Artigos sobre sedução e afins. Tópicos com 60 dias sem resposta vão para área de Arquivos. Não poste dúvidas nessa área.

É possível reprogramar desejos e controlar comportamentos instintivos e ser livre por completo?

28
64%
16
36%
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#652706 [Enquete e Debate] - É possível reprogramar desejos e controlar comportamentos "instintivos" e ser livre por completo?

Baruch de Spinoza escreveu:“Não desejamos as coisas por que elas nos dão prazer, mas elas nos dão prazer porque as desejamos.”


O ser humano como todos os animais tem programado eu teu cérebro alguns comportamentos originados de desejos instintivos, como a necessidade de procriação, o instinto de sobrevivência, e etc, e todos visando a preservação e evolução da espécie.

Todos os animais contem em si comportamentos instintivos que visam isso, mas entre todos os animais o ser humano se diferencia em uma característica importante, que é a capacidade de raciocinar.

É comprovado que o ser humano é capaz de controlar e refrear comportamentos de origem instintiva, é só observar, existem muitas pessoas capazes de controlarem comportamentos instintivos, como a necessidade de procriação, de manter e praticar relações sexuais com membros do sexo oposto, e alguns controlam isso e é o que fazem padres e freiras ao realizarem seus votos, eles não transam durante toda a sua vida (com exceção de alguns que não conseguem refrear seus comportamentos instintivos), e isso é uma prova de que controlaram um comportamento instintivo primário contido em todos os animais da terra, e que pode ser refreado por um ser humano justamente pela sua capacidade de raciocinar e escolher conscientemente o que é certo para si.

Agora o debate é, controlar o comportamento é uma coisa, já controlar o desejo é outra totalmente diferente, por mais que muitas pessoas controlem seus comportamentos instintivos, o desejo está lá a todo tempo batendo na porta e tentando forçar a fechadura para que este desejo evolua para teu objetivo principal, que é o comportamento consumando o desejo, muitos conseguem controlar o comportamento, mas o desejo continua vivo.

Eu acredito que seja possível controlar também os desejos, refrea-los, reprograma-los e redireciona-los, e assim é muito mais saudavel do que simplesmente controlar somente o comportamento, acho que conquistamos a verdadeira liberdade quando não somos controlado por mais nada, quando todo o controle está em nossas próprias mãos.

Baruch de Spinoza escreveu:“Nunca somos livres em virtude da nossa vontade, mas em virtude da nossa essência e daquilo que dela decorre”


Muito se fala sobre ser livre e sair da matrix e como Puas aprendemos a controlar e reprogramar comportamentos e desejos socialmente programados, alguns acreditam que assim conseguiram sair da matrix, mas muitas vezes isso é uma ilusão pois eles saem de uma matrix para cairem em outra, ao basear suas escolhas e comportamentos em teorias evolucionistas e regras Puas deste jeito não alcançam a liberdade de fato, mas sim saem de um sistema dogmático para cair em outra cheio de regras e conceitos, ser livre deste jeito é impossível pois assim não vivem em virtude daquilo que são, mas sim daquilo que acreditam ser o certo de ser, por que ouviram dizer, por que estava escrito em algum lugar, porque "provaram" para eles que este era o certo, e isso pelo menos para mim não é liberdade...

Buda escreveu:"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o."


Sair da matrix é mais do que simplesmente fazer coisas que vai contra o senso comum da sociedade, mas sim, ser livre para seguir a tua própria essência. Um homem livre não se apega e não rejeita qualquer coisa nova que lhe é apresentado, mas ele analisa, e usa de sua inteligência interna para avaliar e extrair dali tudo o que é bom, e excluir tudo o que não é.

Arthur Schopenhauer escreveu:"Vontade: impulso cego, escuro e vigoroso, sem justiça nem sentido."


Outra coisa interessante é, se conseguimos uma vez controlar comportamentos e desejos socialmente programados será que não seria possível fazer o mesmo com desejos e comportamentos "instintivos"?... não digo para parar de desejar mas sim adquirir a capacidade de poder refrear os desejos, e refrea-los não significa não fazer nada, e sim tomar a melhor atitude que vise o bem para o ser humano, ou seja redireciona-los, reprogramalos, pois muitas vezes nossas vontades são cegas, pois não visam o nosso bem propriamente dito, mas sim o da sociedade, o da "espécie", o do ego (*ego budista), ou seja, estas coisas não são agente, então tomar o caminho que seja certo não é o que seja certo para a "espécie", se baseando em uma teoria evolucionista, e nem para a sociedade, se baseando em um sistema matrixiniano, mas sim para você mesmo, como pessoa e individuo.

