O crescimento pessoal é fundamental para se ter uma vida melhor, considera tão ou mais importante quantos o estudo da sedução. Educação Financeira.
Vamos deixar de ser focados só em mulheres!
Avatar pua

Criador do tópico

rafaelopena

MEMBRO PROFISSIONAL

#435097
O quão forte você é?
Imagem

Fala guerreiro. Há muito não posto aqui, mas, hoje tenho algo para compartilhar. Antes de tudo quero dizer que não gosto de usar a violência desnecessariamente, mas, somos humanos e paciência tem limite.

Apesar de sempre conhecer e desbravar o mundo militar, somente agora é que irei ingressar. Ou seja, não tenho nenhuma prática em lutas ou atividades militares práticas. Em janeiro embarco servir como mercenário fora do país.

Atualmente, nos fins de semana trabalho à noite numa lanchonete e durante a semana faço entregas para uma empresa. Agora vem a história. Quero que interprete-a como quiser e se puder tirar algo dela, ficarei feliz com isso.

Nos últimos 3 dias (Sexta, sábado e domingo) em 72 horas eu dormi cerca de 8 horas. Estava cansado pra caralh&*, todo precário e mal nutrido. Hoje de madrugada, já quando a lanchonete estava fechada, apareceu um sujeito muito bacana, conheço ele de lá mesmo. É amigo do dono. Começamos a conversar(enquanto eu arrumava as coisas) no salão, enquanto isso, os outros 2 colegas continuaram trabalhando e pans. Quero deixar claro que o serviço é bem liberal(Conversamos, zoamos e etc).

Na noite de sábado mesmo, cheguei em casa as 04:30, sendo que iria trabalhar as 6 da manhã. Dormi uma hora e fui pras entregas. - NINGUÉM disse "vamos arrumar tudo rápido, pro Rafael dormir alguns minutos a mais" (sendo irônico, haha) - PORÉM, ontém, enquanto eu conversava com o capacete (o cara bacana amigo do dono) - o beta(colega de trampo) veio e me soltou num tom de desprezo e pressa:

- Vamo rápido aí, Rafael. Fechar aqui rápido que hoje eu tenho faculdade.

Depois dessa, ele ainda começou a chamar a minha atenção e ficou me apressando.
Toda a minha paz, serenidade e tranquilidade se foi. Fiquei vermelho, fechado, com raiva. Amassei uma lata de cerveja na mão como se amassasse um papel (detalhe: nunca fiz isso antes, e já tentei bastante hein!) . O amigo do dono é, por assim dizer, um alpha natural cheio da lábia. Ele tentou me apaziguar, mas eu sabia o que ele estava fazendo, sendo assim invalidei qualquer tentativa dele.

Ah, sobre esse cara. Ele tem cerca de 1,87 cm, também disse que pesava 90 kg, ou seja, ele é enorme. E eu com os meus 65 kg sendo quase 20 cm menor. Ele me desafiou pro braço de ferro e eu topei. Fiz força, muita força mesmo. Fiz tanta força que minha munheca começou a deslocar e fez estalo, aí parei. Mas a raiva continuou...

Nisso, o telefone do beta toca e ele atende... Mermão mermão...
Cheguei na cozinha já irado: Desliga a bosta do telefone aí, não quer ir pra faculdade?

Nisso o amigo do dono chegou, me chamou pra conversar e eu desabafei: Cara, você sabe o quanto eu dormi? Você sabe o tempo que eu fiquei sem comer, prá ganhar uma merreca em 2 empregos sem nunca reclamar ou desrespeitar? É engraçado, pro otário (bem alto) ir na faculdade dele, tem que trabalhar rápido. Se eu não dormir e me ferrar por isso, ninguém tá nem aí. Não tenho "dó" de ninguém, pois simplesmente ninguém aqui tem dó de mim.


O tempo foi passando, fomos arrumando as coisas, o cara tentando me acalmar e chorar minhas dores. Até que ele ficou bêbado. Quando já estávamos fora, combinamos de "brincar de luta" - eu sabia que não tinha chances.

Começa. Dentro do espaço dele eu seria aniquilado, mas também tinha medo de arriscar chutes a longa distância e ele travar minha perna. Ele era muito maior, mais agressivo, e não estava alcolizado ao ponto de apanhar pra mim, não com aquele tamanho. Dou um low kick, chute baixo, acerto ele. Ele vem pra cima, não dá, eu recuo. Agora ele vem com tudo, socos, eu esquivo alguns, levo outros. Aí vieram as joelhadas, travo a perna dele, meto um soco na barriga, mas com receio, pois se ele levasse a sério com um soco eu levava nocaute. (Enquanto isso o beta e todo mundo assistindo). Foi praticamente um CLUBE DA LUTA. Até que eu vou no estilo jiu-jitsu e agarro a cintura dele. O que fazer? Não sei, nunca lutei nada. Só tentei travar o monstro. Ele começa a tentar a me erguer. Faço de tudo pra travar ele, não dá. Minhas duas pernas são uma perna dele, talvez menos. Fiquei pendurado nele, até que ele me solta.

