Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Zirconio

PUA Avançado

#1088489 Olá pessoal, como eu disse no meu post de retorno ao PUABase, eu estava em um relacionamento que já estava chegando ao fim.

http://www.puabase.com/forum/situacao-atual-panorama-futuro-t123876.html

A minha grande crítica ao PUA sempre foi que ficamos ótimos em seduzir, porém não aprendemos a como manter o relacionamento. Tendo isso em vista, hoje eu vim compartilhar um pouco da minha experiência nos últimos três anos fora daqui.


Pra facilitar, vou dividir em alguns capítulos, algumas delas até estavam documentadas aqui em alguns relatos antigos.


Capítulo 1: O início.


Tudo começou aqui: http://www.puabase.com/forum/com-estagiaria-nova-laboratorio-t106592.html
Sem dúvida essa foi uma das melhores épocas, talvez por todo aquele deslumbramento de conhecer a outra pessoa, tanto que não demorou muito e começamos a namorar.

O namoro era ótimo, o fato dela morar sozinha ajudava bastante, mas nos viamos majoritariamente aos fins de semana. Eram três fins de semana seguidos na casa dela e quando ela entrava naquela “semana vermelha”, ficavamos na minha casa (na época eu morava com minha mãe e meu irmão).

Além de ser minha namorada, ela também servia como uma fuga da realidade, pois quando eu ia para a casa dela, nem o e-mail eu olhava.


Aos poucos as coisas foram evoluindo, e eu via claramente uma mudança na mentalidade dela, que foi esse post aqui http://www.puabase.com/forum/namorada-mudando-metalidade-t110946.html, ela já estava pensando em construir uma família e nem tinhamos muito tempo de namoro.

Conforme o tempo passava e eu estava cada vez mais afastado da vida de solteiro, fui pensando na mesma coisa. No entanto, eu sempre tive a preocupação de não deixar o PUA morrer: http://www.puabase.com/forum/pua-ainda-respira-t113806.html. Mas tinha um agravante: a situação em casa não estava muito legal. A minha casa estava ficando pequena, já que eu dividia o quarto com meu irmão, e minha mãe trabalha em casa. Era um saco, pq não tinha certas liberdades e ainda tinha que receber as visitas chatas da minha mãe.

Foi então que fomos morar junto.


Capítulo 2: Da melhor fase ao início da derrocada


Caras, vou dizer que morar junto é muito bom nos primeiros meses. Fazíamos sexo em todos os cantos da casa e estávamos em perfeita sintonia. No entanto, eu tinha uma cunhada que insistia em aparecer em casa todos os fins de semana (empata foda do caralho) e ela foi um dos primeiros motivos para dar início às brigas, pq eu queria ficar de casa em boa curtindo com minha namorada, não queria ficar recebendo visita, no entanto ela dizia “mas é minha irmã, eu tenho que receber ela aqui”.

Essas briguinhas menores sempre aconteciam, mas estávamos muito felizes e pouco importava. No entanto, eu passei a notar uma diferença básica, ela foi parando de se cuidar. Quando estávamos em casas diferentes, ela sempre estava depiladinha ou quando não, depilava rapidinho quando eu chegava (isso vale para as pernas também).

Creio que isso influenciou bastante no número de vezes que transávamos, me cortava o tesão ter que encarar ela toda peluda. E quando ela estava depilada, eu fazia questão de dar uma foda caprichada pra incentivar que ela mantivesse depilada, mas acho que ela não percebeu. Ok, falhei em não conversar com ela, mas vez ou outra eu dizia que preferia ela depilada, mas parece que entrava por um ouvido e saía pelo outro. Na verdade eu lembrei agora, eu paguei um pacote de sessões de depilação a lazer pra ela, então não falhei nisso não, foi desleixo dela mesmo.

Mas pelo que eu conversei com uns amigos que eram casados há mais tempo, o fato da mulher relaxar com os cuidados após o casamento era algo comum. Inclusive até uma barriguinha saliente ela começou a cultivar e apesar de saber que sempre vai ser injusto comparar o momento atual com o começo do namoro, esse desleixo dela era frustrante.

Eu tava igual àquele episódio de “Eu, a patroa e as crianças”, quando a Jay volta gordona e o Michael Kyle não sabe o que fazer, só que minha então namorada não estava tão gorda quanto à Jay, mas o desleixo era, definitivamente, frustrante. E eu não conseguia fazer nenhum elogio.


Capítulo 3: o fim de tudo.


O término foi recente (hoje faz uma semana, isso mesmo, ela me deu o carnaval de presente), no entanto já não éramos mais um casal faz muito tempo. Nós sempre tivemos a liberdade de não ir aos eventos do outro, só que isso começou a ser regra. Simplesmente saíamos sozinhos, pq não curtíamos as mesmas coisas. E as coisas se agravaram quando ela mudou de emprego, pois ficamos em “fuso horário” diferente, ela saía de casa de madrugada pra trabalhar, eu estava dormindo; quando eu chegava, quem estava dormindo era ela.

