Artigos e Técnicas com base em PNL ou Hipnose.
Não necessariamente voltada a sedução
Avatar pua
Darwin

Aprendiz

#626762
>>Psychokiller<< escreveu:Richard Bandler e John Grinder costumam dizer que não ligam para o que ciência diz desde que o que elas façam funcione.
A ciência é muito cética em relação a hipnose que por exemplo é um dos 3 principais pilares da PNL, porém muita coisa que a ciência duvidava antigamente hoje já é comprovado científicamente ou estatisticamente que realmente funciona, porém antes destas comprovações muitos hipnotistas do passado foram ridicularizados pelo meio científico simplesmente porque suas explicações sobre o que faziam e do porque funcionava não batiam de encontro com modelo científico da época, só porque a explicação que davam não satisfazia a ciência, não quer dizer que não funcionasse.

Richard Bandler gosta de logo no inicio de seus seminários sobre hipnose deixar claro algumas coisas, como por exemplo que ele não sabe explicar porque a hipnose funciona, mas sabe exatamente como faze-la e que ela traz resultados, ou seja ela funciona mas ele não sabe explicar o porque funciona.


Realmente, Bandler e Grinder dizem veementemente que não ligam para o que a ciênca diz desde que funcione, mas desconfio que falem isso apenas para fugir do caráter de falseabilidade que a ciência exige e que não pode ser testado na PNL. Esse fator de pragmatismo da PNL é uma ótima jogada que Bandler e Grinder fizeram transformando um grande defeito de sua teoria em uma suposta qualidade. Afinal, o que não pode ser refutado não pode ser comprovado se é verdade ou não. Agora a grande pergunta é: Realmente importa apenas que funcione mesmo sem saber definir os mecanismos que fazem funcionar? Acho que não, pois senão ainda estariamos estudando coisas como Magnetismo Animal de Mesmer ou o Éter Luminífero que foi comprovado como teoria falsa pelo experimento de Michelson e Morley. A ciência nunca alegou que hipnose não funcionasse pois as explicações dadas não correspondem aos do modelo científico, funcionar é uma coisa, provar empiricamente é outra. E é isso que Bandler e Grinder fazem com a PNL, eles não podem provar cientificamente qualquer coisa que alegam, então se agarram ao pragmatismo para não serem de todo refutados.

ANÚNCIOS

Avatar pua
>>Psychokiller<<

Entusiasta

#627751
Darwin escreveu:
>>Psychokiller<< escreveu:Richard Bandler e John Grinder costumam dizer que não ligam para o que ciência diz desde que o que elas façam funcione.
A ciência é muito cética em relação a hipnose que por exemplo é um dos 3 principais pilares da PNL, porém muita coisa que a ciência duvidava antigamente hoje já é comprovado científicamente ou estatisticamente que realmente funciona, porém antes destas comprovações muitos hipnotistas do passado foram ridicularizados pelo meio científico simplesmente porque suas explicações sobre o que faziam e do porque funcionava não batiam de encontro com modelo científico da época, só porque a explicação que davam não satisfazia a ciência, não quer dizer que não funcionasse.

Richard Bandler gosta de logo no inicio de seus seminários sobre hipnose deixar claro algumas coisas, como por exemplo que ele não sabe explicar porque a hipnose funciona, mas sabe exatamente como faze-la e que ela traz resultados, ou seja ela funciona mas ele não sabe explicar o porque funciona.


Realmente, Bandler e Grinder dizem veementemente que não ligam para o que a ciênca diz desde que funcione, mas desconfio que falem isso apenas para fugir do caráter de falseabilidade que a ciência exige e que não pode ser testado na PNL. Esse fator de pragmatismo da PNL é uma ótima jogada que Bandler e Grinder fizeram transformando um grande defeito de sua teoria em uma suposta qualidade. Afinal, o que não pode ser refutado não pode ser comprovado se é verdade ou não. Agora a grande pergunta é: Realmente importa apenas que funcione mesmo sem saber definir os mecanismos que fazem funcionar? Acho que não, pois senão ainda estariamos estudando coisas como Magnetismo Animal de Mesmer ou o Éter Luminífero que foi comprovado como teoria falsa pelo experimento de Michelson e Morley. A ciência nunca alegou que hipnose não funcionasse pois as explicações dadas não correspondem aos do modelo científico, funcionar é uma coisa, provar empiricamente é outra. E é isso que Bandler e Grinder fazem com a PNL, eles não podem provar cientificamente qualquer coisa que alegam, então se agarram ao pragmatismo para não serem de todo refutados.

Concordo contigo, se este realmente é um defeito na PNL, o espirito pragmático que Bandler e Grinder incentivam nos praticantes de PNL faz isso parecer uma qualidade.

Agora, ai existe uma importante diferença entre Mesmer e os criadores da PNL Richard Bandler e john Grinder quanto a forma como trabalham e explicam o que fazem.

O primeiro, Mesmer, tentava explicar o que acontecia e que fazia a hipnose funcionar, além de claro ensinar a forma como ele se comportava durante o processo. (Os filósofos e cientistas que ele havia se inspirado e tomado os como influência em seu trabalho eram todos antigos e suas teorias já não eram mais aceitas pelo atual modelo científico daquela época, que havia mudado recentemente, por isso ele usava esta tal teoria de magnetismo animal para explicar o que fazia, era simplesmente por causa de suas influências e como esta explicação não era mais aceita pelo modelo científico da época foi simplesmente rejeitada, nem levaram em conta os resultados de sucesso que ele obtia em suas sessões de hipnose, julgaram aquilo tudo como farsa, ou que as pessoas se curavam únicamente por acreditarem que estavam curadas (o que é verdade, a hipnose faz justamente isso))

Ja na PNL eles se concentram praticamente em identificar os padrão comportamentais sistemáticos partilhado por grandes comunicadores e hipnotistas de sucesso, eles se concentram não na explicação que estas pessoas excepcionais dão sobre o porque das coisas que elas fazem funcionam e sim em quais são os comportamentos especificos que elas empregam e que fazem a diferença no resultado final, então eles modelam estes comportamentos, fazem vários testes eliminando assim os comportamentos desnecessários que não influenciam no resultado final e amplificam os comportamentos eficientes. Eles se concentram mais ná pratica do que na teoria, o que podem explicar seguindo o modelo cientifíco eles o fazem, já o que não podem simplesmente não arriscam tentar, o que eu acho muito sensato.

Usam este pragmatismo a seu favor, e não julgo eles como errados, já que para muitas pessoas (que não são da ciência claro) não é tão importante assim entender quais são os mecanismos neurológicos acionados que fazem com que aquilo que executam funcione, e sim apenas em saber qual diretriz sistemática comportamental que eles devem seguir para se alcançar o resultado desejado.

Mas claro, defendo a importância desta busca de uma explicação científica, de pesquisas testes e etc e acredito que assim como muita coisa na hipnose hoje já tem uma explicação que se enquadra no modelo científico atual, em breve outras mais da PNL e da Hipnose poderão sim serem aceitas também pela ciência, só não acho justo elas não serem praticas (Já que funcionam) só porque ainda não existe uma explicação científica de o porque delas funcionarem.