Área exclusiva para artigos e debates focado a pessoas que estão namorando.
De tudo para saber como AGIR no namoro.
lmp9000

Aprendiz

#916105 Essas garotas são realmente um problema... Normalmente elas gostam de fortes emoções o que não é algo presente em 100% de um relacionamento sério. Por mais alfa que você seja, ela pode querer conhecer outros e novas experiencias e a chance dela te trair, mentir e manter um péssimo relacionamento são altíssimas. Ótimo post brother!

ANÚNCIOS

Avatar pua
F.Guerra

Aprendiz

#916114 Axei o tópico interessante cara, e por mais machista que pra alguns o que vc falou pode soar, eu concordo com o que vc disse! Balada é um ótimo lugar pra caçar, evoluir o jogo, porém pra quem quer achar uma companheira, definitivamente nao vai ser o lugar ideal.
Avatar pua
Benjamin

PUA Avançado

#916129 Aaaaah manoo, eu concordo com vc 100%, infelizmente.
Cara, sou fascinado por garotas baladeiras, elas tem uma energia, uma alegria, uma personalidade que me encanta. Esse tipo de garota costuma ser "carpe diem", isso me deixa louco.
Mas nunca namorei nenhuma serio justamente porque penso exatamente como seu tópico conta, um namoro sério com esse tipo de garota traz mais é dor de cabeça.
Enfim, como vc disse, fica pela conta e risco de cada um.
Mas, serio, das garotas que realmente curti, acho 99% eram baladeiras... Hahaha fazer o que.
Abraço,
Ben.
beginner - DOADOR

PUA EXPERT

#916133
Benjamin escreveu:Cara, sou fascinado por garotas baladeiras, elas tem uma energia, uma alegria, uma personalidade que me encanta. Esse tipo de garota costuma ser "carpe diem", isso me deixa louco.
...
Mas, serio, das garotas que realmente curti, acho 99% eram baladeiras...

Depois de ler este artigo, só posso pensar uma coisa: Tomara que essas ditas "sérias" nunca descubram como se divertir em balada ao invés de ter um namorado fixo, único, ali prendendo elas. Eu pessoalmente acho um saco ter um relacionamento monogâmico, mas o interessante é que o artigo meio que coloca que realmente é, e a única razão de uma mulher querer isso é não ter descoberto que baladas são muito mais divertidas!
Ser escreveu:- Passará a te culpar por uma vida monótona.


Se ela já tiver descoberto, adeus, nunca mais vai querer essa chatisse, mesmo que dê um tempo, logo perde o saco depois.

Acho que deve ser verdade mesmo, baseado na minha experiência, não consigo me imaginar voltando aquela vidinha chata de compromissos a dois e ter que levar a mulher pra tudo quanto é lugar, passear em shopping e outras babaquices. Agora pra mulher tem o outro lado da moeda, depois de uma idade elas vão perdendo a beleza, e aí procuram o amor da vida delas (=o trouxa), porque a sociedade cobra também ("vai ficar pra tia?"). Felizmente, como homens, não precisamos disso. Temos a sorte de viver em uma sociedade machista (neste aspecto), em que o homem de qualquer idade pode ser considerado atraente, caso se desenvolva e se cuide. A mulher, essa deveria ser "séria", não ir em balada (e se foi, esconder do trouxa, porque senão ele não quer namorar e casar).

A solução é simples, ainda que não muito convencional. Seja polígamo. Assim você vai pra balada, se diverte, se ela quiser ir, vai também. Você não precisa se preocupar se ela está "te traindo" porque ela não te pertence, você tem apenas os momentos que passa com ela. E olha que legal: vice-versa! Tem um vídeo bem legal do Zera sobre isso:

https://www.youtube.com/watch?v=Q2Ne8kvklqg

Bom, queria dar um feed um pouco diferente ao tópico e oferecer uma visão um pouco diferente.
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#916182
lmp9000 escreveu:Essas garotas são realmente um problema... Normalmente elas gostam de fortes emoções o que não é algo presente em 100% de um relacionamento sério. Por mais alfa que você seja, ela pode querer conhecer outros e novas experiencias e a chance dela te trair, mentir e manter um péssimo relacionamento são altíssimas. Ótimo post brother!


Justamente! ...Não dá pra gerar fortes emoções todos os dias, por mais alfa que o cara seja, só se de repente ele dedicar sua vida única e exclusivamente a ela e não fazer mais nada, mas mesmo assim... rs...O homem tem que viver sua vida, não se basear em ficar toda hora gerando emoções fortes em uma Hb, isso é desgastante!

Abraço!
Editado pela última vez por Ser em 19 Out 2014, 16:17, no total de 2 vez
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#916184
beginner escreveu:
Benjamin escreveu:Cara, sou fascinado por garotas baladeiras, elas tem uma energia, uma alegria, uma personalidade que me encanta. Esse tipo de garota costuma ser "carpe diem", isso me deixa louco.
...
Mas, serio, das garotas que realmente curti, acho 99% eram baladeiras...

