Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Lucas#Star - MEMBRO EXCLUSIVO
#581971 A palavra tanta vem da união da raiz tan, que significa "estender,expandir", com o sufixo tra, que se refere a um instrumento. Tantra, portanto, é um instrumento para a expansão da consciência a fim de acessar a raiz do eu e também o potencial desconhecido que pode ser utilizado e despertado.
A disciplina do tantra, ou tantra ioga, foi desenvolvida a partir de rituais, práticas e meditações encontradas em diversos livros indianos sagrados escritos há mais de dois mil anos. Esses textos se apresentam na forma de diálogos entre o deus hindu Shiva, "o poder penetrante da energia concentrada", e sua parceira Shakti, que representa a força criativa feminina, às vezes chamada de "poder do tantra". No tantra, o Universo está vivo. Desde a estrela mais distante até a menor das partículas subatômicas, tudo é habitado por algum tipo de consciência. O Universo é consciência e energia. Na prática, isso induz ao respeito por toda forma de vida, tanto animal quanto vegetal. Quando uma pessoa prejudica alguma forma de vida, está prejudicando a si mesma.
O tantra fornece importantes ferramentas para os casais que buscam uma maneira diferente de se relacionar e de manter o amor e a paixão vivos durante muito tempo.
O sexo tântrico não promete resultados instantâneos - não é uma técnica rápida para obter habilidades sexuais. Mas, para os casais que desejam enriquecer seu relacionamento, ele pode liberar um tipo especial de energia que estimula a harmonia e aumenta o prazer sexual e a intimidade, além de gerar um sentimento extraordinário de companheirismo entre os parceiros.

A disciplina misteriosa(e muitas vezes deturpada) do tantra inclui um conjunto de técnicas, doutrinas e rituais milenares cujo objetivo é associar a mente humana ao infinito. De acordo com o tantra, o Universo nasceu da união cósmica dos princípios feminino e masculino. Essa concepção inclui o sexo tântrico e combina a sabedoría dos prazeres inerentes à natureza humana e os prazeres que vêm até nós por meio do caminho místico que liga o amor humano ao amor divino.

O tantra busca expandir a mente libertando a energia das dimensões impenetráveis da matéria. Ele é o sistema por meio do qual Shakti, a energia primordial, é liberada. Para alcançar isso, é necessário se esforçar, com o auxílio de dieta apropriada, respiração correta( pranaiama), exercícios específicos, relaxamento e pensamentos adequados(meditação).
O ato do amor é uma oportunidade ideal para a circulação consciente de energia, e cada parceiro pode fazer circularem a sua e a do outro.

Quando fazemos amor, a energia circula mas muitas vezes se perde, por causa de nossa falta de consciência. Precisamos nos familiarizar com a sensação da energia fluindo livre. É surpreendente a facilidade com que a mente consegue sentir esse fluxo quando deixamos nossa intuição entrar em contato com o corpo do parceiro. A respiração profunda contribui para essa experiência. Podemos perceber que certas partes do corpo se sentem despertas enquantos outras estão dormentes ou menos estimuladas.
As posições eróticas tântricas, conhecidas como bandhas(contrações ou fechos), foram concebidas para canalizar intimamente a energia que flui no exterior. As mãos e os pés costumam ser utilizados como auxiliares nesse processo tão importante de fazer com que a energia sexual circule e não se perca.
O relacionamento sexual consiste em entregar a nossa sexualidade a outra pessoa. Quando alguém aceita o sexo como um presente, são feitas trocas em diversos níveis: uma troca física de fluidos, uma troca psicofísica de polaridades e energias vitais, uma troca cármica por meio da convergência de destinos e uma troca espiritual na comunhão dos espíritos. Todas elas aumentam a qualidade do relacionamento do casal.
O tantra não recomenda uma abstinência prolongada, o que pode levar ao acúmulo de correntes sexuais não naturais dentro do corpo. A retenção consiste em manter o prazer como uma luz no meio da tempestade. Os textos tântricos salientam a importância de "absorver o equivalente do seu parceiro" quando existe uma liberação dos fluidos vitais. A perda do sêmen enfraquece o homem e encurta sua vida. Para contrabalançar esse efeito, o homem deve absorver conscientemente as secreções da mulher, e para isso existem várias técnicas.
De qualquer maneira, a retenção do sêmen ou o controle consciente da ejaculação é uma questão pessoal, já que isso tem pesos diferentes para um homem de 20 anos e um de 50, por exemplo. A perda de energia por meio da ejaculação tem um significado particular para cada indivíduo, portanto cabe a ele decidir quando e como estabelecer sua própria freqüência.
Nos níveis mais elevados de erotismo, o orgamo se torna apenas um instante, um incentivo extra no estado de esplendor fisico e emocional intenso e contínuo que os amantes evocam um no outro. O sexo não é considerado uma sensação, mas um sentimento.
A atração não é um desejo, mas um "Contato olhos nos olhos". O amor não é uma reação, e sim uma criação cuidadosamente elaborada, um êxtase mental e corporal prolongado cuja chama se mantém acesa por causa da estimulação contínua dos órgãos sexuais e não por meio do mero alívio recíproco. Nesse sentido, os rituais que acompanham o ato sexual também transferem cargas de energia acumulada.
As posições e contrações internas que acontecem durante a união tântrica se baseiam nessa concepção de amor sexual. mas a condição especial de esplendor interior que elas provocam só se manifesta quando o foco erótico da atenção muda da personificação externa e sensorial do desejo para a deusa interior, da qual todas as mulheres são uma manifestação. Nesse sentido, a satisfação feminina é extremamente importante, pois somente por meio dela a mulher irá conceder todo o seu potencial de iniciação ao seu amante. Tanto a mulher quanto o homem, portanto, são fundamentais para o deleite recíproco. Isso não significa que um perca valor diante do outro. Muito pelo contrário - cada um irá se tornar uma divindade aos olhos do seu parceiro.

