Artigos sobre sedução e afins. Tópicos com 60 dias sem resposta vão para área de Arquivos. Não poste dúvidas nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Henrique Marques

Aprendiz

#1055637 A diferença entre o homem comum e o líder é a capacidade de aguentar a dor, disse algum filósofo de boteco... e eu acrescento “assim como a capacidade de não sentir autopiedade”.
“Eu fui rejeitado. Eu sou pobre. Eu sou feio. Eu não tenho autoestima. Mimimi” – Isso é autopiedade.
Vamos ao que interessa.

Como superar a autopiedade?

“A dor tem raízes na autopiedade, e para compreender a dor é preciso que se processe inicialmente uma rude operação na autopiedade como um todo. Não sei se já observaram como vocês tem pena de si mesmos quando dizem, por exemplo, “estou solitário”. No momento em que surge a autopiedade, surge também o solo preparado para receber as raízes da dor. Não importa quanto você possa racionalizar a sua autopiedade, justifica-la, poli-la, encobri-la com ideias – ela anda assim está presente, fazendo suas chagas lá nas suas profundezas. Assim, o homem que deseja compreender a dor deve começar por se tornar livre dessa trivialidade brutal, autocentrada e egoística que é a autopiedade.” (Sobre a vida e a morte – J. Krishnamurti. Obrigado pelo pua que me indicou!!!!)

O que fazer? A dor é apenas um estado, assim como as estações (primavera, verão, outono inverno) tudo têm um fim, nada é permanente parafraseando o filósofo Heráclito.

Ok. Entendi, mas ainda não senti nas profundezas do meu ser esta mudança. Então vamos lá :

1) Você não é uma vítima/ator principal/ o Centro do Universo.

Somos seres sociais. Nossa herança genética tribal nos leva a concluir que estamos sendo observados o tempo todo por uma plateia, que somos o centro do universo, os atores principais em uma peça teatral (da vida) e etc. Este egocentrismo possui origem em nossa herança genética tribal, em que se fizéssemos algo de errado seríamos expulsos da tribo e consequentemente morreríamos, pois seria muito difícil sobreviver em um ambiente hostil ao qual nossos ancestrais estiveram, o que seria agravado principalmente no período da infância e adolescência. Esta capacidade de autojulgamento constante forma o SuperEgo. Manja aquele seu amigo (você) que quanto bebe pega gordas e feias? Então, o álcool diminui a influência do SuperEgo (autojulgamento). Se não concorda vá estudar Freud e Psicologia Evolucionária ou foda-se.

Assim, ninguém está nem aí, vá atrás do perfil do facebook de algum conhecido seu que morreu há um mês, dois anos, etc. As pessoas pararam de ir a festas? Pararam de viver a vida por que ele morreu? Não, então ninguém está nem aí para você também. Estamos todos enterrados em nossa própria consciência e ninguém ta pouco se fodendo para você.

2) Existem pessoas em SITUAÇÕES EXTREMAMENTE PIORES que a sua.

Vá até um hospital, ou se tiver preguiça como eu, simplesmente procure casos de pessoas que se acidentaram ou que possuem doenças raras, aí conclua (sem precisar de muito esforço) que você é abençoado pela casa do caralho por ter apenas estes surtos de adolescente rebelde fã de Justin Bieber que se preocupa com o corte do cabelo ou como você foi prejudicado por ter uma infância difícil, ou por não ter a aparência de algum modelo viciado em cocaína.

3) VOCÊ É CRIADOR DE SUA PRÓPRIA REALIDADE

Elimine os filtros os quais você esteve condicionado desde a infância de que tudo é bom ou ruim, de que tudo no mundo é uma incessante narrativa e que o destino te prejudica ou beneficia. Como dizia Shakespeare “Não existe nada bom ou ruim, mas pensar o faz assim”, simplesmente começa a questionar estas interpretações e dê o significado para os fatos que acontecem de forma com que tudo beneficie você.

4) UTILIZE OS PERÍODOS DIFÍCEIS COMO DISTINTIVOS DE HONRA
Você conhece pessoas que tiveram câncer e se curaram? (Na verdade elas não se curaram pois todos vamos morrer).
Estas pessoas utilizaram os períodos de merda em que literalmente se foderam para “endurecer”, para se tornarem mais fortes, e mais tarde foram realmente gratas por isso, elas dizem “porra aqueles foram os dias fodas”.

