Área exclusiva para artigos e debates focado a pessoas que estão namorando.
De tudo para saber como AGIR no namoro.
Avatar pua
Kohnarik

Veterano - nível 5

#937236
Relacionamentos onde você vê a pessoa com certa regularidade - ver a pessoa em dias alternados, nunca sempre, e sempre o nunca - com certeza atingem maior LONGEVIDADE

Discordo, não há regra que defina todas as mulheres, como também não há regras para relacionamentos. Podemos ser iguais no sentido biológico mas cada pessoa teve uma influência diferente na infância assim como toda pessoa responde diferente a uma ação gerando uma reação divergente a outras. Tenho um amigo de 16 anos que namora uma menina de 17 e eles passam o tempo inteiro juntos e moram perto um do outro ainda!! A relação dos dois já vai fazer 1 ano e anda muito bem.
O que temos que fazer é "sentir" a relação, observar como a nossa relação com a parceira é afetada de diferentes modos.

ANÚNCIOS

dougtec

Veterano - nível 1

#938224 Se encontrar todo dia ou dia sim dia não é cansativo mesmo, embora tenha sempre contato pelo whatsapp. eu prefiro sempre sex, sab e dom para sair, ficar junto e tals, e mesmo quando casar, morar junto, temos trabalho, academia, isso ai ja garante um bom tempo longe, então o contato é apenas a noite. o que pode manter a vida interessante, pq sempre vai ter assuntos novos, planos diferentes.
Avatar pua

Criador do tópico

rafaelopena

MEMBRO PROFISSIONAL

#954887
DIOVANI DIDIO escreveu:Entendi sobre a relatividade, faz sentindo... Mas pergunto-lhes:

A questão do que pode tornar algo sufocante não seria exclusivamente a liberdade?
Ao passo que a pessoa sente-se livre pra decidir quando, onde e o que fazer junto do outro torna algo saudável mesmo que todo dia, não?
Por exemplo, há casais de namorados que se veem todos os dias, initerruptamente durante anos, mas é algo tão natural e espontâneo que tona-se prazeroso. Veem-se por que querem.

Então quando o “encontra-se” varias vezes na semana não for uma obrigação, ou quando for simplesmente uma vontade mutua, poderia ainda sim ser algo prejudicial para o namoro?


Vou responder por partes meu amigo.
A questão de tornar-se sufocante depende da capacidade de diálogo do casal, da personalidade de ambos e da vida social/profissional em si. Não há nada pior do que ver sua namorada quando você precisa daquele tempo a só ou com os amigos, mas, por conta do trabalho, faculdade, e/ou proximidade involuntária vocês são obrigados a estar juntos. A questão do tempo está sim ligada à liberdade e - quão explícita é essa liberdade.

"Então quando o “encontra-se” varias vezes na semana não for uma obrigação, ou quando for simplesmente uma vontade mutua, poderia ainda sim ser algo prejudicial para o namoro?" - é exatamente isso! Você pegou a essência. A resposta é não! Não é prejudicial se for mútuo. O grande segredo é a reciprocidade. Se for uma vontade recíproca e enquanto isso funcionar o casal deve ver-se o quanto quiserem. Enquanto isso funcionar, faça. É preciso ter o feeling!


Aos que discordam. Respeito a opinião de vocês. Em momento algum foi dito alguma verdade universal - pois, não há! "Sobre a relatividade do tempo nos relacionamentos" (título do artigo) - é exatamente isso o que eu quero dizer. É completamente RELATIVO à cada casal! A questão da possibilidade do excesso de contato enjoar está ligada às minhas observações de casos e mais casos. Definir a quantidade de dias/momentos em que o casal vai se ver dependerá sempre do seu caso, do seu feeling, do seu relacionamento. Apenas indiquei as tendências percebidas, mas dei exemplo de ambos os lados! Tanto de casal que se via frequentemente como de gente que mal se via e ambos tiveram sucesso!

Certas coisas podem enjoar e se tornar monótonas tão rápido quanto se tornaram intensas. Outras não. Cabe à você descobrir em sua própria vivência. :D