Relatos pessoais, artigos, textos e vídeos para motivar qualquer um.

Criador do tópico

Hamadesex

Aprendiz

#994223 [list] Tenho analisado muito a ideias de nossa mente ter mais contato com as mensagens interiores que as fictas, então foi ai que criei Rage, é uma história ainda em desenvolvimento que postarei aqui na área motivacional, e quais o motivos de postar aqui?

1: Ela lida com sentimentos cotidianos do povo em geral.


2: Lida com o intimo de cada pessoa e seu modo de interagir com o mundo.


3: Mostra indiretamente como funciona ou funcionaria no nosso país certas mudanças.


4: Ela segue a risca de 2001 de inico, eu pretendo fazer 10 temporadas ou nove cada uma com 12 episodios até chegar em 2020 que é a época da ultima temporada.


5: Existe um teor filosofico e psicologico muito grande ao desenrolar da história, existe vários questionamentos, politica, sociedade etc...


Sinopse:

O personagem tem tendência a psicopatia ( e conforme alguns insights, você verá seu passado, ou seja, existe uma história anterior a essa), ele decide tentar descobrir o motivo de sua "doença", seu anseio por "matar" e suas interações com o mundo. Ao decorrer de sua vida, ele pensou que poderia fazer com que sua maldição "seu lado ruim" pudesse ser útil a sociedade, dai que surge o vingador escarlate, porém...até quando ele poderá seguir esse caminho e será que existem consequências? Tudo isso em meados do ano de 2001, ano de revoluções mundo a fora e mudanças sociais muito fortes em várias areas a chamada globalização.


Então vamos nessa...


Episodio 1: As Cartas Nuncam Mentem



A vida, algo tão pequeno para quem olha e tão significante para quem a
retém
durante
determinado
per
í
odo
...sabe eu nunca soube ao certo quando começou ou quem realmente deu inicio ao nosso status humano, nossas calamidades e anseios. Muitos seguem sem saber nada sobre seu passado, muito menos sobre seu futuro, eles apenas seguem o momento de suas vidas e esperam um futuro diverso, isso é extremamente humano por assim dizer. Sim, a proposito, sou Andrew, tenho 20 anos, moro em João Pessoa e tenho meus surtos em Campina Grande de vez em quando. Na verdade eu tenho um segredo a compartilhar com todos, sou um psicopata, nossa como sinto-me bem em me abri com quem nunca irá falar essa condição que escondo desde de criança.




Alisson:- Escute Andrew, que tal apresentar o trabalho amanhã?




Andrew:- Ele está
terrível
para ser apresentado!




Essa é minha vida, ou melhor minha mentira, isso
machuca-me muito, viver uma vida que não é aquilo que desejo de verdade, na real, esse cara é um idiota, ter que viver com ele é
comol
viver com um macaco, e olha que dizem que não somos descendentes!




Alisson:- Não entendo como consegue ser tão bom na faculdade, você falta muito.




Andrew:- Eu
tenho sorte nas provas.




Não isso é mentira também, eu cataloguei as
matérias
da faculdade, quando uma professora passa alguma coisa eu já a estudei meses antes....




Maria:- Então, meus lindos terminaram?




Ai está alguém mais mentiroso que eu, eu nunca conseguirei mentir mais que uma
mulher mentirosa, essa ai é a Maria, a número 1 da sala, mimada e sabe tudo...




Maria:- Essa
matéria
é muito fácil, deveriam estudar mais, inclusive você Andrew.




Andrew:- Maria, não
é necessário se
preocupar comigo.




Maria:-Você precisa ser mais aberto garoto.




Andrew: Não sou nenhuma porta para abrir e fechar, eu apenas sou na minha mesmo.




Henrique:- Na
sua um cacete! Você deve ser um retardado!




Falando em idiotas, chegou o chefe, Henrique, o modelo de descolado, chato e irritante.




Alisson:- Vamos terminar isso ou não?




Andrew:- Vamos logo.




Sei que essa minha vida é uma merda mesmo, dividir meus anseios com uma vida normal não é fácil também não era em São Paulo. Devo muito a uma pessoa, Leandro Gomez, ele me ensinou a controlar esse meu desejo, tudo que precisava era canalizar em alguma coisa esses impulsos. Eu canalizei no treino, artes marciais, academia, enfim tentei ocupar o vazio o máximo que pude.







