Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.

O que é ser um sedutor natural para você?

8
6%
18
15%
47
38%
51
41%
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#884768 Quando você diz "eu considero não-natural aquele que segue um método", não queria dizer na verdade "eu considero não-natural aquele que segue uma rotina de falas e ações decoradas"?

Por exemplo, um estudante de teatro quando apresenta a sua primeira peça recita apenas falas decoradas acompanhadas de movimentos mecanizados, enquanto um ator experiente adquiriu com a prática a habilidade de criar e improvisar as suas falas em cima do texto base, levando e conta o calor do momento, onde seus movimentos e suas falas fluem com naturalidade.

Porém ambos estão seguindo um método e um estilo. O método foi as técnicas e teorias de atuação que eles aprenderam nas aulas de teatro, e mesmo que eles teham colocado um pouco deles ali, ainda assim existe um método por trás de sua atuação. Eles ainda podem serem atores dramáticos, de comédia, de ação entre outros estilos, e estes são os estilso que eles estão seguindo na hora em que estão encenando.

A única diferença entre eles é que um recita falas decoradas e se comporta de forma mecanizada, enquanto o outro cria e improvisa de acordo com o calor do momento, suas falas e seus movimentos fluem com naturalidade. Além disso, o segundo, devido a experiência e a prática, internalizou seu método de ação, de forma que ele flui automáticamente de acordo com o que acontece no ambiente, enquanto o primeiro, ainda precisa estar o tempo todo pensando a respeito dele enquanto o executa, e isso explica por exemplo o fato de seus movimentos serem todos mecanizados.

Agora troque o contexto do teatro pelo da sedução, as técnicas e teorias de teatro pelas de sedução, e os estilos de drama e comédia pelos direct e indirect da sedução, e temos agora a mesma ideia aplicada ao contexto da sedução, não concorda?

Abraços!
Avatar pua
yg0zera

Aprendiz

#884794 O que difere o natural dos demais ao meu que ele não usa um estilo de jogo, como se o natural pudesse fazer uma cena de ação, de romance, da sua maneira, com base no que ele aprendeu com suas proprias conclusoes, advindas de sua propria experiencia mais a experiencia que adquiriu de terceiros. O natural B ou o PUA NATURAL é maleavel pois ele tem o conhecimento da sedução, ele conhece as técnicas de atuação do Wolf Maia, conhece sobre o teatro shakesperiano, mas pode fazer, uma apresentação de humor, fazendo que soe natural.

Uma pessoa que é adepta do Direct e só pratica ele, tera dificuldades se for jogar o indirect, e vice-versa, eu considero o natural um estilo, assim como o Direct e Indirect pois ele é maleavel. Vou trazer um outro exemplo da arte. Os primeiros movimentos literarios, tinham tematicas a serem seguidas, e quando fugia a tematica nascia um novo estilo. Por exemplo, no romantismo se cultua a natureza, agora existem outras escolas literarias que cultuam o social, colocam o homem como centro de tudo. E lá se vão anos até chegar ao modernismo, onde existe total liberdade de expressão.

É uma linha muito tenue, eu na verdade gostaria de votar em uma junção da opção 3 e 4, pois um PUA pode não ser adepto de um só estilo (Direct e Indirect), mas se ele não internalizar e realizar as coisas de forma naturalmente, se ele não encaixar sua personalidade ao seu jogo e isso soar sintetico (Como se pegassemos um cara com 100kg de musculo, mas que se comporta como uma moça e tem a voz do Anderson Silva) ele não se encaixa ali no natural B, ele se encaixa em uma fase de transição.
Avatar pua
Dr. Cafajeste

PUA EXPERT

#884943
Verdade, até o momento eu não havia exposto a minha opinião, mas apenas estimulado o debate. Então vamos a ela:

Eu votei na opção quatro por ser a que mais espelha minha visão de naturalidade, que é justamente a de ter alcançado após a prática extensiva, competência suficiente num(a) comportamento/área de forma que eu seja capaz de executa-lo(a) de forma inconsciente e automática, sem precisar maquinar cada ação mentalmente antes de pode executa-la de fato.


>>Psychokiller<< Parabéns por suas postagens e contribuição com os demais!
No meu conceito, inexiste o sedutor natural, porque assim como eu rs todo sedutor esta estudando e aprendendo novas técnicas de atuação, quer seja com outras pessoas, livros e etc ou simplesmente pelas experiências com suas conquistas.

Não é uma crítica e sim apenas um ponto de vista, entretanto acho que o tema da enquete seria mais acertado de fosse
O QUE É SER UM SEDUTOR QUE AGE COM NATURALIDADE PARA VOCÊ?


