Relatos pessoais, artigos, textos e vídeos para motivar qualquer um.
Avatar pua

Criador do tópico

statham - MEMBRO EXCLUSIVO
#1078180 Boa noite amigos!

Há um tempo atrás, uns 3/4 anos eu comecei a fazer umas faxinas e dar sumiço em diversas coisas que não precisva mais, conforme fui tirando coisas, ia sobrando espaço, então fui removendo prateleiras, e a casa foi ficando mais limpa e com visual mais "limpo". Como aquilo começou me fazer bem, fui dando sequência e fui me desepegando de algumas coisas e objetos.

Recentemente descobri que isso tem um nome: MINIMALISMO

O Minimalismo:

O objetivo desse processo é se desfazer de tudo que é superficial, e manter somente o essencial, todos os objetos que nós temos e não utilizamos, ou está guardado faz um tempão e a gente nem lembra mais, são ítens superficiais.
Esse processo, é longo e contínuo (senão acumulamos denovo), não se torna minimalista da noite para o dia, nós temos que ir tomando consciência sobre o que é essencial e o que é superficial.

O minimalismo é uma coisa pessoal, cada um sabe o que precisa e quanto precisa para viver, não existe uma regra, mas conforme os objetos vão sendo eliminados, mais espaço vai sobrando e a mente começa pensar melhor.

Esses objetos, podem ser doados, vendidos, ou jogados fora (descartados), a decisão é totalmente pessoal.

Eu por exemplo doei muitas coisas, me senti muito bem faznedo isso, outras coisas eu vendi, arrecadei um dinheirinho, e o que estava quebrado ou não prestava mais joguei fora mesmo, sem dó!

Menos objetos = Menos consumo

Uma pessoa minimalista consome muito menos, porquê consegue enxergar que não precisa comprar demasiadamente objetos que as vezes são comprados por impulso, ou pelo momento/moda e passa a ter uma vida mais orientada para o que é essencial, para o que é real. Investindo mais em ser do que ter. (desenvolvendo-se).

Menos consumo = Dinheiro sobrando

Com um consumo consciente, aos poucos o cartão de crédito acaba sendo quitado, as vezes dá até para começar guardar dinheiro, a pessoa percebe que não precisa utilizar todo o salário, não precisa sair todo fim de semana, nem viajar em todos feriados.
Com dinheiro sobrando pode ser possível trabalhar menos, e ter mais tempo para refletir, para vivenciar experiencias de qualidade.


Até aqui falamos sobre a parte prática e financeira, se você leu até aqui é porque se interessou pelo minimalismo, e aqui a coisa começa se expandir para outras áreas da sua vida:

Minimalismo e a tecnologia:

Qual a real necessidade de uma rede social?
Redes sociais, são uma ótima ferramenta, para perdermos nosso tempo, para as pessoas nos invejarem e para nós nos sentirmos um merda perante a vida "perfeita" dos mais de 850 amigos virtuais. A rede social mostra sempre um mundo perfeito, é uma versão de "mundo perfeito" criada pela pessoa, algumas pessoas são verdadeiros posers profissionais

Desde Janeiro desse ano eu deletei meu Facebook e Instagram, e sinceramente não me faz mais falta!

E o Whatsapp?

Qual necessidade de olhar para tela do SmartPhone de 3 em 3 minutos?
O Smartphone acentua nossa ansiedade, principalmente quando a gente checa, e nada está acontecendo, olhamos denovo e ninguém falou com a gente. Concordo que o Whatsapp é uma excelente ferramenta mas pode ser usado nos momentos corretos, nós estamos levando nossos cérebros ao limite da exaustão!!! Depois não sabemos porque estamos tão estressados!

Já tem um bom tempo que não levo smartphone para o trabalho, tenho um outro aparelho só com chip, faço ligações e recebo sms, o Whatsapp utilizo só quando estou em casa e com isso passei me dedicar 100% no que estou fazendo. Ah outra coisa, eu silenciei todos no status, olho só quando eu quero!

OBS: Existe inclusive um site dedicado ao estudo sobre uso excessivo de tecnologia (GEAT). O site é bem interessante, fala sobre games também, vale a pena ver!