Na luta em pé, apesar de claramente estar perdendo aos poucos, cada vez mais rápido, eu me mantive. Ele fala "agora, as joelhadas!" - vieram as joelhadas. Como me defender? Seilá, recuei, recuei, ao ponto de correr :). Ver o beta olhando me deixou mais irado ainda, vou pra cima do monstro como um leão! O cara simplesmente bota o pé na frente, segue com uma joelhada no estômago e chute, eu vou pro chão. Levanto com mais raiva ainda e dou low kick, não faz nem cócegas. Levo chute, ele vem com um chute alto. Pego as pernas do sujeito, tento travar a outra perna dele e CHÃO!
Que legal, caímos no chão, mas e agora?

Em menos de 5 segundos ele sobe em mim, e começa o estrangulamento. Consegui acertar uns chutes na cara dele, até que ele tirou minhas pernas do jogo. Aí minha cabeça ficou livre, mas fiz força, muita força, toda a raiva tava indo pra ele, (apesar de muito mal aplicada, tecnicamente falando). Ele a uma distância em que eu não pudia socá-lo, mas, ele pelo contrário tinha alcance, deu um soco na minha cabeça. Fiz cara de mau, aguentei o tranco, até que eu fiquei resistindo, resistindo, até toda a minha força acabar.

SABE AQUELE DITADO, NO PAIN NO GAIN?

Com um cara como ele, atualmente, eu nunca teria chances, todos sabíamos disso. Mas ele me deu o que eu precisava, extravasou minha raiva. Pois, o beta é um pouco menor que eu, se faz de gostoso mas entre eu e ele, ele apanharia tanto, mais tanto, que além de perder o emprego eu iria parar na delegacia.



Nem deu tempo de agradecer o monstro, pois, minha patroa achou que era sério, me pegou, botou no carro. Saí como um fugitivo. E sei que o beta deve ter me zoado aos montes, o que eu não ligo (não quando não vejo). Acontece que, a raiva, virou ódio. E mesmo tendo a chance de liberar o que eu senti ontém de uma maneira que não prejudicasse ninguém por ser optativa, talvez eu não tenha o mesmo controle nesse próximo fim de semana.


O quão forte você é?

Você é tão violento quanto pode ser, e eu digo isso porque sou tão violento quanto posso ser. Mas as vezes pode ser melhor levar uma sova do que bater em alguém. Pelo menos nós os pobres, precisamos dos outros. De nada adianta ser ignorante se na manhã seguinte você pode pedir emprego para o pai do homem que você surrou. Eu sei que é difícil atingir o auto-controle, até porque o homem em seu modelo primitivo perfeito sempre usou e abusou da violência. Está em nós, é o que somos. Mas, use-a e dose-a com inteligência.

Antes de servir no oriente médio eu quero aprender jiu jitsu. Acho que todo mundo precisa se defender. A agressividade é o estado no qual você fica quando algo ou alguém toma o seu espaço ou vai contra algo seu.

O que eu digo é que o auto-controle é tudo na vida de um homem alpha. Mas, que as vezes, não se conquistam as coisas só por meras palavras, às vezes precisamos usar o último presente de deus: a violência. De forma inteligente, é claro.

Aí eu te pergunto: Revolução francesa, queda de ditaduras, independência dos Eua, revoluções mundiais e globais de países se deram como? Por conversinha? Por abraçinho, beijo no rosto? Uma vez um homem disse "Se lhe derem um tapa na face, mostre a outra" - não sou cético e nem fanático por ele, mas, a história prova o contrário. Se você se calar pra sempre, vai ser abusado pra sempre.

EU APOIO A VIOLÊNCIA INTELIGENTE. - praticar artes marciais, auto-defesa e esportes que gastem muita energia.


(Mas isso não significa que se neste sábado, houver algo, eu não vá arrancar os dentes do beta. Abraços)

ANÚNCIOS

theclash - MEMBRO EXCLUSIVO
#435138 Eu acredito que ser Alpha não significa "ser não reativo" o tempo todo, acho que a força também deve ser usada, mas como você citou prudência nunca é demais.