Eu não inventei estas idéia do nada, tomei-as emprestado de Arthur Schopenhauer, as peguei de Baruch de Spinoza, as recebi de Buda, Jesus Cristo, Filósofos e Mestres espirituais, homens que foram capazes de entender que alguns desejos eram irracionais mesmo sendo instintivos, e eram desejos capazes de serem controlados, tanto que o foram por tantas outras pessoas na humanidade, monges budistas por exemplo são capazes de controlar a fome, e meditarem até por 10 dias sem comerem ou desejarem nada que venha do mundo, dizem que Buda ficou assim por mais de 40 dias consecutivos, meditando debaixo de uma arvore.

Arthur Schopenhauer escreveu: "Pode-se deduzir que a vida é dor, porque vontade é desejo daquilo que não se tem, é ausência, privação e sofrimento, sobretudo se considerado o fato de que satisafação Duradoura e permanente objeto algum do querer pode fornecer."


É muito bom desejar as coisas, não há dúvida disso, mas as vezes estes desejos se tornam destrutivos e irracionais principalmente quando baseamos nossa felicidade neles, acreditando que os alcançando seremos finalmente felizes, mas o prazer de alcançar algo desejado não é uma felicdade duradoura, o prazer em si é a felicidade mais passageira que existe, e muitas vezes não encontrando a tão sonhada felicidade duradoura nele, acabamos por nos decepcionar e nestes casos não seria muito melhor se pudéssemos escolher o que desejar e se aprendêssemos também a encontrar a felicidade verdadeira no lugar certo, eu inclusive tenho um artigo que fala justamente sobre isso, que é a Felicidade - Por LoGun e Baruch de Spinoza e por isso não vou entrar em detalhes sobre este assunto neste tópico, agora voltando ao assunto, não digo que o desejo deva ser reprimido, mas sim controlado e direcionado por nós, Não digo que desejar é errado, mas viver em função dele sim.

Baruch de Spinoza escreveu:“A felicidade não é o prêmio da virtude, mas a própria virtude; e não gozamos dela por refrear as paixões, mas, ao contrário, gozamos dela por poder refrear as paixões”


Eu não ensino como fazer isso por que ainda não consegui, e seria hipocrisia ensinar algo que eu mesmo ainda não o domine, mas se serve de inspiração, procurem sobre estes nomes que citei, procurem por textos e filosofias relacionados a este assunto, tenho certeza que se sentir livre de fato é ser livre por completo, e vivendo em uma matrix social ou em uma matrix alternativa (comunidade pua? adeptos do evolucionismo?) não é o caminho.

Off topic:
Não estou refutando a teoria da evolução, mas é comprovado cientifícamente que há muitas falhas nela, e muitos pontos escuros, questões que ela não pode responder, e uma teoria só é completa e decretada como irrefutável, quando rebate a todas questões, respondendo-as de forma que não sobre mais dúvidas...

ANÚNCIOS

Avatar pua
Big Dog

Entusiasta

#653281 Tinha visto o seu texto antes, tinha dado uma lida rápida mas foi hoje cedo que realmente parei parar lê-lo dignamente, e digo que me tocou está me fazendo refletir. Cheguei num ponto da minha vida que estou estagnado e isto me corrói.

Me perguntará que isso tem haver com a discussão, tudo! A questão de hábitos e desejos, nos mantem aprisionado e hoje estou assim. Vou ler o tópico que recomendou e refletir nesse feriado, e claro buscar outras alternativas, vi o Lil e Don falando de meditação talvez seja uma ótima alternativa para começar as mudanças.

Abraço e parabenizo pelo ótimo tópico!
Califa

Aprendiz

#653319 Man, tenho acompanhado seus ultimos tópicos e simplesmente estão maganíficos. :ajoelhar
Concordo com todas essas suas ideias expostas, mas tive um impulso maior após ler o livro de Logun "endgame" que trata muito deste tema.

Fica ai o link para quem quiser ler (em espanhol), recomendo muito: http://www.puabase.com/forum/end-game-logun-espanhol-fin-del-juego-t62640.html

Abraço.
aprendizdoamor

Aprendiz

#845158 Eu acredito que desejos são a programação padrão, como se fosse aquela que só está lá pra impedir de que nós paremos de funcionar... Entao devemos ir além dessa programação, nós não dependemos dela porque ela é só algo que está la pra nos proteger. Devemos ir atrás do que está além, é aí que entra os "sonhos" e realizações PESSOAIS... isso sim deve ser ouvido! Mas não os sonhos de consumo pq isso é desejo! Devemos realizar os sonhos das experiencias que gostariamos de ter! Isso sim, pra mim é viver.. e espero ter ajudado em algo
Avatar pua
Vin C