Enquanto isso....




Agente:- É parece um assassinato.




Almeida:- Então Aline?




Aline:- Não tenho duvidas...trata-se de um assassino em série.




Almeida:- Escutem, devemos abafar o caso por enquanto.




Aline
:- Ele deixou uma carta aqui, é de tarô.... O Sol...Esse assassino pelo que parece esta tentando recriar as cartas de tarô.




Almeida:- Quantas cartas tem o tarô?




Aline:- 22.




Almeida:- Ainda
temos vinte uma
possíveis
vitimas?




Aline:- Sim, Delegado!




Almeida:- Merda, o quê há com essa*******de cidade!




A vitima chamava-se Jonas Silva, 32 anos, Gari das redondezas. O assassino o levou para a aterramento, o amarrou e ateou fogo em seu corpo, tudo indica que foi ao meio dia, no
auge do sol...




Mais Tarde....




Jornal:- Arcana, esse é o nome do assassino que está aterrorizando campina com seus crimes, quem será o
próximo
? A policia poderá nos proteger como protegeu aquele Gari?




Aline:- Esses malditos jornais sensacionalistas!




Almeida:-
Vazaram
informações, que merda...sabe, eu preciso me aposentar logo.




Aline:- Falaram-me sobre isso. Então irá se aposentar mesmo?




Almeida:-
Ano que vem no máximo, já cansei disso, quero viajar pelo mundo.




Aline:- Quem não quer.




Almeida:- Espero que concilie seu tempo com o novo delegado.




Aline:- Espero que ele seja menos ranzinza
kkkkk




Almeida:- Só
você mesmo para fazer eu rir uma hora dessas.








Enquanto isso....




Miojo
com
queijo ralado, a especialidade do cara solteiro... Nossa aquele cara....Arcana! Assassinos em série, bandidagem, crimes....merda bela hora para a raquete
elétrica
quebrar!




Nunca sabemos ao certo quando acontece, apenas temos o insight, aquela visão clara e objetiva de uma ideia que aparentemente era um apanhado de sombras na cabeça, a minha surgiu quando a pequena raquete
elétrica
usada para matar mosquitos quebrou...




Andrew:- Isso dá choque...quem sabe se eu....




Havia um quarto vazio atrás da casa, um lugar perfeito para levar todos os equipamentos, aquela raquete seria transformada pra sempre naquele momento e com uma luva de couro e alguns pontos estava feita minha obra prima.




Andrew:-
Caraca
, as aulas de
eletrônica
finalmente estão servindo para alguma coisa, uma luva
eletrificada
, perfeito, eu me defenderei melhor com isso.




Claro que esse é um argumento válido, todo mundo tem essa ideia de proteção, porém, em seu
intimo, todos querem usar suas ferramentas e não veem a hora de saber se elas funcionam.




Andrew:- Droga, já está tarde, amanhã eu continuo.




"Barulho de mensagem "




Andrew:- É a Ana.




Faz algum tempo que conheci a Ana por via do
Facebook
, Eu adoro essa coisa, é tão impessoal ao mesmo tempo comunicativo, as pessoas aqui parecem muito comigo, não preciso olhar suas caras nem seus sentimentos, isso me facilita muito, eu fico cansado e estressado com meu personagem. Mas a Ana... bem, com ela eu não preciso ser um
personagem, mas eu sinto muito isso pelo fato dela também ter um personagem, alias quem não tem? Mas o dela é especial, ela é tão imperfeita em interpretar quanto eu, isso me inspira. Sinto que um dia poderei contar tudo a ela...




Andrew pensando.....




Andrew:- Ana, eu amo você e a proposito eu sinto vontade de matar todo o tempo!




Ana:- POLICIAAAAAAAAAAAAA!!!




.................




Andrew:- Ana, sabe eu gosto de assassinos em série porque sou um psicopata!




Ana:- Eu tenho uma arma de choque saia de perto! Toma




Andrew:- AHHHHHHHHHHHH!!!!!!!





Andrew cai no chão se debatendo com o choque...






Voltando.....