E se você cultivar esta mesma atitude? Manja Hábito?

Na academia utilizamos peso para fazer nossos músculos ficarem fortes e definidos, então qual a diferença se usarmos as merdas, a dor para nos tornar homens fortes, sem autopiedade?

Nada nessa casa do caralho que nascemos (planeta Terra) possui sentido, não existe um plano divino para você, você é que deve atribuir o sentido para os fatos.

Não tenha pena de si mesmo, utilize as merdas que lhe acontecem para forjar o seu caráter, se isto não é uma característica masculina, chorar e ter autopiedade que não é.

“Ahh mas tudo isso é difícil!” Meu caro, conhece hierarquia social? Não existe espaço para todos no topo, apenas para alguns, não é para ser fácil, senão qualquer um faria!

Abrass, pepekas infinitas e não desperdice o tempo antes que ele desperdice você!

Fuiiiiiiiiiiiiiiii.

ANÚNCIOS

pardal232

Aprendiz

#1055640 Ótima reflexão! Muitas vezes passamos por adversidades e temos a tendência de induzir auto piedade como uma forma de conforto para a sofrimento momentâneo, só que precisamos lembrar que tudo na vida passa. Isso aí, espero que os membros do forum internalizem os conceitos que você expôs, assim como eu venho tentando todos os dias, para evoluir em todos os aspectos da vida, não ficando voltado apenas aos relacionamentos.
25ruca

Veterano - nível 1

#1055641 Ótimo post, felizmente (ou não) consegui adquirir alguns desses mindsets levando tapas na cara (figurativamente), acho que irá ajudar a dar um chute na bunda desse que ainda não começaram a abordar. Tem um que eu gostaria de aumentar uma coisa que muitas pessoas parecem não ter se apercebido é que:

Você não é imortal

Pessoas andam á se passar e a gastar tempo fazendo coisas que não fazem sentido e até prejudicam a pessoa. Elas sabem disso mas decidem se enterrar na zona de conforto e nunca sentir vontade de sair até que estejam com os dias contados à um enterro de verdade. Sempre perdendo o tempo das VOSSAS vidas sem fazer o que querem, que até parece que não fazerum simples taréfa de olhar numa garota, dar um passo de cada vez na direcção a porra da garota, e falar qualquer porra com ela!!

Você sabe quanto tempo você tem de vida? Provavelmente nessa era você terá de 80 à 90/100 anos se for saudável e num país de 1º mundo, e mesmo assim os teus antepassados VIVERAM MAIS que você num espaço de 40 à 30 anos de vida. E contando com o tempo comido pelos acontecimentos fadados a acontecer se você quiser viver uma vida ''normal'', á maioria da sua vida você passaria dormindo, na escola, universidade, trabalho, retiro/casa de repouso, problemas de saúde (olhe para o que você está comendo!!) de 90 anos você so tem 14-12 anos de tempo livre e você decide o passar fazendo NADA.

O tempo não para. Mas e você, está contente da forma como gastou o seu tempo?

25ruca
Avatar pua
magnus s

Veterano - nível 9

#1057969
Henrique Marques escreveu:A diferença entre o homem comum e o líder é a capacidade de aguentar a dor, disse algum filósofo de boteco... e eu acrescento “assim como a capacidade de não sentir autopiedade”.
“Eu fui rejeitado. Eu sou pobre. Eu sou feio. Eu não tenho autoestima. Mimimi” – Isso é autopiedade.
Vamos ao que interessa.

Como superar a autopiedade?

“A dor tem raízes na autopiedade, e para compreender a dor é preciso que se processe inicialmente uma rude operação na autopiedade como um todo. Não sei se já observaram como vocês tem pena de si mesmos quando dizem, por exemplo, “estou solitário”. No momento em que surge a autopiedade, surge também o solo preparado para receber as raízes da dor. Não importa quanto você possa racionalizar a sua autopiedade, justifica-la, poli-la, encobri-la com ideias – ela anda assim está presente, fazendo suas chagas lá nas suas profundezas. Assim, o homem que deseja compreender a dor deve começar por se tornar livre dessa trivialidade brutal, autocentrada e egoística que é a autopiedade.” (Sobre a vida e a morte – J. Krishnamurti. Obrigado pelo pua que me indicou!!!!)

O que fazer? A dor é apenas um estado, assim como as estações (primavera, verão, outono inverno) tudo têm um fim, nada é permanente parafraseando o filósofo Heráclito.

