Assuntos não relacionados ao tema principal do fórum.
Avatar pua

Criador do tópico

Detective

Aprendiz

#1072522 Há 15 dias atrás eu fiz um relato (http://www.puabase.com/forum/como-conseguir-que-quero-evoluir-como-pessoa-t121164.html) e vim aqui fazer um outro, para ser a continuação dessa história, vamos lá!

Essa semana foi uma das mais animadas até aqui, fiz entrevista de emprego e passei, foi a semana toda saindo de casa, resolvendo documentos e etc pois eu passei na entrevista, agora é esperar.

O que mais gostei foi que, eu nunca saio de casa e acabei por sair todos os dias da semana, é muito bom sair da zona de conforto, mesmo quando eu não tinha que resolver algo eu levei meu cachorro para passear, você se sente vivo fazendo essas coisas, respirando ar puro, sentindo o sol na cara e vendo as meninas. Eu até falei com uma delas kk quando fui no banco, eu tinha que perguntar algo e não tinha ninguém a não ser ela para me ajudar. Era uma funcionária, parecia ser aprendiz e era bonita a moça kk, sem contar as meninas que eu observei na rua, é muito bom isso, me sinto realmente vivo agora.

Só que não vamos fingir que o problema da ansiedade sumiu. Mas eu fiz algo que por anos adiei fazer, fui a um médico para olhar esses sintomas, finalmente! Passei por uma situação embaraçosa com a recepcionista, eu estava falando o que tinha e ela não me entendia de jeito nenhum kk a ansiedade atrapalha até na voz, eu falo baixo e com insegurança mas por fim ela entendeu, fiz a consulta e provavelmente passarei em um psicólogo, eles marcaram uma consulta (sabe como rede pública é né?)
Mas eu me senti muito bem depois de fazer isso, como se finalmente estivesse agindo contra esse problema..

Haviam muitas HBs na rua essa semana, e eu não abordei nenhuma, nem aquelas que me olhavam de volta. Teve aquela que estava tomando açaí, foi quando estava indo ao banco, ela estava na minha frente no passeio, era uma morena, e eu sentia aquele vento batendo em mim e o sol no meu corpo, eu me senti muito vivo nessa hora, é muito bom isso mas quando passei por ela, até deu uma olhada pra mim mas não abordei.. minha melhor chance. Depois fiquei até pensando nisso.

Também teve a atendente de um consultório que agora toda vez que passo me olha kk e quando passei estava arrumado, pois estava indo para a entrevista. Eu já me criei um desafio de a próxima vez que ela me olhar eu vou fazer uma abordagem.

Eu preciso trabalhar essa questão de abordar e socialização. Tenho que acrescentar isso a minha vida. Até quando eu estava passeando com meu cachorro na praça tinham HBs e não abordei, uma que me chamou a atenção foi uma morena, tinha um corpo perfeito, parecia que estava voltando da academia, e ela olhou pra mim também, pensei em abordar mas, não foi.

E teve uma situação que me deixou incomodado, na escola. Estava conversando com uma amiga e do nada chegou um amigo dela e me cortou, fui ignorado com gosto nessa hora kk

Enfim, estou me sentindo vivo, sinto que agora minha vida começou a se endireitar e que finalmente as coisas vão começar a acontecer. Talvez eu comece no emprego na semana que vem, sem ser essa. Estou ansioso e sinto até medo, sei que não vai ser fácil mas eu consigo.

Estou pensando em implementar essa semana um desafio de abordagem, como eu estou saindo de casa todos os dias (por causa da ansiedade social) e minha socialização é o problema, vou tentar abordar pelo menos um desconhecido todo dia e perguntar algo, nem que seja perguntar as horas. Aos poucos vou aumentar a dificuldade.

Começar aos poucos, porque um passo de cada vez e em breve estarei no topo!

A dor sempre estará lá, pois a vida é monstruosamente dolorosa, mas sofrer é uma escolha!

ANÚNCIOS

Avatar pua
Darathy

Aprendiz

#1072526 Belo depoimento, meu caro, me identifiquei em muitas das partes, pois já passei por situações semelhantes. Como você disse, um passo de cada vez. Sei que as vezes é difícil, mas aprender a ter compaixão consigo mesmo é uma arte que vale muito a pena masterizar. Sobre a terapia, espero que dê certo, é ótimo ter um lugar pra gente elaborar nossas questões pessoais com segurança. Um grande abraço e boa sorte meu velho!