Bom acho melhor isso continuar na minha cabeça mesmo... Eu nem sei se posso amar alguém ainda, ou se já amei antes, sabe é bem
fácil
simular um sentimento, mas senti-lo é bem complexo, eis a questão como sei que amo alguém, como seria esse sentimento, será que eu saberia? Cara já estou falando merda, qual seria o motivo de não pensar nisso de manhã, tem que ser agora na hora de dormir.








No Dia Seguinte.....




Aline chega bem cedo na Delegacia...




Douglas:- Meu deus Aline, ainda são sete horas.




Aline:- Eu preciso trabalhar.




Douglas:- Precisamos de agentes como você aqui, que perita mais preocupada você.




Aline:- Eu sinto que estou quase pegando o assassino Arcana.




Douglas:-
Ta
bom! Isso é uma piada, só por causa de uma carta de tarô velha. Esse assassino deve nem existir.




Aline:- Olhe o quê achei na analise de sangue.




Douglas:- HUM...Sangue...diferente do da vitima?




Aline:- É de animal, suponho que seja de um cavalo.




Douglas:- Não Havia cavalos na cena do crime.




Aline:- Isso mesmo, talvez seja uma pista.




O delegado chega na delegacia, ainda meio sonolento ele se depara com Aline e Douglas na frente da delegacia.




Almeida:- Aline! É meio cedo não?




Aline:- Eu tenho atualizações do caso Arcana.




Douglas, faz gestos com as mãos por trás de Aline dizendo "Ela é meio louca cara!"




Almeida:- Sim, venha até minha sala, podemos conversar mais tranquilamente.




Na Sala de Almeida....




Almeida:- Então você quer saber se existe algum estabulo por perto da cena do crime?




Aline:- Sim, eu acho que esteja faltando alguma coisa, alguma pista.




Almeida:- ...Bem...Agente Douglas!




Douglas:- Sim!




Almeida:- por favor acompanhe Aline até o Haras São Domingos, ela tem uma diligência para cumprir lá.




Douglas
:- Al isso é uma......




Almeida:- CHEGA! O delegado aqui sou eu!




Douglas:- Certo...vamos nessa!




Douglas sai todo invocado com Aline em busca de provas sobre a
existência
de Arcana
enquanto isso...




Enquanto um terço da população eu diria, 6% e sendo que destes 5% não possuem talento algum excepcional
mas apenas é bom
em fazer merda está
ganhando milhões, eu,
químico
, poliglota,
físico
,
matemático
e com um QI
invejável estou aqui em uma troca de firma ganhando um salario
miserável
em troca do enriquecimento de algum maldito
qualquer que
detém
poder maquinário
são esses tipos de coisas que não entendo sobre a sociedade, ela consegue ser mais falsa que eu. Preciso aprender como ela faz isso. Ela possui,
vícios
, ilusões e prazer tudo enlatado em um espaço
físico
determinado
, mais um assunto para hoje a noite.




Felipe:- Eu, zé bora zua com o boy ali.




Andrew:- Claro, vamos!




Ahhhh
! Ser pião, é como voltar aos
primórdios
da humanidade, ser mandado por um
líder
chato que é
rode
ado
por admiradores falsos e alguns outros seres que apenas existem como um número ou aquela velha
sátira
de nome colaborador.
E
u realmente sinto vontade de rir quando alguém do departamento pessoal chama-me desse modo. Mas ainda sim eu sigo. Esse é meu melhor personagem, o mundo pião é um mundo distinto da sociedade. Temos os momentos
filósofos
, momentos cachorros, momentos revoltados, momentos revolucionários. Cada dia é
único, e para não
des
cobrirem
meu segredo é claro eu preciso insistir no personagem, não é
difícil
, você precisa falar sobre garotas algumas vezes, caso contrario você é
viado
.
P
recisa falar sobre baladas ou dar uma de crente ou então você é sem vida ou ateu. Precisa dispensar seu intelecto se tiver algum é claro ou será mal visto como sabe tudo ou mentiroso, outras horas é necessário
zuar
alguém para que tirem o foco de sua vida pessoal isso é importante
caso
contrário sua mascara irá cair. Foi como aconteceu com Jair. Olha só como ele me observa de sua maquina, eu vacilei e deixei meu verdadeiro eu a mostra, agora ele me persegue, ele sabe que tenho algo a esconder e isso o intriga...