Minimalismo e a Intencionalidade:

Intenções, intencionalidade, será que nossas decisões são mesmo o que a gente realmente quer???

Galera, nos ultimos seis meses, quando comecei ler mais sobre o minimalismo, dei início a um processo de desaceleração (downshifting) na minha vida, observando sem julgar a vida das pessoas próximas (em casa, no trabalho, lugares que frequento), sinceramente as pessoas estão vivendo em piloto automático! Elas tem um comportamento totalmente sem reflexão!
Depois que eu assumi de fato uma postura minimalista, eu passei a conhecer de verdade o princípio da Intencionalidade!

Todos os meus movimentos e ações são pensadas, e refletidas, absolutamente todas as minhas decisões estão sob meu controle, sim é sim e não é não. Eu quero? Eu preciso? Eu posso? Eu devo? Qual objetivo real?


Conclusão:

Nosso bem mais precioso é a nossa mente, nossa psique, porque ela nos guiará até o fim das nossas vidas, então acho muito interessante re-pensarmos nosso estilo de vida, e pararmos de agir por impulso, melhorando nossas tomadas de decisão. Devemos parar e pensar se estamos consumindo a vida, ou se a vida está nos consumindo, se estamos no controle, ou se estamos sendo escravos (da tecnologia, do dinheiro, do trabalho, das mulheres, da vida)... Espero que tenham gostado desse artigo, e quem quiser debater, comentar sobre o assunto, fiquem a vontade!

#statham
ENIAC

PUA Avançado

#1078185
O objetivo desse processo é se desfazer de tudo que é superficial, e manter somente o essencial, todos os objetos que nós temos e não utilizamos, ou está guardado faz um tempão e a gente nem lembra mais, são ítens superficiais.



Aprendi um pouquinho sobre o minimalismo quando comecei a ler sobre moda masculina, e alguns dias atrás fiz uma pequena organização nas minhas roupas... E que tanto de coisa que vou doar.

Qual a real necessidade de uma rede social?



A algum tempo que venho pensando em desativar meu facebook, é um hábito entrar e só ficar vendo algumas coisas. (tirando a parte de umas paginas sobre ciências que eu curti que vale a pena ler) Agora mesmo, acabei de desativar meu facebook para testar como vai ser os próximos dias.

Instagram eu gosto, da uma ajudinha na questão da sedução.

O whatssap eu acho necessario para me por conta da faculdade, amigos e até economiza na questão dos creditos,hahaha.

Intenções, intencionalidade, será que nossas decisões são mesmo o que a gente realmente quer???



Essa parte eu achei interessante por conta da minha ansiedade, comecei até a ir no psicólogo.Por conta da minha ansiedade, eu não consigo me focar nas coisas, por mais que eu tente, é muito complicado.

Outra questão também foi com relação as mulheres,quando começo a pensar de mais numa determinada mulher, eu começo a refletir "Será que eu realmente quero ela ? ", "Será que esse desejo não seria apenas para satisfazer o ego"....

Nosso bem mais precioso é a nossa mente, nossa psique, porque ela nos guiará até o fim das nossas vidas



Uma coisa que minha psicóloga disse foi: Seu inconciente é bem mais forte que o conciente!

Por isso que tenho muitos focos e não foco em nada direito.

Sobre o artigo, achei ele muito bom, faz um tempinho que não via um atigo desses.
Avatar pua
usery

PUA Avançado

#1078193 Que massa mano, já eu sempre curtia organizar uma antiga mesa que eu costumava ficar um bom tempo nela e me sentia bem, sempre tirava algumas coisas mas no meio da semana eu voltava colocar algumas coisas nela novamente haha, era mais falta de organização mesmo mas sentia que fazia uma diferença quando limpava, me sentia bem. Quando estou de férias da faculdade, eu volto pra casa e fica bem raro eu abrir o whats ou até mesmo pegar no celular, curto o tempo com a família, pois moro bem longe. Valeu pelo tópico, vou tentar me organizar melhor. Sucesso aí!