Aqui é aonde Arquivamos as discussões e debates do PUABASE.
Apenas Membros VIPS
Organização sempre!
Avatar pua
>>Psychokiller<<

Entusiasta

#891713
Tom sousa escreveu:Cara, pra mim amor não existe, amor pra mim é como se fosse uma união de muitas coisas, considero um estado mental, mistura-se varias coisas, VIÇIO nos padroes de comportamento dela, COSTUME com aquela mulher, MEDO de perde-la, achar que ela é RARA e difiçil de ser encontrada, é so quimica cerebral que é associado a boas lembranças(ancorado), é simples, não sou um historiador mas aposto que na pré-historia não tinha nada de amor, as femeas ficavam com o macho mais forte e mais provedor, coisa que não mudou muito hoje em dia, (valores= dinheiro, valor social, etc)
Isso é mais uma coisa criada por essa merda de sociedade, na qual é usada hoje em dia pelos oportunistas para ganhar dinheiro(dia dos namorados), a explicaçao basica é essa se eu for aprofundar no assunto iria ficar extenso demais, se um dia eu puder farei um topico sobre isso..
Reflitam sobre isso...
Seria um bom tópico, e como sugestão de pensadores e áreas do conhecimento que suportam em parte a sua ideia, eu aconselharia na filosofia uma leitura de "Metafisica do amor" de Shopenhauer, que expressa uma ideia sobre o amor sexual semelhante a sua. Bom, e na ciência o caso é óbvio né, estudos sobre evolucionismo e seleção sexual apresentam esta mesma ideia. No caso da visão do amor com uma construção sócio-cultural posso citar o amor segundo a antropologia, como uma excelente fonte de pesquisa, não obstante procure também pesquisar sobre o tema nas áreas das ciências da mente e do cérebro, como a psicologia e a neurociência.

Após pesquisar mais sobre o assunto, é possível que você perceba que a interpretação do amor não é tão simples assim como colocado por você. Mesmo admitindo que o amor sexual não seja tão romântico e transcendentalmente poético como geralmente idealizado nos filmes ou pelos poetas, se percebe também que não é somente uma fabricação sócio-cultural, ou que não é somente uma resposta instintiva a nossos impulsos sexuais repassados em nossos gênesis a gerações segundo a teoria da evolução das espécies, ou algo apenas mentalmente subjetivo segundo um ponto de vista mais psicológico, mas talvez uma mistura de todos estes fatores, e outros não citados aqui. E que de uma forma ou de outra contribuem novamente para um engradecimento da noção do conceito de amor, o tornando mais uma vez em algo complexo, mesmo que não mais fantasioso e romantizado segundo apenas a visão poética dos românticos.

Abraços!

ANÚNCIOS