Felipe:- Cara você está muito pensativo hoje, você é engraçado meu.




Andrew:- Sim claro, é que meu cachorro morreu.
Fifi
, que deus o tenha....




Ai estou eu dando uma de
super
preocupado com a vida alheia, e dizendo frases sobre deus que gerem aceitação do grupo como homem que crê em deus acima de duto, isso é importante para o personagem social.




Felipe:- Deus irá te confortar, deixe tudo nas mão dele.








Eu já conversei com deus sabia, ele aparecia pra mim até os 13 anos, era legal até, ainda bem que ele não me pediu pra matar ninguém, ele era legal, até
jogávamos
de vez em quando. Tá certo essa parte de jogar eu inventei, mas ele dava-me dicas de livros e lições morais ainda bem que era só isso....




Demar
:- Ei boy! Vamos para casa?




Sabe quando dizem que um
psicótico
é um homem solitário eu as vezes receio que isso seja uma
falácia
, está ai uma pessoa que tem minhas
tendências
sombrias e nos damos muito bem,
Demar
.




Eu fico muito******com o personagem dele, é perfeito, ele é
tão natural mentindo e seduzindo as pessoas que eu fico pasmo, na verdade ele me ensina muito sobre isso...




Demar
:-
Eae
como foi hoje com Jair?




Andrew:- Ele ainda está desconfiado.




Demar
:- Você precisa de um
Alibi
cara.




Andrew:- Tipo?




Demar
:- Uma nega, uma gatinha, olha meu caso, eu consegui um casamento. Isso tira a atenção totalmente sobre qualquer anomalia.




Andrew:- Cara, eu não me sinto bem conversando com mulheres.




Demar
:- Você precisa se acostumar com isso, elas querem conversas idiotas, não tanto sabe, o básico.




Andrew:- Terei que ser personagem até nisso?




Demar
:- Pior ainda, terá que ser um personagem sua vida toda, pelo bem de nossas trevas pessoais.




Andrew:- Que merda cara, odeio isso. Ter que viver fugindo daquilo que quero.




Demar
:- Quer falar sobre experimentos com uma nega?




Andrew:- Melhor não, vamos?




Demar
:- Hoje tem como você ir em casa?




Andrew:- Sim, eu
terminei os
últimos
ensinamentos de
parkour
.




Demar
:- Já era hora china!




China, um termo
coloquial que mais é um
código
familiar entre amigos.





Mais tarde .....




Se existir um placo mais desumano que a vila
Pinheral
eu não sei, eu moro não
muito distante desse lugar, nele existe de tudo, drogas, prostituição, roubos etc... um
típico
inferno
físico ao
nossos olhos e para chegar em
Demar
obrigatoriamente passava por lá...




Garota:- Que uma chupetinha? Eu faço por 5 reais, ou melhor por uma pedra!




Esse é o tipo de realidade que não mostram nos jornais, a depravação de nossa condição humana de imperfeição. As vezes acho que temos o dom da imundice desde quando nascemos, nossa
criação apenas dá mais sentido a isso, um tormento para a mente, que fascinante não? Presos a uma dimensão de desejos que parecem reais. Sim tão reais quanto a magica de um ilusionista e assim que vejo o mundo, uma bola de ilusões onde o mago que dá as formas eu desconheço ou ele seja minha
própria
cabeça talvez? Criar minhas
próprias
ilusões para sobreviver ao tédio...




Cara:- Eu você! Passa o quê tiver rápido!




Merda, sempre tem um ladrão por aqui...mas
dessa vez ele irá se dar mal...pois eu tenho uma arma secreta...




Andrew:- Sim está no meu bolso, pode pegar se quiser.




Cara:- Não tente nada idiota ou eu meto chumbo!




Andrew:- Eu não seria tolo.




Ele está
vulnerável
, hora de testar minhas luvas...




O bandido coloca a mão no bolso de Andrew abaixando sua cabeça com uma das mãos segurando a arma. Andrew percebe o descuido e o atinge com a luva...




Cara:- Filho de uma
guenga
que merda é isso!




Dois tiros são desferidos e os usuários correm....




