Relatos pessoais, artigos, textos e vídeos para motivar qualquer um.

Criador do tópico

roy makay

Aprendiz

#1060635 Ontem a novela, a Força do Querer, exibiu um capítulo que define o caráter da personagem Ritinha (Isis Valverde). Vale a pena assistir e tbm conhecer um pouco da história da personagem na trama. É um bom exemplo para conhecer esse tipo de personalidade, saber suas possíveis artimanhas, e evitar qualquer relacionamento sério com uma mulher dessas!

O episódio de ontem exibiu uma cena que mesma sendo encurralada na parede, a personagem não assume seus erros e ainda culpa seus pretendentes por tais responsabilidades. Aqui fica um exemplo também de como um homem não deve adotar a postura do Ruy (Fiuk) e Zeca ( Marco Pigossi ), os dois exemplos de “betas”.

ANÚNCIOS

Guilhermedagazwln - MEMBRO EXCLUSIVO
#1060636 Conhecimentos válidos aos homens para a vida afetiva são requeridos. Mulheres egocêntricas e dissimuladas existem aos montes. O problema dos personagens betas é que eles se baseiam em comportamento social alienante e cultura ilusória para justificar seus atos. Esses tipos sempre tem crenças erradas sobre relacionamentos e seus critérios sobre a realidade afetiva quanto à mulher são baseados em contos da carochinha e fantasia. O homem precisa de conhecimentos reais sobre a verdade nua e crua, mesmo que os homens declinem no amor a ponto de não conseguirem mais ver a mulher do mesmo jeito que antes, esse é o certo. Às vezes só dizemos que o remédio é pior que a doença porque não estamos sendo pacientes o suficiente para ver o remédio fazer efeito. A pessoa que toma o remédio para uma necessidade, pode superar os efeitos colaterais e seguir sua vida após a doença.

Criador do tópico

roy makay

Aprendiz

#1060643 Caro Guilherme acho q você não compreendeu o que eu quis debater. As personagens são criados pela a visão de um autor, que se baseia na vida como forma de inspiração para produzir um conteúdo, que pode ser escrito ou audiovisual. Aqui mesmo no fórum já foram citados vários exemplos de trechos específicos de livros, filmes ou vídeos que podem ser observados como uma "luz" para exemplificar e esclarecer tais temas debatidos. A literatura em si, já é um conteúdo, que por si só, é discutido por seus aprofundamentos da vida social. Ainda cito outros exemplos interessantes de autores que debatem o cotidiano como Nelson Rodrigues, Machado de Assis, entre outros... Mas claro que Glória Perez não chega perto desses mestres...

Se analisarmos por uma ótica (perspectiva), todos somos egocêntricos e dissimulados nas nossas interações sociais. Mas os dois termos são comumente usados para determinar indivíduos que apresentam alto grau de dissimulação da realidade e manipulação de pessoas. O que é válido nesse exemplo de encenação, é que visualizamos a cena pela perspectiva do observador, não estamos interagindo, apenas assistindo, o que dificilmente teríamos o mesmo poder de compreensão se estivéssemos participando da cena, ou melhor interagindo na vida real. Pessoas com este nível de articulação, são altamente perigosas, e muito difíceis de identificar.

O remédio é se abastecer do maior número possível de informações e construir uma base sólida emocional. Se você não for forte emocionalmente, pode sim, independente de sua maturidade e experiência, acabar em graves problemas emocionais, financeiros e sociais. Apenas a título de informação, existe uma personagem chamada Jeiza ( Paola Oliveira) do qual a personagem Zeca termina a relação para reatar com a Ritinha. O cara termina um relacionamento sólido pra tentar uma reconciliação com uma mulher que o desprezou.

Esse vídeo discute um pouco sobre essas pessoas que são perigosas:



O psicologo Flávio Gikovate debate sobre o tema:



Sugestão de filme: Instinto Selvagem 2, não chega nem perto do primeiro, mas a trama e algumas cenas são ótimos exemplos.