Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Avatar pua

Criador do tópico

rafaelgp23

Veterano - nível 9

#806834 É isso aí galera, fiquei aproximadamente 1 mês sem me masturbar e venho aqui trazer meu testemunho.

Para quem ainda tem dúvidas, realmente ficar sem se masturbar em um período muito grande de tempo muda seu organismo. Me senti mais energético e tudo mais, sem contar que teve dias que eu tava suando na faculdade e as mulheres perto de mim pareciam estar atraídas, mas isso é hipótese minha ainda.

Acabei de bater uma porque fds tenho "compromissos pendentes" e não quero dar uma precoce lá. Agora depois de ir ao banheiro eu tô me sentindo meio corpo mole, e na hora do tiro senti uma pequena ardência mas nada demais.

Nessa experiência aprendi que todos os vícios sugam sua energia. Abandonem todo tipo de vício, principalmente os que envolvem consumismo material (quem assistiu "Clube da Luta" vai entender).

É só isso galera. A partir de agora eu só vou bater uma de 1 em 1 semana, talvez até 2 semanas se sentir que é mais eficiente.

ANÚNCIOS

chucks

Veterano - nível 9

#806838 cara eu tambem ja consegui fazer esta experiencia ,e pod cre que tudu que voce citou e fato sem contar que tu fica com mas tesão em abordar as garota.
eu tambem tive esta ardencia que voce citou,outra coisa que melhoro e que eu jogo futebol duas vez por semana e quando eu estava na quarta semana de abstinencia , eu "voava" em campo e naum cansava facil da muito resistencia,no dia a dia eu acordava com muita disposição.
vicios te sugam mesmo eu tinha dois vicios masturbação e jogos online ,graças a deus superei.
Housenka

Veterano - nível 9

#806851 Agora é a MINHA vez!
Não se masturbe só porque tem uma transa. A energia vai compensar e logo em seguida você estará pronto para outra.

Agora, poderia detalhar mais sobre os benefícios? Seria até um incentivo para que eu pare. Isso é muito importante para mim. Eu agradeço.

Em relação a confiança, a auto-estima, a vontade de fazer as coisas, como foi?
Avatar pua

Criador do tópico

rafaelgp23

Veterano - nível 9

#806883
Skyboy escreveu:Ja tentou trocar a masturbacao pela transa? É bom ttbm. Kkk


É que atualmente não namoro, estudo Engenharia e minha vida social tá um caco. Só quando vou pra minha cidade eu faço um rala e rola. Pretendo mudar essa situação mas pra mim é bem difícil ainda.
Avatar pua

Criador do tópico

rafaelgp23

Veterano - nível 9

#806884
Housenka escreveu:Agora é a MINHA vez!
Não se masturbe só porque tem uma transa. A energia vai compensar e logo em seguida você estará pronto para outra.

Agora, poderia detalhar mais sobre os benefícios? Seria até um incentivo para que eu pare. Isso é muito importante para mim. Eu agradeço.

Em relação a confiança, a auto-estima, a vontade de fazer as coisas, como foi?


Cara, quando os dias eram entediantes nao sentia nada diferente, mas quando eu me sentia bem, auto estima, eu me sentia mais foda que o normal, eufórico, e também a confiança aumenta muito mais.

Cara eu recomendo, ficar sem bronha é o que há você vai se sentir mais selvagem mais confiante.
Avatar pua
caliel241097

Aprendiz

#806891 Cara , já fiz isso também ,realmente é muito bom , da uma disposição a mais , e o caso das mulheres atraidas por você é que você acumulou feromônios e isso "chama" a hb , deixa ela atraida inconscientemente !
bloomorte

Aprendiz

#828580 Superei o primeiro mês segunda feira agora...estou me sentindo MUITO BEM.

No mesmo período em que comecei, eu já estava sem fazer a barba a alguns dias. Bem, resolvi deixar crescer pra valer, e pra minha surpresa, somaram-se os efeitos da abstinência com diversos elogios que recebi. Minha autoconfiança melhorou muito, eu que sempre achei que tivesse algum tipo de "fobia social" estou mais animado para ia a lugares onde tem pessoas. Além disso, rolou uma transa também (já tava a um ano e meio sem trepar).

O começo é o pior, tive dias de pânico, dias em que segui algumas dicas que li aqui: Levantava, tomava algo, comia um chocolate...se apertasse mais, saía e ia fazer alguma coisa. Aproveitei pra me esforçar mais com meus instrumentos musicais e, enfim, hoje sinto que estou "sob controle" do meu próprio instrumento.