Membros normais não podem criar tópicos mas podem responder tópicos dos veteranos.


Ao atingir mais de 1 ano de cadastro ou envio de mais de 200 mensagens você automáticamente se torna membro veterano e pode postar nessa área.
Avatar pua

Criador do tópico

Fellipe Andreas

PUA Avançado

#1067910
Prefácio
Esse texto é uma resposta a The Potents. Ele fez um questionamento válido e eu comecei a escrever sem parar. Ví que o assunto merece um artigo dedicado somente a ele pois o artigo no qual ele postou tem como objetivo desperta a capacidade de alinhamento do homem com a realidade.
Artigo do questionamento:
realidade-termino-ultima-fase-seducao-t120547.html


IntroduçãoO S3 se inicia com o fim do hábito de se ter relações sexuais com aquela mulher e termina quando deixa de existir interações eróticas. Também devo lembra que o pick up trata apenas da sedução/conquista, ela é tão limitada a isso que até hoje não existem escolas de sedução que conseguiram uma resposta universalmente válida e reconhecida de como é possível uma reconquista ou manter um relacionamento de qualidade, isso acontece porque pick up é sobre construir e não sobre manter. A conquista pode coexistir no campo da convivência filial, ou como nos chamamos "relacionamentos" como namoro, união estável e casamento.


ContextoDito isso vou assumir que ainda existe sedução dentro da relação, ou seja: que o processo de conquista deveria perdurar durante a relação.

Situação indesejada:
Dito isso um casal que cai no comodismo e que (no melhor dos casos) transa por costume, obrigação ou carência estariam exercendo uma sexualidade tóxica (no sentido de contrário ao uma relação saudável).
Existem fatores que impedem a existência de relações sexuais, como por exemplo idade. Nesse caso é a falta de elementos de cumplicidade que marca o fim do relacionamento.

Situação desejada:
Existe o sexo constante, existe a cumplicidade e o sentimento recíproco de busca do bem comum aos dois. Entretanto existe a questão da atração, esta deve estar sendo constantemente reforçada tanto pelo esforço pessoal para melhorar quando pelo esforço do casal para manter um nível de investimento páreo e saudável para ambos.


Resposta a The Potents
Sim caso o processo de conquista seja constante durante a relação, entretanto caso esse processo seja unilateral será uma relação extremamente tóxica. Não caso o processo de conquista tenha acabado. Em ambos os casos vale lembra que relacionamentos tem por objetivo final a melhoria do valor de reprodução e sobrevivência do casal incluindo nisso a possibilidade da prole e sua criação. Para quem qualquer relação seja saudável deve existir respeito mútuo e cumplicidade para alcançar os objetivos do relacionamento, ou seja: sedução não é requisito para se ter um bom relacionamento.


ConclusãoQualquer dúvida se lembrem que no passado relacionamento não era uma escolha, não se casava por amor e na maioria das vezes ou a família forçava uma relação ou uma das partes era obrigada a aceitar a outra, como quando os guerreiros gregos iam para os teatros para encontrar uma mulher que forçosamente se tornaria sua esposa.

Ovídio e os deuses gregos nos ensinam que desde que o mundo é mundo sexo não esta atrelado a ideia de fidelidade mas sim de escolha. A única situação forçosa onde o sexo é dissociado da ideia de escolha é justamente nos relacionamentos, somente neles duas pessoas são forçadas a ter relações com o objetivo de gerar uma família.

Óbvio que por ser forçado não que dizer que eles façam isso em desagrado, mas não se deve esquecer que desde os judeus qualquer uma das partes do relacionamento podem pedir divorcio caso uma delas falhe com a obrigação de consumar o casamento e gerar prole.

ANÚNCIOS

Avatar pua
usery

PUA Avançado

#1067917 Grande Fellipe, li seus dois artigos e te acho um dos caras mais fodas desse fórum atualmente e com um conhecimento imenso. Todos sabemos que um término e difícil seja quem for mas é em momentos como esses que mais evoluímos e mesmo achando que sabemos de tudo ainda temos coisas a aprender. Tenho uma pergunta: você já tinha percebido que ela estava estranha ultimamente? ou foi do nada. Valeu e bola pra frente brother. Sucesso aí!
Avatar pua

Criador do tópico

Fellipe Andreas

PUA Avançado

#1067966 @usery
No início do ano tinha conversado com um amigo meu sobre isso e dito que estava sentindo que iriamos terminar. Não tinha nada de errado na relação. Não quero falar demais então: Meus amigos dizem que eu tenho um radar para o que vai acontecer.
Avatar pua
The Potents - MEMBRO EXCLUSIVO
#1068129 Muito obrigado por estender e desdobrar o assunto, Fellipe. Vou aproveitar e discorrer um pouco a respeito contando um pouco sobre minha experiência.

Manter o desejo aceso num casamento ou numa relação muito longa não é tarefa das mais fáceis, principalmente porque sua companheira já conhece tudo sobre você: virtudes, fraquezas, quando está mentindo, quando está falando a verdade, sendo capaz até de adivinhar que trejeitos você usará numa determinada resposta que ela já sabe de antemão qual será.

Apesar de, teoricamente, o sexo estar mais acessível num casal formado por já haver muito conforto e cumplicidade, quando este está brigado fica muito complicado pensar num argumento ou numa solução para encerrar a "crise" e voltarem a transar. É como se, de repente, aquela pessoa tivesse se tornado uma estranha, e tocá-la ou mesmo dirigir-lhe a palavra, algo tão simples outrora, soa como uma coisa muito estranha, invasiva, ofensiva.

Não existem fórmulas, portanto, como o MM, para você reconquistar a mulher que sabe o que é e o que não é congruente com você. Não é fácil impressioná-la enchendo-se de DVSs, e os Negs podem ainda piorar o que já está difícil. A escalação de kino, como já disse, torna-se uma invasão, quase um atentado ao pudor, pois a pessoa está realmente refratária à você.

No entanto, quantas vezes em que não encontrávamos lugar para encaixar algo lógico, as coisas pareciam se resolver de uma maneira extremamente simples e sem que nenhuma palavra ou gesto fossem emitidos por qualquer uma das partes? Quantas vezes o simples silêncio e respeito ao espaço do outro colocaram fim a longos dias de recusa em conviver-se? E quantas dessas vezes terminamos na cama, num sexo ensandecido, sem pensarmos em qualquer técnica, apenas permitindo-nos ser simplesmente homem e mulher?

A relação duradoura tem dessas coisas, e o ingrediente que mantém o casal e a chama acesa, mesmo com tantos contratempos, chama-se ADMIRAÇÃO. E a admiração só é conquistada quando a pessoa tem uma conduta reta. Isso, claro, em se falando de pessoas de boa índole que cultivam esse tipo de valor. Pode ser diferente com outros casais.

A admiração não depende do quanto você é capaz de impressionar, pois isso é algo complicado depois de tanto tempo, mas está intimamente ligada à pessoa que ela tem certeza que você é!

E ainda que o tesão não arda como nos tempos de namoro, a mulher escolhe se entregar e se submeter ao macho em quem sabe que pode confiar e contar.

A longo prazo, portanto, você não seduz porque impressionou, mas porque cativou, se é que é o termo certo a se dizer.