Depois de ler este artigo, só posso pensar uma coisa: Tomara que essas ditas "sérias" nunca descubram como se divertir em balada ao invés de ter um namorado fixo, único, ali prendendo elas. Eu pessoalmente acho um saco ter um relacionamento monogâmico, mas o interessante é que o artigo meio que coloca que realmente é, e a única razão de uma mulher querer isso é não ter descoberto que baladas são muito mais divertidas!
Ser escreveu:- Passará a te culpar por uma vida monótona.


Se ela já tiver descoberto, adeus, nunca mais vai querer essa chatisse, mesmo que dê um tempo, logo perde o saco depois.

Acho que deve ser verdade mesmo, baseado na minha experiência, não consigo me imaginar voltando aquela vidinha chata de compromissos a dois e ter que levar a mulher pra tudo quanto é lugar, passear em shopping e outras babaquices. Agora pra mulher tem o outro lado da moeda, depois de uma idade elas vão perdendo a beleza, e aí procuram o amor da vida delas (=o trouxa), porque a sociedade cobra também ("vai ficar pra tia?"). Felizmente, como homens, não precisamos disso. Temos a sorte de viver em uma sociedade machista (neste aspecto), em que o homem de qualquer idade pode ser considerado atraente, caso se desenvolva e se cuide. A mulher, essa deveria ser "séria", não ir em balada (e se foi, esconder do trouxa, porque senão ele não quer namorar e casar).

A solução é simples, ainda que não muito convencional. Seja polígamo. Assim você vai pra balada, se diverte, se ela quiser ir, vai também. Você não precisa se preocupar se ela está "te traindo" porque ela não te pertence, você tem apenas os momentos que passa com ela. E olha que legal: vice-versa! Tem um vídeo bem legal do Zera sobre isso:

https://www.youtube.com/watch?v=Q2Ne8kvklqg

Bom, queria dar um feed um pouco diferente ao tópico e oferecer uma visão um pouco diferente.


Fala irmão! Eu não tinha pensado nisso rs: Para "poligamia" elas geralmente se encaixam!

Abraço!
Avatar pua
Marcos Lorenzo - MEMBRO EXCLUSIVO
#916205 Galera, já namorei, fiquei, dei tempos com baladeiras, ex-baladeiras, tranquilas, patas etc... enfim, assiste razão as afirmações deste artigo. Não totalmente, porque o ser humano nos surpreende e não há como adaptar uma regra geral que sentencie a todos. Eu não gosto de baladeiras, mas também não consigo compartilhar minha vida com mulheres ociosas e que só pensam em filmes e chocolates.

Do meu modo de pensar, as baladeiras por excelência não são boas opções para relacionamentos em praticamente todos os casos (podem haver exceções). Talvez um come aqui, outro ali... Não afirmo isso pelo fato delas irem com frequência a baladas, mas sim (como foi citado no artigo), porque a balada causa emoção a elas - música, bebida, homens abordando, pegação.

De todo modo, seja ela tranquila ou uma ex-baladeira, o pua deve-se concentrar em ter uma vida interessante e com isso fazer a vida e os momentos dela incríveis... causar boas emoções nela. Do contrário, obterá os resultados do amigo citado no artigo - a namorada vai dormir na amiga..kkk

Abração!
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#916290
Marcos852 escreveu:Galera, já namorei, fiquei, dei tempos com baladeiras, ex-baladeiras, tranquilas, patas etc... enfim, assiste razão as afirmações deste artigo. Não totalmente, porque o ser humano nos surpreende e não há como adaptar uma regra geral que sentencie a todos. Eu não gosto de baladeiras, mas também não consigo compartilhar minha vida com mulheres ociosas e que só pensam em filmes e chocolates.

Do meu modo de pensar, as baladeiras por excelência não são boas opções para relacionamentos em praticamente todos os casos (podem haver exceções). Talvez um come aqui, outro ali... Não afirmo isso pelo fato delas irem com frequência a baladas, mas sim (como foi citado no artigo), porque a balada causa emoção a elas - música, bebida, homens abordando, pegação.

De todo modo, seja ela tranquila ou uma ex-baladeira, o pua deve-se concentrar em ter uma vida interessante e com isso fazer a vida e os momentos dela incríveis... causar boas emoções nela. Do contrário, obterá os resultados do amigo citado no artigo - a namorada vai dormir na amiga..kkk

Abração!


Valeu pela contribuição irmão!

A experiência mostra essa realidade...

Abraço!
Avatar pua
Roco

PUA EXPERT

#916305 Fala Ser. Tudo bem?

Bom, queria trocar uma ideia com você aqui. Você sempre posta vários tópicos com definições sobre as mulheres, alguns deles com teorias bem interessantes por sinal. A minha observação (não só para esse post em especifico) é que muitas vezes eu sinto você descaracterizando a pessoa. Como assim?