Se vocês querem saber, eu estava muito infeliz. Eu estava me sentindo como quando eu não conhecia o PUA. Acho que estava até pior, pois eu sabia como minha vida era ótima. Eu não tinha mais os flertes, as abordagens na rua, a zueira dos apps de encontro; e ao mesmo tempo não tinha mais o tesão na minha namorada.

Aqui vai um detalhe importante: quando vc mora com uma pessoa, você constrói coisas com ela e vc reluta em jogar tudo aquilo fora. É como no poker, quanto mais dinheiro vc coloca naquela mão, mais difícil fica de desistir dela. Começamos a ter DRs mençais, mas nada resolvia. E a falta de tesão estava cada vez mais escancarada, eu não estava conseguindo ficar duro com ela. Cheguei a ir ao Boston Medical Group ver se estava tudo ok com meu equipamento. E sim, estava tudo certo, o problema era o tesão mesmo.

Decidimos então terminar semana passada, foram três anos nessa brincadeirinha aí. E olha, bastou terminar pra eu ficar feliz de novo! E além disso, deu pra tirar algumas lições daí, claro.

A primeira delas é que valeu muito o test-drive de morar junto antes de casar. Imagina a burocracia que seria se eu tivesse casado de papel passado, imagina a grana que teria gasto com festa e etc, então me poupou muito stress.

A segunda foi não ter deixado o PUA morrer dentro de mim. Aqui no fórum eu vi muitos casos de PUAs que largavam tudo pela namorada e depois que acabavam ficavam super mal, no entanto eu estou super bem e já tenho uns relatos pra postar aqui!


A terceira é que não devemos nos preocupar com as coisas que foram construídas. Eu sempre fiquei pensando no que fazer com as coisas que compramos juntos e era doloroso pensar em perder algumas coisas/comprar outras, mas essa foi a parte mais fácil de resolver.


A quarta é que é sempre importante se perguntar se está feliz. Eu comecei a me fazer essa pergunta somente nos últimos meses, no entanto, eu deveria ter feito isso sempre, teria resolvido bem antes.

E sobre a minha crítica ao PUA não ensinar como manter os relacionamentos, eu continuo achando uma falha, no entanto eu percebi que também depende muito da outra pessoa, já que o relacionamento não se faz sozinho.

Bom galera, é isso aí. Nos próximos dias vou postar alguns relatos já da volta. Fiquem no aguardo!



Há braços,

Zirc.

ANÚNCIOS

decin_bh

Veterano - nível 10

#1088499 É o destino dos relacionamentos atuais. Começam com o fim praticamente certo.

acho q tenho praticamente sua idade e terminei rescentemente tbm, mas são histórias bem diferentes, sobretudo pq meu namoro vinha muito bem qdo tive q por um fim.
Como vc é um cara experiente tenho pouco a aconselhar, já q imagino q vc saiba oq fazer. Oq eu posso dizer é pra tomar conta do ego nesse momento. Essa boa vibe e felicidade de ter tomado essa decisão foi algo q me ocorreu tbm nas primeiras semanas. Mas existem momentos de baixas. Pra superá-los é necessário seguir aquela velha receita de bolo: amigos, família, marter-se ativo, estudo, trabalho, etc. Ainda assim confesso q muitas vezes bate a saudade do buraco quente e molhado sempre disponível e a companhia agradável pra um netflix. Resta perceber q a vida é muito mais do que relacionar-se.

Boa sorte nessa nova jornada e espero q se mantenha ativo aqui no forum.
Abç.
Avatar pua
gameplayer - DOADOR

PUA Avançado

#1088500 Fala campeão, beleza? Primeiramente, parabens pelo relato (um dos poucos que vi aqui realmente muito bem escritos e detalhados sem ficar maçante).

Segundo, estou numa situação parecida com a que você estava momentos antes de terminar. Ainda namoro, mas estou em uma sintonia muito diferente da dela (chega fds, ela quer ficar em casa descansando, enquanto quero sair e aproveitar com meus amigos), tenho 20 anos, obviamente acho que tenho que aproveitar essa fase da vida, pois vai ser totalmente diferente quando tiver 40 por exemplo (sem contar que gosto muito de emoção e sinceramente, não vejo emoção em ficar o final de semana inteiro em casa vendo TV e descansando). Isso acaba que os dois ficam mal com a situação, o que sempre me faz me perguntar se estou realmente feliz namorando. Para se ter ideia, mal passamos uma semana sem discutir ou brigar. Porém é sempre ela quem vem atrás para resolver as coisas

Enfim... Você disse que o PU não te ajuda a manter relacionamentos, de certa forma é até que verdade. A grande maioria dos materias é focado somente em closar, dar o FC e vazar. Com base na minha experiência posso afirmar que o que mais me ajudou nisso não foi RSD, Mystery ou qualquer PUABR, mas sim Nessahan Alita (esse é o cara). O segredo para manter qualquer relacionamento quando vc quer, é simples:

1- Nunca se entregar por completo e fazer ela pensar que é insubstituível (ser desapegado e não ser carente)
2 - Provocar forte emoções (ter uma vida interessante e divertida, NUNCA sua vida deve girar em torno do namoro, e sim das suas metas)
3 - Passar a imagem de ser alguém de alto valor e que dificilmente ela vai achar algo igual (ser um cara acima da média e com muitas qualidades)