Grande abraço! :ae
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#884990 Dr. Cafajeste, a pergunta proposta por você seria uma boa alternativa a pergunta proposta por mim. No entanto acredito que pelo que você considerou como sedutor natural aquele que não aprende nada, nem nos livros e materiais formais ou nem na convivência e experiências diária com outras pessoas, este se enquadra perfeitamente no perfil da primeira opção, ou seja, do sedutor selvagem que já nasce sabendo seduzir onde teus comportamentos são todos instintivos. Porém como tal ideia já fora refutada, onde a conclusão é que um sedutor assim não poderia existir, isso reflete a sua própria conclusão, de que um sedutor assim inexiste.

E eu contesto a primeira opção no seguinte comentário, porque não se pode ser natural ao aprender algo, se é da natureza humana aprender?

Uma outra refutação que não só elimina a primeira opção como válida, como também começa a incomodar a segunda.

Dai sobram as outras três opções, onde a segunda acaba sendo refutada por uma caminho semelhante ao da primeira, no quesito de estar consciente dos macetes de sedução enquanto os executa, pois tanto o sedutor que aprendeu formalmente quanto o sedutor que aprendeu informalmente manifestam lapsos de consciência do que estão fazendo ou precisam fazer enquanto seduzem, logo uma de suas premissas acaba de ser refutada e a opção dois assim como a um cai por terra.

Além disso, porque não formalizar um aprendizado, porque desconsidera-lo como natural se é da natureza humana ter formalizado muitos outros aprendizados?

Outra crítica que termina complica a defesa da opção dois. O que termina de refutar por vês as duas primeiras, obrando apenas as outras duas, que poderiam mesmo ser consideradas ações naturais, por aceitarem o aprendizado como uma condição inerente a natureza humana e que por isso não faz sentido considera-lo como restrição de critério de naturalidade.

Como mostrado por mim no decorrer do debate as opções um e dois podem serem corrigidas e tornadas mais aceitáveis se suas premissas forem mudadas. Ainda sim enfrentarão problemas, mas suas falhas serão menos absurdas.

Abraços!
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#884994
yg0zera escreveu:O que difere o natural dos demais ao meu que ele não usa um estilo de jogo, como se o natural pudesse fazer uma cena de ação, de romance, da sua maneira,

Isso não mudaria o fato de ele esta sendo direto ou indireto, ele pode ser direto de maneira muito original, mas isso ainda seria direto, é sobre isso que falo.

com base no que ele aprendeu com suas proprias conclusoes, advindas de sua propria experiencia mais a experiencia que adquiriu de terceiros. O natural B ou o PUA NATURAL é maleavel pois ele tem o conhecimento da sedução, ele conhece as técnicas de atuação do Wolf Maia, conhece sobre o teatro shakesperiano, mas pode fazer, uma apresentação de humor, fazendo que soe natural.

Ele pode inovar, criar, improvisar, pode agir automaticamente, inconscientemente, mas ele estaria seguindo um método, um estilo, mesmo que ele tenha criado ali um estilo novo de romance, ainda seria romance. Assim como Milton Erickson criou um estilo novo de hipnose, a hipnose ericksoniana, mas ainda assim é hipnose o que ele fazia. Mesmo sendo inovador, criativo e improvisado.

E mesmo que ele tivesse criado algo ainda mais inovador, como a psicanalise criada por Freud, isso por si só é um método, e possui suas bases em outros métodos, na hipnose, na psiquiatria, nas mais varias formas de analise e psicoterapia que Freud teve conato. Existe um método por traz de tudo, mesmo que seja original, criativo, improvisado, ou totalmente copiado, o método esta lá. É sobre isso que falo.

A naturalidade aqui esta sendo tomada como um nível do aprendizado, onde o método se internalizou e se produz automaticamente sem que aquele que o aplica precise pensar a respeito dele, enquanto o executa.

E sobre a outra parte que se trata da criatividade e do improviso (que não considero determinante para considerar alguém como natural, mas somente como criativo, original e improvisador), justamente ser maleável como você disse, porém, por trás dessa ação criativa e improvisada, existe um método, um padrão comportamental que dá significado a estes comportamentos. E este, é o método.

Uma pessoa que é adepta do Direct e só pratica ele, tera dificuldades se for jogar o indirect, e vice-versa, eu considero o natural um estilo, assim como o Direct e Indirect pois ele é maleavel.

Eu considero o natural um nível do aprendizado, somente o direct e o indirect são estilos, métodos de abordagem.

Pois se você me mostrar qualquer método da comunidade de sedução, intitulado como natural, eu lhe direi se ele é direto ou indireto, pois a lógica é simples, se as intenções do sedutor são demonstradas abertamente para com a moça que se seduz logo na abordagem, este é um método direto, já se as intenções são escondidas, e demonstradas somente quando a garota já estiver praticamente entregue, este é um método indireto, por mais criativo, inovador, improvisador ou maleável que este método seja, ou ele estará sendo direto ou indireto. Natural é somente o nível máximo do aprendizado, onde se internalizou o método praticado, por isso votei na opção 4.