Ok. Entendi, mas ainda não senti nas profundezas do meu ser esta mudança. Então vamos lá :

1) Você não é uma vítima/ator principal/ o Centro do Universo.

Somos seres sociais. Nossa herança genética tribal nos leva a concluir que estamos sendo observados o tempo todo por uma plateia, que somos o centro do universo, os atores principais em uma peça teatral (da vida) e etc. Este egocentrismo possui origem em nossa herança genética tribal, em que se fizéssemos algo de errado seríamos expulsos da tribo e consequentemente morreríamos, pois seria muito difícil sobreviver em um ambiente hostil ao qual nossos ancestrais estiveram, o que seria agravado principalmente no período da infância e adolescência. Esta capacidade de autojulgamento constante forma o SuperEgo. Manja aquele seu amigo (você) que quanto bebe pega gordas e feias? Então, o álcool diminui a influência do SuperEgo (autojulgamento). Se não concorda vá estudar Freud e Psicologia Evolucionária ou foda-se.

Assim, ninguém está nem aí, vá atrás do perfil do facebook de algum conhecido seu que morreu há um mês, dois anos, etc. As pessoas pararam de ir a festas? Pararam de viver a vida por que ele morreu? Não, então ninguém está nem aí para você também. Estamos todos enterrados em nossa própria consciência e ninguém ta pouco se fodendo para você.

2) Existem pessoas em SITUAÇÕES EXTREMAMENTE PIORES que a sua.

Vá até um hospital, ou se tiver preguiça como eu, simplesmente procure casos de pessoas que se acidentaram ou que possuem doenças raras, aí conclua (sem precisar de muito esforço) que você é abençoado pela casa do caralho por ter apenas estes surtos de adolescente rebelde fã de Justin Bieber que se preocupa com o corte do cabelo ou como você foi prejudicado por ter uma infância difícil, ou por não ter a aparência de algum modelo viciado em cocaína.

3) VOCÊ É CRIADOR DE SUA PRÓPRIA REALIDADE

Elimine os filtros os quais você esteve condicionado desde a infância de que tudo é bom ou ruim, de que tudo no mundo é uma incessante narrativa e que o destino te prejudica ou beneficia. Como dizia Shakespeare “Não existe nada bom ou ruim, mas pensar o faz assim”, simplesmente começa a questionar estas interpretações e dê o significado para os fatos que acontecem de forma com que tudo beneficie você.

4) UTILIZE OS PERÍODOS DIFÍCEIS COMO DISTINTIVOS DE HONRA
Você conhece pessoas que tiveram câncer e se curaram? (Na verdade elas não se curaram pois todos vamos morrer).
Estas pessoas utilizaram os períodos de merda em que literalmente se foderam para “endurecer”, para se tornarem mais fortes, e mais tarde foram realmente gratas por isso, elas dizem “porra aqueles foram os dias fodas”.

E se você cultivar esta mesma atitude? Manja Hábito?

Na academia utilizamos peso para fazer nossos músculos ficarem fortes e definidos, então qual a diferença se usarmos as merdas, a dor para nos tornar homens fortes, sem autopiedade?

Nada nessa casa do caralho que nascemos (planeta Terra) possui sentido, não existe um plano divino para você, você é que deve atribuir o sentido para os fatos.

Não tenha pena de si mesmo, utilize as merdas que lhe acontecem para forjar o seu caráter, se isto não é uma característica masculina, chorar e ter autopiedade que não é.

“Ahh mas tudo isso é difícil!” Meu caro, conhece hierarquia social? Não existe espaço para todos no topo, apenas para alguns, não é para ser fácil, senão qualquer um faria!

Abrass, pepekas infinitas e não desperdice o tempo antes que ele desperdice você!

Fuiiiiiiiiiiiiiiii.
super da hora
Avatar pua
nagô

Aprendiz

#1058098 Reflexão do caralho mano!! :ajoelhar

Estou voltando ao Pickup agora depois de quase 3 anos e posso dizer que me encaixo nessa questão de autopiedade. Ainda mais porque fiz a merda de conhecer e entrar no movimento da Real( um bando de fracassados virgens e misóginos que se orgulham disso).

Enfim, queria completar o seu texto com uma frase dita pelo grande Milton Neves:

"A gratidão é a origem de todas as virtudes, assim como a ingtratidão é a origen de todos os defeitos"

Valeu pela reflexão, irmão


Evolução Sempre :ae