Basicamente o que acontece num namoro com o tempo é que ambas as partes começam achar que o jogo já está ganho e não é preciso fazer nada (no seu relato, você não está errado, e sim sua ex). É muito relaxo da parte dela começar a cagar para a aparência e não se cuidar só por vcs morarem juntos, e não se sinta mal por ter terminado com ela, até porque ela não era mais a mesma pessoa do que quando vcs começaram a sair. Minha namorada vive falando para eu deixar de sair, deixar de ir para academia e deixar de fazer minhas coisas para ficar com ela... Mas advinha o que vai acontecer se eu fizer tudo isso?? Um belo dum pé na bunda

Na minha opinião vc fez o certo, também porque geralmente quando a mulher começa a ficar fria, os caras fazem o oposto que é se aproximar ainda mais (ao invés de dar um gelo ou terminar). Só por curiosidade, como foi o término? Tranquilo ou tenso?
Avatar pua

Criador do tópico

Zirconio

PUA Avançado

#1088502
gameplayer escreveu:Fala campeão, beleza? Primeiramente, parabens pelo relato (um dos poucos que vi aqui realmente muito bem escritos e detalhados sem ficar maçante).

Opa! Valeu aí! Eu ainda tô reaprendendo a suar os códigos de formatação aqui fórum. Sempre bom deixar tudo bem estruturado.

gameplayer escreveu:Segundo, estou numa situação parecida com a que você estava momentos antes de terminar. Ainda namoro, mas estou em uma sintonia muito diferente da dela (chega fds, ela quer ficar em casa descansando, enquanto quero sair e aproveitar com meus amigos), tenho 20 anos, obviamente acho que tenho que aproveitar essa fase da vida, pois vai ser totalmente diferente quando tiver 40 por exemplo (sem contar que gosto muito de emoção e sinceramente, não vejo emoção em ficar o final de semana inteiro em casa vendo TV e descansando). Isso acaba que os dois ficam mal com a situação, o que sempre me faz me perguntar se estou realmente feliz namorando. Para se ter ideia, mal passamos uma semana sem discutir ou brigar. Porém é sempre ela quem vem atrás para resolver as coisas

Eu dei uma boa resumida, mas passei por essa situação também. Eu sempre gostei de ir pra shows, mas ela era totalmente caseira.

Concordo com vc, tem que aproveitar mesmo, mas vou te dizer, tô com 30 anos agora, mas me sinto como se ainda tivesse 20, daqui 10 anos te dou um spoiler sobre como é ter 40 hahaha.

Na real, vi em algum lugar que se vc não tiver filhos, os 30 vão ser como os 20, só que com grana (ou mais grana).

gameplayer escreveu:Enfim... Você disse que o PU não te ajuda a manter relacionamentos, de certa forma é até que verdade. A grande maioria dos materias é focado somente em closar, dar o FC e vazar. Com base na minha experiência posso afirmar que o que mais me ajudou nisso não foi RSD, Mystery ou qualquer PUABR, mas sim Nessahan Alita (esse é o cara). O segredo para manter qualquer relacionamento quando vc quer, é simples:

1- Nunca se entregar por completo e fazer ela pensar que é insubstituível (ser desapegado e não ser carente)
2 - Provocar forte emoções (ter uma vida interessante e divertida, NUNCA sua vida deve girar em torno do namoro, e sim das suas metas)
3 - Passar a imagem de ser alguém de alto valor e que dificilmente ela vai achar algo igual (ser um cara acima da média e com muitas qualidades)

Eu conheço muito do Nessahan Alita pelos posts que eu via por aqui, mas nunca li a fundo.

Meu autor preferido sobre psicologia feminina é o Vin DiCarlo. E eu seguia esses mesmos princípios aí, porém o desleixo dela foi fatal.

gameplayer escreveu:Basicamente o que acontece num namoro com o tempo é que ambas as partes começam achar que o jogo já está ganho e não é preciso fazer nada (no seu relato, você não está errado, e sim sua ex). É muito relaxo da parte dela começar a cagar para a aparência e não se cuidar só por vcs morarem juntos, e não se sinta mal por ter terminado com ela, até porque ela não era mais a mesma pessoa do que quando vcs começaram a sair. Minha namorada vive falando para eu deixar de sair, deixar de ir para academia e deixar de fazer minhas coisas para ficar com ela... Mas advinha o que vai acontecer se eu fizer tudo isso?? Um belo dum pé na bunda

Na minha opinião vc fez o certo, também porque geralmente quando a mulher começa a ficar fria, os caras fazem o oposto que é se aproximar ainda mais (ao invés de dar um gelo ou terminar). Só por curiosidade, como foi o término? Tranquilo ou tenso?

O término foi bem suave. A gente conversou no sábado de manhã, ela já estava decidida que ia para a casa da madrasta.

Como ela estava chorando muito, eu falei pra ela que seria melhor só dar um tempo e na quarta-feira a gente conversava pra ver se terminava mesmo ou não.

O tempo foi bom pra digerir melhor a ideia, e no fim terminamos em comum acordo.