Na minha visão, o que você faz é pegar algumas características marcantes sobre o gênero feminino e criar um biótipo de mulher com comportamentos que são comuns entre pessoas com a mesma característica já citada. A grande questão, como eu disse anteriormente, é que ninguém é só isso. Concordo que pegando os traços marcantes sobre a pessoa você consegue saber melhor onde está entrando, mas uma mulher é composta por vários desses traços e que só podem ser conhecidos ou desmistificados com a convivência.

Voltando no assunto desse tópico, uma mulher baladeira ou ex-baladeira. Na minha visão esses são comportamentos muito rasos para se dar uma definição de como a mulher é. Não poderia ser aquela ex namorada do seu amigo uma vagabunda e o seu amigo um bobo de ter procurado algo sério com ela? O meu ponto aqui é que gostar de festa não exclui o gostar de estudar, gostar de viajar, gostar de fazer caridade e nem o gostar de namorar. Da mesma forma, uma menina que gosta de ler livros e está sempre quietinha na biblioteca pode ser uma vadia master. Você vai perceber isso após abservar a forma como ela trata você, a forma como ela se comporta quando não está com você.. Em fim, vários outros fatores.

Concluindo então, eu acho que as suas ideias adicionam, porém limitam bastante também a caracterização da pessoa, criando rótulos. Seria o mesmo que postar algo do tipo "Seu chefe é gordo? isso quer dizer que ele é preguiçoso e você terá que fazer o trabalho dele o seu ao mesmo tempo" (um exemplo um tanto quanto exagerado obviamente, mas só para mostrar o quão raso essas afirmações podem ser.)

Grande abraço Ser. Continue contribuindo.
Avatar pua

Criador do tópico

Ser - MEMBRO EXCLUSIVO
#916310
Roco escreveu:Fala Ser. Tudo bem?

Bom, queria trocar uma ideia com você aqui. Você sempre posta vários tópicos com definições sobre as mulheres, alguns deles com teorias bem interessantes por sinal. A minha observação (não só para esse post em especifico) é que muitas vezes eu sinto você descaracterizando a pessoa. Como assim?

Na minha visão, o que você faz é pegar algumas características marcantes sobre o gênero feminino e criar um biótipo de mulher com comportamentos que são comuns entre pessoas com a mesma característica já citada. A grande questão, como eu disse anteriormente, é que ninguém é só isso. Concordo que pegando os traços marcantes sobre a pessoa você consegue saber melhor onde está entrando, mas uma mulher é composta por vários desses traços e que só podem ser conhecidos ou desmistificados com a convivência.

Voltando no assunto desse tópico, uma mulher baladeira ou ex-baladeira. Na minha visão esses são comportamentos muito rasos para se dar uma definição de como a mulher é. Não poderia ser aquela ex namorada do seu amigo uma vagabunda e o seu amigo um bobo de ter procurado algo sério com ela? O meu ponto aqui é que gostar de festa não exclui o gostar de estudar, gostar de viajar, gostar de fazer caridade e nem o gostar de namorar. Da mesma forma, uma menina que gosta de ler livros e está sempre quietinha na biblioteca pode ser uma vadia master. Você vai perceber isso após abservar a forma como ela trata você, a forma como ela se comporta quando não está com você.. Em fim, vários outros fatores.

Concluindo então, eu acho que as suas ideias adicionam, porém limitam bastante também a caracterização da pessoa, criando rótulos. Seria o mesmo que postar algo do tipo "Seu chefe é gordo? isso quer dizer que ele é preguiçoso e você terá que fazer o trabalho dele o seu ao mesmo tempo" (um exemplo um tanto quanto exagerado obviamente, mas só para mostrar o quão raso essas afirmações podem ser.)

Grande abraço Ser. Continue contribuindo.


Fala Roco! Tudo tranquilo e com vc?

Gostei do seu comentário! Realmente esses comportamentos são rasos para definir uma pessoa, o ser humano é muito complexo para ser definido por um gosto ou em poucas palavras... Realmente ninguém é "só isso", as pessoas possuem um conjunto amplo de características ou formas de se comportar. É preciso observar que uma mulher que trai pode ser boa filha e ajudar pessoas necessitadas, assim como uma mulher que faz infernos psicológicos com um homem beneficiar muitas outras pessoas... Uma coisa é a mulher em si, outra coisa é seu comportamento em uma relação - Têm mulheres que nos ajudariam como amigas, mas seriam péssimas como namoradas.

Trago aqui não verdades absolutas, mas características gerais para funcionarem como um filtro para quem interessar, com base em fatos, em observações não só minhas, mas de muitos outros homens a andarem por ai, que viveram isso ou observaram outros viverem. Tendo em vista que o tempo de vida do ser humano na terra não é muito grande, alguns riscos podem ser evitados, não gosto de basear a vida em exceções... Falo apenas de riscos: É como um homem sair transando por ai sem preservativo, pode não acontecer nada, mas os riscos são grandes... Se você entrar em um rio com um jacaré ele pode não te atacar, mas o risco é grande tb rs

Abraço!