Artigos sobre sedução e afins. Tópicos com 60 dias sem resposta vão para área de Arquivos. Não poste dúvidas nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1073576 Meus artigos deram uma guinada de um tempo para cá, eu que basicamente falava sobre motivação, vitória, conquista, passei a me dedicar a analisar problemas dentro da comunidade, o que rendeu debates longos, rendeu muito feedback e resistência de muitos membros, o que é natural, não vejo problema em pontos de vista discordantes, na verdade vejo isso como algo positivo.

Eu confesso que senti uma leve modificação nos artigos dos outros membros, da atitude geral e que certa essência voltou a povoar a comunidade, porém, lidamos com um monstro que é a realidade do mundo que vivemos, violência urbana, necessidade de super especialização acadêmica, um mundo desconfortável para os homens já que estamos em uma transição de um paradigma machista para um feminista, e veja bem, o sufixo “-ista” indica exagero, logo, é péssimo, seja qual “-ista” for, entre tantos outros problemas que não vale a pena enumerar aqui.

Esse artigo busca debater de maneira mais neutra possível o que são os traumas, o medo a raiva e como todo esse lixo emocional, com causas concretas ou imaginárias afetam nosso desenvolvimento e se tornam verdadeiras bolas de ferro amarradas em nossos pés, nos impedindo de prosseguir, evoluir e de vencer, lutar contras as trevas que nos consomem é o caminho mais pesado para se tornar um guerreiro espiritual iluminado, por favor, acompanhem o tópico e entendam a situação.

1 – Entenda de forma didática o que é um trauma:Já disse aqui no fórum que fiz terapia um bom tempo da minha vida, no final recebi alta e fui viver minha vida, durante esse período não linear de praticamente 2 anos, e depois da troca de terapeutas eu fui entendendo mais minha própria mente, e uma das coisas que eu entendi foi o que significa o trauma, e afinal de contas o que é um trauma psicológico-emocional?

O trauma emocional é semelhante ao trauma físico a diferença é que quando recebemos uma pancada, ficamos com o braço inchado, com o corte exposto e assim tratamos dele já que se trata de algo visível, de modo semelhante o trauma emocional é uma “pancada” que recebemos em nossa mente, como se possuíssemos uma espécie de corpo mental, e então precisamos tratar desse trauma.

Da mesma maneira que quando uma criança coloca seu dedo na tomada e toma choque ela se assusta e aprende, não repetindo a experiência, quando sofremos um trauma psicológico/emocional, nós evitamos repetir a experiência, ou aprendemos a fazer as coisas de uma maneira melhor, eu consegui entender muito claramente meu trauma quando estava me tratando depois do final de um relacionamento longo.

Eu falava sobre o fim do meu relacionamento com uma sofreguidão e tristeza, então minha terapeuta disparou, Nigthrider isso é um trauma, então, é isso, um trauma é uma pancada psicológica que precisamos tratar e cuidar com atenção, para que ela não se torna algo permanente.


Imagem


2- Peculiaridades do trauma psicológico:Diferentemente do trauma físico que é visível e muitas vezes letal, como no caso de um acidente automobilístico, um trauma psicológico pode te destruir e te inutilizar, sem que o traumatizado consiga forças interiores para reagir a tal situação, existem muitos gatilhos que geram esse estado de imobilidade, desde coisas simples do cotidiano, uma piada, uma rusga familiar até coisas muito graves como ser vítima de um assalto ou sequestro.

O problema do trauma psicológico e do sofrimento emocional está exatamente ai, no fato de não ser visível e perceptível para os que estão a nossa volta, porém, diferentemente do exemplo do choque no dedo, da criança, se agirmos da mesma maneira no nosso mundo mental não conseguimos ser pessoas funcionais, ou seja, se deixarmos de sair de casa por sermos vítimas de um assalto, não vamos trabalhar, nos divertir e etc.

Se ao sermos rejeitados em um determinado ciclo social, amigo, conhecido, alvo que queremos conquistar e etc., e daí criarmos uma crença limitante de que não devemos fazer tal coisa para evitar a dor emocional (que existe de fato.), vamos acabar não conseguindo conquistar as coisas que queremos conquistar e não vamos fazer as coisas que precisamos fazer para sermos pessoas realizadas.

