Área exclusiva para artigos e debates focado a pessoas que estão namorando.
De tudo para saber como AGIR no namoro.
Avatar pua

Criador do tópico

Marcos Lorenzo - MEMBRO EXCLUSIVO
#919692 Nobres,

Depois de muitas noites e libertinagem, mulheres de vários tipos, cores, lugares, este cidadão encontrou uma mulher e está quase namorando (soldado ferido).

Posso dizer que o PUABASE, artigos, livros, relatos, enfim, todos os conteúdos aqui depositados me abriram a cabeça e mudaram minha vida. Eu nunca estive tão feliz e tranqüilo em toda a minha vida (apesar dos muitos problemas – processo separação etc). Friso uma frase aqui que gosto muito “você não pode escolher os seus problemas, mas decide como eles o afetam” (desconheço o autor).

Conheci a HB em questão num domingo em um Pub, que a princípio eu não considerava um bom local para sargear. Sondei o ambiente, tinha uma proporção de 10 mulheres e uns 30 homens, muitos casais e friendzones/parceiras. Como estava bem relaxado dos FC’s de sexta e sábado, eu realmente sai (pela primeira vez que me lembro) sem o intuito de pegar mulher. Eu queria conversar com meus amigos e tomar uma cerveja tranquilamente.

Eis que se dirige em minha direção, me olhando, uma morena 1,65m, olhos castanhos, cabelo cheio e fios grossos (tipo uma índia) e com um sorriso lindo me disse ‘oi’. Ela queria pedir para um amigo em comum segurar a chave do seu carro - saquei que era despiste para se aproximar, um abridor dela... dito e feito, ela logo tratou de se ficar por ali. Sem delongas, meus amigos (que foram munidos para caça) trataram de cair matando, literalmente (risos).

Eu estava conversando com uma amiga, papos descontraídos, a música era muito boa (rock nacional), muito tranquilo, notei que ela se esquivava educadamente dos meus amigos e me olhava. Neste momento eu perguntei para minha amiga “quais as chances de eu ficar com aquela HB?” – resposta dela: “nenhuma, ela não é mulher para você... é decente e não sai por aí ficando com qualquer um” (risos – isso soou como música para mim, motivador). Olhei com cara de safado para a HB e ela sorriu para mim, neste momento voltei-me para a amiga e disse: “veremos então!”.

Feitas as apresentações de costume, vamos ao game:

Eu: (nome da HB), que tipo de mulher você é

HB: sou do tipo tranqüila..sei-la (risos)

Eu: E por que você está igual a um peixe fora d’água aqui?

HB: como percebeu? (risos) Eu nunca venho aqui, mas hoje é aniversário de um amigo

Neste momento ela ficou mais desarmada e ficamos conversando por algum tempo, sobre muitos assuntos, criei o máximo de conforto possível.

Eu: me faça uma pergunta

HB: como assim? Que tipo de pergunta?

Eu: a qual quiser...vai lá!

HB: você já amou alguém?

(Neste momento me aproximei dela, segurei as mãos dela, olhei fixamente em seus olhos)

Eu: (nome), eu amei alguns momentos bons que vivi com algumas pessoas...mas nunca exatamente uma mulher em si.

Ela: Quais pessoas? Que momentos?

Eu: Heim, era uma pergunta só..agora é minha vez (risos) – você tem interesse em mim?

Ela: sim, você é interessante (respondeu no pé da letra)

Nossa amiga em comum chega perto de nós (olhou de longe minha aproximação e kino) e rindo disse “HB que pena de ver você com esse cara... ele é muito galinha. Eu nunca fiquei com ele, mas deve ser bom de beijo e de cama, porque já comeu um monte de meninas da minha cidade” (todos rimos bastante)

HB: você é galinha?

Eu: Sou solteiro, livre e sempre saio com mulheres, quando elas me atraem

Como juntou uma roda de amigos e eu vi que isso ia prejudicar meu game, a puxei pelo braço e falei para irmos ao bar comprar uma água... ela topou e na volta rolou o primeiro KC. Foi algo de cinema, bem no meio do pub, chamamos muito atenção com aquele beijo demorado.

Depois disso continuamos a conversar, os papos fluíam e estava indo muito bem. Ela foi passar pela minha cidade no dia seguinte, marcamos de nos ver, saímos juntos e foi muito bom. Porém, algo me chamava a atenção nela, eu não conseguia encontrar defeitos, tudo batia, tudo era bonito, etc... até que domingo, final da noite e do fim de semana perfeito, voltando de um jantar em que fomos com as suas amigas, ela me solta uma pérola.

HB: não gostei que você não me deu bola, eu fiquei falando com o vento...garanto que nem prestou atenção no que eu disse

Eu: prestei sim, você falou sobre a sua cidade e como é o povo de lá

HB: nossa, só isso? Acho que o assunto das minhas amigas te interessaram mais

Pronto, aconteceu o que era mais que previsto, ela estava com ciúmes das amigas. Notei que todas me deram IDI’s e, como estão solteiras, é claro que o namorado da amiga/colega (inimiga, sei-la kkk), chamaria atenção. Ela estava visivelmente abalada, então voltamos para sua casa, entramos no quarto.

