Artigos e Técnicas com base em PNL ou Hipnose.
Não necessariamente voltada a sedução

Criador do tópico

PedroPoa

PUA Avançado

#679310 Salve galera!
Como esse é um fórum que visa a qualidade de vida dos seus integrantes, gostaria de saber a opinião de vocês a respeito da interferência de drogas de uso recreativo (álcool, maconha, cocaína) no desenvolvimento das práticas de PNL.
Acontece que fui usuário de maconha durante 5 anos da minha vida e sentia uma forte redução na forma como processava a informação em períodos de uso intenso da droga. Felizmente, optei por buscar ajuda e consegui abandonar o vício (há 3 meses) e confesso: a forma como eu passei a processar a informação e me expressar melhorou muito.
Vale lembrar que foi em um momento que passei a ter contato com o PUA e a PNL. Mas eu realmente acho que existe uma perda na capacidade de construir relações e usar as técnicas aprendidas no mundo PUA através do uso de drogas. Todas, inclusive o álcool (apesar de aparentemente a bebida aguçar o diálogo).
Eis a questão: para vocês drogas diminuem o desenvolvimento da PNL no nosso cérebro?
Abs

ANÚNCIOS

Vinicius Silvano

Aprendiz

#679313 Acho que não tem nada a ver
o Jahpz mesmo aqui do fórum, especialista em PNL, com vários artigos e experiencias TOP fumava maconha(assumidamente, antes que achem que tenho algo contra o cara kkkkk)...

Eu fumo também, mas nunca parei pra pensar nisso, até pq nem uso muito PNL
Avatar pua
RussO.

Aprendiz

#679336 Acho que não atrapalha não cara, conheço vários caras que fumam maconha e são 3x mais inteligentes que eu.. =)
pode ficar sossegado, a maconha prejudica sim a tua cabeça, mas você conseguiu parar , isso que importa :) sucesso com a PNL

Abraços

RussO.
Avatar pua
vldzz

PUA EXPERT

#679346 Isso vale da pessoa. Eu também sou usuario da cannabis e as veses vejo que me atrapalha, como vo abordar uma hb rachando e com a marola? oiHEIHEIHEIE
Sobre o uso da PNL, acho que nao prejudica em nada. Até porque estudos comprovaram que é mito a cannabis prejudicar a memoria.
Avatar pua
Rssavan

Aprendiz

#679365 Na dúvida é melhor não usar. Cada hora esses estudos dizem alguma coisa ("que não atrapalha a memória"). O que eu percebo em alguns usuários de maconha é que a face fica diferente. Olhos meio caídos, "fala mansa", raciocinio lento, até quando não fumam. Tem uma aparência lerda, como se tivessem acabado de acordar. O efeito não é igual para todos ...pra algumas pessoas prejudica pra outras não...mas acredito que com o tempo a tendencia pra ambos os casos é piorar. Se alguém dizer que não piora, ok blz respeito sua decisão. De qualquer forma fumar compromete o pulmão. E se você crer que tal cara usa maconha e é inteligente, não se sinta encorajado a fumar...Isso é Ilusão. Te aconselho a meditar...a mentalizar confiança, coragem,etc. Não só isso, mas malhar o cérebro também. Fazer testes de QI, palavra cruzada, jogos de lógica, LER, enfim exercitar a mente e o corpo. Creio que está antecipando o teu resultado, julgando que não daria certo, pelo motivo do seu vício no passado. Mas pare pra pensar...quantas pessoas não sofrem algum acidente cerebral, que no caso venha a prejudicar a fala por exemplo e com um tempo de esforço, dedicação, conseguem voltar em uma condição satisfatória ou até mesmo normal? Você tem que se ligar nisso e bola pra frente que tu ta da conta sim.

E respondendo realmente a pergunta...pra mim depende. Existem pessoas que bebem socialmente...aí tudo bem. Mas o que é beber socialmente? Sentir-se relaxado ao ponto de ficar fluente no português? Ou tomar apenas uma dose de vinho? Pra mim, a bebida faz mais você se socializar dentro de um grupo que bebe do que você dizer que bebeu socialmente. Quem não bebe parece que fica de "fora".

E sério cara, não fique se baseando nas respostas aqui pra pensar la na hora "ah, os caras dizem que não prejudica, vou tomar uma aqui." Sei lá, não sei se pensou nisso, mas é melhor estudar sem isso na mente.
Leia o livro "Aprendendo Inteligencia" talvez te sirva de alguma coisa. Ou qualquer livro dessa natureza. "Como aprender a estudar" entre outros. o\
slashberg

Aprendiz

#679379 Drogas diminuem o funcionamento do cérebro pra qualquer coisa, não sou contra a maconha eu mesmo experimentei e é muito legal, mas tem de ter um controle, aquela coisa interfere no cerebro de alguma forma. prefiro ficar com meus neuronios inteiros...
Avatar pua
Garbo - MEMBRO EXCLUSIVO
#680007 Quanto a maconha não posso dizer nada, mas quanto ao álcool, quando quero jogar, aprendi, é uma dose de whisky... Depois taças de espumantes (que é fraco), e mantem uma boa aparência....

Há um bom tempo atrás, em uma festa, exagerei um pouco. Peguei 5 garotas nas primeiras 2 horas de festa, o exagero foi que bebi 4 doses de whisky no mesmo período. Permaneci na festa por mais 4 horas (em média). Lembro de eu na festa totalmente "consciente", mas todas, todas as interações que tentei após essa 4ª dose de whisky deram erradas. Mas não simplesmente não conseguir beijar, e sim ser totalmente ignorado, inclusive ser empurrado por aquelas que já havia pego. Depois disso sigo a regra acima, 1 dose de whisky pra relaxar, e espumantes depois até o fim da festa (isso em casas noturnas).

Creio que eu deva ter me imaginado consciente, mas deve ser algo parecido com esse vídeo..rsrs.. abraços!

Avatar pua
neon-gen

Veterano - nível 10

#680180 PNL e Drogas hehehehe

Bom, mesmo uma parte de mim ser ainda pura PNl e conhecer de droas posso dizer o seguinte:

Drogas são atalhos rapidos para sensações temporarias do prazer ou viagem desejada.

Problema não é que o efeito é tam bom e tam agradavel, em que se inicia um negligencia em diversas áreas da vida do individuo deixando ela cada vez mais profundas, e quanto mais fundo, mais o atalho gera uma necessidade, exigindo um consumo bem maior gerando ao vicio, por que a quantidade que antes era suficiente, não dá nem pro cheiro.

Não sou contra a uso de droga, sou contra a negligencia das pessoas fazem por depender e acreditar que ela é a solução mais rapida, porém não é consistente e duradoura com o temp, gerandos as situações das quais convivemos hoje em dia.

Então, muito cuidado e moderação, se o individuo não abusar, pois o consumo é sedutor e acaba não apenas com o bolso, mas também o rendimento em outras áreas da vida.