Resumo: No trauma físico, você realmente deve seguir o comportamento “não fazer mais”, no trauma psicológico o aprendizado é saber lidar e suportar a dor de situações desconfortáveis, ou seja, a lógica da mente é o fortalecimento mental por exposição repetitiva, a lógica do corpo é a preservação pela não exposição, por fim, não podemos tratar nossa mente como tratamos nosso corpo.


Imagem

3- Coragem é medo, medo é coragem:Todos já ouviram aquela historinha sobre a diferença entre o corajoso e o covarde, o corajoso e o covarde sentem a mesma coisa, porém, o corajoso vai mesmo sentindo medo, e o que chamamos de coragem, pode ser interpretado de forma mais objetiva como a capacidade de lidar com o medo e seguir em frente, ou seja, em uma palavra, atitude.

Essa atitude de seguir em frente enquanto os outros ficam paralisados é o que faz com que consigamos os resultados que os outros não conseguem, isso fica claro na situação da abordagem e da AA (Ansiedade de aproximação), quanto mais você aborda, ou seja, faz o que os outros tem medo, mais resultados, ou seja, conquista as melhores hb’s, do que os que não fazem nada.

Resumo: Autocontrole gera atitude e atitude gera resultados a isso chamamos de coragem.


Imagem

4- Uma comparação nada agradável, porém didática:Quando falamos em situações psicológicas mais graves como Síndrome do Pânico, Fobia Social, Depressão (hoje chamada de transtorno bipolar.), e todas essas síndromes psicológicas gravíssimas, estamos falando de pessoas que possuem mobilidade psicológica e emocional beirando a zero, e porque digo isso?

Fui amigo de um cara que esta a mais de 10 anos sem ter vida social, ele simplesmente sai de casa em situações muito específicas, médicos, advogados, fóruns, bancos, cinema, restaurante, porém, isso se dá em no máximo 7 vezes no mês, os outros 23 dias ele esta em casa, mas especificamente, trancado dentro do quarto, é como se estivesse preso em uma solitária.

A comparação desagradável e real é que, quem se torna refém de seus traumas, de duas uma, ou vive uma prisão mental como um condenado, ou então, como um paralítico ou tetraplégico, no sentido de que, comparando o corpo físico com o corpo mental, é alguém que tem obstáculos a sua mobilidade, a comparação é terrível, não é agradável para mim escrever isso, mas minha intenção é ajudar, de verdade.

Resumindo: Se estiver refém dos seus medos e traumas, estará condenado por si mesmo a uma espécie de cárcere mental indefinido, então, por si mesmo, tome uma atitude.


Imagem


5 – Finalizando o artigo:Meus amigos, traumas são de tipos e intensidades variadas, desde o mais profundo até o mais superficial, da mesma maneira são as reações, pessoas que lidam com traumas extremamente pesados de maneira leve e pessoas que simplesmente sucumbem a pequenas coisas, no final, isso é o que chamamos de “natureza humana”, e essa tal natureza humana é o que cria essas variedades gigantescas de caso.

A situações que existem cura, a outas que não a cura definitiva, mas existe a cura parcial através de tratamento, acompanhamento médico e terapêutico, não sou da área de saúde, não falo como especialista no assunto apenas estou repassando minhas reflexões sobre o tema, por final, é como aprendi com o PUA, a cura esta dentro da gente, então, mais que médico, psicólogo, ou qualquer coisa, você deve ser seu guia espiritual para luz, desejo a todos sucesso na vida e no jogo, espero ter contribuído.
Avatar pua
Peppers

Aprendiz

#1073658 Mais um excelente artigo meu caro, você contribui bastante com artigos desse nível.

Traumas é uma questão bem delicada, concordo com tudo que foi dito! Conheço várias pessoas que se afundaram na vida por causa de traumas não superados.
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1073687
Peppers escreveu:Mais um excelente artigo meu caro, você contribui bastante com artigos desse nível.

Traumas é uma questão bem delicada, concordo com tudo que foi dito! Conheço várias pessoas que se afundaram na vida por causa de traumas não superados.