Eu: vou embora, amanhã a gente conversa

HB: como assim? Se você sair por essa porta agora nunca mais volte!

Eu: tem certeza mesmo? Porque eu to saindo... (levantei e me dirigi até a porta)

HB: não, espera (levantou e me abraçou, pediu desculpas, alegou estar com TPM)

Enfim, conversamos, e claro – foi um shit test. Ela tentou me ameaçar e viu que minha reação foi firme em não se submeter aquilo...rapidamente tentou reverter. Mas meus amigos, isso me deixou triste naquele dia e no dia seguinte, vou colar aqui uma passagem que relata bem o que eu senti:

“Quando eu estava no ensino médio da Escola St. Alban, fizemos um passeio cultural para observamos arte em um daqueles famosos museus de Londres. Quando passei pela estátua de mármore de uma grega… Afrodi… Afrodite, alguma coisa assim. Ela era linda, a forma feminina perfeita, traços bem definidos, maravilhosa. Fiquei extasiado por ela. Finalmente, a professora nos chamou e, ao passar por ela… notei no lado dessa deusa grega todas aquelas rachaduras, lascas e imperfeições… Isso estragou tudo para mim. Bem, é como a Nikki… uma bela escultura, DANIFICADA… de um jeito que você só percebe quando chega bem perto” (Alfie – O Sedutor).

Superado isso e graças as boas conversas, momentos e sexo de qualidade (com muita disponibilidade), seguimos adiante neste “quase namoro”.

Conclusões:

As mulheres sempre serão implacáveis em seus comportamentos instintivos... graças aos estudos, prática racional e competente, eu consigo identificar e tomar as decisões sem que o emocional interfira.

Quando alguns pensamentos idiotas rodeiam minha cabeça – “será que serei chifrudo? Quantos pintos já entraram nessa bunda? Bla bla bla”... eu contorno bem com algumas ancoragens que fiz em situações onde minha tranqüilidade e serenidade estavam ao auge. Recomendo que todos façam isso para evitar que pensamentos idiotas comprometam seu raciocínio e tomada de decisões.

Mais que comprovado que para você evoluir no jogo, deverá trabalhar todas as áreas da sua vida, se libertar de dogmas e hábitos diminutos. Não precisa ser rico, nem bombado ou andar vestido na moda... mas é interessante se vestir apropriadamente, praticar exercícios para manter a boa forma, estudar e investir na carreira profissional.

O comportamento é chave, pratique e torne ele inconsciente, os resultados virão. Cheguei a um estado mental em que me sentia capaz de abordar, conversar, aplicar rotinas, kinar, qualquer mulher ou todas as mulheres... Não dependia mais de álcool ou decoberas, desenvolvi as minhas próprias rotinas, adaptei o comportamento alpha ao meu modo de viver e ver as coisas... eu realmente mudei (muitos notam e comentam isso).

Cultivo meus princípios e valores, vou citar três deles: “não sair com menores de idade / evitar comprometidas / ser leal em meus relacionamentos”. Sei que é difícil resistir as tentações do dia-a-dia: acompanhantes de luxo, novinhas, casadas...mas depois de um tempo você percebe que para ganhar, tem que dizer “não” as vezes. E isso não deve partir de você por peso na consciência, por pensar na sociedade ou em algum marido chifrudo, é de você para você... trata-se de ser fiel a si mesmo.

Ser fiel a si mesmo é a maior prova de amor próprio, caráter e lealdade. Se sua HB não o fizer por merecer, saia fora e encontre outra (tem muitas por aí procurando um homem de verdade). No final quem perde é ela...nunca você!

Agradeço a todos que participam e contribuem com o PUABASE.

Abraços!

ANÚNCIOS

Vinizor

PUA EXPERT

#919708 Gostei muito das considerações, você disse o que deve ser feito de fato. Quanto ao relato, é o padrão dos relacionamentos modernos, carinho, sexo no início e a medida em que a coisa evolui a mulher fica te testando, enfim, mais do mesmo.
Simonsgf

Aprendiz

#919733 Gostei muito do seu relato, muito bem elaborado, soube agir, criar conforto etc.
Mas o mais importante, demonstrou o seu valor.
O que parece é que vcs é bem mais experiente que a maioria. Ao definir suas proprias regras de como é com quem agir (que aliás, acredito que todo mundo homem deveria ter) você ta sendo consciente pra ser fiel consigo mesmo.
O único problema aí é que observando de longe, a hb ao tomar essa atitude demonstrou mais gostar de você do que estar aplicando um shit teste inconsciente, ela acredita realmente que vc é bom o bastante por isso ela tem que lhe "proteger", só assim vc esta seguro pra ela.
Cuidado com essa mulher, vc está se tornando uma paixonite dela, veja suas reais intenções antes de continuar.