O Sexo não é apenas um ato por meio do qual os corpos se encontram com maior ou menor grau de entrega e satisfação. Tampouco é um tabu. É o ponto inicial da vida. A poderosa energia sexual que modifica todas as coisas deve ser reverenciada.
Muitas vezes nos comportamos como se o corpo e o sexo fossem nossos inimigos. A percepção da nossa sexualidade, seja ela completa, normal ou inexplorada, é um reflexo da nossa vida.
Quando bem compreendida, a sexualidade detém a chave que abre a porta do conhecimento do ser e do nosso eu interior. Não importa se ainda temos questões não resolvidas nessa área - todos nós podemos desenvolver a nossa própria energia sexual por meio de vários exercicios físicos, buscando aqueles que melhor se enquadram no nosso estilo de vida e na nossa personalidade e são compatíveis com as pessoas com quem nos relacionamos sexualmente e emocionalmente. Quando o corpo e o espirito estão em equilíbrio, tem início a jornada em direção ao amor total e completo.

Podemos expandir nossa energia sexual individualmente ou como casal utilizando diversas técnicas: meditações ativas, visualizações, rituais e por meio do conhecimento de vários símbolos, como cores internas e centros de energia ou chacras. Essa busca oferece muitas vantagens ao relacionamento. Ficamos mais próximos da pessoa amada, com o respeito e a dedicação que ela merece, e, ao fazê-lo, evocamos nela, e portanto em nós mesmos, uma dimensão mais elevada. Toda fraqueza humana que vemos diariamente na outra pessoa desaparece, pelo menos durante esse ato sagrado de devoção. O relacionamento amoroso se transforma num estímulo mútuo para o despertar da consciência.
Quando os amantes conseguem reservar um espaço em sua vida para ver o outro e a si mesmo como seres superiores, é gerando um tipo de energia que os ajuda muito em suas rotinas diárias compartilhadas.
A energia sexual aumenta quando é estimulada pelo ritual erótico. Essa é a base do proceso de transformação tântrica.

Parceiros que vivem juntos há muito tempo tendem a enfatizar os defeitos um do outro. Se tiverem perdido parcialmente a paixão mas ainda se amarem, devem chegar à decisão mútua de compreender um ao outro e procurar resgatar a intensidade do início do relacionamento. A força do ritual sexual contribui para isso.
A primeira coisa que o casal precisa fazer é entrar num espaço tempo sagrado, algo muito mais importante do que simplesmente reservar um tempo ou decorar o quarto com flores. Isso significa alcançar um lugar interior onde não existe passado nem futuro, onde tudo converge. Nele, o aqui e o agora prevalecem - e deixamos para trás nossos problemas e preocupações
Trataremos o corpo do nosso amante como se fosse um território sagrado. O corpo deve ser lavado, purificado e perfumado em reconhecimento a sua beleza e sua dimensão transcedental. Ambos os corpos e os amantes são expressões da divindade. Ao amarem um ao outro, eles celebram a vida e despertam a energia.

ANÚNCIOS

Avatar pua
Tyler D. - MEMBRO EXCLUSIVO
#582957 Excelente tópico !
Tantra é demais, e concerteza fazem parte das minhas crenças sobre o universo...
Não tens mais materiais se aprofundando no assunto ? para aprendermos os exercícios, etc ?
Abraços e Sucesso
Avatar pua
Scar_ - MEMBRO EXCLUSIVO
#639564 EEEE.. estou me interessando pelo assunto por causa do seminario do Zera...