Aprendiz

#845710 Espero não estar escrevendo besteira, todos nos nascemos livres, o que determina nossa programação, são os anos crescentes com experiências positivas ou negativas, o nosso eu cria um padrão, com nossos gostos, com qualidades que admiramos, e com coisas que achamos que será útil incorporarmos. EX: antes de sermos PUa, você teve escolhas, e escolheu ser um, pq? seu matrix não pediu para fazer isso, foram experiências que você mesmo incorporou, por que achou que sua programação iria evoluir com sua escolhas e seus aprendizados.
vlew
hugoky86

Veterano - nível 9

#845831 Impossível, estamos presos a condições sociais/instintivas/econômicas/legislativas/morais/físicas/fisiológicas!
Exemplo?
Quando criança eu queria ter um Kart, mas estava preso a condições econômicas.
Quantas vezes quis ir a praia, mas estava preso a condições atmosférica, estava chovendo muito.
Quantas pessoas passam fome? Não tem como enganar.
Querer ser bonito? Estiloso é possível, bonito vai de condições genéticas. Se o cara for baixinho tem as pernas curtas e a cabeça grande, pode malhar, tomar bomba, fazer dieta, comer certo, vai ficar um sapinho, um ogrinho, o Anão do Senhor dos Anéis.
QUer voar? Está preso a condições da física.
QUer comer batata frita e chocolate todos os dias? está preso a condições fisiológicas, logo sua saúde irá para o espaço.
Quer matar aquele idiota que vive dando em cima da tua mãe? Não pode, está preso a condições constitucionais e morais.
Até que ponta refrear o desejo não é um limite da nossa liberdade? To com vontade de comer aquela mina. Mas se você consegue refrear esse desejo por ela ser casado com o teu irmão, amigo não já uma perde de liberdade?
Enfim somos muitos presos, mas eu acredito que não somos bichos, podemos controlar os desejos, não cagar num banheiro de rodoviária e segurar, não comer a filha do teu amigo, deixar de comer um pouco para perder aquela barriguinha, enfim
Avatar pua
EdmondDantés

Veterano - nível 4

#845863 O texto de >>Psychokiller<< foi genial.

Sobre a enquete respondi NÃO.

Não estamos preparados e nem sabemos o que é de fato ser livre. Isso pois desconhecemos o real sentido de liberdade. Estamos submetidos às regras sociais, culturais e tradicionais de séculos.

E por incrível que pareça, adoramos isso, essas regras. Dinheiro, fama, sucesso buscamos isso a cada nascer do sol, está em nós.
Podem ocorrer ciências, pensadores, explicando, ampliando ou minimizando este ou aquele conceito ou ideia, pois tais circunstancias fazem parte do que é o ser humano enquanto ser racional ou animal. O que se É diferencia-se do que imaginamos SER.

Um exemplo, fui criado pela minha avó para ser padre, viver esses dogmas ou doutrinas, ser fiel, honesto, virgem, voto de pobreza, etc. E por mais que luto para mudar há sempre barreiras que dificultam o meu ato de superar desafios, ou seja, de ser um cara mais determinado, sábio, seguro, capaz, bem sucedido. Nesse exemplo, refiro que se não houve a escolha da forma como as regras foram inseridas ou criadas, a noção de liberdade é distorcida. E encontramos não a liberdade em si, mas a NOSSA liberdade, pois é essa que buscamos.

Abraço.

Se falei besteira, me desculpem, retirei da minha própria experiência.
rdg

Aprendiz

#845914 cara, seu texto me fez refletir bastante..

mas.. para sabermos se é possivel ser livre, temos que analisar o que é ser livre.

Acredito que ser livre é nao depender de nada que venha do seu exterior, é alimentar a sua alma com o que voce realmente possui: seus valores, crenças, pensamentos, e tudo mais que realmente pertença a voce. Entao, ser livre é ser UNO, é juntar tudo o que te distingue dos outros seres, tudo que faz voce ser único, e fazer disso a sua vida.

Eeentretanto, onde voce adquire seus valores, crenças, pensamentos, etc. se nao pela convivencia com outras pessoas? Praticamente tudo o que nós pensamos e acreditamos, foi algo que outra pessoa já pensou, e assim, com sua experiencia de vida, nos fez pensar igualmente a ela. É o acúmulo de certas informaçoes e experiencias distintas, que nos fazem ter pensamentos diferentes de outros, e sermos únicos. Se nao houvesse opinioes diferentes, nao haveria guerras, religioes, etc. Porém, também nao haveria times de futebol, diferentes profissoes, nao haveria diferentes marcas de roupas, carros, e tantas outras coisas.. É essa diferença de pensamentos que nos faz evoluir.

Logo, quanto mais o mundo se desenvolve, menos livres sao as pessoas que o habitam.
E, vendo por esse lado, acredito que as últimas pessoas desse mundo realmente livres, foram Eva e Adão.


Esse assunto é no mínimo interessante, cara. Vou ficar de olho na opiniao do pessoal por aqui..

Valeeu!