Ou supera ou lida com o trauma, não tem ouro jeito, é isso ou ficar com uma vida pela metade, uma vida de sofrimento e dor, então, é melhor lutar e seguir em frente, tem que lutar.

Grato ! :ajoelhar :ajoelhar :ajoelhar
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1073688
Detective escreveu:Os traumas são como pancadas. Seu artigo fez uma análise simples e clara sobre eles, parabéns!


A ídeia era ser o mais claro e simples possível é uma coisa que quando você entende facilita muito no processo de cura.

Grato ! :ajoelhar :ajoelhar :ajoelhar

Tamo Junto ! :ae :ae :ae
73HUIW

Aprendiz

#1073693 Eu já tenho a confiança em curtir o texto antes de olhar, só por ser vc que escreve. Mesmo discordando as vezes, o que acho estranho pois nesses ultimos tópicos não vem acontecendo, sempre com temas pertinentes , ao contrario dos tópicos como, perdi minha namorada, como voltar com minha ex, ela puxou o meu tapete etc., bem escritos e organizados. E além disso vc está me inspirando a lançar tópicos, mas sinto que ainda não é minha hora, tenho que ficar mais experiente. Enfim obrigado, por não ter sido,apesar de tudo, os que foram embora e continua passando sua experiencia! Abraços!

Att.:73
Avatar pua
Jaimenmj

Veterano - nível 1

#1073732 Nightrider, mais uma vez você trás para nós um tópico sensacional que nos fazem refletir sobre o mundo em que vivemos.

Confesso que quando vejo que é uma publicação sua venho correndo conferir pois é o tipo de material que gosto. Reflexão.

E jogando mais lenha na fogueira, gostaria de estender esse assunto.

Sobre Relacionamentos e amor...

Acredito que alguns de nós, me incluo nessa seleção. Nos tornamos pessoas frias, sem sentimentos "afetivos" relacionados a mulheres. Não diria um misógino, pois não odeio elas. Trato elas de forma comum com respeito cordialidade, abordo-as, beijo, faço relações sexuais e fim, acaba nisso, nos tornamos "incapazes de amar".

Tal situação acho que advém desse tema de sua postagem, os "traumas psicologicos" que vivemos.

Quando nos adentramos no mundo PUA acabamos por verdadeiramente conhecer o mundo com outros óculos. Entretanto ressalto, apenas aqueles que ESTUDAM O PUA E DEMAIS ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL, não aqueles que vem atrás de "técnicas".

Conhecendo esse mundo acabamos por ver as mulheres de uma forma diferente, isso de acordo com a percepção de cada um, que decorre das suas experiências vividas, conhecimentos e estudo.

Mas sendo mais específico... quando conhecemos o Pua conhecemos a verdade face da mulher, e acabamos por perder aquela "ilusão" de amor criada pela literatura contemporânea (vide Romeu e Julieta) que até hoje é recriado em filmes novelas e afins. A famosa cultura do "que tudo acaba bem, seja bonzinho, atencioso, cuide de sua mulher que ela o irá amar pra sempre" o que sabemos que se trata de uma ilusão.

Creio que tal quebra de paradigma muda totalmente minha forma de tratar e ser com as mulheres, ressaltando que não sou o único que passa por isso, tendo em vista que já li alguns posts sobre o tema.

Afinal, isso poderia decorrer dos traumas vividos em nossa vida como "nice guy"? Ver e conhecer a verdade face do gênero oposto? Ou isso decorre da realidade?

