Hei,porra passa o dinheiro!'' argumentei que o comparsa dele liberou e tals mas esse estava ''pilhado'' e ''grudou'' na nota peguei do outro lado e ele puxou e levou metade da nota.Ao menos ri muito depois do ocorrido.

Tem mais algumas estórias de argumentação aplicados a sedução mas fica para um tópico de talvez algum dia.
Avatar pua
Shimano

Aprendiz

#591609 Esse tópico merece ser upado pra sempre, um dos melhores que li e um dos que mais me inspiraram.

Também sou um que preciso me controlar, eu não sou de sair na pancada, nessas horas eu travo, fico com medo, recuo, mas nunca com postura de vencedor, sempre como um cara medroso.
Avatar pua
rodrigolt

Veterano - nível 1

#592500 EU faço Krav Maga..
Dificilmente me estresso com algo.. pessoas puxando briga, o que eu faço eh ignorar, ou continuar com o sorriso leve no rosto e mantendo a calma como se nada tivesse acontecido.. E caso a pessoa tente alguma agreção, eu me defenderei rapidamente.. deixando-a no chão, entao nao tenho com o que me preocupar..
Nao falto com respeito com ninguem, entao sei que nunca serei julgado como errado.

E isso nao é só no Aikido, a gentileza vencendo a brutalidade vem de muitas artes, e é uma ótima forma de ganhar a briga.
geh.

Aprendiz

#592939 Muito bom seu tópico cara !!!
E que jeito pra desdobrar das confusões.. muito bom!
Uma vez eu tava com a galera no carnaval, e todos saíram de perto, com exceção de 3 meninas que tavam no grupo.
4 caras se chegam nelas e começam a tentar algo. Eu não sou pai de ninguém, deixei e fiquei olhando, mas quando vi que elas não queriam, e eles tavam começando a incomodar fui na direção deles e falei sorrindo: ei caras, tá bom né?
Provavelmente eram do bem, mas acho que o jeito que eu cheguei ajudou a evitar uma possível confusão.