Quando tiver sucesso nas áreas que estou estudando faço um tópico para ajudar a galera:
:D
Hunter Rare

Aprendiz

#1019875
Lucas#Star escreveu:A palavra tanta vem da união da raiz tan, que significa "estender,expandir", com o sufixo tra, que se refere a um instrumento. Tantra, portanto, é um instrumento para a expansão da consciência a fim de acessar a raiz do eu e também o potencial desconhecido que pode ser utilizado e despertado.
A disciplina do tantra, ou tantra ioga, foi desenvolvida a partir de rituais, práticas e meditações encontradas em diversos livros indianos sagrados escritos há mais de dois mil anos. Esses textos se apresentam na forma de diálogos entre o deus hindu Shiva, "o poder penetrante da energia concentrada", e sua parceira Shakti, que representa a força criativa feminina, às vezes chamada de "poder do tantra". No tantra, o Universo está vivo. Desde a estrela mais distante até a menor das partículas subatômicas, tudo é habitado por algum tipo de consciência. O Universo é consciência e energia. Na prática, isso induz ao respeito por toda forma de vida, tanto animal quanto vegetal. Quando uma pessoa prejudica alguma forma de vida, está prejudicando a si mesma.
O tantra fornece importantes ferramentas para os casais que buscam uma maneira diferente de se relacionar e de manter o amor e a paixão vivos durante muito tempo.
O sexo tântrico não promete resultados instantâneos - não é uma técnica rápida para obter habilidades sexuais. Mas, para os casais que desejam enriquecer seu relacionamento, ele pode liberar um tipo especial de energia que estimula a harmonia e aumenta o prazer sexual e a intimidade, além de gerar um sentimento extraordinário de companheirismo entre os parceiros.

A disciplina misteriosa(e muitas vezes deturpada) do tantra inclui um conjunto de técnicas, doutrinas e rituais milenares cujo objetivo é associar a mente humana ao infinito. De acordo com o tantra, o Universo nasceu da união cósmica dos princípios feminino e masculino. Essa concepção inclui o sexo tântrico e combina a sabedoría dos prazeres inerentes à natureza humana e os prazeres que vêm até nós por meio do caminho místico que liga o amor humano ao amor divino.

O tantra busca expandir a mente libertando a energia das dimensões impenetráveis da matéria. Ele é o sistema por meio do qual Shakti, a energia primordial, é liberada. Para alcançar isso, é necessário se esforçar, com o auxílio de dieta apropriada, respiração correta( pranaiama), exercícios específicos, relaxamento e pensamentos adequados(meditação).
O ato do amor é uma oportunidade ideal para a circulação consciente de energia, e cada parceiro pode fazer circularem a sua e a do outro.

Quando fazemos amor, a energia circula mas muitas vezes se perde, por causa de nossa falta de consciência. Precisamos nos familiarizar com a sensação da energia fluindo livre. É surpreendente a facilidade com que a mente consegue sentir esse fluxo quando deixamos nossa intuição entrar em contato com o corpo do parceiro. A respiração profunda contribui para essa experiência. Podemos perceber que certas partes do corpo se sentem despertas enquantos outras estão dormentes ou menos estimuladas.
As posições eróticas tântricas, conhecidas como bandhas(contrações ou fechos), foram concebidas para canalizar intimamente a energia que flui no exterior. As mãos e os pés costumam ser utilizados como auxiliares nesse processo tão importante de fazer com que a energia sexual circule e não se perca.
O relacionamento sexual consiste em entregar a nossa sexualidade a outra pessoa. Quando alguém aceita o sexo como um presente, são feitas trocas em diversos níveis: uma troca física de fluidos, uma troca psicofísica de polaridades e energias vitais, uma troca cármica por meio da convergência de destinos e uma troca espiritual na comunhão dos espíritos. Todas elas aumentam a qualidade do relacionamento do casal.
O tantra não recomenda uma abstinência prolongada, o que pode levar ao acúmulo de correntes sexuais não naturais dentro do corpo. A retenção consiste em manter o prazer como uma luz no meio da tempestade. Os textos tântricos salientam a importância de "absorver o equivalente do seu parceiro" quando existe uma liberação dos fluidos vitais. A perda do sêmen enfraquece o homem e encurta sua vida. Para contrabalançar esse efeito, o homem deve absorver conscientemente as secreções da mulher, e para isso existem várias técnicas.
De qualquer maneira, a retenção do sêmen ou o controle consciente da ejaculação é uma questão pessoal, já que isso tem pesos diferentes para um homem de 20 anos e um de 50, por exemplo. A perda de energia por meio da ejaculação tem um significado particular para cada indivíduo, portanto cabe a ele decidir quando e como estabelecer sua própria freqüência.
Nos níveis mais elevados de erotismo, o orgamo se torna apenas um instante, um incentivo extra no estado de esplendor fisico e emocional intenso e contínuo que os amantes evocam um no outro. O sexo não é considerado uma sensação, mas um sentimento.
A atração não é um desejo, mas um "Contato olhos nos olhos". O amor não é uma reação, e sim uma criação cuidadosamente elaborada, um êxtase mental e corporal prolongado cuja chama se mantém acesa por causa da estimulação contínua dos órgãos sexuais e não por meio do mero alívio recíproco. Nesse sentido, os rituais que acompanham o ato sexual também transferem cargas de energia acumulada.
As posições e contrações internas que acontecem durante a união tântrica se baseiam nessa concepção de amor sexual. mas a condição especial de esplendor interior que elas provocam só se manifesta quando o foco erótico da atenção muda da personificação externa e sensorial do desejo para a deusa interior, da qual todas as mulheres são uma manifestação. Nesse sentido, a satisfação feminina é extremamente importante, pois somente por meio dela a mulher irá conceder todo o seu potencial de iniciação ao seu amante. Tanto a mulher quanto o homem, portanto, são fundamentais para o deleite recíproco. Isso não significa que um perca valor diante do outro. Muito pelo contrário - cada um irá se tornar uma divindade aos olhos do seu parceiro.