Andrew:- Merda, ele não desmaia com o choque!




Cara:- Eu vou te matar!!!




Andrew:- Que merda esse choque! Terei que fazer do modo tradicional.




Andrew
desfere um jogo no bandido e o pega com um golpe de
jiu
jitsu
deixando-o sem folego...




Andrew:-
Shiii
! Calminha, vai acabar logo!




O bandido perde o folego e
desmaia
em instantes...




Andrew:-
Filho da mãe, acertou um tiro na minha perna...cara pra onde eu irei agora?




30 minutos depois....




Barulho de batidas...




Andrew:-
Demar
, me ajuda!!!




Demar
:- Andrew! Cara você está sangrando muito! O
quê
foi isso?




Andrew:- Longa história, pega as ferramentas,
tem uma bala alojada na minha coxa.




Demar
:- Cara, tá achando que sou cirurgião?




Andrew:- Nesse momento você é o único, pega um
álcool
e uma faca antes que infeccione.




Demar
:- O quê houve?




Andrew:- Fui assaltado e reagi com uma luva de choque que não deu muito certo.




Demar
:- Como você fez ela?




Eu não devia envolver
Demar
nisso, mas ele é a única pessoa no momento em que posso confiar... então....




Andrew:- Uma daquelas raquetes
elétricas
.




Demar
:- Que burrice cara, ela não possui voltagem o suficiente, se tivesse me dito que queria uma arma
elétrica
eu poderia te ajudar a criar uma com meu
teaser
.




Andrew:- Agora é tarde para isso não.




Demar
:- Certo, eu tentarei tira essa bala ai, primeiro o
álcool
.




Andrew:-
Ahhhhhhh
!! Merda, Calma
ae
!!




Demar
:- Foi mal cara, mas estamos chegando ao final, eu
encontrei a bala, agora preciso de algo para
tirar-la




Andrew:- Use a faca mesmo.




Demar
:- Não dá, preciso pegar uma tesoura, eu lavo ela com
álcool
e
talz
...




Andrew:- Cara você irá me matar AHHHHHHHHHHHHHH!!!!








Enquanto isso.......




Douglas:- Você procurou o dia todo e não achou nada Aline.




Aline:- Eu sei que deve ter uma pista aqui... espere...tem um lugar onde não vimos.




Douglas:- Onde?




Aline:- Na dispensa dos empregados.




Douglas:- Cara como você é insistente!




Aline:- Esse é meu trabalho, anda!




Douglas:- Olha aqui, vamos só ver isso e vamos pra ...... cacete!




Aline:- Uma cabeça de cavalo, na porta da dispensa.




Douglas:- Como ninguém viu?




Aline:- Não estava aqui antes, o assassino esteve aqui ainda hoje.




Douglas:- Mas isso não significa nada ainda.




Aline:- Eu irei dar uma olhada dentro dele.




Douglas:- Ei, não precisa, olhe aquele olho esquerdo, parece ser falso.




Aline:- Sim, é uma bola de borracha na verdade, foi colocada no lugar do olho.




Douglas:- Então o quê temos?




Aline:- O desenho do ....mundo...parece...




Douglas:- Alguma ideia?




Aline:- Precisamos voltar agora para o departamento!




Douglas:- O
quê foi?




Aline:- Ele planeja
agora várias mortes
simultâneas.




Douglas:- Ele não pode matar o mundo todos Aline!




Aline:- Os representantes do mundo sim!




Mais tarde.....




Almeida:- Tem certeza disso Aline?




Aline:- Sim, ele matara pessoas de várias nações no
próximo
ato, eu anseio que sejam os embaixadores.




Almeida:- Isso não está em nossa alçada, matar
embai
xadores
já é crime federal, ligarei para o pessoal da federal.




Aline:- Não há tempo para deixar esse
caso na mão deles.




Almeida:- Certo, eu mandarei um oficio e sairemos em busca desse assassino. O estranho é que não veio nenhum embaixador recentemente.




Douglas:- Não diria isso, olhe os jornais, o embaixador dos Estados Unidos está em Joã
o Pessoa nesse exato momento.




Almeida:-
E
ntão que
comece a caçada!




Continua no
próximo
Episodio......

ANÚNCIOS