A criatividade e o improviso podem até fazerem parte, mas não são determinantes, são apenas um tempero a mais, sendo determinante apenas o nível de internalização do aprendizado e da execução do mesmo.

Vou trazer um outro exemplo da arte. Os primeiros movimentos literarios, tinham tematicas a serem seguidas, e quando fugia a tematica nascia um novo estilo.
Mas ainda assim era um estilo, sendo ramificaçaõ do anterior ou uma novo gênero, ainda sim era um estilo.

Por exemplo, no romantismo se cultua a natureza, agora existem outras escolas literarias que cultuam o social, colocam o homem como centro de tudo. E lá se vão anos até chegar ao modernismo, onde existe total liberdade de expressão.
O que não deixa de ser estilos, novos ou antigos, ainda sim são estilos, que são seguidos, ou que são criados para serem seguidos também.

É uma linha muito tenue, eu na verdade gostaria de votar em uma junção da opção 3 e 4,

E é possível, eu aprecio este voto, somente não considero que o 3 seja determinante como o 4 para um comportamento ser considerado natural, mas isso por eu me basear na definição da psicologia e da PNL sobre naturalidade nos comportamentos. Vejo criatividade e improviso com algo a parte da naturalidade, com significados diferentes mas que podem funcionar juntos.

pois um PUA pode não ser adepto de um só estilo (Direct e Indirect), mas se ele não internalizar e realizar as coisas de forma naturalmente, se ele não encaixar sua personalidade ao seu jogo e isso soar sintetico (Como se pegassemos um cara com 100kg de musculo, mas que se comporta como uma moça e tem a voz do Anderson Silva) ele não se encaixa ali no natural B, ele se encaixa em uma fase de transição.
Mas ele pode ser direto de forma autêntica, inovadora e criativa, o único critério para classifica-lo como direto é quando suas ações refletirem suas reais intenções/desejos para com a garota. Enquanto se ele for original, criativo e autêntico, improvisando e aplicando um comportamento de forma automática enquanto esconde suas reais intenções para com a garota na medida em que a faz se sentir atraída por ele, ele estará sendo indireto, e ao mesmo tempo natural.

Zan Perrion, Juggler, Ross Jefrries, Tim, LoGun, o DeAngelo Eu, você, todos da comunidade de sedução giram seus comportamentos em torno destes dois estilos de abordagem, o direto e o indireto, todo o resto são variações disso, a aplicação da PNL pelo Ross é indireta, pois ele geralmente esconde seus desejos em metáforas e demais padrões linguísticos hipnóticos indiretos para seduzir a garota. Juggler é indireto por não demonstrar suas intenções românticas para com a garota logo no ínicio, LoGun é direto quando diz a garota o que ele exatamente espera dela, e por ai vai.

Ou se é direto ou indireto, todo o resto são variações disso, por mais criativo, original, improvisador e natural que seja.

Esta é minha teoria, um abraço!
Avatar pua
Dr. Cafajeste

PUA EXPERT

#885121 >>Psychokiller<<

Primeiramente quero parabenizá-lo não só pelo conteúdo e conhecimento compartilhado como também pela forma como o faz.
Em seguida por ser um ENTUSIASTA e demonstrar respeito e reconhecimento a uma alternativa / sugestão proposta por um "APRENDIZ" e ainda mais ao tema da sua enquete.

Dr. Cafajeste, a pergunta proposta por você seria uma boa alternativa a pergunta proposta por mim.


A frase, citada acima, confirma sua expertise sobre conquista e sedução, inclusive atitude nobre de reconhecimento e aprendizado constante de forma natural. Sua resposta ao meu comentário também foi muito pertinente e validada por argumentos muito bem estruturados e até mesmo em forma de perguntas, cuja resposta leva a uma reflexão e consequentemente a um SIM como estas abaixo:

E eu contesto a primeira opção no seguinte comentário, porque não se pode ser natural ao aprender algo, se é da natureza humana aprender?

Além disso, porque não formalizar um aprendizado, porque desconsidera-lo como natural se é da natureza humana ter formalizado muitos outros aprendizados?



Com certeza o aprendizado é algo inerente do processo de evolução do ser humano.

Abraços!
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#885201 Obrigado Dr. CAfageste por sua resposta elogiadora, e saiba que eu procuro me policiar em considerar os membros do fórum em relação as suas ações e palavras ao invés do nome ou tag que carreguem. Trato todos de igual para igual, independente da sua tag, da fama que possua, ou da proximidade que tenha comigo.