Gostaria de estender o debate abordando essa seara.
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1073735
73HUIW escreveu:Eu já tenho a confiança em curtir o texto antes de olhar, só por ser vc que escreve. Mesmo discordando as vezes, o que acho estranho pois nesses ultimos tópicos não vem acontecendo, sempre com temas pertinentes , ao contrario dos tópicos como, perdi minha namorada, como voltar com minha ex, ela puxou o meu tapete etc., bem escritos e organizados. E além disso vc está me inspirando a lançar tópicos, mas sinto que ainda não é minha hora, tenho que ficar mais experiente. Enfim obrigado, por não ter sido,apesar de tudo, os que foram embora e continua passando sua experiencia! Abraços! Att.:73


Discordância é algo natural no campo das ideias, desejável e saudável, se esta discordando é porque sua experiência pessoal (que deve ser imperativo sobre seu ponto de vista existencial), devem prevalecer sobre a de um terceiro no caso eu que estou escrevendo, porque se a vida tem uma coisa que é verdadeira é a multiplicidade de experiências, e a experiência é mestra, não que o que eu escreva esta certo e o que você esta pensando é errado e vice e versa, é que cada pessoa tem uma experiência pessoal e intransferível, porém, isso tudo que estou dizendo não é subjetivo, tudo é nivelado no resultado, então, certo ou errado é ego, resultado é o que importa é a confirmação de que estamos fazendo "tudo" certo, em relação a escrever, simplesmente escreva, não tenha medo de críticas, não busque elogios simplesmente escreva, isso é um exercício de autorreflexão também, fico no aguardo dos seus artigos.

Grato ! :ajoelhar :ajoelhar :ajoelhar

Tamo Junto !! :ae :ae :ae
Avatar pua

Criador do tópico

Nightrider

PUA Avançado

#1073736
Jaimenmj escreveu:Mas sendo mais específico... quando conhecemos o Pua conhecemos a verdade face da mulher, e acabamos por perder aquela "ilusão" de amor criada pela literatura contemporânea (vide Romeu e Julieta) que até hoje é recriado em filmes novelas e afins. A famosa cultura do "que tudo acaba bem, seja bonzinho, atencioso, cuide de sua mulher que ela o irá amar pra sempre" o que sabemos que se trata de uma ilusão. Creio que tal quebra de paradigma muda totalmente minha forma de tratar e ser com as mulheres, ressaltando que não sou o único que passa por isso, tendo em vista que já li alguns posts sobre o tema. Afinal, isso poderia decorrer dos traumas vividos em nossa vida como "nice guy"? Ver e conhecer a verdade face do gênero oposto? Ou isso decorre da realidade? Gostaria de estender o debate abordando essa seara.


Entendo perfeitamente seu questionamento e foi fonte de dúvidas para mim durante anos até eu entender o mecanismo mais profundo, o que ocorre na verdade é o seguinte, sabemos que para conquistarmos as mulheres precisamos esta em um estado emocional que podemos chamar de “emoção zero”, ou seja, precisamos nos tornar frios, o problema não é o estado de “emoção zero” é não sabermos alternar os estágios emocionais para casa momento da sedução, exemplo:

Quando sai para abordar até conseguir sexo, deve ser frio, não existe outra maneira de ter sucesso aqui, porém, depois que a mulher oferece o maior investimento que ela pode fazer em uma relação que é a oferta de sexo, ai, se for do seu agrado, deve começar a alterar lentamente seu estado emocional de frio para morno, e depois com a relação mais consolidada, de morno para quente, ai você pode voltar a ter valores e ações normais, sem se esquecer que, se não regular para morno e frio nos momentos necessários pode perder o jogo ao longo prazo, ou seja, numa relação.

O problema da frieza no jogo para mim esta em dois pontos muito controversos, o primeiro é que anestesiamos nossos traumas quando ficamos frios, o problema é que se não tratamos dos ferimentos apenas escondemos a dor mais o problema não foi de fato tratado, ou seja, estamos nos iludindo. O segundo é o vício em jogar, conquistar e ter resultados, aqui é duro, mas a verdade é que a sedução como jogo pode viciar, e talvez, o propósito do sedutor seja enaltecer o próprio ego em detrimento de transar, ou seja, vira uma questão de mera vaidade.

Em decorrência desses dois pontos o pua pode ser tomado de ignorância e cair no erro de se tornar um “robô social”, e no segundo de se tornar um cara compulsivo em jogar, o que acredito é que a maior dificuldade é calibrar o emocional entre a “emoção zero” a “emoção dez”, entre frio e quente, passando pelo morno, porque o pua pode começar a negligenciar as próprias necessidades de afetuosidade e carinho, uma metáfora para isso é de um soldado.