O Sexo não é apenas um ato por meio do qual os corpos se encontram com maior ou menor grau de entrega e satisfação. Tampouco é um tabu. É o ponto inicial da vida. A poderosa energia sexual que modifica todas as coisas deve ser reverenciada.
Muitas vezes nos comportamos como se o corpo e o sexo fossem nossos inimigos. A percepção da nossa sexualidade, seja ela completa, normal ou inexplorada, é um reflexo da nossa vida.
Quando bem compreendida, a sexualidade detém a chave que abre a porta do conhecimento do ser e do nosso eu interior. Não importa se ainda temos questões não resolvidas nessa área - todos nós podemos desenvolver a nossa própria energia sexual por meio de vários exercicios físicos, buscando aqueles que melhor se enquadram no nosso estilo de vida e na nossa personalidade e são compatíveis com as pessoas com quem nos relacionamos sexualmente e emocionalmente. Quando o corpo e o espirito estão em equilíbrio, tem início a jornada em direção ao amor total e completo.

Podemos expandir nossa energia sexual individualmente ou como casal utilizando diversas técnicas: meditações ativas, visualizações, rituais e por meio do conhecimento de vários símbolos, como cores internas e centros de energia ou chacras. Essa busca oferece muitas vantagens ao relacionamento. Ficamos mais próximos da pessoa amada, com o respeito e a dedicação que ela merece, e, ao fazê-lo, evocamos nela, e portanto em nós mesmos, uma dimensão mais elevada. Toda fraqueza humana que vemos diariamente na outra pessoa desaparece, pelo menos durante esse ato sagrado de devoção. O relacionamento amoroso se transforma num estímulo mútuo para o despertar da consciência.
Quando os amantes conseguem reservar um espaço em sua vida para ver o outro e a si mesmo como seres superiores, é gerando um tipo de energia que os ajuda muito em suas rotinas diárias compartilhadas.
A energia sexual aumenta quando é estimulada pelo ritual erótico. Essa é a base do proceso de transformação tântrica.

Parceiros que vivem juntos há muito tempo tendem a enfatizar os defeitos um do outro. Se tiverem perdido parcialmente a paixão mas ainda se amarem, devem chegar à decisão mútua de compreender um ao outro e procurar resgatar a intensidade do início do relacionamento. A força do ritual sexual contribui para isso.
A primeira coisa que o casal precisa fazer é entrar num espaço tempo sagrado, algo muito mais importante do que simplesmente reservar um tempo ou decorar o quarto com flores. Isso significa alcançar um lugar interior onde não existe passado nem futuro, onde tudo converge. Nele, o aqui e o agora prevalecem - e deixamos para trás nossos problemas e preocupações
Trataremos o corpo do nosso amante como se fosse um território sagrado. O corpo deve ser lavado, purificado e perfumado em reconhecimento a sua beleza e sua dimensão transcedental. Ambos os corpos e os amantes são expressões da divindade. Ao amarem um ao outro, eles celebram a vida e despertam a energia.


Muito bom o texto, deixar nossos fluídos seminais no corpo realmente é algo muito benéfico. O que posso acrescentar nesse texto é a chamada castidade científica, uma via para mover essas energias no organismo. Assistam o link para entederem melhor:






do Tantr