Julgo a todos com base apenas nas suas ações dentro do fórum. Crítico sem medo e elogio sem vergonha tanto um PUG quanto um aprendiz, se a sua ação no fórum (tópico, feedback e etc.) me fazer acreditar que é merecedora disso.

Independente de você ser um aprendiz, sua resposta foi uma boa resposta merecedora da atenção e do apreço que recebeu.

Além disso eu lhe aconselho a mesma postura sobre como tratar os membros do fórum, se concentrando mais no que eles tem a mostrar com suas palavras e ações do que com o satus, nome e tag que venham a possuir. Parafraseando Batman; "não é o que sou, mas o que faço que me define."

E terminando, como disse Jean Molière certa vez "virtude é o primeiro título de nobreza; eu não presto tanta atenção ao nome desta ou daquela pessoa, mas antes aos seus atos."

Abraços meu amigo!
Kïng

Pickup Artist

#885301 Pyscho,

Como julgar algo natural, se o natural parte da intenção do ator da ação? Da maneira como ele pensa, age, reflete... Isso que vai definir se ele é um sedutor natural ou não. Foi o que entendi das suas colocações até agora, to errado?

Perfeita suas palavras em relação ao fato de o ser humano ter a sua natureza social/racional como natural. Muito boa sua justificativa. E partindo dessa linha de raciocínio, cairia por terra toda e qualquer espécie de tentar julgar como natural qualquer atitude do homem, especificamente em coerência com a sedução mesmo. Por exemplo: Se ele está jogando 'indiretamente', com toda as táticas possíveis existentes, racionalizando o jogo a todo o momento, partindo do conceito de o ser humano ser racional/social em sua natureza, ele estaria sendo natural, visto que há racionalidade em relação as suas atitudes, é pensada, é sociável, é natural de sua essência ser assim. Sacou a ideia? Analisando por esse lado, as definições do PickUp em relação ao natural estariam ultrapassadas.

Mas se formos avaliar pelo comportamento, seria impossível saber se o pua está agindo naturalmente (dando continuidade a ideia das primeiras linhas desse texto), ou não, se for feita de maneira não-científica e sem metodologia de análises. Apenas na visualização da ação.
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#885503 Bem colocado King, foi uma ótima resposta. Mas saiba que considero o indireto um método capaz de atingir a naturalidade, basta que ele seja internalizado. A diferença aqui ficaria entre aqueles que precisam manter consciente o conhecimento de suas ações o tempo todo, como aquele que recita textos decorados, este não estaria agindo naturalmente, pois o natural agiria de forma automática e inconsciente, pelo fato de seu conhecimento estar internalizado. No entando isso não refuta por completo a sua crítica. Mas só a parte sobre o indirect, porém no momento não terei tempo para responde-la por completo já que estoud e saída, amanhão eu termino o meu raciocínio.

Abraços!
Avatar pua

Criador do tópico

>>Psychokiller<<

Entusiasta

#885646 King, voltando a questão dos métodos de abordagem indiretos com textos e ações decoradas também serem considerados naturais por ser da natureza humana a capacidade de decorar algo, seria de fato um argumento que colocaria tudo a perder, pois desta forma todos os métodos de sedução, inclusive os baseados na decoreba poderiam ser considerados naturais.

A questão é que entre os critérios da quarta opção de definição de naturalidade na sedução esta o de que para um comportamento ser considerado natural este deve estar internalizado e se desenvolver de forma não-consciente (inconsciente), e métodos de abordagens decorados ou coisa do tipo exigem que a pessoa esteja consciente o tempo todo sobre o que esta a dizer e fazer no momento e sobre o que terá que dizer e fazer a seguir.

Além disso a naturalidade nos comportamentos é que eles fluem com leveza e facilidade, enquanto comportamentos decorados e conscientes fluem de forma muito mecanizada, de forma não-natural.

Mas sua crítica só deixa de valer se o critério acima for usado para definie a naturalidade dos comportamentos, caso contrário, todos os comportamentos desenvolvidos por humanos poderiam ser considerados naturais, Se fosse levado em conta o argumento de que tudo que seja produzido por humanos seja natural, por ser da natureza humana produzir tais coisas.

A questão é que, as opções 1 e 2 não se sustentam ao considerarem a produção humana de comportamentos, mudanças e a aprendizagem desta produção como uma restrição para que algo seja considerado natural, e como o ser humano esta sempre a produzir, mudar e a aprender, negar esta característica como uma caracteristica natural seria tornar impossível a existência de comportamentos naturais. Se levado a cabo tal restrição, sedutores naturais simplesmente não existiriam, por isso minha crítica as definições das opções 1 e 2.

Abraços!