Ele sai de casa para guerra, ele não pode ser afetuoso no campo de batalha como é em casa, nem frio em casa como é no campo de batalha, o problema é a mania de querer resultados prontos e respostas prontas, queremos inconscientemente que seja nos dito o que fazer, quando a vida na realidade é uma constante mutação das coisas, quando caras que nunca receberam atenção de mulheres, começam a ter resultados eles querem isso sem parar e negligenciam seus sentimentos primários.

O “Nice Guy” é ingênuo não necessariamente bom o “Bad Boy” é leviano não necessariamente mal, mas eu resolvo essa equação com a metáfora de um policial, bom, um policial é um cara que deve saber tudo o que um bandido faz, deve saber atirar, deve ter a mesma agilidade física e mental, ter disposição para matar e até morrer, o Nice Guy deve deixar de ser ingênuo e aprender as técnicas do Bad Boy, porque na guerra do amor, não existem regras claras, muito pelo contrário existem trapaças o tempo inteiro.

O Bad Boy sabe que as mulheres trapaceiam, então ele trapaceia, ele sabe mais ainda, que as mulheres são até cruéis com os homens que não conseguem decifrar suas atitudes e intenções, então ele se torna um espelho reflexo do próprio comportamento sombrio feminino para conquistar as mulheres e conseguir sexo, o problema é, ele perde a própria essência e se torna, por fim, refém das trevas psíquicas que fazem ele ter o resultado que tanto almeja.

Por isso a importância em alternar o estado emocional, devemos ser metaforicamente como um policial ou um hacker especialista em segurança de dados, devemos conhecer as ferramentas dos bandidos, crackers, para combatê-los e obter resultados, no caso da sedução, devemos ser como ladrões assaltando ovelhas e depois de assaltadas, devemos ser como pastores as conduzindo e liderando, porque se formos bons ou maus de forma polarizada, sem alternar entre os dois lados de nossa psique (luz e trevas), não obteremos resultados ou obteremos resultados nos afundando em um mar de lama psíquica (bad boy).

Por fim, que minha respostas esta ficando muito alongada a maior dificuldade é primeiramente equilibrar nossa emoção ao que casa situação e circunstância pede, e segundamente devemos buscar o equilíbrio mental e emocional para não cairmos em extremos, sendo bonzinhos, ingênuos e ao mesmo tempo manipuláveis ou sendo levianos e trapaceiros sendo manipuladores cruéis sem se dar conta que estamos nos tornando monstros desumanizados, enfim, essa solidez chamamos de inner gamer saudável.

Imagem


Autocontrole


Grato !!! :ajoelhar :ajoelhar :ajoelhar

Tamo Junto !!! :ae :ae :ae
Avatar pua
Jaimenmj

Veterano - nível 1

#1073740 Boa observação Nightrider.

Quanto a resposta prolongada, acho bom para fomentarmos o assunto e debatermos, o que acho que falta nesse fórum, tendo em vista as respostas curtas.

Sim, me sinto preso nesse jogo do nosso próprio ego, negligenciar essa "carência emocional" com o jogo, para alimentar o ego.

E sim, creio que quando no tornamos frios, escondemos nossos traumas. Eu mesmo posso falar isso porque passo e ja passei por isso. Até conseguir o sexo é muito claro e objetivo. Não é necessário sentimentos, nem nada. Mas quando a coisa fica mais "Profunda" que é o atual estágio que vivencio com uma companheira as coisas ficam bem complicadas.

As vezes confio nela, ela sabe tudo isso que passo e entende e fica do lado, mas ao mesmo tempo fica aquela insegurança, justamente por ela ser uma mulher, bem entre aspas "uma vilã" que conforme você disse, tem as armas para destruir o emocional masculino.

Felizmente as coisas estõa fluindo, mas sempre gera essa insegurança e mantenho a frieza, conforme já falamos.

E sim, eu ajo como um espelho... quando a mulher é boa, faz o "bem" eu retribuo o bem, quando ela é má eu fico frio e me afasto. Até porque sei dos meus valores e não necessitarei me rebaixar por causa de uma única mulher.

Mas foi bom abrir esse tópico.

Obrigado.
Abraços!